O Planeta TV

Superstar 2x13 - Top 7 (Semifinal)

Será que valeu a pena?

Por: Daniel Melo - Contato: [email protected]

Foto: Isabella Pinheiro/GShow

Ao assistir essa semifinal, o único pensamento que me veio a cabeça foi essa pergunta feita acima. Será que valeu a pena? Ou melhor, será que vai valer a pena? Uma temporada tipicamente irregular, daquelas que começa com o nível astronomicamente alto e que não apenas consegue manter o nível por um tempo, mas ainda jogar a peteca ainda mais alto, terminar assim, sem emoção nenhuma? 

Quando o The Voice Brasil estava no ar ano passado, disse que uma das coisas que mais gostei foi a imprevisibilidade que a terceira temporada do programa teve. Em nenhum momento tivemos vencedores óbvios como Ellen Oléria e Sam Alves e foi isso que tornou a trágica terceira temporada assistível. Esse ano, o Superstar foi pelo caminho oposto. Tivemos um vencedor claramente definido logo nas audições: Scalene.  Mas não era apenas esse grupo que nos fazia assistir o programa. Muitos outros grupos potencialmente vencedores foram aparecendo ao longo da temporada, mas nenhum com a força de Scalene, que continuava a liderar os rankings semanalmente. Aí o grupo passou a perder posições para Lucas e Orelha e Dois Africanos, e os três se tornaram os principais nomes ao título. 

Vou deixar vocês com essa pergunta: Terá essa temporada realmente valido a pena se Scalene não ganhar essa temporada? Ou pior, se Lucas e Orelha ou Dois Africanos ganharem? 

Enquanto vocês pensam na resposta, vamos relembrar as performances dessa semana que mantiveram o nível das últimas semanas e ficaram bem aquém da primeira metade da temporada. 

7) Os Gonzagas - Amor da Gota (Autoral)

Eu bem que avisei. Foram inventar de ir de autoral a essa altura do campeonato e foram eliminados. Eu avisei. Mas voltando a apresentação deles, foi bem legalzinha. Longe de ser a melhor deles, mas foi boa. Uma música bem interessante, mas bem aquém do que eles vinham apresentando até aqui. Foi bem interessante também notar a evolução do grupo que passou por uma reformulação tanto vocal quanto musical ao longo do tempo. A inserção do rock fez falta para mim, que já estava muito bem acostumado, e apesar de eles estarem vocalmente acima da média (deles), é desencorajador votar em um grupo que já apresentou coisa tão melhor. Uma pena eles terem deixado a desejar logo agora. 

6) Versalle - Vinte Graus (Autoral)

Versalle é, sem segredos, o grupo que menos me chamou a atenção aqui. E ao contrário de Sandy não achei a apresentação do grupo essa coisa maravilhosa que ela tentou vender. Realmente, a música tem uma letra belíssima, mas uma melodia arrastada, que a impede de chamar a atenção. O timbre do vocalista, muitíssimo bem lembrado por Paulo Ricardo é muito interessante, especialmente por ser raro dentre os grupos de rock do Brasil. (Aliás, que bacana o discurso do Paulo Ricardo sobre a nova configuração do rock brasileiro). E mais uma vez vou discordar de Sandy, porque na verdade, não vi esse crescimento todo do grupo ao longo da temporada. Grupos como Lucas e Orelha, Devir, Kita e outros tiveram uma trajetória mais interessante. Mas melodia arrastada a parte, até que simpatizei com eles essa semana mais do que de costume. 

Obs: Fernanda Lima e o seu “Versales” ainda me irritam bastante.

5) Serial Funkers - Let’s Groove 

Desde “September”, Serial Funkers não tem feito nenhuma escolha musical realmente inteligente e o problema dessa performance é exatamente o da semana passada. Uma execução primorosa, mas ao mesmo tempo sem nenhum apelo ou, como eu ando dizendo aqui, sem carisma musical. A primeira vista, fiquei achando que faltou energia, mas no fim das contas, o maior problema é que essa música é gritantemente datada, tanto em estilo quanto em melodia. Mas nada que diminua a qualidade musical deles. Mas que deu saudades de September, deu sim!

