O Planeta TV

The Voice Brasil 4x06 - Batalhas, Parte 1

Para a melhor fase, o resultado mais fraco.

Por: Daniel Melo - Contato: [email protected]

Foto: Reprodução/Globo

Não escondi de ninguém que sempre achei as batalhas a melhor fase do The Voice Brasil. Foi na fase de batalhas que Ju Moraes, Mira Callado, Rafah, Késia Estácio, Marquinho Osócio, Pedro Eduardo e Maria Christina e outros ganharam a minha torcida na 1ª temporada. Foi na fase de batalhas que Sam Alves e Marcela Bueno fizeram a melhor batalha da história do programa e ganharam elogios até mesmo da própria Christina Perri, em 2013. E foi na fase de batalhas que vimos o despontar de artistas como Carla Casarim, Kall Medrado, Millane Hora, Nathalie Alvim e Paula Marchesini no ano passado. Por ser uma regra no programa, o bom nível das batalhas, achei que esse ano ocorreria o mesmo. Não ocorreu.

Essa foi tranquilamente, a semana uma das semanas mais fracas da temporada perdendo apenas (e por muito pouco) para a segunda semana de audições. Não apenas tivemos alguns pareamentos aleatórios (Lulu, estou olhando para você), como escolhas inadequadas de vencedores (Lulu e Cláudia, estou olhando para vocês) e ainda tivemos técnicos desperdiçando seus “pegueis” em candidatos que mal mereciam ter passado das audições (Dona Cláudia, estou olhando PRINCIPALMENTE pra você!).

Mas se engana quem pensa que somente Lulu e Cláudia contribuíram para o baixo nível do episódio. Apesar de pareamentos coerentes (e alguns previstos por mim aqui na semana passada), Brown e Michel pecaram nas escolhas musicais das batalhas, Michel ainda mais que Brown. E sim, estou dizendo que o técnico mais coerente da semana foi Brown com uma certa folga. O cara fez as melhores escolhas seja de música ou de vencedores e ainda teve o melhor roubo do episódio.

Eu até poderia reclamar que as batalhas foram muito corridas, mas a verdade é que nós sabemos que muito pouco acontece nos ensaios de qualquer maneira, então vou reclamar da falta de espaço para os feedbacks e também na falta de embasamento técnico-musical neles. Mais uma vez, voltaram à primeira temporada e se restringiram a dizer “fulano foi incrível, mas fulano foi incrível também”.

Tudo valeu a pena só por eu poder ver Luiza Possi dando o ar da sua graça no programa de novo. Claro que ela não fez muito, mas não é como se ela precisasse mostrar a que veio, já que ela o vem fazendo magistralmente ao longo desses 4 anos.

Mas chega de conversa e vamos às batalhas do episódio, que foram bem abaixo da média esse ano e me acenderam o alerta amarelo (por hora) a respeito do nível no restante da temporada. Seguem as batalhas ranqueadas:

12) Team Brown: Dani Lino x Aline Mendes - Shake It Off (Taylor Swift)

Não tinha nem perigo de essa batalha não estar em último aqui, a começar por essa música, que apesar de funcionar para Taylor Swift, não combina em nada com o que Dani apresentou nas audições e apesar de se aproximar do estilo de Aline, ainda é uma escolha musical muito, mas muito errada. Apesar de tudo isso, vou destacar as harmonias das duas, que pareciam cantar melhor juntas do que individualmente. Faltou personalidade (pelo menos uma condizente ritmicamente com a música) e faltou estabilidade vocal nos versos individuais.

Vencedora: Dani Lino

11) Team Milk: William San’per x Cris Silva - Want To Want Me (Jason Derulo)

Pode até ser implicância minha com as músicas em inglês, mas o baixo nível dessa batalha ficou escancarado a cada verso cantado por eles. Cris entrou nessa batalha como minha favorita, mas ainda acho que qualquer um dos dois seja um desperdício de vaga na próxima fase. Claro que William se mostrou melhor vocalmente das audições pra cá, mas ainda desafinou muito e apesar dos falsetes serem bons e a sua voz natural ser minimamente ok, a transição entre os dois era de doer de tão ruim. Já Cris, por ter um timbre naturalmente mais alto, raramente conseguia estar exatamente na nota, sempre acima dela. Ainda assim levaria Cris, pois se é pra escolher entre alguém que tem que aprender a cantar e alguém precisa aprender a se controlar, eu fico com a segunda opção. Devido a falta de testosterona no seu time, Cláudia ficou com William, mas Lulu salvou Cris da eliminação, o que sem dúvida foi uma lástima, pois muita gente boa ainda vai aparecer (espero eu)

