O Planeta TV

Salve-se Quem Puder: uma novela despretensiosa na faixa das 19h!

A produção é para agradar ao grande público, não minoria de jornalistas.

Por: Jeferson Cardoso

As mocinhas de Salve-se. Foto: Globo

Tenho acompanhado a novela “Salve-se Quem Puder” e, por mais que acho uma história louca, gosto. Sabia que teria um estilo mexicano, devido o jeito de Daniel Ortiz escrever, mas não imagina que teria que “viajar” muito. É preciso voar, diria Gloria Perez.

“Salve” tem um estilo, que, no meu ponto de vista, faz com que o público continue acompanhando o próximo capítulo. A pegada policial é bem interessante e lembra “Pega Pega”, que tinha esse quesito bem predominante.

Sinto muita falta de “Bom Sucesso”, mas não tenho o que reclamar de “Salve”. Uma coisa não tem nada a ver com a outra. São tramas distintas. A qualidade está no olhar. Se você gosta, você enxerga o lado bom ou pelo menos vê a pretensão. Já se não gosta, só pensa no lado negativo: audiência e qualidade não caminham juntas, por exemplo.

Mas, voltando às loucuras de “Salve”. Há tempos não via protagonistas exageradas e uma narrativa tão rasa. Das mocinhas, pra mim, nenhuma está no tom certo. E nem deveriam estar. É para exagerar mesmo.

Desta novela, até o momento, duas atuações me agradam: a de Thiago Fragoso e a da Flávia Alessandra. Por mim, ambos ganhariam mais destaques.

As mocinhas e a galinha Filipa. Foto: Paulo Belote/TV Globo

No quesito audiência, “Salve”, se não repetir o vacilo de “Bom Sucesso” e não perder o ritmo na reta final, tem tudo para a trama mais assistida da década na faixa das sete. Ou pelo menos empatar com “Ti-Ti-Ti” e “Cheias de Charme”.

A demissão do “Mago”

Quando Aguinaldo Silva escreveu “Império” eu logo notei que ele já não era mais o mesmo. A metade da novela era boa, a outra não. O trabalho anterior dele, “Fina Estampa”, foi um desastre. Daí vem “O Sétimo Guardião” para cravar e sujar todo um lindo currículo. Infelizmente, “O Sétimo Guardião”, dos 30 e poucos capítulos que assiste (acho que não chega a isso tudo, mas...), apenas dois prestaram: o primeiro e o último (com a exceção da última cena).

O tempo passa e ninguém é insubstituível. É preciso acompanhar o novo jeito de escrever novela. Aguinaldo Silva até tentou com “Império”, com uma pegada mais ágil. Ele, no entanto, não soube desenvolver a história da vilã e as tramas paralelas eram fracas. Já “O Sétimo Guardião” foi, por completa, um desastre.

Sim, sim, sim! Aguinaldo Silva precisa de um descanso. Uma pausa. Logo ele descobrirá que o público que assiste aos seriados americanos não são fãs de séries que ele escrevia para a Globo. Daí, quem sabe, o autor resolva voltar ao estilo de origem, que fez sua carreira um fenômeno (sendo recordista de audiência por três décadas). Sonhar não custa nada, mas como eu disse: o tempo passa, o ânimo não é mais o mesmo. Talvez seja a hora de ser roteirista de filme e não de novela.

Coerência mandou lembranças!

Cena de Amor de Mãe. Foto: Divulgação/TV Globo

Não acompanho “Amor de Mãe” (vi o primeiro capítulo e por isto interrogarei), mas você que assiste: responda-me com sinceridade tem coerência Danilo (Chay Suede) ser o filho roubado de Lurdes (Regina Casé)? Thelma (Adriana Esteves) já não tinha uma criança quando ainda a protagonista teve seu filho vendido?. Misericórdia, ainda bem que não perco meu tempo com novela violenta e sem coerência!. Ignore o meu questionamento, talvez ele não faça sentido e Manuela Dias já até explicou nos capítulos seguintes.

Falando nisto, para uns será implicância, mas vamos lá. “Amor de Mãe”, de fato reagiu na audiência, mas sua repercussão é muito baixa para uma novela das nove. E não estou me referindo às redes sociais. Basta sair às ruas e perguntar a alguém sobre o que está acontecendo ou o que passou no capítulo anterior. Bastante gente dirá que não sabe do que se trata. “O Sétimo Guardião” foi absurdamente ruim, mas teve duas repercussões negativas: uma de acusação de cópia e a outra do “surubão de Noronha”. Deram o que falar negativamente, mas deram. Enquanto “Amor de Mãe”...

