O Planeta TV

The Voice Brasil 4x04 - Audições Às Cegas, Parte 4

A inevitável saturação.

Por: Daniel Melo - Contato: [email protected]

Foto: Isabella Pinheiro/GShow

Em toda temporada de qualquer The Voice no mundo, chega um momento em que o público cansa de audições às cegas. No Reino Unido, por exemplo, temos, desde 2014, 7 semanas de audições, o que torna todo o processo de audições muito mais cansativo. O Brasil segue próximo do Reino Unido com 5 semanas de audições e apenas uma exibição semanal.

Uma alternativa a essa saturação é exatamente o que ocorre com versões como a americana e a australiana, que usam de múltiplas exibições semanas. A Austrália, por sinal, é um dos países com maior número de episódios de audições nos últimos anos, alternando entre 9 e 10, mas em nenhum momento cansa, pois distribui muito bem seus episódios em no máximo 3 semanas de exibição, número que acredito ser o adequado. Já a versão americana, possui em média 5 episódios de audições também em 3 semanas.

Mas voltando ao nosso Brasil, 5 semanas de audições é um número muito grande e muito cansativo. Ao final da semana que vem, o público quase não se lembra dos candidatos que cantaram no primeiro dia e isso acaba funcionando como uma anti-propaganda para os candidatos. E mais, no Brasil (e no mundo como um todo) tem-se a tradição de deixar para os últimos dias as audições com menos potencial para vencer a competição e foi exatamente o que vimos essa semana.

Claro que há pontos positivos para essa exibição mais longa, como a exibição de todas as audições, o que não ocorre nos EUA e não ocorria no Reino Unido e sempre ocorreu no Brasil (Nesse ponto, sempre respeitei muito a versão brasileira); e a criação de um elo mais forte do público com os candidatos , o que definitivamente não vem ocorrendo essa temporada (na verdade, não ocorre desde a segunda temporada). A edição esse ano está corrida demais e nesse episódio pôde-se perceber isso mais nitidamente. Em 30 minutos já tínhamos tido 5 ou 6 audições, o que não nos deixa conhecer os candidatos.

Mas vamos dar valor a quem merece, os técnicos essa semana pararam de brincar de apertar o botão e tivemos apenas um candidato que virou as 4 cadeiras. Tudo bem que nenhum hoje merecia, mas é uma evolução. Então vamos aos candidatos.

10) Victor Hugo - Eu Só Penso Em Você / Always On My Mind - Team Michel

Victor foi vocalmente correto, mas honestamente, todos nós sabemos que tudo o que ele fez foi bem mais do mesmo. Na comparação com Zezé de Camargo, o cantor perde de lavada. O que mais me chamou atenção na audição dele foi que sempre que ele subia o tom, ele rapidamente descia, talvez por medo de desafinar (impressão minha). De qualquer maneira, em um time repleto de cantores sertanejos, vejo Edu Santa Fé eliminando Victor Hugo nas batalhas.

9) Aline Mendes  - Fora da Lei - Team Brown

Aline não cometeu grandes erros nessa audição, mas não me agradou completamente. Tive a impressão de que ela nunca estava no ponto certo; sempre quase na nota certa, quase no ritmo certo, mas nunca no ponto. Sem falar que achei esse arranjo datadíssimo e que nenhum favor fez à voz da menina, que também não é lá grandes coisas, apenas correta e muito sem graça. Não vejo muito futuro para ela baseado nessa audição.

8) Eduardo Camiletti - Escreve Aí (Luan Santana) - Team Michel

Eduardo tem uma voz muito agradável e escolheu uma música de Luan Santa, cuja voz é bem semelhante à sua e mereceu sim a cadeira virada de Michel. O problema é que essa música limita muito o cantor e o não o deixa crescer. No final ele acaba sendo um pouco mais interessante, por não ser um sertanejo puro, mas vocalmente não influencias de outros gêneros nele como Michel falou. Acho que um pareamento nas batalhas entre Eduardo e Renan é bem possível.