Vencedor: William San’Per

Peguei: Cris Silva (Team Lulu - 1 uso)

10) Team Michel: Edu Santa Fé x Victor Hugo - Tocando Em Frente (Almir Sater)

Apesar de ter gostado da escolha musical de Michel para essa batalha, sinto que ela não rendeu tudo o que podia. E mais por culpa de Edu que a de Victor Hugo, que não tinha crédito nenhum comigo até então. Claro que o estilo de Edu é mais suave, mas sua audição não foi tão tediosa quanto essa batalha. A voz de Victor Hugo nessa batalha estava mais forte, mais segura, e principalmente, mais interessante (até comercialmente). A segurança da interpretação de Victor Hugo era impressionante, tanto que me fez elegê-lo como vencedor dessa batalha. Edu, até que continuou bom vocalmente, mas a sua introspectividade não me deixou conectar com ele. De qualquer maneira, Michel já parecia ter decidido o vencedor dessa batalha muito antes e resolveu levar Edu adiante, mesmo com a claríssima vitória de Victor Hugo aqui.

Vencedor: Edu Santa Fé

9) Team Lulu: Ayrton Montarroyos x Leo Chaves - Certas Coisas (Lulu Santos)

Foto: Isabella Pinheiro/TV Globo

Certas coisas nunca mudam, como o tamanho do ego do Lulu, que pela milionésima vez escolheu uma música sua para seus pupilos cantarem (uma bem chatinha e que tornou a batalha imediatamente desinteressante). E até que o resultado foi razoável, com Leo se destacando incrivelmente e vencendo com todos os louvores essa batalha. Não vou mentir, Ayrton até que conseguiu um certo destaque nessa batalha com o seu timbre suave e seu sotaque bem chamativo, mas Leo é melhor vocalista, é mais dinâmico e mais consciente de suas capacidades vocais. E mais, não se esqueçam que This is The Voice, e vocalmente falando não há dúvidas de que Leo foi vencedor aqui.

Vencedor: Ayrton Montarroyos

Peguei: Leo Chaves (Team Michel - 1 uso)

8) Team Michel: Matteus x Paulynha Arrais - Fui Fiel (Pablo)

Foto: Reprodução/Globo

Essa batalha só está em uma posição tão alta nesse ranking por Matteus, que apesar de toda a minha ojeriza contra essa música, que nunca deveria ter sido escolhida pra cantar no programa, conseguiu de fato fazer uma performance vocal incrível. Claro, tivemos levíssimas desafinadas como em “no teu jeito” nos primeiros versos, mas geral, Matteus foi irretocável. Já Paulynha foi correta na mesma medida em que foi desinteressante. O que Cláudia viu como timbre sensual, pra mim foi uma maneira muito porca de tentar fazer seu timbre combinar minimamente com a música, que descaradamente favorecia Matteus. Bem, Matteus foi o escolhido de Michel e Paulynha, contrariando tudo o que nós achávamos que ia acontecer, avança para a rodada de fogo no Team Milk, que gastou um “peguei” com uma candidata que certamente vai ser eliminada por gente melhor daqui a duas semanas (e olha que o Team Milk nem tá tão bom assim esse ano).