No entanto, frustrante mesmo é “Éramos Seis”. Pobre novela, quando você pensa que vai reagir, desaba. E agora chegou numa fase fúnebre, onde a mocinha sofre de dar depressão no telespectador.

A próxima reprise

Surgiu um boato de que a Globo pode reprisar “Amor à Vida” ou “Eta Mundo Bom!”, ambas escrita pelo todo poderoso Walcyr Carrasco, o que manda e desmanda na Vênus Platinada. Pois bem, nota-se que a Globo está bem preocupada em não errar com a substituta de “Avenida Brasil”. Obviamente, um erro a essa altura do campeonato seria de lascar.

No entanto, existem opções melhores que as obras escritas por Walcyr. Sem menosprezá-lo. Acredito (opinião muito pessoal) que esse seria o momento ideal para a reapresentação de “A Favorita” ou “América”. “Totalmente Demais” também seria uma boa opção, mas não sei se seria garantia de audiência, se repetiria o mesmo sucesso do passado. No entanto, as duas primeiras opções são tiros no claro. No atual cenário da Globo, qualquer uma delas seria sucesso garantido.

Na expectativa

A próxima novela das seis me causa curiosidade, desperta em mim uma ansiedade. “Nos Tempos do Imperador” parece ser bastante interessante. Se tiver a agilidade que “Novo Mundo” teve, promete! Será a prova dos nove para os autores (Thereza Falcão e Alessandro Marson). Recentemente, na faixa das sete, a terceira obra de Rosane Svartman e Paulo Halm (Bom Sucesso) arrasou. Que assim seja com a nova parceria de Thereza e Alessandro. Amém!.

Selton Mello e Mariana Ximenes. Foto: Comunicação Globo/Paulo Belote

Que a história seja excelente e a audiência idem. Que eleva a média de público das seis da Globo, que não seja apenas mais uma!. No quesito elenco, há certo tempo não via uma novela das seis com casting à altura.

Um Lugar ao Sol

Apesar do título “brega”, estou numa expectativa com a novela de Lícia Manzo. Nunca pensei que diria isto, mas bateu uma saudade de assistir uma novela na faixa das 21h. A última foi “A Força do Querer”. De lá pra cá, no máximo acompanhei – em média 20 capítulos – das últimas. Tenho medo da lerdeza do estilo de Lícia Manzo, que não tem nada parecido com o Manoel Carlos da década de 90. Entretanto, parece que a autora vem com um “baita” de um enredo. Após tombo com O Sétimo Guardião e decepção com Amor de Mãe, espero ser surpreendido.

É isso, fico por aqui. O que estão achando de “Salve-se Quem Puder”? “Amor de Mãe” é coerente? Manuela Dias está agradando as expectativas de vocês? Uma reprise “A Favorita”, no momento, seria excelente. Né? E o que esperar de “Nos Tempos do Imperador” após a depressão e insossa “Éramos Seis”?

Ah, antes dos agradecimentos, digam-me já estão revoltados com o BBB20? Ainda não? kakakakaka

Obrigado pela atenção e até o nosso próximo encontro.



Publicidade

Comentários (32) Postar Comentário

Mario comentou:

Ate agora, passadas 4 semanas, Flavia teve mesmo pouco destraque,
mas entendo que é para desenvolver a trama das 3 protagonitas.
O grande nome da novela, sem destaque até agora, é o da Flavia.
Tenho curiosidade sobre a vilã de Guilhermina Ginle, o que ela vai
aprontar. Tomara que ela tenha mais camadas, que nao seja apenas
a malvada horrorosa. Quanto ao VPVN, acho que a Globo acertaria
,mesmo com Alma Gemea, que manteria a audiencia de Av. Brasil,
assim como Senhora do Destino,que ja reprisaram 2 vezes. E dos
outros horarios, é esperar coisas melhores.

Bruno Freitas comentou:

Amor de mãe vem melhorando muito, estou voltando a assistir, mas essa história do Danilo ser o filho roubado é o fim, nessa novela todos os personagens tem uma ligação. Chega, né?!
.
A favorita no vpvn seria tudoooo.. eterna Flora!!
.
Salve-se quem puder vem me agradando, risadas garantidas rs
.
Nos tempos do imperador, muito ansioso, que venhaaa uma trama ágil, repleta de histórias!!

Matheus comentou:

Aguinaldo SIlva já foi tarde, porém infelizmente a novata Manuela Dias não tem fôlego como os iniciantes do passado. Também estou muito ansioso por Nos Tempos do Imperador.

