O Planeta TV

Com menos drama, Vitória perde ritmo e não sai do lugar

A novela da Record peca pela falta de convencimento.

Por: Jeferson Cardoso

Como sabem, estou acompanhando Vitória, mas não sei o que aconteceu com Cristianne Fridman, que resolveu tirar o pé do acelerador. Há uma semana, a novela não sai do lugar. Está um marasmo.

Antes dramática, bem mexicana, Vitória – do nada – muda o tom e caminha a passos lentos. Os núcleos paralelos – que não são poucos - já foram apresentados, só que nada acontece. Como telespectador, estou decepcionado. Faço parte de um público (acredito que seja a maioria) que gosta de novelas ágeis e, principalmente, com foco.

Os autores da Record estão mais preocupados em dar destaque para todos os atores do que centralizar suas histórias, o que atrapalha – e muito – o desempenho das novelas. Vitória, por exemplo, não tem um núcleo central. Todos os núcleos têm o mesmo peso. Não gosto disso. Penso que uma novela tem que ser guiada por um núcleo central e com as tramas paralelas amarradas a ele. Por falta dessa ligação, até o núcleo de neonazistas está ficando chato.

Assim como o romance dos protagonistas Artur (Bruno Ferrari) e Diana (Thaís Melchior), a morte de Felipe (Eduardo Pires) não convenceu. O público não lamentou, e tão pouco se interessou pelo assassinato de um personagem sem nenhuma importância na história. O mesmo acontece com o casal Edu (Claudio Gabriel) e Renata (Maytê Piragibe), que vivem uma crise no casamento, mas fica uma pergunta no ar: se separada, Renata se envolverá com Jorge (André Di Mauro), de quem sofria abuso? Não! Tudo indica que ela irá se aproximar de Caíque (Heitor Martinez), com quem apareceu uma vez batendo papo.

Resumindo....Vitória, pra mim, desde a estreia, peca pela falta de convencimento. Fridman tem um novelão nas mãos. Pena que não está sabendo costurá-la.

A audiência, de 5 pontos, é preocupante. Perde para Rebelde (SBT), e empata com a Band durante os (intermináveis) intervalos comerciais. Alguma coisa precisa ser feita – em conjunto – para reverter essa audiência. Só que uma mudança não pode ser feita sem planejamento. Não adianta mudar por mudar. É preciso analisar o novo cenário, onde nem as novelas da Globo registram uma audiência desejável. A vice-liderança, no entanto, é uma obrigação.

Falam em relançamento e até numa mudança no horário de exibição. Uma bobagem. Em crise, e quase ocupando o terceiro lugar de audiência, Record não tem força para relançar um programa, tão pouco uma novela que está há quase dois meses no ar. A troca de horário, como leigo, penso que não resolveria nada. Por falta de estratégia, a novela foi lançada no mês errado. Não adianta agora ficar chorando pelo leite derramado.

Não estou criticando Vitória porque Império está para começar. A novela mudou e quem assiste sabe do que estou falando. Como telespectador e fã da autora, mesmo que decepcionado com a narrativa, espero por uma virada. Confiante, acompanharei as "surpresas" dos próximos capítulos.

O Rebu

A nova novela das onze, com filtro de imagem todo cinza, estreia nesta segunda-feira (14). Considerada – por especialistas - uma das produções mais ousadas da teledramaturgia, o Rebu, escrita por Bráulio Pedroso em 1974, ganha remake e é uma das apostas da Globo para o ano.

Sei pouco sobre a história, confesso que assistirei ao primeiro capítulo sem muitas expectativas. Se dependesse das chamadas, não ligaria nem a TV. A divulgação foi fraca, mas o que importa mesmo são os capítulos no ar.

Espero que a Globo não abuse da tecnologia, e trate essa nova versão de O Rebu como novela. 

Quanto à audiência... em se tratando de estreia, e com exibição às 22h30, será surpresa se a média for inferior a de 23 pontos.

Beijo gay (de novo?)

Espero que Aguinaldo Mago Silva não faça do beijo gay uma novela. Essa abordagem já deu o que tinha que dar. Existe a possibilidade de um possível selinho entre os personagens de Klebber Toledo e José Mayer, o que pode acontecer nos capítulos iniciais.  

Estou muito mais interessado no conflito de pai e filho. Homofóbico ao extremo, o filho rejeitará o pai ao descobrir sua verdadeira orientação sexual.