Vencedor: Matteus

Peguei: Paulynha Arrais (Team Milk - 1 uso)

7) Team Lulu: Marcos Matarazzo x Ana Cigarra - Woman In Chains (Tears For Fears)

Essa é a primeira batalha que realmente me impressionou em algum nível. Primeiro porque Marcos, deixou um pouco mais de lado o seu lado performista e focou mais nos vocais. Aquele começo estava muito baixo pra ele, o que afetou bastante a sua precisão e a sua dicção, mas mais pro final ele melhorou provando que possui um alcance considerável e uma força muito grande. O problema é que ele estava contra uma Ana Cigarra que veio com vontade de avançar. Sejamos sinceros, todos nós sabemos que ela só passou porque Lulu queria fechar o time dele logo, mas ainda assim, a cantora não se deu por vencida e nos apresentou uma performance vocal limpa, com muitas nuances emocionais e certamente, superior à de Marcos. Eu certamente iria com Ana Cigarra, mas Marcos é o tipo de candidato que Lulu adora levar até onde (não) pode. Dica de sucesso para Marcos: Abrace seu lado Adam Lambert de ser e deixe de lado a inspiração na figura de Ferdinando do Vai Que Cola! (O QUE FORAM AQUELAS CARAS E BOCAS? Idênticas às do Marcos Majella no Multishow!)

Vencedor: Marcos Matarazzo

6) Team Lulu: Thaís Moreira x Rebecca Sauween - Crazy (Gnarls Barkley)

https://www.youtube.com/watch?v=unBi3fPAm9E

NUNCA, repito, NUNCA hei de ver uma performance de “Crazy” que supera a performance de abertura da temporada dos coaches do The Voice US em sua 1ª temporada, em 2011. NUNCA! Por isso, sempre que vejo essa música sendo escolhida já olho com desconfiança. E digo mais, apesar de muitos estarem considerando essa a melhor batalha do episódio, pra mim ela não fez nem cócegas na versão que falei aí em cima (e recomendo imensamente que todos assistam. Com essa base de comparação fica difícil dizer que Thaís e Rebecca fizeram um bom trabalho (foi decente no máximo), mas ambas conseguiram explorar melhor aspectos já trabalhados nas suas audições. Ficou bem evidente para mim que a voz de Rebecca é mais chamativa, mais versátil e multidimensional o que automaticamente a elege a vencedora moral dessa batalha contra apenas a potência vocal de Thaís, sua presença de palco que não afetou sua respiração (o que aconteceu na sua audição) e meus melismas, que apesar de mal feitos, foram interessantes. Rebecca perdeu um pouco do favoritismo que tinha comigo aqui, mas foi roubada por Brown e tem chances imensas de ser a finalista dele esse ano.

Vencedora: Thaís Moreira

Peguei: Rebecca Sauween (Team Brown - 1 uso)

5) Team Lulu: Tori Huang x Sarah Lorena - Flashlight (Jessie J)

Mais uma música de Jessie J. To começando a achar que a cantora pagou o programa pra divulgar suas músicas aqui no Brasil porque ela não quer repetir a situação do Rock In Rio 2013, quando ninguém conhecia suas músicas (mas foi incrível mesmo assim). Teorias de conspiração a parte, esse era o pareamento pelo qual eu mais esperava desde a primeira semana de audições, porque Tori e Sarah mostraram que sabem pegar uma canção e dobrá-la ao seu estilo, mas essa música da Jessie J não conseguiu valorizar nenhuma das duas. Tori por exemplo, tentou a todo momento copiar os trajetos vocais de Jessie J numa tentativa de tentar se encaixar na canção, mas se era a originalidade explosiva dela que a fez uma das minhas favoritas, aqui ela perdeu boa parte da minha empolgação nesse aspecto. E ainda assim, Sarah conseguiu a proeza de merecer perder essa batalha. Sarah tem problemas de projeção, vistos desde a sua audição e nenhum progresso foi feito para melhorar nesse aspecto. Diferente de Tori, Sarah se manteve fiel às suas inflexões e fez uma performance menos explosiva e um pouco mais interessante, mas sua movimentação no palco não fez nenhum sentido na minha cabeça e tudo pareceu desconexo. Por isso no final, acabei torcendo por Tori mesmo, e Lulu pra variar um pouco, escolheu a vencedora certa. Mas ainda acho que Sarah poderia render mais na competição e não me incomodaria com ela sendo salva.

