O Planeta TV

Babilônia, o novo conflito das nove, apostará no embate entre duas vilãs

E mais: As expectativas para a estreia de Sete Vidas!

Por: Jeferson Cardoso

Se eu disser que não gostei do clipe de Babilônia, dirão que é inveja porque a trama sucederá Império, de Aguinaldo Silva. Doce ilusão. Opinião é opinião. Não curti mesmo! As chamadas estão boas, mas o clipe, misericórdia, foi uma decepção.

As gravações da novela começaram em novembro, mas tenho a impressão de que estão atrasadas. O clipe, de apenas 12 minutos, deu destaque a meia dúzia do elenco e não conseguiu apresentar bem os personagens. Gloria Pires e Adriana Esteves são os destaques. Despontaram tanto que deu a sensação de que as tramas paralelas serão fracas, e que a mocinha [Camila Pitanga] será chata.

As chamadas estão interessantes, no mesmo estilo de Império, apostando no suspense e dando destaque aos vilões. A trama atual, no entanto, vendeu uma vilã que nunca existiu. Neste quesito, Babilônia, acredito, será diferente. Gilberto Braga sabe escrever vilões. Só não esperem por uma Carminha [Avenida Brasil]. No clipe, não fiquei convencido da rivalidade entre Inês e Beatriz. Ficou surreal, dramalhão demais. Fiquei com essa sensação porque achei péssima a edição do clipe. Deve ser uma má impressão. Devo mudar de opinião com os capítulos no ar.

Gosto das novelas de Gilberto Braga, principalmente das narrativas. Esse dramaturgo, em um só capítulo, consegue apresentar, desenvolver e solucionar uma situação. E faz isso muito bem.

Aprendi a não julgar uma novela apenas por chamadas. Acredito que Gilberto, em parceria com Ricardo Linhares e João Ximenes Braga], apresentará um bom folhetim. Se bem desenvolvida, a trama pode superar até as expectativas.

Confira o clipe da novela:

Adeus!

Finalmente, chega ao fim uma das novelas mais barrigudas dos últimos tempos. Uma semana de enrolação, tudo bem, mas três meses é demais.

Boogie Oogie, como vocês sabem, não me agradou de imediato. Aprendi a gostar dela com o tempo. Quando tinha me apegado, veio a frustração.  Lembro de ter comentado que Rui Vilhena estava indo com muita sede ao pote. O tal segredo de Carlota também deveria ter sido encerrado por volta do centésimo capítulo.

Desvendado o mistério da vilã [prefiro fingir que não entendi nada], a novela entra na última semana capengando. Tamanha é a decepção, que não vejo a hora de acabar.

Apesar de tudo não considero Boogie Oogie uma novela ruim. Uma pena que o texto e a narrativa, às vezes, surreais prejudicaram sua qualidade. No contexto geral, destaco apenas as atuações do elenco mirim (excelente) e de Bianca Bin, que esteve ótima do início ao fim. Fui um dos primeiros a defender a atuação dela, mesmo quando muitos reclamavam do tom que ela deu a personagem.

Sete Vidas: expectativas para estreia!

Completamente desanimado com Boogie Oogie, estou até confiante em Sete Vidas. Sei que será uma novela lenta, bem cotidiana, e que, às vezes, julgarei como arrastada, mas preciso criar uma expectativa. 

Sabendo do estilo da autora, verei essa novela de Lícia Manzo com outros olhos. Não espero por agilidade, apenas uma por história bem contada, com romance e drama. O casal de protagonista [Isabelle Drummond e Jayme Matarazzo] me agrada bastante. Licia tem um texto espetacular, de prestar atenção em todas as palavras. A direção de Jayme Monjardim não me incomoda. É um ótimo profissional, arrasou em Flor do Caribe, e a parceria dele com Lícia funcionou em A Vida da Gente.

Em termos de audiência, o período de exibição [entre março e julho] favorece a Sete Vidas. Acredito que despertará a atenção das donas-de-casa e do público conservador – carente de novelas tradicionais, tipo aquelas com pés no chão, que valoriza a paisagem e enriquece o universo da trama. Sendo otimista, aposto em 19 a 20 pontos de média geral.

Xuxa na Record [curuzes]

E, finalmente, a novela acabou. Qual será a função de Xuxa na Record? Colocá-la no horário da tarde, disputando com novelas mexicanas do SBT, é uma loucura e, certamente, não terá o gostinho de liderança de audiência. Sem falar que, em poucos dias, estará amargando a terceira colocação no ranking da TV aberta.

Penso que, para o programa diário, Xuxa deveria assumir o horário do Hoje em Dia. Na faixa das 10h ao meio dia, a loira pode fazer bonito disputando público com Fátima Bernardes e com grande chance de estrear na liderança isolada.

Não foi a Xuxa quem quis sair da Globo. Foi a emissora que abriu mão de sua imagem, de seus serviços. Enfim, que ela esteja à frente de um bom programa, em um ótimo horário, e que faça sucesso. Essa é a minha torcida.

