O Planeta TV

The Voice Brasil 4x10 - Top 24, Parte 2

Um programa que erra até quando acerta.

Por: Daniel Melo - Contato: [email protected]

Foto: Reprodução/Globo

Apesar de ter melhorado consideravelmente em relação à semana passada, mais uma vez as eliminações injustas marcaram presença no The Voice Brasil. Cada vez mais fica claro que o voto do público é o maior problema do programa, mas não se enganem não é só por isso que temos os problemas que temos.

O segundo maior vilão nessa história é o descaso da produção para com o programa. Desde a 1ª temporada fica claro o pouco caso que a Globo tem com o formato do programa, que só o produz para não perder os direitos de fazê-lo. Alguns aqui nesse espaço já disseram que se o The Voice Brasil passasse na Band, por exemplo, o resultado seria muito melhor. É só ver o cuidado que a emissora tem com o Masterchef, que virou o fenômeno que é.

Quem assiste qualquer outro The Voice no mundo, automaticamente compara o Brasil aos Estados Unidos, ao Reino Unido e à Austrália, por exemplo. A primeira diferença gritante é o palco. O The Voice Brasil tem um palco muito baixo e pouco profundo. Segundo, o jogo de iluminação feito durante as performances do The Voice Brasil é simplesmente ridículo, pois em nada favorece os candidatos, muito menos os “cenários” trazidos para as performances. É só lembrar de performances como a de Tori semana passada, a de Mali essa semana, que veremos o quão aleatório é essa produção.

Por último, mas não menos importante, temos a falta de proximidade dos técnicos com os candidatos, e a falta de um produtor musical que trabalhe com os candidatos. Os técnicos muito malmente trabalham com os candidatos nas batalhas e no Tira-Teima/Rodada de Fogo, mas quem assistiu a 1ª temporada, lembra que tínhamos produtores musicais trabalhando com os candidatos durante a semana mesmo quando o técnico não estava. O resultado era escolhas musicais de muito bom gosto, como “Black is Beautiful”, “Sá Marina”, “Olhos Coloridos”, “At Last”, “Garota Nacional”, “Olhos nos Olhos”, “Falando Sério”, “Me Adora”, “Jeito Sexy”, e claro, aquela que é a minha performance favorita da história do programa “Asa Branca”, da Liah Soares. Escolhas que eram muito mais respeitosas em relação ao estilo musical defendido pelos cantores (Ju Moraes, Maria Christina, Gabriel Levan) e que permitiam reviravoltas, fazendo candidatos que não demos muita atenção, roubarem completamente a cena (Dani Montuori, Junior Meirelhes). Enfim, a conclusão maior aqui é: Os candidatos precisam de alguém ao lado deles constantemente e que sejam capazes de dizer: “Isso tá ruim, pode ser melhor”, já que os técnicos se recusam a fazer isso.

Dessa forma, vemos que mesmo quando o The Voice consegue fazer um programa com performances mais interessantes, ele ainda se vê assombrado por esses 3 aspectos citados aí em cima, mas vamos às performances porque até que temos coisa boa por aí. Os times estão ordenados do mais decepcionante para o menos decepcionante.

TEAM LULU

3) Joelma Santiago - Que Nem Maré (Jorge Vercilo)

Parte do que eu falei acima sobre as escolhas musicais erradas para a voz e para o estilo do cantor foi pela performance de Joelma. Joelma é uma cantora muito habilidosa e “Que Nem Maré” é uma música muito boa com baixo nível de complexidade vocal. Então, porque não deu certo? Simples. Não era o que Joelma é como artista, além de música não ter se encaixado bem na sua voz. “Que Nem Maré” é linear, e o trabalho vocal de Joelma trabalha com explosões vocais para chamar a nossa atenção. Por isso o pouco brilho que Joelma tinha conquistado com “Love On Top” e com “Chandelier”, ela perdeu aqui.

Obs: Quem segue Ju Moraes no Twitter, tem visto a cantora semanalmente reclamar das músicas em inglês no programa. Diferente de mim, não porque não sabem cantar em inglês, mas porque cantar em inglês é mais fácil do que cantar em português. E eu assino em baixo e exemplifico com essa performance de Joelma.

2) Ayrton Montarroyos - Carinhoso (Pixinguinha)

Pra mim já ficou muito claro que Ayrton tem um gosto musical muito bom. O problema não é qualidade das performances do menino, mas o quão pouco memorável elas são. Acho que está bem claro que Ayrton já caiu nas graças de Lulu e do público, mas está bem longe de cair nas minhas. Apesar de respeitar o trabalho do menino fico muito incomodado em como absolutamente todas as performances dele são absolutamente iguais. Claro que concordo com Cláudia quando ela complementa a conexão dele com a música e a emoção que ele passa, ou tenta passar. Mas só isso não é suficiente. Pelo menos não para mim.