Vencedora: Tori Huang

4) Team Milk: Tabatha Fher x Camila Leonel - Você Não Me Ensinou a Te Esquecer (Fernando Mendes)

Foto: Divulgação/Globo

Sem dúvida nenhuma essa batalha estaria entre as 3 primeiras posições se não fosse Camila estar tão nervosa e ficar tão fora do tom e do personagem da música. Simplesmente adorei esse arranjo de tango para essa música. Tabatha estava absolutamente perfeita e individualmente junto com mais uma cantora mais abaixo, foi o destaque individual da semana. Ela possui uma voz suave, mas ao mesmo tempo forte e soube muito bem tirar proveito dessa dualidade, sempre alternando essas duas regiões da sua voz e se destacando muito em cima de Camila, que ficou o tempo todo presa em tentar acertar as notas (e acabou errando boa parte delas). Sinto que o Team Milk ganhará uma cantora de destaque se Tabatha continuar assim.

Vencedora: Tabatha Fhér

3) Team Michel: Renato Vianna x Marcelo Archetti - I’m Not The Only One (Sam Smith)

Foto: Divulgação/Globo

Uma das batalhas mais equilibradas da semana foi justamente do meu favorite absoluto da temporada. Mas devo dizer que me preocupei com a falta de controle de Renato no registro mais baixo. Foi o que o cantor chegou mais perto de desafinar. Timbres como o de Renato não brilham muito no grave, o que explica o porque da escolha musical dele nas audições e também o porque que foi a partir da segunda metade da música que Renato realmente brilhou. A profundidade do timbre dele é incrível e a força é comovente. Já Marcelo, apesar de passear lindamente por todas as notas e alternar perfeitamente entre sua voz de peito e seu falsete falhou miseravelmente em mostrar algum carisma ou alguma presença de palco, ou alguma emoção na música, aspectos em que o seu adversário brilha intensamente e nos quais o derrotou com tranquilidade. Também não me oporia a ver Marcelo na próxima fase, mas provavelmente foi melhor vê-lo sendo eliminado mesmo.

Vencedor: Renato Vianna

2) Team Brown: Gau Silva x Selma Fernandes - Meu Lugar (Arlindo Cruz)

Foto: Divulgação/Globo

Me chamem de patriota o quanto quiserem, mas minhas duas batalhas favoritas da semana foram de músicas brasileiras e admito que isso pode ter influenciado minha preferência. Mas nada nem ninguém podem dizer que essa batalha não melhor do que as demais listadas aí acima. Houve pouquíssimas mudanças no arranjo e menos ainda inflexões originais, mas ainda assim, foi uma das mais estáveis da semana como um todo. O timbre de Selma tem uma quebra que me chamou muito a atenção e talvez eu até a levasse adiante, mas excepcionalmente hoje não teve para ninguém além de Gau. A maior surpresa da semana junto com Tabatha no Team Milk. Gau brilhou não apenas vocalmente, mas também na sua presença de palco IRRETOCÁVEL. A cantora estava tão em casa que esbanjava carisma por cada canto daquele palco, deixando definitivamente para trás a sua audição mediana. Um “peguei” em Selma seria muito mais bem vindo que o de Paulynha ou de Cris. Carlinhos Brown, que sempre fortalece seu time nessa fase, escolheu bem e levou a incrível Gau Silva adiante.

Vencedora: Gau Silva

Obs: Foi só eu que cantei “... o seu nome é doce dizer; É Divino....” Sdds Avenida Brasil, sdds!

1) Team Brown: Paula Sanfer x Júlia Rocha - Meia Lua Inteira (Caetano Veloso /Carlinhos Brown)

Foto: Divulgação/Globo

Juro que não sabia que essa música era uma composição do Carlinhos Brown. Só tinha em minha mente a versão do Caetano Veloso. Mas focando nessa batalha, por incrível que pareça, a minha batalha favorita da semana conseguiu essa posição não por méritos vocais, mas por méritos performáticos. Foi uma das poucas escolhas musicais dessa semana que pareceu certa, que pareceu natural para ambas as candidatas. A energia musical dessa batalha foi contagiante e tanto Júlia quanto Paula conseguiram brilhar, não individualmente, mas em conjunto. Por pequenas vaciladas vocais de Júlia no final, eu me peguei torcendo um pouco mais por Paula, a escolhida de Brown. Mas ainda acho que Júlia deveria ser roubada sem dúvida nenhuma. Uma pena para nós, que vamos ter que aturar Cris Silvas e Paulynhas Arrais da vida na próxima fase, enquanto Júlia e Selma vão pra casa.

