O Planeta TV

"The Voice" se transforma em BBB, eliminada acusa manipulação e final sem graça

Mudança de regras, repertório mau escolhido e apresentações ruins comprometem a qualidade do programa

Por: Daniel Sena - Contato: [email protected]

A Globo e Boninho tanto fizeram que conseguiram destruir toda a essência do "The Voice Brasil". A magia da primeira temporada se perdeu no horário nobre e o programa ficou confuso, sem graça e caminha para uma final sem glamour. O programa de quinta-feira, 19/12 tinha tudo para fazer o público vibrar, mas de novo choveram reclamações. A primeira delas foi a partir de mais uma mudança de regra, dessa vez, os técnicos dividiam 30 pontos entre seus candidatos e estes se somariam a porcentagem dada pelo público. Carlinhos Brown e Daniel deram pontos iguais para seus times, enquanto que Claudia Leitte e Lulu Santos apostaram 20 pontos em Pedro Lima e Sam Alves.

As apresentações foram aquém do esperado e o clima de "final" poderia ter sido melhor explorado. As intervenções da repórter Mia Meló continuam irritantes e desnecessárias e Tiago Leifert vai se salvando em meio a tanto desencontro. Os técnicos cantaram com seus auxiliares, mas deu a impressão de que faltou ensaio. Lulu Santos e Gaby Amarantos, Daniel e Luisa Possi, Carlinhos Brown e Flausino e Claudia Leitte e Maria Gadú.

Mas o maior equívoco de todos ainda estava por vir. O "The Voice Brasil" virou "Big Brother" quando o apresentador anunciou que o público teria uma semana para votar no seu candidato preferido. Mas como o público vai avaliar o desempenho dos candidatos sem ouvir suas apresentações na final? Ou seja, o programa da próxima quinta será uma mera formalidade porque o vencedor certamente já vai estar decidido pela popularidade que tem. Nesse caso, a atração tirou a possibilidade de uma final justa e que tivesse chance para todos.

No ano passado, Elen Oléria era franca favorita, mas caso tivesse feito uma apresentação desastrosa poderia ter a possibilidade de outro candidato conquistar o título. Este ano, se o candidato já sobe no palco com uma boa vantagem de votos,mesmo que suba no palco sem cantar, leva o jogo. Vai vencer o fã-clube mais numeroso, no caso Sam Alves e Pedro Lima, estão em vantagem.

Outro fator que chama a atenção é o fato de que as músicas escolhidas, na maioria das vezes são definidas pelo técnico. Isso faz soar falsamente as lágrimas de Claudia Leitte ao ver Sam interpretar uma canção de seu repertório e que ela acompanhou os ensaios e foi definida por ela. A participante Krystal, que perdeu a vaga para Gaby na semifinal postou em seu facebook um desabafo sobre uma possível manipulação no jogo que segue descrito abaixo.

“Agora vamos falar da música: Quando a base chegou no meu e-mail um dia antes de viajar,eu já sabia que era pra me tirar.depois de cantar "a carne" o que danado eu ia fazer com "Lamento Sertanejo"? Uma música belíssima..más triste pra danado para aquela ocasião.Quem "mexeu na peça" e me impôs a canção,sabia o que tava fazendo e eu senti o cheiro foi na hora.comentei com todos de minha intimidade.eu já tava fora.ficou evidente pra mim.más eu tentei fazer o meu melhor..que não foi suficiente pra continuar..fazer oq"

Para ser justo segue o post completo, dentro de sua página oficial no facebook da participante, onde ela faz elogios a sua técnica e explica os motivos de ter saído do palco apressada: https://www.facebook.com/pages/Khrystal/237536752932775?fref=ts

Uma pena a segunda edição do "The Voice Brasil" terminar como um programa qualquer coisa, apesar de manter a audiência lá em cima!


Publicidade

Comentários (5) Postar Comentário

Erick Veronessi comentou:

Decepção define o que o The Voice se tornou. Não assisti a primeira temporada e devido ao sucesso, fui empolgado para a segunda. Amei a Audição às cegas, gostei das Batalhas, mas a partir daí, o programa se descaracterizou. Não gostei quando os participantes cantavam músicas de outros técnicos, quando Lulu Santos salvou aquela dupla por cantar a sua música e não salvou Vivan Lemos que, brilhantemente, cantou ao lado de Cecília Militão.
Ah, e ninguém merece essas piadinhas do Thiago Leifert. Ele apresentando, pra mim, também é um ponto negativo do programa.

Pedro comentou:

Programa lixoso!!

Vinícius comentou:

É muita inveja de vocês.
O programa é um sucesso e a audiência responde por isso.
Esse povo mete o malho mas não deixa de assistir.

João Batista Aguiar Junior comentou:

Programa ao vivo só quem sabe fazer é o SBT.

carolina comentou:

vocês estão com inveja
invés de tomar conta do programa de vocês não fica tomando conta do The Voice .que é um programa bom,lega,e que tem muita aldiemcia, diferente do ídolos que uma ***** de se ver . vocês não tem oque dizer, ai inventa coisas .......

Publicidade

Veja também

Publicidade