Se confirmarem o programa dela para o horário da tarde, só me resta torcer para não perder para Sônia Abrão. #Deboche

A mocinha de JEC (Favela Chique)

Quando a mídia anunciou Andreia Horta como a mocinha de JEC, levei um susto. Carolina Dieckman, segundo consta, já havia feito testes para dar vida a mocinha Toia. Com a confirmação de Alexandre Nero, Andreia precisou deixar o elenco de Favela Chique  porque eles interpretam pai e filha em Império. A direção entendeu que seria estranho, em pouco tempo, tê-los como par romântico.

A protagonista está definida, mas o seu nome ainda não foi divulgado. Carolina Dieckmann - uma das primeiras a fazer o teste - e Mariana Ximenes são os nomes mais prováveis. Torço por Dieckmann, sem desmerecer a Ximenes. 

Gugu: o mais do mesmo!

Com Gugu, Record voltou brigar pela liderança, pelo menos na faixa a partir das 23h. O programa, o mais do mesmo, é uma opção para quem não suporta o BBB ou aquelas mesmices que a Globo apresenta na segunda linha de shows. É uma opção, e o público agradece.

É bom para a Globo e o SBT saírem do comodismo. Quem sai ganhando com a concorrência é o telespectador. 

Gostei do programa do Gugu, exceto das reportagens com bandidos. É legal ver os remakes de quadros de sucesso, como o Táxi do Gugu. Gosto da sensação de nostalgia. Só não curti a parte dedicada à assassina, mesmo achando que o apresentador conduziu muitíssimo bem a entrevista, sem apelação.

Prefiro, no entanto, Gugu com assistencialismo [como o quadro de reencontros] e mais entretenimento [games e musicais].

A audiência de estreia, de 16,5 pontos, foi surpreende, mas não podemos nos empolgar com índices atípicos. O programa pode até liderar em alguns momentos, mas está mais para disputar a vice-liderança com o SBT.

Medo?

Para tentar ofuscar Gugu, Globo estendeu a exibição de Império até às 23h. Não vejo mudança na programação como atitude de desespero. Globo não precisa ter medo de emissora que lidera uma vez o outra no ano. Ajustes são estratégicos, e qualquer empresa faria o mesmo. A concorrência é importante, e cada um joga com o que tem.

Talentosa!

Isabella Santoni está arrasando em Malhação. É mais um talento revelado pela novela adolescente. Por falar nesta novela, sou fã da atual temporada, e a Globo fez bem em escalar os autores Rosane Svartman e Paulo Halm para escreverem a novela das sete, com estreia prevista para novembro.

Sem comentários!

Quem é Fabrício Melgaço? O site da novela já revelou que é José Pedro, então não vou perder meu tempo falando disso. Torço para que seja verdade, pelo menos tem coerência dentro da história.

É isso. Gostaram do clipe de Babilônia? Estão empolgados com os últimos capítulos de Boogie Oogie? E com a estreia de Sete Vidas? Obrigado pela atenção e até a próxima.



Publicidade

Comentários (31) Postar Comentário

Aline Ferraz comentou:

Será um Novelão!

Jonathas Auras comentou:

A Gata Comeu no Canal Viva, JÁ !


Jeferson Cardoso respondeu:

Jonathas, tenha paciência! Rsrsrsrs


Diogo comentou:

Achei o clipe de babilônia fraco, meio escuro e não gostei daquele romance que Chay Suede terá com aquela atriz desconhecida, me lembrou a primeira fase em em família, Porém acho que a novela será maravilhosa, o clipe de império era maravilhoso e a novela decepcionou. Portanto estou ansioso para Babilônia, até porque Gilberto é mais humilde como autor e pessoa e não menospreza seus colega e promete rios que não pode cumprir!


Jeferson Cardoso respondeu:

Diego, pois é. O público vai implicar com as tramas paralelas. Vai querer saber só das "vilãs". Rsrsrsrs


Beto comentou:

Também não gostei do clipe de Babilônia e tão pouco de ver uma filha dando um tapa no rosto da mãe independente da situação e do caráter da mesma. Acredito que o forte da trama serão as vilãs mesmo porque está na moda. Quanto a Sete Vidas...pode se preparar para dormir na frente da televisão! Não quero desmerecer o talento da autora,mas ela tem os traços de Maneco em seus piores trabalhos. Ela herdou até o diretor dos piores momentos do pai das Helenas. Se você prestar bem atenção ali tem aquele "pianinho insuportável" que tocava em Páginas da vida e Viver a vida.
Já sobre Xuxa,penso que não tem a menor chance de enfrentar Marimar,Maria do Bairro e cia limitada !


Jeferson Cardoso respondeu:

Beto, também acho que, assim como A Vida da Gente, Sete Vidas será arrastada. Darei uma chance, espero apenas que não seja tão depressiva. Rsrsrs


Júllio di Avlis comentou:

Você não ia falar sobre Vitória e Alto Astral? Me parece que prometeu isso no post passado.


Jeferson Cardoso respondeu:

Júlio, Vitória deixei para comentar na última semana de exibição. Quanto a Alto Astral, quero fazer um post exclusivo só com ela. Deixa passar essa turbulência de estreias e encerramentos. Daniel Ortiz está desenvolvendo um novelão incrível.