Bem, acho que ficou bem claro que apesar da semana ter beirado o ruim, ainda tivemos boas batalhas e bons nomes avançando. Fica apenas a minha torcida para que semana q vem tenhamos um programa com o nível bem mais alto. E na quarta-feira, não esqueçam.

Curiosamente, a Globo voltou atrás em sua decisão de deixar apenas 1 peguei por técnico e voltamos a ter 2. Ou seja, cada técnico ainda tem mais um peguei para usar na semana que vem. Segue abaixo o meu ranking dos times nessa formação parcial e um palpite de quem vai avançar na semana que vem. (ALERTA DE SPOILERS)

1) Team Michel: Renato Vianna, Léo Chaves, Matteus, Edu Santa Fé.

O Clube do Bolinha fica na liderança e tem grandes chances de continuar nela por um bom tempo e quem sabe até vencer a temporada. Renato continua como o destaque obvio do time e agora até Léo Chaves ganha chances aqui. Mattheus provavelmente vai ser eliminado na semana seguinte e Edu também.

Para as batalhas da semana que vem, que tiveram os pareamentos vazados, teremos :

  • Brícia x Franciele, um par óbvio e de onde eu quero muito um “peguei”, provavelmente do Team Milk. Torço por Brícia, mas sinto que as duas tem chances enormes aqui;
  • Renan x Adna (puts, errei!), onde torço por Renan mesmo sabendo que Adna tem grandes chances de ser a escolhida;
  • Eduardo x Mali, onde qualquer um pode passar que não me importo.

2) Team Brown: Gau Silva, Selma Fernandes, Rebeca Sauwen, Dani Lino.

O Clube da Luluzinha por sua vez perde a liderança por muito pouco, mas no geral é um time mais sólido que o de Michel. Brown fez tudo certinho essa semana e dado o seu histórico tendo a acreditar que faça tudo certo também na semana que vem.

Para as batalhas da semana que vem, teremos:

  • Matheus x Larissa e eu nem preciso dizer que Larissa tem minha torcida incondicional nessa batalha e como Brown eliminou Júlia, as chancesde Larissa aumentaram ainda mais;
  • Agnes x Luísa - pelas audições fico facilmente com Agnes, mas dependendo da música, Luísa pode impressionar;
  • Maurílio x Junior - O pareamento que menos fez sentido na minha cabeça (e olha que nenhum dos 3 fizeram). Torço por Junior e acredito fortemente que ele será o escolhido de Brown.

3)Team Milk: Tabatha Fher, Paulynha Arrais William San’Per.

A sina das audições continua com dois times praticamente empatados em primeiro e dois times praticamente empatados em último. De qualquer maneira, o Team Milk continua na lanterna, mas é o único que ainda tem 4 batalhas a serem exibidas na semana q vem, o que pode facilmente provocar grandes surpresas, até porque s grandes nomes desse time ficaram TODOS pra semana que vem. Mas Tabatha conseguiu equilibrar a presença de William e Paulynha nesse time e tirá-lo da última posição

Para as batalhas da semana que vem, teremos:

  • Nikki x Alice: Um peguei aqui é quase certo. E surpreendentemente, Cláudia pareou duas de suas candidatas que viraram 4 cadeiras, ao contrário do que muitos acreditavam. Torço muito por Alice e fico esperando ver Nikki ser tão interessante quanto todos dizem.
  • Xandy x Lorena: Xandy já tinha poucas chances de passar e ainda é pareado com Lorena, que é a favorita tanto em qualidade musical quanto em popularidade. Adeus, Xandy!
  • Bella x Joelma: Duas vozes interessante e de pontos fortes opostos. Torço por Bella, mas Joelma provavelmente será a escolhida de Cláudia
  • Del Felix x Vanessa: Ok, não vejo muito sentido nesse pareamento, mas deve ter sido falta de opção mesmo. Torço um pouco pelos dois, mas hoje, prefiro Del Feliz.

