O Planeta TV

Remake de "Guerra dos Sexos" termina sem maiores alardes

O último capítulo do folhetim será exibido no próximo dia 26.

Por: Por: Rodolfo Gregório - Contato: [email protected]

O autor Silvio de Abreu. Foto: Divulgação

Produzir o remake de uma novela é um tiro no escuro, há a necessidade de um estudo aprofundado sobre os públicos de antes e o atual e, além disso, determinar se a história, mesmo com as adaptações, é ou não pertinente. Vários foram os sucessos de remakes. Anjo Mau, Pecado Capital, A Escrava Isaura, Tititi foram novelas que caíram no gosto popular e se firmaram como proezas de produção. Para este time de reestreias, foi criado até um novo horário de teledramaturgias – agora temos a “novela das onze”. Essa ação da Rede Globo possibilitou que grandes obras, como O Astro e Gabriela, fossem produzidas de uma maneira mais “aberta”, não se preocupando, por exemplo, em estender a história por longos oito/nove meses.

Pois bem, visto isso, temos uma obra que poderia, e muito, ser um sucesso. Guerra dos Sexos marcou época por apresentar tramas contemporâneas à década de oitenta, além de ter, pelo menos, dois personagens que entraram para o hall dos mais marcantes da televisão brasileira – Charlô e Otávio. Como esquecer a épica cena em que os dois firmam uma guerra de comida em pleno café da manhã? A reprodução do folhetim tinha tudo para repetir o sucesso e a repercussão de outrora, certo? Nem tanto...

Guerra veio suceder um grande sucesso de público, uma das novelas mais populares que tivemos nos últimos tempos: Cheias de Charme, que apresentou uma pegada mais coloquial e se projetou efetivamente para o “povão”. Talvez a trama mais densa e os diálogos mais rebuscados fizeram com que o remake de Guerra dos Sexos tenha de algum modo, assustado os telespectadores órfãos. Além disso, embora o tema principal (a briga entre homens e mulheres) ainda seja discutido atualmente, não há o mesmo gás para a abordagem, como tivemos na versão original.

Enfim, Guerra dos Sexos entra na sua reta final sem maiores alardes ou grande repercussão. Críticas a parte, não podemos excluir o fato de a novela ser uma obra bem feita. Ponto para todos os envolvidos.


Publicidade

Comentários (5) Postar Comentário

Lucas Barreto comentou:

Remake de Pecado Capital foi um sucesso só na sua terra né. rsrs

JOSÉ CARLOS comentou:

GUERRA DOS SEXOS (1983) SUCESSO ABSOLUTO. FATORES: TEXTO ÁGIL, REVIRAVOLTAS, ELENCO DE PRIMEIRA QUALIDADE.
GUERRA DOS SEXOS /2102/2013) SUCESSO QUESTIONÁVEL. FATORES: TEXTO REPETITIVO SEM NOVIDADES, ELENCO ABAIXO DO ESPERADO.
COMO COMPARAR ALGUNS ATORES/ATRIZES QUE FIZERAM TANTO SUCESSO PELO SEU TALENTO. ENTRE TANTOS DESTACO A ATRIZ CRISTINA PEREIRA (EXCELENTE) QUE INCLUSIVE A GLOBO DEVERIA RECONTRATÁ-LA.

Joannes Lemos comentou:

O remake de "Pecado Capital" foi um fracasso, assim como a segunda versão de "Irmãos Coragem". Nem sempre recontar uma história que foi sucesso no passado é garantia de bons resultados.

TSEU comentou:

Verdade, Pecado Capital como remake foi um fracasso, esse repórter esta mal informado, a Novela Guerra dos Sexos foi sem dúvida a pior novela do século XXI
, com personagens debiloides.

Vinicius comentou:

Guerra dos sexos teve uma historia muito fraca, a disputa entre homens e mulheres é um tema já ultrapassado nos dias de hoje, e isso também contribuiu para o fracasso de guerra dos sexos. Desta novela destaco apenas Bianca Bin que foi muito bem como a vilã Carolina!

Publicidade

Veja também

Publicidade