Foto: Isabella Pinheiro/GShow

4) Dois Africanos - Tá Calor (Autoral)

Já fui um grande admirador do trabalho de Dois Africanos. Como muitos, considero “Eu Sou de Lá” e “Djuba” alguns dos pontos altos da temporada. Por isso, é muito fácil ver como o grupo veio decaindo em qualidade nas últimas semanas (ou melhor, meses). Um dos meus principais problemas aqui foi a dicção deles, que mais uma vez não me deixou entender nenhuma palavra do que eles cantaram nos versos. Concordo muito com Thiaguinho quando ele diz que é incrível a energia que a dupla tem, mas para mim, para por aí. Há muito tempo que não me empolgo porque eles tem priorizado mais e mais e energia do palco e menos a qualidade vocal e performática como um todo que eles tinham no começo da temporada.

3) Devir - I’m Yours/Andar com Fé (Jason Mras/Gilberto Gil)

Vou bater mais uma vez na tecla e dizer que Devir apenas consegue passar uma vibe de karaokê quando canta músicas em inglês. A parte de “I’m Yours” foi bem fraca e desinteressante. E mais do que isso, quando “Andar com Fé” entrou, foi que pudemos ver realmente toda a força da performance que faltou previamente e também até o arranjo feito se encaixou melhor. Acredito que esse arranjo foi feito para a música do Gilberto Gil e a parte do Jason Mras foi encaixada de última hora. Se eles cantassem apenas a segunda música, o resultado teria sido infinitamente superior, e teria sido com certeza a minha performance favorita deles na temporada, com certa tranquilidade.

2) Scalene - Tiro Cego (Autoral)

Sem dúvida nenhuma, um dos grupos mais consistentes da temporada, senão O mais consistente. Essa semana, eles apostaram em uma abordagem que misturava a mais agressiva mais conhecida, mas que também me lembrou de “Amanhecer” por toda a suavidade. Gostei de que nesses momentos mais suaves, eles fizeram uso dos falsetes que até então eu não me lembrava de eles já terem feito uso, mas devo dizer que no refrão achei que ficaria melhor se eles mantivessem a suavidade ou pelo menos buscassem diminuir a intensidade. Ficaria ótimo. Mas não posso deixar de notar que ultimamente, tenho encontrado mais falhas nas apresentações de Scalene do que o normal, mas nada muito alarmante (ainda!). Que os deuses protejam Scalene da minha língua, porque ultimamente...

1) Lucas e Orelha - Ritmo Perfeito (Anitta)

Continuo achando que eles estão cada vez mais polidos e melhores. Achei, assim como os jurados, essa a melhor apresentação deles na temporada, justamente porque em nenhum momento me lembrei de Anitta na performance, e isso não poderia ser um sinal melhor para os meninos. Eles ganharam bastante o meu respeito ao correr riscos vocais até então inéditos. Como sempre, os achei bem comerciais. Concordo com Sandy, que se o tom estivesse mais alto, essa performance seria ainda melhor, mas fiquei bem satisfeito. Acredito que a dupla seja quem tenha tido uma das jornadas mais interessantes essa temporada e apesar de uma ou outra performance fraca ao longo do programa, até que mereceram a vaga na final que certamente conquistarão.

Bem, surpreendentemente, Versalle está na final junto com os previsíveis Lucas e Orelha, Dois Africanos e Scalene. Fico triste por Devir e Os Gonzagas. O primeiro porque fez uma performance bem bacana e até merecia ir pra final e os segundos porque tiveram uma trajetória bem bacana e poderiam ter rendido bem mais essa semana. Serial Funkers nem tanto, porque já é a segunda semana seguida que eles erram a mão e dado que é a semifinal até achei justa a eliminação deles. 

Bem, segue aqui o meu ranking atualizado e alguns comentários sobre os grupos:

4) Versalle - Não acho que Versalle merecia estar nessa final. Eu abriria mão deles para ver Kita, por exemplo, sem problema nenhum. E a presença deles aqui se torna ainda mais surpreendente quando vemos que eles, até pouquíssimo tempo atrás, não mostravam ter uma base de fãs tão forte a ponto de empurrá-los até a final. Até agora não tiveram nenhum grande momento no programa e arrisco dizer que eles vão precisar fazer chover naquele palco para conseguir levar o título. Não os acho dignos de herdar a coroa de Malta, e em minha opinião, se ganhassem, seriam vencedores flopados.