7) Cris Silva - If I Ain’t Got You (Alicia Keys) - Team Milk

Cris começou a audição naquela firulagem marota e já fez Brown virar. Logo em seguida, Cláudia virou por qualquer coisa que ela tinha cantado. Ela mostrou ter uma voz muito potente e bem acima da média e logo mais pro final, Michel virou. Mas a verdade que durante toda a audição, a sensação de karaokê predominou, ainda mais com essa música. Cris não me chamou a atenção, por estar dentro do estereótipo de diva e também pela escolha musical. Aliás, se quiserem ver uma apresentação absolutamente incrível dessa música, assistam a melhor batalha da história do The Voice: If I Ain’t Got You, por Jesse Campbell e Anthony Evans: 

6) Vanessa Macedo - A Noite (Tiê) - Team Milk

Vozes suaves como a de Vanessa estavam fazendo falta no programa esse ano. Ainda acho que apesar de ela ter respeitado a melodia original, um pouco mais de força na voz não faria mal e os falsetes no final dos versos precisam ser um pouco mais refinados, mas nada impossível de ser feito. Me chamou bastante a atenção a escolha musical dela, que diz perfeitamente a direção musical que ela quer seguir. Vejo ela como uma Ana Rafaela melhorada dentro do Team Milk e acho que Claudinha fez muito bem em virar.

5) Júlia Rocha - O Homem Falou - Team Brown

Quem me acompanha aqui sabe que adoro um bom samba. E por isso já tinha simpatizado com Júlia. Confesso que tenho um problema e sempre compara todos os cantores de samba com Ju Moraes (to falando muito dessa linda essa temporada!!) para saber se gostei ou não e digo que gostei de Júlia. Claro que ela não tem toda a desenvoltura no palco que Ju tinha (e por isso o samba dela perde para o de Ju), mas vocalmente Júlia é levemente superior à Ju, por possuir uma leveza na voz que casa muito com a música escolhida e que me agrada MUITO. Quero ver Brown ajudando Júlia a desenvolver sua presença de palco.

4) Junior Lord - Sem Você a Vida é Tão Sem Graça - Team Brown

Foto: Isabella Pinheiro/GShow

Junior é um dos artistas mais comerciais que apareceram pelo programa esse ano e a semelhança artística entre ele e Lucas e Orelha é simplesmente inegável, assim como a sua superior afinação em relação à dupla vencedora do Superstar esse ano. O timbre dele é bem interessante, mas gostaria de ver ele explorando sua potencial vocal. Acredito que Brown tem condições de fazer dele um candidato com reais chances de vencer a competição.

3) Bella Schneider - One (U2) - Team Milk

Foto: Isabella Pinheiro/GShow

Considero “One” uma das musicas mais apelativas de todas para realities musicais, mas com Bella, a música funcionou na voz dela. A cantora tem um timbre que denota uma profundidade emocional bem grande (não completamente explorada aqui) e que pode render muita coisa boa ainda. Amei o que ouvi, mas não gostei tanto do que vi, devido principalmente à ausência de uma linguagem corporal mais condizente com a monstruosa mensagem da música. Acredito que Bella pode nos surpreender daqui pra frente.

2) Jonnata Lima - Encontro das Águas - Team Lulu

Foto: Isabella Pinheiro/GShow

Vozes carregadas sempre me atraem e ainda mais quando um artista entende que estilo conta mais do que capacidade vocal quando dentro de um gênero musical exaustivamente explorada. Adorei a calma com que Jonnata construiu a melodia e o momento da sua nota mais alta, um dos pontos altos da temporada, vale dizer. Estilisticamente, Jonnata não é dos mais originais, mas se seguir essa vertente de MPB/samba vou adorar continuar acompanhando o cantor. Ele escolheu Lulu e por isso não sei se ele terá chance no fortíssimo Team Lulu

1) Paula Sanffer - Ai Que Saudade de Ocê / Beija-Flor - Team Brown

Foto: Reprodução/TV Globo

A melhor candidata da noite, teve apenas duas cadeiras viradas, mas não me importo com isso, ainda mais com toda a segurança,  os vocais incríveis, a força performática, o estilo pouco representado no programa, a simplicidade da musicalidade, tudo. Tudo nessa audição contribuiu para que Paula fizesse uma audição quase que completamente à prova de falhas. A falta de preocupação da cantora em atingir as notas certas e o consequente sucesso ao fazê-lo só me fez mergulhar cada vez mais profundamente no mundo de Paula Sanffer (um baita nome artístico, não é?). Assim, Brown ganha um favorita minha para chamar de sua.