4) Team Lulu: Tori Huang, Thaís Moreira, Marcos Matarazzo, Cris Silva, Ayrton Montarroyos.

O motivo do Team Lulu estar em último é só um, a falta de destaque no seu time essa semana. Todos os seus candidatos fizeram batalhas medianas ou ruins e ainda roubou Cris Silva que apesar de competente, é sem controle nenhum. Chega a ser irônico ver o melhor time em último, mas sem Negra Mary, sem Leo, e sem Rebeca, pouco sobra no Team Lulu.

Para a semana que vem temos:

  • Jonnata x Negra Mary: Nem preciso dizer que torço por Negra Mary e acho que Jonnata só passa se alguém o roubar.
  • Rafael x Nando: Mais uma vez minha torcida é bem clara, Rafael. E espero imensamente que a de Lulu também.

Bem pessoal, desculpem o texto IMENSO, mas a culpa é daquele que não deve ser nomeado, que resolveu espremer 12 batalhas em uma hora de programa. Semana que vem nos despedimos das batalhas e vamos conhecer mais como funcionará a rodada de fogo.

E quais as impressões de vocês das batalhas dessa semana? Gostaram, concordaram?

Até semana que vem!



Publicidade

Comentários (8) Postar Comentário

Joelma marinho freitad comentou:

Pelo que andaram falando nikki batalhou com bella e allice com Joelma.


Daniel Melo respondeu:

Conhecendo Cláudia também acho muito provável, mas vamos esperar pra ver!


Edu comentou:

Nossaa, como assim fraco? Foi a melhor batalha dos últimos tempos meu caro, prova são os recordes de visualização dos vídeos no site do programa, em nível de repertório vc não pode dizer q foi ruim pelo fato de terem cantado muitas músicas em inglês, isso é até um preconceito ridículo, a música é uma linguagem universal e não regional, esse patriotisto que vc sempre demonstra me irrita profundamente, música tem q emocionar, não importando se esta em inglês, chinês, russo...que vazio seu preconceito meu caro.
E sinceramente, a batalha entre Marcelo e Renato se não foi a melhor da história foi uma das, como fica em 3 na sua listinha perdendo o 1 pra irisoria Meia Lua Inteira? Me poupe...sou músico, tecladista, e faço aulas de canto há 9 anos e discordo de absolutamente tudo q disse, sinceramente acho q o site deveria pensar muito bem em deixar uma pessoa de gosto tão duvidoso escrever uma crítica tão inverossímil e fora da realidade como essa.. Nota 0.


Daniel Melo respondeu:

Primeiramente e acima de tudo, não faço uma análise técnica aqui. Faço uma analise baseada em preferencia pessoal. Concordo perfeitamente quando você diz que "música tem q emocionar, não importando se esta em inglês, chinês, russo...", tanto que apoio (apesar de não gostar) a presença de músicas em inglês no programa, pois é uma realidade da música no Brasil. O meu problema é que nenhuma das batalhas apresentadas essa semana chega a ser minimamente memorável. E não, não é questão de preconceito. Tanto não é que minha batalha favorita da história do The Voice Brasil é "A Thousand Years", com Sam Alves e Marcela Bueno, em 2013. É só comparar que você pode ver o abismo de qualidade dessa primorosa batalha para a batalha mediana de Marcelo e Renato, e essa é só mais um exemplo. Posso citar de cabeça "Closer", "Rolling In The Deep", na primeira temporada; "Roxanne" ano passado e outras batalhas que figuram entre minhas favoritas. Muitos cantores brasileiros simplesmente não sabem cantar em inglês e esse programa é a prova maior disso. E mais, recordes de visualização não é sinônimo de qualidade musical. Se "I'm Not The Only One" perdeu no meu gosto pessoal para "Meia Lua Inteira" é uma mera questão de preferência minha e apenas e estou expondo aqui. Ainda assim, obrigado Edu! E volte sempre aqui!


Edu comentou:

Tbm não posso exigir muito de alguém que idolatra cantoras como Carla Casarim. Oi? Quem? Sim, essa mesma que passou totalmente despercebida na edição passada mas que para o caro amigo Daniel Melo é quase uma Whitney Hoston...