1) Cris Silva - Cold War (Janelle Monáe)

Foto: Divulgação/Globo

Cris me surpreendeu muito escolhendo cantar Janelle Monáe essa semana porque é a escolha musical que mais revela como Cris se vê como artista, sendo uma das poucas escolhas musicais da semana que permitiram isso. Claro, a performance foi bastante gritada e Cris, como sempre estava acima do tom, mas ela estava tão conectada com a música, ela estava passando uma energia tão bacana, que não me importei e deixei passar os vacilos vocais dela. Agora, aqueles dançarinos no fundo só me fizeram raiva tirando a atenção de Cris. Acredito que um arranjo mais intimista, a permitiria focar mais nas partes mais baixas da sua voz, além de trazer um elemento mais suave, que ela ainda não trouxe para o programa. Mas não tinha ninguém pra dar essa ideia pra ela, então...

Resultados: Além de Cris não ter sido aprovada, foi difícil ver Ayrton aprovado com absurdos 65% dos votos. Acho que nem o Nonô Lellis conseguia essa façanha. Enfim, Lulu escolheu Joelma e eliminou Cris, a melhor do seu time na noite e espero que semana que vem Joelma traga o que tem de melhor.

TEAM MILK

3) Brícia Helen - No One (Alicia Keys)

Atenção Brícia, essa é a sua segunda bola fora seguida. Juro que apesar de Brícia ser uma das minhas favoritas, elejo essa performance como uma das piores da noite, senão a pior. Pra começar, eu já desgostei do arranjo dado a música. Parecia a melodia de uma outra música e a letra do No One. No refrão melhorou um pouco, mas aí foi que percebi o quão no piloto automática, Brícia estava. A menina até fez um trabalho vocal ok, mas o fez sem nenhum pingo de carisma, o que sempre conta pontos contra. Quero a Brícia de Nobody’s Perfect ou a de Dark Horse de volta. E urgentemente, porque não precisamos da versão feminina de Leandro Buenno na semifinal esse ano.

2) Vanessa Macedo - Lost Stars (Adam Levine)

Vanessa não chegou nem perto de provar que merecia ser escolhida no lugar de Tabatha na Rodada de Fogo, mas fez uma performance bacaninha. Essa musica combinou com o timbre da menina nos versos iniciais, mas quando chegou naquela parte do final com aqueles falsetes altíssimos que Adam consegue atingir, Vanessa escolheu permanecer na sua voz natural, o que foi bem anticlimático e uma escolha vocal bem decepcionante. No geral, Vanessa fez uma performance bem bacana, mas não o suficiente para me fazer torcer por ela. Pelo menos não a essa altura do campeonato.

1) Lorena Ly - O Que É o Amor (Arlindo Cruz)

Foto: Reprodução/Globo

Lorena fez uma audição boa, mas que cheia de reservas feitas por mim. E uma batalha (da sua parte) bacana, mas também com os seus problemas. Essa então seria a verdadeira prova de fogo da cantora para mim. O resultado? A melhor performance de Lorena, mas ainda assim, nem perto do que eu esperava da melhor cantora do Team Milk. Tecnicamente perfeita e emocionalmente conectada, faltou alguma coisa à performance de Lorena, que ainda não consegui descobrir o que foi. Ela conseguiu conter a gritaria que tomou conta das suas outras duas apresentações, mas ao final senti apenas um vazio, como se ela tivesse apenas cumprido uma mera formalidade e ido cantar. Ainda assim, foi um trabalho vocal respeitável.

Resultado: Incrível como o público votante do programa parece escolher os piores cantores do time para aprovar. Dessa vez, foi a vez de Brícia, que apesar de não ser nenhuma cantora mequetrefe, fez uma performance bem mediana e não merecia nem metade dos 60% dos votos que conseguiu. Cláudia, muito inteligentemente, escolheu levar Lorena adiante e eliminou Vanessa, o que eu não consigo achar ruim, já que mesmo que o público tivesse aprovado Lorena, eu iria querer que Brícia fosse a escolhida de Cláudia. Então, tudo certo no Team Milk.

