O Planeta TV

Raios e superpoderes movimentavam "Olho no Olho"

Há 20 anos, poderes paranormais deram um toque diferente à tradicional luta do bem contra o mal nas novelas.

Por: Jonathan Pereira - E-mail:[email protected]

Há 20 anos, poderes paranormais deram um toque diferente à tradicional luta do bem contra o mal nas novelas. “Olho no Olho”, escrita por Antônio Calmon, trazia protagonistas que soltavam raios - adivinha por onde? Alef (Felipe Folgosi) e Cacau (Patrícia de Sabrit) eram do bem e por isso seus olhos eram azuis quando utilizavam seus poderes; já o vilão Fred (Nico Puig) ficava com os olhos vermelhos a cada vez que soltava sua ira para fazer o mal.

Tony Ramos interpretou o padre Guido, que deixa Roma e a batina para, em São Paulo, enfrentar a organização dos Zapata, que tem César (Reginaldo Faria) à frente. Como o chefão tem a ajuda paranormal do filho, Fred, para praticar suas ações, o padre recorre ao bondoso Alef e acaba se apaixonando pela mãe dele, Débora (Natália do Vale).

Alef tinha visões, surtos e ouvia vozes, sendo internado diversas vezes. Felipe Folgosi pegou um papel difícil: o público não conseguia torcer pelo personagem devido à fragilidade frente a Fred, que praticamente o torturava a cada embate. Alef contava com a ajuda da namorada, Cacau, para equilibrar o confronto. O vilão também era apaixonado por ela, o que jogava mais lenha na fogueira.

Entre os destaques estão Helena Ranaldi como Malena, apaixonada por Guido, Eva Todor e Cleyde Yáconis na pele das irmãs Viridiana e Julieta, que cuidavam de um palacete decadente e Iara Jamra como a jornalista Telma, que tentava cobrir o caso da paranormalidade para parar de escrever nas páginas de Polícia e ir para o caderno de Cultura de onde trabalhava. Antes de protagonizar “Tropicaliente” às 18h no ano seguinte, Selton Mello fez uma participação.

A criançada adorava os raios que o trio lançava. Segundo o site “Memória Globo”, com a tecnologia da época, 15 segundos de olhos brilhando consumiam 12 horas de trabalho da equipe de pós-produção. Ao mesmo tempo que tentava atrair o público jovem com esse recurso, Calmon apostava no triângulo maduro entre Guido, Débora e César. Ele tentou novamente escrever um romance entre personagens mais velhos 11 anos depois em “Começar de Novo” (curiosamente também com Natália do Vale), comprovando outra vez que não dava certo.

Apesar de muita ação e enredo que exigia atenção para ser assimilado, o telespectador de “Olho no Olho” que havia gostado de “Vamp” sentiu falta de humor e Maria Carmem Barbosa foi convocada para solucionar esse déficit, criando Duda (Patrycia Travassos). A audiência de 44 pontos, embora não ruim para o horário naquele tempo, contrastava com os números de suas companheiras – “Mulheres de Areia” deu média de 50 pontos às 18h e “Renascer”, às 20h30, marcou 61 – o que criava um abismo.

Para completar o cenário desfavorável, a reprise de “Vamp”, que também voltou ao ar prematuramente, tinha terminado 2 meses antes da estreia dos 185 capítulos de “Olho”. O autor não esperou muito para investir em outra trama fora da realidade - e sempre que um novelista se empolga com o êxito anterior e volta à ativa rapidamente dá com os burros n’água. Foi assim com Carlos Lombardi quando escreveu “Vira-Lata” (1996) nove meses depois do fim de “Quatro por Quatro” e com Walcyr Carrasco quando, vindo de dois sucessos consecutivos – “Chocolate com Pimenta” (2003) e “Alma Gêmea” (2005), além de supervisionar o início de “O Profeta” (2006) - apostou em “Sete Pecados” (2007).

Ricardo Macchi aparece na abertura da novela, dois anos antes de ser massacrado pela crítica como o cigano Igor de “Explode Coração” (1995). A trilha sonora combinava com o clima dado à direção de Ricardo Waddington e apostava forte no rock, tendo RPM, Barão Vermelho, Skank, Kid Abelha e Lulu Santos entre os nomes. “Agora ou Jamais”, composta por Ritchie, grudou como chiclete como tema de Malena.

Felipe Folgosi, Nico Puig e Danielle Winits vinham da minissérie “Sex Appeal”, do mesmo autor, exbida meses antes. Com ‘Olho no Olho’, Rodrigo Santoro, Patrícia de Sabrit e Alessandra Negrini estreavam em novelas da Globo que, nesses 20 anos nunca reprisou a história, nem no Viva.


Publicidade

Comentários (10) Postar Comentário

Vinicius comentou:

A globo ou o canal viva tem que reprisar olho no olho. não vi a novela em 1993/1994, mas pelo jeito foi uma novela interessante e gostaria de acompanhar agora!

Jr Habnov comentou:

Adorei essa novela, acho que foi a ultima novela da globo que acompanhei do inicio ao fim.

RODRIGO comentou:

UMAS DA MELHORES NOVELAS!

paulinho comentou:

aa foi a melhor novela dos anos 90 da minha infância que acompanhei, hoje o telespectador perdeu o direito de pedir algum.
hoje eu nem faço mais questão de assistir vale apena ver de novo porque
acabou com alegria nossa.

herlon comentou:

e verdade esta globo ao inves de reprisar esta otima novela doas anos 90 a unica boa, o resto e resto.
galera me ajuda a fazer um abaixo assiando para o canal viva reprisar a novela, porque se depender desta globo não....
Olho no olho melhor novela da minha infância.

herlon comentou:

nenhuma novela chega ao pés de olho no olho.
Raios e superpoderes movimentavam "Olho no Olho"
Há 20 anos, poderes paranormais deram um toque diferente à tradicional luta do bem contra o mal nas novelas.

Arlione Moreira comentou:

Foi boa mesmo .., cheguei a assisti e gostei muito nossa . Seria tudo de bom a Globo reprisar em vale a pena ver de novo.

hally comentou:

tambem concordo. gostaria muito de 1 reprise essa novela marcou muito pra mim

Wesley Do Nascimento comentou:

Eu adorei essa novela e olha que não gostava e começei assistir mas perdi alguns capítulos tentei ver no youtube mas nem assim acho ela e nem a globo reprisa e nem tem na youtube uma das melhores que eu adorei como Vamp e os mutantes da Record .

Anderson Tückmantel comentou:

Eu gostei muito dessa novela, desde o tema de abertura, que achava sensacional ate a trilha sonora internacional, tenho o lp ate hj.
Eu lembro que na epoca, ainda crianca, nao via a hora de reprisar essa novela no VAVDN... estou esperando ha 24 anos...hahhah

Publicidade

Veja também

Publicidade