Daniel Melo respondeu:

KKKKK... Carla era facilmente uma das melhores cantoras da temporada passada. E ainda assim foi eliminada enquanto ainda tínhamos Leandro Buenno, Jésus Henrique, Romero Ribeiro, Nonô Lellis, Danilo Reis e Rafael e vários outros medianos. Numa temporada com um elenco tão fraco como a de 2014, fica fácil se destacar. E mais, absolutamente todas as performances de Carla foram no mínimo muito boas. E isso ninguém pode negar. Agora, sério? Quando eu dei a entender que Carla = Whitney?? KKKKK


Edu comentou:

Ok Daniel, me desculpe se fui grosso, é que tbm por gosto pessoal achei a batalha de quinta muito boa e estava ancioso pra ver sua crítica e quando entro aqui vejo q escreveu totalmente o contrário do que pensei sobre o programa de quinta. Mas de qualquer forma entendo, gosto é gosto, coisa pessoal de cada um..até semana q vem.


Daniel Melo respondeu:

Tudo bem, relaxa! Todas as opiniões são bem vindas aqui nesse espaço e todos tem a chance de defendê-las.


Eliseu Marques comentou:

Primeiramente gostaria de parabenizar pela clareza de opiniões do texto [excelente, como faço pra trabalhar com você?] ;)
Sobre as batalhas...
Concordo que manteve-se um nível bem deprimente. Mas, como todos puderam ver as batalhas: Gau Silva e Selma Fernandes, Marcelo Archetti e Renato Vianna, Camila Leonel e Tabatha Fher, Tori Huang e Sarah Lorenah e Rebeca Sawen e Thaís Moreira. As demais, foram na média, pra baixo.
Vou comentar sobre seu ranking...
12- Concordo plenamente com o último lugar e não culpo as cantoras [não totalmente], culpo o Brown, por escolher uma música de tom tão alto pra vozes tão.. tão.. boas pro youtube.
11- Acredito que eles eram uns dos melhores cantores do time da Milk e acredito também que em 70% da canção eu fiquei boquiaberto com tamanha estranheza. Mas achei Justo o peguei da Cris, e não aguento mais ouvir a voz do William, apesar dele cantar bem.
10- Não achei a batalha interessante e pra mim os dois deveriam sair. Mas como não há essa opção, ficaria com o bicho preguiça. A voz dele ao mínimo é ouvível.
9- Eu gosto do timbre do Ayrton e do sotaque dele também. O Léo broca! Tornando-se um dos meus favoritos da edição. Quando assisti a batalha tinha me esquecido que ele era meu favorito também e esqueci de ficar triste com a escolha do Lulu. Mas acabei gostando mais do Ayrton. Aaaah, que loucura! Os dois deveriam continuar, mas a batalha não foi nível the voice brasil.
8- Chegamos ao show de seresta... Acho a Arrays uma gata, mas ela não deveria estar ali. Sabemos que ela batalha, que ela é bonita, que ela canta bem.. mas, em casa, ela poderia evitar maiores humilhações. E o Matteus.. ele canta bem pro São João e mereceu vencer. A batalha teve uma média de 4,5. Porque sou legal.
7- Acho que o Marcos parece com o Ferdinando mesmo, e ele me assusta. Mas, a música foi totalmente favorável a ele. Sendo que ele assumiu as notas mais altas e cantou quase a música toda. Ana mereceu sair, até porque não merecia entrar.
6- Uma das três melhores batalhas pra mim.. Foi lindo de se ver o descontrole da Thaís [uma das minhas favoritas] e ver a brisa leve da Rebeca e quis fechar um pouco. As duas fizeram uma batalha justa e com uma escolha mais justa ainda. Rebeca salva, Thaís escolhida, tudo em seus conformes..
5- Gosto da Tori, mas acho que algumas notas que ela soltou ficaram estranhas. Mas, acho que a Sarah não poderia estar ali, pois não era o momento certo. Ela é despreparada e tem um talento visível. Mas falta algo.. Então, resta ficar com a Tori. Ela não me incomoda e fez uma audição bem bacana..
4- Tabatha é queen, lacrou com a Camila [ que também era minha favorita ] e achei o ritmo da música em forma de tango epicamente perfeito. Tabatha mereceu e é minha nova favorita.
3- Renato é bom, canta muito, blá blá blá. Ele é ***** e todos já sabem que ele venceria. O Marcelo cantou melhor na batalha, mas parece uma tábua. Então, Renato, justamente, venceu a batalha contra o poste.
2- AS DUAS BROCARAM E MERECIAM FICAR. OUÇO TODA HORA "É DIVINOOOOOOOOOOOOOO"
1- Não concordo com ser a primeira colocação. Achei boa, não a certo ponto. E a blackloira poderia ficar.
A edição mais uma vez se mostra preguiçosa, rápida e sem técnicos sendo técnicos.
Preguiçosa porque não mostra avanço, só regressão. E todos sabemos que a globo tem capacidade de fazer um programa digo de ser chamado de The Voice.
Rápida porque nem mostra mais os ensaios, a vida das pessoas, blá blá blá..
E os técnicos não auxiliam, só dizem o que eu mesmo diria.
Enfim, edição mediana e esperançosa.
Acredito que semana que vem, vem lacre por aí.