3) Dois Africanos - É um dos grupos mais populares da temporada e inicialmente eu até entendia o motivo: um grupo de imigrantes buscando o seu lugar em um cenário musical cheio de possibilidades. Mas acontece que o boom das duas primeiras performances deles já foi embora há muito tempo e junto com isso, aparentemente, o cuidado que eles tinham com as suas apresentações, especialmente no aspecto vocal. Mantenho o que disse ali em cima “Eu Sou de Lá” e “Djuba” são alguns dos melhores momentos da temporada, mas também não podemos , ou melhor, não conseguimos esquecer de desastres como “Rock With You” e em escala menor, “Am I Wrong”, que podem muito bem ser descritas como uma verdadeira bagunça. Se vencerem, serão daqueles vencedores que fazem sucesso por um tempo e depois somem (Bjs Ellen Oléria, Sam Alves e Danilo Reis e Rafael, alguém ainda lembra dessa dupla?), o que seria bem ruim para o nome do programa.

2) Lucas e Orelha - Já tive meus problemas com esses dois, mas eles vem provando nas últimas duas semanas que são dignos de chegar até essa final. São muito comerciais, talvez até mais que Scalene, mas apesar de terem amadurecido bastante ao longo da temporada, ainda estão bem crus. Os vejo fazendo sucesso e emplacando alguns hits daqui a alguns anos, mas acho que ganhar essa temporada seria bastante precoce para eles. Acredito que eles devam, após o programa tirar um ano para amadurecer o projeto musical deles para então sim, lançarem um álbum. Não ficarei surpreso se eles vencerem, mas eles não têm minha torcida.

1) Scalene - Há dois meses atrás, quando vi a audição de Scalene, imediatamente soube que estaria diante de uma finalista e naquele momento, eu acreditava até mesmo na certa vitória do grupo. Hoje, eles continuam como meus favoritos com uma grande folga, mas há um bom tempo que eles não nos entregam uma performance tão marcante e tecnicamente perfeita como antigamente, o que permitiu que outros grupos conseguissem crescer aos olhos do público e consequentemente, fazer Scalene perder um pouco (ou muito) do favoritismo inicial que eles possuíam. Não é absurdo nenhum imaginar o grupo amargando um segundo ou até mesmo terceiro lugar na semana que vem. Seria trágico no que tange a justiça, mas não é nenhum segredo. E é por isso que temo por essa final. Scalene é o único grupo que apenas trouxe músicas autorais para o programa e já estão prontos para o mercado. A meu ver são tão comerciais e bons como Malta, se não melhores e seria uma pena ver que o melhor grupo da temporada vai acabar não ganhando. De qualquer maneira, os vejo fazendo um bom sucesso e honrando a coroa dos vencedores do ano passado. 

Bem pessoal, é isso. Quais as torcidas de vocês para esse Grande(?) Final? Até semana que vem!



Publicidade

Comentários (2) Postar Comentário

MITO CONDRIA comentou:

Versalle fez a melhor apresentação da noite, como assim ficou em penúltimo? E DEVYR que fez a pior e ficou em terceiro, SOCORROOO
Minha torcida SCALENE > VERSALLE > LUCAS & ORELHA > DOIS AFRICANOS
Espero de verdade que Dois Africanos não ganhem pois vão flopar oceanossssss duvido que alguém vá querer ouvir uma música que nem entende e com certeza sumirão mais rápido que os vencedores do The Voice Brasil

eddie comentou:

Para mim tá uma final justíssima, e não será perdido se Lucas e orelha , dois africanos ou versalle ganhar, pois foram grandea revelações Durante a temporada, vc msm já colocou lucas e orelha em primeiro duas vezes então sem essa. Na vdd não acho nada dw interessante em scalenw naosei nem como o povao curtiu essa banda.
4 Scalene
3 Dois Africanos
2 Lucas e orelha
1 Versalle
Obs: nenhuma vai fazer o sucesso de malta

Veja também

Publicidade