TEAM MICHEL

3) Mali - Domino (Jessie J)

E mais uma vez Jessie J marca presença nas escolhas dos candidatos. E mais uma vez, Mali perde a chance de alcançar excelência no estilo mostrado na sua audição e na sua batalha. Pessoalmente, achava Mali muito melhor cantando Ludmilla e Marcos & Belluti do que cantando Rihanna ou Jessie. Até porque apesar de ela ter ido bem na Rodada de Fogo, aqui ela foi tão mediana tanto em vocais quanto em performance. Pouco chamou atenção na performance de Mali essa semana. E acredito que isso tenha acontecido porque quando em um programa chamado “The Voice”, quando a voz está em segundo plano, poucas vezes conseguimos ter uma performance boa. Mali caiu de produção e por não cantar sertanejo, não tinha chance de ser salva por Michel.

2) Renan Ribeiro - Cuida Bem Dela (Henrique & Juliano)

Renan é outro que vem caindo de produção desde a sua audição. Mas aqui ele até que melhorou em relação às suas duas performances anteriores, conseguindo mostrar novamente toda a sua extensão vocal e seu alcance incrível. Mas o fato de ele se recusar a sair da suas performances feitas todas com a mesma fórmula, ele se afasta um pouco do seleto círculo dos meus favoritos. Renan peca por não buscar se diferenciar em um nicho exaustivamente explorado e por se tornar repetitivo, assim como meus comentários sobre ele.

1) Renato Vianna - Billie Jean (Michael Jackson)

Foto: Reprodução/Globo

Primeiramente, essa versão de Billie Jean não é nem um pouco original. Em 2008, o vencedor da 7ª temporada do American Idol, David Cook fez um arranjo quase idêntico ao de Renato. E mesmo a versão de David Cook não é completamente original, como fui gentilmente informado no Twitter pelo Rodrigo Coletto, sendo uma repaginada da versão de Chris Cornell, mas consegue ser tão interessante quanto as outras duas. Aqui todos os recursos vocais de Renato foram muito bem utilizados e em nenhum momento ele se excedeu como na sua audição e na sua batalha, mostrando a profundidade do seu timbre e fazendo com que possamos nos conectar com o que é cantado. Facilmente mostrou o porquê de ser meu candidato favorito na competição.

Resultados: Nem tudo está perdido, pessoal, porque o público, em um raro momento de lucidez salvou Renato com 55% dos votos e reacendeu a minha esperança de vê-lo chegando a uma final, passando por cima de Edu. Michel, por sua vez escolheu salvar mais um cantor sertanejo no seu time e levou Renan Ribeiro ao Top 16. Ridículo, Michel. Não que Mali tenha merecido avançar, mas ela tinha uma trajetória bastante superior à de Renan.

TEAM BROWN

3) Junior Lord - A Lua e Eu (Cassiano)

Apesar de Junior ter feito um bom trabalho, essa música foi uma escolha bem ruim para a sua vez, pois o menino foi absolutamente engolido pela música e achei aquela nota no final simplesmente horrível. Junior tentou fazer um repeteco de “Coleção”, mas ele precisava era revisitar urgentemente o estilo da sua audição e da sua batalha, onde ele realmente brilha por completo e consegue nos chamar a atenção. Ainda assim, se a competição no Team Brown hoje não estivesse tão forte, eu ainda avançaria Junior, mesmo com esse desastre, porque curto muito o estilo dele.

2) Gau Silva - Estranha Loucura (Alcione)

Foto: Reprodução/Globo

UAU, Gau! Que voz mais linda. Adorei a maneira como Gau escolheu interpretar esse clássico de Alcione. Claro que não foi perfeito, pois em alguns momentos ela passava por cima do tempo da música, mas prefiro acreditar que era devido a estranha loucura que ela estava vivendo naquele momento. A maneira como Gau atacava as notas era uma coisa tão cheia de sentimento, que era impossível não se envolver. Pessoalmente, eu manteria o arranjo original de Alcione ou então estaria apenas acompanhado de um sax, porque acho que valorizaria mais a voz de Gau e a forçaria a expressar mais emoção, o que só faria dessa performance melhor. Mas ainda assim, bom trabalho, Gau!

1) Rebeca Sauwen - Right To Be Wrong (Joss Stone)

Foto: Divulgação/Globo

Primeiramente, Rebeca, que extremo bom gosto musical, menina! Segundamente, Rebeca, que escolhas vocais incríveis menina! Terceiramente, Rebeca, que performance incrível, menina! Sem dúvidas, Rebeca fez a melhor performance da noite. Outra coisa interessante, é que mesmo parada atrás do suporte do microfone, Rebeca consegue ter muito mais presença de palco que mais da metade do elenco dessa temporada. Isso sim é ser artista! E é com muito orgulho que digo que a Rebeca que conhecemos nas audições está de volta e ainda melhor. Rebeca conseguiu em dois minutos mostrar todas as facetas vocais que ela pode assumir em uma música, seja nas partes mais suaves e delicadas ou nas partes mais altas e agressivas, como aquele nota belíssima que ela atingiu no final da apresentação. Se eu já queria que Rebeca fosse a finalista do Team Brown esse ano, agora isso é uma obrigação moral do programa com o público. Uma das melhores performances da temporada, sem dúvida nenhuma, empatadíssima com “Mercedes Benz” de Tabatha Fher, na minha opinião.