Daniel Melo respondeu:

Obrigado Eliseu! Achei que Paula e Júlia fizeram a melhor batalha da semana pelos motivos que disse lá em cima, uma música confortável pras duas, em estilo e tom, e uma performance vocal a prova de falhas. FINALMENTE ALGUÉM QUE TAMBEM OUVE O ARLINDO CRUZ CANTAR "É DIVINO" NESSA MÚSICA. Não estou sozinho. Renato precisa cuidar do seu grave e fazer performances dignas da baita voz que ele tem. AMEI o arranjo de tango também e achei bem genial. Tabatha ainda não é minha favorita, mas tá no caminho. A Tori ficou estranha em "Flashlight" porque ela foi além das suas capacidades vocais. Ela não tem a acurácia e perfeição vocal nem a extensão de Jessie J. Quanto a Sarah, sim, ela está bem verdinha, mas ainda vejo futuro nela. Rebecca e Thaís se fizeram um arranjo mais aconchegante para os vocais delas, se sairiam melhor. E também não me empolgaram por motivos de Adam Levine, Blake Shelton, Cee Lo Green e Christina Aguilera com essa mesma música. Eu sinceramente cansei de apontar os mesmos erros no programa há quase 4 anos. Hoje em dia ignoro os problemas e busca enxergar as coisas boas, que ainda existem nesse programa e se Deus quiser, estará presente na semana que vem tbm! Precisamos desesperadamente!


Edu comentou:

Não curtia a voz da Carla, enfim, questão de gosto...inclusive a achava chata sem carisma algum.

Henrique Klein comentou:

Para mim, o top 3 seria:
3- Thais X Rebecca - a divergência entre a maneira dada a performance de cada uma delas foi bonita demais. Thais e seu descontrole me encantam.
2- Gau X Selma - que batalha, que nacionalidade, "é divinoooooooo"
1- Renato X Eduardo - amei a versão deles, a voz do Eduardo era ideal pra música, e mesmo assim o Renato não deixou barato de jeito nenhum.

Conheço o Renato desde a primeira temporada, por causa da última e lendária batalha entre Julia e Thalita cantando João de Barro. E após ver a versão dele no YouTube, já virei fãzasso dele.
Ele chegou a gravar um CD gospel, com algumas boas musicas, mas não conseguiu se projetar. Acredito eu que será o vencedor desse ano, nitidamente (Teló reinando) e se tornará realmente uma voz do país, junto com Ellen Incrível Olearia (até porque Sam Alves who? Rafael e sei lá quem who?)

Patrick Leão comentou:

Daniel to louco pra ver seu comentário da batalha 2. Quero saber se só eu odiei o Carlinhos passar Matheus e eliminado a Luiza, sendo que foi facilmente perceber quem venceu aquela batalha!!!


Daniel Melo respondeu:

Daqui a pouco sai, Patrick! Mas já adianto que achei que Luisa merecia ganhar a batalha sim, mas como não via muito futuro nela, fiquei em paz com a eliminação dela.


Veja também

Publicidade