Essa semana, gostaria de abrir um espaço aqui para falar dos eliminados. Cobra tem um timbre lindíssimo e que certamente merecia uma chance de mostrar o seu melhor. Diferente de muitos, não acredito que o problema tenha sido a música,mas sim a falta de emoção. Porque mesmo quando Beyoncé canta XO, vemos uma linearidade vocal que é quebrada com a emoção, que não houve na audição da menina. Já Guilherme Prado, devia ficar de fora mesmo, já que a sua emissão nasal me afastou imediatamente.

Foto: Isabella Pinheiro/GShow

Essa semana também quero falar da apresentação de Claudia Leitte com “Falando Sério”, de Roberto Carlos. Muitos de nós já conhecíamos a versão da Nega Loira dessa música, mas isso não fez a apresentação da técnica nem um pouco pior. Claudia consegue trazer para essa música uma contemporaneidade incrível e fazer outra apresentação incrível (junto com It Hurts So Bad no ano passado).

E assim ficam os times:

1) Team Lulu: Negra Mary, Tori Huang, Rebecca Sauwen, Jonnata Lima, Leo Chaves, Thaís Moreira, Ayrton Montarroyos, Sarah Lorena, Marcos Matarazzo.

Lulu só conseguiu um cantor essa noite, mas mesmo se não conseguisse nenhum, já tem tantos bons nomes aqui que nem faria diferença e continuaria isolado no primeiro lugar.

2) Team Michel: Renato Vianna, Franciele Karen, Edu Santa Fé, Renan Ribeiro, Eduardo Camiletti, Adna Souza, Paulynha Arrais, Victor Hugo

Michel deu dois passos atrás essa semana, cada um para um de seus candidatos adquiridos essa semana, e quase fica atrás de Brown, mas ainda acho que Renato e Franciele são alguns dos melhores nomes da competição e Renan ainda pode ir longe. Além disso, Michel ainda tem 4 vagas no seu time. Podendo garantir boas surpresas semana q vem.

3) Team Brown: Paula Sanffer, Larissa Mello, Junior Lord, Júlia Rocha, Agnes Jamille, Dani Lino, Gau Silva, Selma Fernandes, Maurílio de Oliveira, Aline Mendes, Matheus Zuck.

A semana foi muito produtiva para o Team Brown, que conseguiu sair da lanterna graças a Paula, Junior e Júlia. Brown montou um time um pouco diverso e possui candidatos que com um pouco de treino e direcionamento, podem surpreender na competição.

4) Team Milk: Lorena Ly, Bella Schneider, Alice Tirola,  Del Feliz, Tabatha Fher, Vanessa Macedo, Camilla Leonel, Cris Silva, William San’Per, Nikki.

Uma parte de mim ainda acha que Bella Schneider foi uma excelente aquisição para o Team Milk, que continua sem destaques muito claros. Lorena e Bella para mim lideram e Claudia ainda tem duas chances de conseguir candidatos com chances de vencer a temporada (em termos de qualidade musical e não popularidade).

Até semana que vem pessoal, com o último episódio de audições (AMÉM!) e nossos 10 últimos candidatos. Obrigado!



Publicidade

Comentários (3) Postar Comentário

Alex comentou:

Eu gostei da parte em que a Claudia Leitte faz um feedback dos sonhos pra Cobra.
Realmente ela precisava tbm emitir mais segurança e cantar com propriedade.
Adoro suas reviews.


Daniel Melo respondeu:

Muito Obrigado, Alex! Volte sempre!


Igor juan comentou:

Gostei muito da Bella mais infelizmente ela não tem nenhuma chance no time da Cláudia espero que michel a roube nas batalhas.


Daniel Melo respondeu:

Em termos de popularidade, acho que Bella não tem chances mesmo! Mas em termos de talento, ela é uma das minhas favotiras no Team Milk!


Patrick Leão comentou:

Quando sai o próximo post do 4x05? Ansioso pra ver qual vai ser sua aposta nos pareamentos das batalhas, eu já tenho as minhas


Daniel Melo respondeu:

Daqui a pouco, Patrick!


Veja também

Publicidade