Lucas comentou:

Não gostei do clipe de Babilônia pelo simples motivo de me lembrar muito a última novela de Gilberto Braga - Insensato Coração - que, para mim, foi uma decepção total. Tem um quê também de Paraíso Tropical (ótima) e Celebridade (minha novel preferida), mas, em Babilônia, gostaria de ver algo diferente. E parece que vou ver mais do mesmo. Estou na expectativa pelas vilãs Beatriz e Inês. Espero que esse embate seja interessante, já que temos duas grandes atrizes peritas em interpretar vilãs. Tomara que os autores não façam nesta novela o que fizeram com Glória Pires em Insensato Coração. Nos prometeram uma grande vilã e entregaram a chata e songamonga da Norma.

Quanto ao papel principal de Favela Chic, torço para que seja qualquer atriz menos Carolina Dieckmann. Além de uma atriz mediana (alguém que está há mais de 20 anos na TV deveria ter evoluído mais), Dieckmann é chata, antipática e sem carisma. Qualquer personagem que ela faz, seja vilã ou mocinha, é detestado pelo público, pois a antipatia da atriz é tão grande que acaba contaminando os personagens. É uma pena que Andréa Horta não possa fazer o papel. Neste caso torço por Mariana Ximenes ou até mesmo por Mariana Rios, uma boa atriz, linda, e que nunca teve a oportunidade de protagonizar uma novela.

Lucas comentou:

Jeff, aposto no sucesso de "Sete Vidas" também. Tem cara de novela das 6, mas os tão sonhados 19/20 pontos não serão de imediato. É mérito se estrear com uns 18, porque é um ponto a mais que a média geral de Boogie Oogie. Concorda? Acho uma palhaçada inventar o mistério do Fabrício Melgaço e revelar no site. Aí acabou o mistério. N eh???

Angelo Bruno comentou:

Boogie Oogie acabando... Uma pena, apesar de estar arrastada nos últimos dois meses, eu curto e curti muito a novela. Principalmente os ácidos diálogos, as referências da época, a ausência de computadores e celulares, deixando a trama com a cara das novelas daquela época. Aproveito o espaço para elogiar a atuação do elenco como um todo, especialmente: Giuglia Gam (melhor vilã no ar), Marco Ricca, Isis Valverde, Marco Pigossi, Bianca Bin, Heloisa Perisse (que fez drama e saiu-se muito bem) e o elenco infantil muito bom mesmo. Francisco Cuoco, Betty Faria e Debora Secco também marcaram a novela, assim como o retorno de Pepita Rodrigues às novelas, a participação de Joanna Fomm e o ator que fez o Homero (não sei o nome dele) e a entrega de Alessandra Negrini como a muito tempo eu não via, ela foi um capítulo a parte dessa novela "chocrível" que acompanhei todos os capítulos!!! Vou sentir saudades dos LPs na vitrola, dos fuscas, brasílias, do Fiat 147 da Vitória e a trilha sonora excelente que embalava os capítulos, longe das porcarias que tocam nas rádios e nas novelas contemporâneas!!! Boogie Oogie a discoteca esteve de volta!!!

Ana Lúcia Duarte comentou:

As gravações de Babilônia estão de fatos atrasadas, mas dentro do planejado, eles gravaram muitas externas primeiro e há apenas duas semanas começaram no estúdio e muita gente ainda nem gravou, por isso um clipe minguado, mas com boas cenas. A mocinha da Camila Pitanga não tem nada de chata. Não criava tanta expectativa para uma novela desde Avenida Brasil e acredito muito em Babilônia, a própria globo acredita e investiu pesado na novela. Serão 50 cenas por capítulo, em ritmo alucinante prometido pelos autores Jeffersson! e acredito tb q a vilã da Gloria Pires vai cair no gosto do público, tem um ar debochado em que a atriz é a melhor neste quesito. Espero e torço muito do fundo do meu coração que esteja certa. Beijos Ana Lúcia

Gilmar JM comentou:

O texto da Lícia lembra o do Maneco, mas não o Maneco dessas duas últimas novelas ruins, mas sim o das boas novelas de antigamente. Tenho boas expectativas quanto a Sete Vidas, além do mais será curta, acho ótimo. E o Jayme é um bom diretor vide Pantanal, O Clone, Flor do Caribe, A vida da gente e tantos sucessos. O Maneco é que anda escrevendo novelas ruins ultimamente e diretor não é santo milagreiro para consertar desastres. Babilônia: achei as chamadas pouco impactantes. Gostei de Lado a lado que o Gilberto supervisionou, mas era uma novela das seis, que obrigatoriamente são mais leves. Já Insensato Coração, quase entra na categoria de novelas ruins do Maneco, não entra por pouco, porque alguma coisa ali se salvou. Mas achei a novela pesada demais, e até sem graça. Não tenho boas expectativas com Babilônia, vou dar uma chance porque gosto de novelas, mas não espero nada. Acho que terei muita saudade de Império. Novela boa preciso deixar registrado foi Sortilégio do SBT. Curta, precisa, ótima, uma das melhores que assisti nos últimos tempos.

Veja também

Publicidade