Resultados: Com altíssimos 64% dos votos, por algum motivo, o público resolveu aprovar Junior Lord. Isso porque Rebeca só cantou depois dele. Brown, enrolou como de costume, e acabou fazendo a escolha certa, como de costume, levando Rebeca Sauwen adiante. Com isso, tivemos a injustíssima eliminação de Gau Silva, que merecia muito estar nesse Top 16.

Bem pessoal, ainda tivemos a performance bacaninha de Carlinhos Brown e David Bisbal com “Dia Iluminado” que até que foi digna do meu tempo gasto para assisti-la (mais por David Bisbal que por Carlinhos Brown, vale dizer!)

E assim, caminhamos para o nosso Top 16! Ainda não sabemos se na semana que vem teremos duas eliminações por time, ou apenas uma. Caso dois candidatos por time sejam eliminados, teremos uma semifinal com 8 e uma final com 4, como nas 2ª e 3ª temporadas. Caso apenas um candidato por time seja eliminado, termos uma semifinal com 12 candidatos e uma final com 8, dividida em duas rodadas, como na 1ª temporada. Quero muito que seja a segunda opção, pois do jeito que o programa anda, quanto mais semelhanças com a 1ª temporada, melhor. Ainda que seja apenas com questões de organização.  Segue abaixo o meu ranking dos times:

1) Team Milk: Lorena Ly, Alice Tirrola, Brícia Helen, Nikki.

Na media, o Team Milk conseguiu escalar sua posição no ranking e alcançar o primeiro lugar, mas acredito que ninguém aqui possui chances de vitória.

2) Team Brown: Rebeca Sauwen, Agnes Jamile, Paula Sanffer, Junior Lord

O Team Brown é outro que se aproveitou bem das cagadas feitas pelos outros técnicos e conseguiu melhorar seu nível aqui. Eu provavelmente colocaria Gau no lugar de Paula, mas ainda assim, é um bom time.

3) Team Michel: Renato Vianna, Renan Ribeiro, Matteus, Edu Santa Fé

Team Michel, tanto potencial desperdiçado… Sdds Franciele, sdds Mali, sdds! Fica em 3º lugar porque a média do seu time não é das melhores mas ainda tem grandes chances de vitória com Renato.

4) Team Lulu: Jonnata Lima, Joelma Santiago, Tori Huang, Ayrton Montarroyos.

Você sabe que a coisa está feia quando o seu melhor nome é Jonnata. Absolutamente nenhum desses 4 nomes tem um currículo completamente limpo no programa, o que iguala bastante os 4 candidatos e deixa a escolha pelo finalista bastante imprevisível. Pelo menos isso.

Com isso, lhes apresento meu Top 4 candidatos do ano: Renato Viana, Rebeca Sauwen, Lorena Ly e Alice Tirolla. Um Top 4 bem inferior aos meus favoritos do ano passado (Lui Medeiros, Rose Oliver, Carla Casarim e Kim Lírio), o que fala muito sobre o nível da temporada.

Qualquer um além desses 4 que vença a temporada será uma cagada monstra, do nível da vitória de Danilo Reis e Rafael no ano passado. Mas acredito que a vitória ficará com Renato mesmo

No geral, foi uma boa semana para o programa, que conseguiu apagar em partes a má impressão da semana passada. Ainda assim, há 3254638274356781 outros problemas além da ausência de boas performances a ser reparado. Vamos ver semana que vem! Obrigado e até lá!



Publicidade

Comentários (7) Postar Comentário

Lucas comentou:

Muito decepcionado com o Michel, que semana passada já tinha avançado com o Matteus, eliminando a Franciele, mas como tudo que está ruim pode piorá, ele decidiu por loucura, avançar com o Renan em vez de Mali que tinha seu nome gritado pela platéia. Tudo bem que ele curte sertanejo e é a praia dele, mas se trata do The voice Brasil, um programa que exige do técnico estratégia, ele já tinha avançado com dois sertanejos semana retrasada e erroneamente escolheu mais um essa última, evidenciando um certo descontrole. Mali é muito mais produtiva, ousada, versátil e surpreendente que os três sertanejos daquele time, nada contra o estilo, que é muito bom por sinal,mas é evidente que os cantores sertanejos do seu time não saem da sua zona de conforto. Mali era a única capaz ali de bater de frente com o Renato de viana numa provável semifinal, que aliás fez uma apresentação bastante meia boca nessa última rodada e que tem que cantar urgentemente em português para apresentar de fato todo o poder vocal que tem. Saudades Mali!!