Natielly comentou:

Realmente fazia tempo que Globo não tinha um elenco forte na faixa das seis, ultimamente só apostava em rostinhos novos e inexperientes. Avenida Brasil fazendo um enorme sucesso, espero que faça João Emanuel Carneiro acordar e escrever uma novela com mesmo estilo ou pelo menos com vilãs marcantes.
Estou detestando Salve-se Quem Puder. Aproveito o horário para assistir O Clone no GloboPlay.

Vitor Silva comentou:

Estou bastante ansioso pra ver " Nos tempos do imperador " acho a novela atual um porre, a novela das 7 não é meu estilo favorito, mas consigo assistir. " Amor de mãe " virou tiro,porrada e bomba , o título não tem nada a haver com o que está sendo apresentado. O foco é o Álvaro e os crimes cometidos por ele e o Belizario , a novela é um drama policial.
A novela da Lícia é uma verdadeira incógnita pra mim, não gostei das novelas anteriores dela, não gosto do estilo " Manuel Carlos " que ela tem, cenas longas de conversas, brigas de família. Acho as novelas dela mais chatas que a do Manuel Carlos.


Fred respondeu:

As novelas da Lícia são pérolas... A Vida da Gente pode até ter sido um pouco sonolenta, mas Sete Vidas foi incrível do início ao fim... trama bem bolada e bem amarrada com situações críveis... deliciosa de assistir... ainda tinha algumas cenas de ação/aventura


Marcos comentou:

Pelo menos no meu convívio social, vejo nitidamente a repercussão de amor de mãe. grupos de whatsapp, instagram sempre há menções a novela. Minha família assiste, meus amigos, no trabalho. Sempre nos deparamos perguntando quem é Domênico. Acho que a Manuela é uma autora de primeira, um tanto quanto incompreendida pelos telespectadores.Acho que falta muita coerência nos comentários de quem não assiste a novela e se julga apto a julgá-la com base no primeiro capítulo, conforme vc disse. Na mesma época, a Thelma perdeu o marido e o filho, comprando o Domênico ainda no hospital. Sensatez manda lembranças! Amor de mãe consegue ser ágil, inteligente, coesa, bem estruturada. Claro, não é perfeita, mas as histórias são super ligadas uma a outra. Uma novela planejada por anos, ao contrário das babozeiras do Walcyr que nascem de 2 semanas.

Matheus Barbosa da Rocha comentou:

No meu círculo de amigos as pessoas comentam a novela "Amor de Mãe". Acho que as pessoas exageram as opiniões sobre ela: quem ama diz que é a melhor novela e quem a odeia acha que é a pior. Nem uma coisa, nem outra. Acho que a questão é que Manuela Dias tem um estilo que fazia um tempo que não nos deparávamos, que é o drama urbano de classes sociais mais desfavorecidas. Agora a novela tá com uma pegada mais policial. Na minha opinião, a pessoa que mais faz sentido ser o Domênico é o Danilo (na verdade é tão óbvio que quem acompanha a novela tá criticando pq diz que foi mto previsível). Thelma é meio louca. Há a teoria de que o filho dela foi comprado.

Fe comentou:

Sobre Amor de Mãe: Na história de Thelma ela disse que "salvou" o filho do incêndio. Ela ja deu várias provas que é desequilibrada. Quem assiste já entende que o filho dela realmente morreu no incêndio e a Thelma, num ato de loucura e desespero, comprou uma criança com a mesma idade e colocou no lugar fingindo que nada aconteceu.
Resumindo: Tem coerência sim!
Considero o texto de Manuela o mais instigante e interessante do horário das 9 desde A Favorita (que tbm teve muita violência).
Sobre Aguinaldo Silva: Um autor que sempre se apropriou de histórias alheias e escreveu poucas coisas originais sozinho. Seus maiores sucessos (vide Tieta) são adaptações de livros ou usava o recurso fajuto da "MasterClass".
Salve-se que puder: Não curto o estilo do Ortiz. Peguei férias do horário.

Hemisto comentou:

Oi Jeferson, apesar de Salve se quem poder, esta sendo bastante criticada pelo os jornalistas, mas curto demais, acho muito leve e divertida, a escolha das tres protagonistas foi otima, elas tem uma otima quimica. Por enquanto, e a melhor novela da globo, que esta sendo exibida.


Jeferson Cardoso respondeu:

Oi Hemisto, é boa. E dentre as escolhas, pode mesmo se dizer que é a melhor mesmo. #NuncaPensei rsrsrs



Adriano respondeu:

Pra mim Amor de Mãe é a melhor. Salve-se é a pior.


fe comentou:

Alguém saberia me explicar pq o nome de Amor de Mãe era para ser Tróia??


Jeferson Cardoso respondeu:

Deve ser por conta da violência. O que falta a esta obra é um verdadeiro AMOR de MÃE.


Veja também

Publicidade