Espero por uma grande novela, não por bobagens.

Credibilidade em xeque

A Copa do Mundo, segundo aferição do Ibope, alcançou uma média de 50 pontos (TV aberta e TV Paga). O índice surpreendeu muita gente, mas o único instituto que mede a audiência detectou que, em média, 45% dos paulistas assistiram ao Mundial fora de casa, reunidos em bares, restaurantes ou clubes. E aí?

Não combina

Onde há fumaça, há fogo. O padrão da Globo é questionável, mas não a ponto de contratar Marcelo Rezende para apresentar um "mundo cão". O trabalho que o jornalista desempenha na Record não combina com o seu perfil de programação. O profissional, no entanto, seria um ótimo reforço para o Fantástico, à frente de reportagens investigativas.

Líder isolada, e sem ameaça, Globo – visando lucros – planeja extinguir a Sessão da Tarde, que deve ser substituído por um programa de entretenimento.

Se você acha que a audiência das tardes está ruim, é por que você não sabe o que está por vir. Carlos Henrique Schroeder, diretor geral da Globo, é um gênio (só que não).

Sem divulgação

A Globo estreia na segunda, 14, sem nenhuma divulgação, a nova temporada de Malhação. A grande maioria, inclusive eu, não sabe do que se trata.

Cobras & Lagartos, a próxima reprise da emissora, também é tratada com descaso.

Oba!

Ufa, o pesadelo está acabando (ou não). Estamos na última semana de Em Família. Fica a torcida para que a sucessora seja um novelão, como prometido.

É isso. Quais as suas expectativas pela a estreia de O Rebu? O que a Record deve (ou não) fazer para evitar a derrota de sua dramaturgia?  Vitória tem salvação?

Obrigado, e até a próxima. =)



Publicidade

Comentários (21) Postar Comentário

Andre comentou:

Gente é natural uma mostra de carinho entre duas pessoas que estão ha dez anos juntas no caso dos personagens de Kleber e José, então um selinho deve ser levado como um relacionamento maduro, e você Jeff como toda a imprensa classifica beijo, quem ama beija, abraça e não tem essa de bj gay, isso se chama falta do que noticiar sem nem saber o contexto que será usado


Jeferson Cardoso respondeu:

Oi Andre, o contexto acho que você entendeu. Este assunto está mais batido que...



Hugo Hesloan respondeu:

Acho uma palhaçada falar beijo gay,que eu saiba beijo e beijo independente da sexualidade.Acho que esse tema na novela deve ser tratado naturalmente como se fosse algo normal.


Elisa comentou:

Gosto de Vitória,sinto falta de cenas de ação,como tinha em Vidas em Jogo,não adianta mudança de horário,ela é vitima de uma programação noturna broxante.Feliz com o fracasso de Jose do Egito,Record tem de investir em 2 horarios de novelas com temas variados,minisseries biblicas ja cansaram,vide Milagres de Jesus era interessante ,agora resolveram fazer mais 18 episodios e cansou.Sou telespectadora fiel de Vitoria,desprezarei Imperio e assistirei o Rebu>pena que vai ser revelado quem é o Iago atirador de flechas,é o Ziggy devia ter demorado mais o misterio


Jeferson Cardoso respondeu:

Também estou acompanhando Vitória, e pretendo continuar. Só estou lamentando a "lentidão" dos últimos capítulos. Está quase uma Em Família. Rsrsrsrs


Messias comentou:

Não assisto a Record.
Não estou interessado em O Rebu (sem paciência para novela depois das dez)
Não acompanho TV a tarde.
Com horário político estou pensando em férias na TV.
Portanto sem comentários.

Gustavo Rodrigues comentou:

Jeff, vc acompanhou o seriado "A segunda Dama"? Eu torço muito para uma segunda temporada haha


Jeferson Cardoso respondeu:

Gustavo, assisti aos dois primeiros episódios. A audiência não foi ruim.. Heloísa Périssé participará da próxima novela das seis (Boogie Oogie), portanto, uma segunda temporada só será possível no segundo semestre de 2015.


Loxtrex comentou:

"O Rebu' vai ser o máximo. Já nasce cult. Quem espera novela à antiga será decepcionante - já em 1974 a novela foi uma revolução. Quem se interessar por índices de audiência vai se estrepar, se tiver auddiência boa, ótimop = significa que o povão está sabendo consumir um biscoito papa fina. Senão, ótimo também - não é uma história "fácil".