Guilherme Azevedo comentou:

Discordo da sua análise em relação ao Ayrton que tem um potencial vocal imenso, é muito talentoso, tem uma voz maravilhosa. Para mim ainda falta a ele uma explosão maior em alguns momentos, mas o principal que é a emoção ele passa fácil e é o meu favorito no time do Lulu. Admiro a Joelma também . Os outros dois por mim serão eliminados, depois da palhaçada que foi a eliminação do Marcus matarazzo que tinha um potencial imenso para continuar. Nos outros times, no time do Michel Teló, depois das várias escolhas ridículas que ele fez, dá pra ver o favorito disparado do time dele que é o Renato, embora não ache ele isso tudo que dizem e por sinal não gostei nem um pouco do arranjo para a música do Michael que é um clássico, achei bem de mau gosto, mas enfim ele é o favorito pelo potencial e porque o time do Teló pra mim é o pior juntando os 4 candidatos. No time da Milk gosto das 4 cantoras, mas não vejo uma grande favorita embora o estilo que eu mais goste seja da Lorena. No time do Brown a Rebecca é tranquilamente a mais talentosa e a mais completa do time, mas admiro os 4, pra mim é o melhor time juntando todos os candidatos.

joelma marinho freitas comentou:

Acho que passam para próxima fase time Cláudia Allice e bricia time telo renato e edu time brown rebecca e agnes e time lulu ayrton e tori

Thiago Santos comentou:

Discordo de muito do que foi dito, principalmente no quesito do seu TOP 4 dessa temporada estar abaixo ao da temporada passada, nada supera o nível baixo da terceira temporada e creio que pelo menos nisso o The Voice ficou de olho, concordo com o Guilherme sobre o Ayrton, eu mesmo não curia muito no início, mas acho que ele se fez valer com essa 'inovação' que é trazer músicas brasileiras da nossa era de ouro, Renato tem uma bela voz, mas eu prefiro a Alice Tirolla e a Rebeca, pois elas não tem esse ar prepotente que eu vejo ele exalando e que me afasta dele, e acho que elas ainda tem maior recurso vocal que ele assim como a Thabata que você mencionou. Acho Edu melhor que Matheus e Rennan juntos, pois apesar de trazer o sertanejo caipira ele não vem com o vício horrível do sertanejo universitário que os dois tem, (Aquele que duelou com a Mali tinha algo novo para o sertanejo que Matheus e Rennan não tem), sobre o público e o Lord... concordo com você para mim ele já tinha rodado, mas acho que o público o leva ainda para a semi e se Brown não escolher certo ele pode perder Rebeca no processo. E cara, você destruiu a maioria das performances vocais e confesso que não vi motivos para uma crítica tão forte para no final falar que foi até bom. Comparado ao resto da temporada para mim, no geral foi o melhor EP. Até mesmo as performances estranhas da Brícia, Joelma, Mali e Cris foram gostosas de se ouvir, se algo foi esquecível, foi apenas a apresentação do Lord. Tente exigir menos (tente parar de ver a coisa pelo lado da saturação do formato, que é o que eu acho que está acontecendo), pois na verdade os candidatos estão mandando bem e percebe-se que mesmo sem muita orientação estão se doando realmente às apresentações, pelo menos essa semana, pois eu vi em todos, vontade de avançar, diferente da semana passada com Adna, Matheus e outros que fizeram uma coisa mea boca.

Lucas comentou:

Estou achando esse The Voice muito fraco. '-'

Jessé comentou:

Sempre concordo com suas opiniões, quase sempre, mas discordo quando a Ayrton Montarroyos. Gosto do estilo, conduta dele até aqui e seu bom gosto é visível! Gosto da emoção, que ele não tenta como disse ironicamente, ele transmite, porque canta a verdade que tem. Gosto da afinação e do sábio jeito como utiliza suas vozes de peito e cabeça sustentando no diafragma sem perder a afinação. Mas para mim nessa etapa ele cantou bom, mas sem tanto brilho, como quando cantou Lupicínio Rodrigues. Mas qualquer pessoa que canta, como eu, concordaria com tais fatos!
Parabéns pela coluna, de muito bom gosto, que tem.

Ed comentou:

Faltou Deena Love e Lui Medeiros cantando "Lately"!...

Veja também

Publicidade