Alex comentou:

- A imagem de O Rebu é escura, mas combina com a proposta da novela.
- Espero, realmente, que o tal beijo vá ao ar logo nos primeiros capítulos para não fazer alarde desnecessário durante toda a trama.
- Não vejo descaso em relação a divulgação de Malhação e Cobras & Lagartos. Acredito até que, recentemente, intensificaram as chamadas.


Jeferson Cardoso respondeu:

Alex, Malhação estreia na segunda... rsrsrs


luciana moraes comentou:

jeff nao assisto novelas da record,a ultima que assisti foi bela,a feia.mas logo sabia que iria dar errado lançar a novela ,num periodo muito dificil como esse,e tb sou a favor da volta das novelas da record para o horario das 22h30min,e logo apos a linha de shows,competindo com imperio e rebelde,o vexame vai ser pior ainda,christianne eh sim uma das melhores autoras da atualidade,ela tem de sair da record logo,antes que a record a afunde.A globo poderia contrata-la e oferecer o horario das 23h pra ela(com uma trama inedita)e so depois coloca-la no horario das 9 da globo,que eh onde ela merece esta!e vç jeff concorda?


Jeferson Cardoso respondeu:

Sim, o lugar de Fridman é na Globo! Torço por isso desde o fim de Chamas da Vida. :D


Carol Saboia comentou:

De novo a polêmica do beijo gay? Juro não ser preconceito, mas já deu, cansou. Toda novela usa isso agora! Quando os autores pararem de usar este artifício para gerar burburinho e começarem a focar realmente na trama, quem sabe o ibope volte a subir? Avenida Brasil não teve beijo gay e foi um mega sucesso! As duas últimas novelas exploraram demais o tema homofobia e o público cansou disso. Com isso, não quero dizer que o assunto não seja relevante e deve ser esquecido, porém deve-se mudar o enfoque, explorar outros assuntos, outras histórias...
A sessão da tarde vai acabar? ATÉ QUE ENFIM! Mas em se tratando de rede globo e de um produto que está há pelo menos 20 anos no ar, gera curiosidade para saber o que teremos em seu lugar.
Com relação a rede Record, há anos deixei de assisti-la. A emissora precisa retomar a direção artística de 4, 5 anos atrás.


Jeferson Cardoso respondeu:

Carol, a Sessão da Tarde não vai acabar. Estão apenas cogitando. Estão planejando um programa de entretenimento....


Leticia vieira comentou:

JEFERSON..VITORIA SO VAI MELHORAR QUANDO A PRISCILA SE APAIXONAR PELO ARTHUR E INFERNIZAR A VIDA DELE E DA DIANA..NAO TEM OUTRA FORMULA PRA UMA NOVELA DE SUCESSO...DO QUE A VILA ATORMENTANDO A VIDA DOS MOCINHOS..SEI QUE E BATIDO..MAIS MESMO ASSIM E GOSTOSO DE SE VER..VILAS FAZENDO MALDADES...KKKKKK...FALANDO NISSO AS CHAMADAS DA VILA CORA ME SURPREENDEU...ESPERO QUE SEJA NAQUELE RITMO O TEMPO TODO,APRONTANDO DO INICIO AO FIM DA NOVELA.IREI ASISTIR IMPERIO SO POR CAUSA DELA,,SE A PERSONAGEM NAO ME AGRADAR NO DECORRER DA NOVELA..NAO IREI ACOMPANHAR MAIS..


Jeferson Cardoso respondeu:

Priscila se apaixonará por Artur? Hummm.. antes tarde do que nunca! Rsrsrs


Diego comentou:

GRAÇAAAAAAAAAAAAASSSSSS A DEUUUUUUUUSSSSSSSSSSS EM CHATISSE ja esta acabando,vou gritar q nem o galvao,ACABOOOOOOOOOUU rssrsrsrs e espero q IMPERIO seja surpreendente como todas as de aguinaldo e aposto q drica vai sambar na cara de todos com a sua vilãzassa Cora,nao passa nenhuma chamada mostrando a historia da nova malhaçao,e olha q ja é nesta segunda q estreia,e se a globo nao mudar de diretor geral a tendencia vai ser cair mais ainda no buraco,felizes e sortudos aqueles q acompanharam a globo do boni!!!


Jeferson Cardoso respondeu:

Manoel Martins vai sair, mas Schroeder continuará. =)


Veja também

Publicidade