O Planeta TV

Superstar 2x12 - Top 9

Prelúdio de uma tempestade (e das brabas)

Por: Daniel Melo - Contato: [email protected]

Foto: Divulgação/Globo

Se tem alguma coisa da qual eu me arrependo imensamente é ter acertado a respeito de essa temporada estar mais fria a cada semana que passa. Sim, porque essa semana conseguiu ser tão morna quanto a anterior, se não mais. O fato é que todas as performances me desagradaram em algum aspecto. Claro, pudemos observar uma evolução em alguns dos grupos, mas no geral foi o marasmo que predominou. 

Mas vou desviar um pouco do assunto e chamar a atenção para um possível culpado para isso. Ou melhor, três: Paulo Ricardo, Sandy e Thiaguinho. Hoje, por exemplo, apenas Sandy buscou dar ao grupo suas observações, seus comentários REALMENTE construtivos e mais importante, um feedback REALMENTE ÚTIL para os grupos. E na época das audições, era justamente esse o fator que mais nos chamava a atenção. Paulo Ricardo já cansou do programa desde o Superpasse e sumiu nessa bancada, se limitando a poucos comentários. Sandy, apesar de ser a melhor jurada do programa, não consegue segurar o programa nas suas costas, em parte porque Fernanda Lima só pede aos padrinhos do grupo para falarem, mas de qualquer maneira, é até mesmo injusto de nossa parte esperar que ela o faça. Já Thiaguinho nunca foi lá grande coisa e continua não sendo, se limitando a um ou outro comentário levemente interessante por semana, mas saiu dessa lanterna entre os  3, porque Paulo Ricardo conseguiu a proeza de estar pior. É perceptível a queda no nível de participação da bancada ao longo da temporada. Só pra mostrar o quanto uma bancada neutra acaba com uma temporada que tinha tudo para ser ÉPICA.

Mas seria ingenuidade nossa dizer que também não houve uma queda na qualidade das apresentações dos grupos. Desde a primeira semana do Superfiltro, não temos visto grande coisa nesse palco. Essa semana por exemplo, a coisa estava tão ruim, que foi Lucas e Orelha que ficaram no topo do meu ranking, quando Scalene, Devir, Serial Funkers me decepcionaram. Em todas as apresentações ficou a impressão de que os próprios grupos pararam de esforçar para entregar performances incríveis e estão apenas se limitando a fazer o seu feijão com arroz básico para passar, ainda que em todas as apresentação tenha sido possível ver um ponto ou outro de evolução. 

Mas sabe o que é o pior disso tudo, o fato de Dois Africanos acabarem levando essa temporada. Imagina que fim trágico a uma temporada tão boa (inicialmente) isso seria... Vou ficar quieto aqui, porque da última vez que abri minha boca pra falar alguma coisa, acertei que Big Time Orchestra seria eliminada essa semana. Que os Deus protejam Scalene!!

Sem mais enrolação (e assunto, já que a semana foi tão fraca que não rendeu nem assunto), vamos às apresentações:

9) Versalle - No One Knows/Que País É Este (Queens Of The Stone Age/Legião Urbana)

Dentre os grupos que continuam no programa, Versalle é a única que ainda não teve um momento marcante. Talvez por isso, a falta de uma base de fãs mais sólida. De qualquer maneira, essa semana não ajudou a causa do grupo que basicamente e mais uma vez nos apresentou um karoke de luxo, mas dessa vez não empolgou. Foi surpreendentemente fraco  e dada toda a trajetória do grupo no programa, podemos tranquilamente dizer que Versalle é muito mais personalidade do que voz. Concordo com Sandy, que foi uma escolha arriscada, mas não deu certo. Não pareceu certo.

8) Dona Zaíra - Coração Bobo/A Praieira (Alceu Valença/Chico Science)

Pela primeira vez na temporada senti o que muitos vem falando de Dona Zaíra desde o Superpasse: A falta de novidade, a mesmice. Mas mesmo assim, não consigo dizer que eles não fizeram um excelente trabalho. Mas o mesmo problema da semana passada apareceu: a entonação repetitiva que ajuda e muito nessa sensação.  Dona Zaíra tem uma qualidade musical louvável, mas precisam ousar mais dentro do próprio universo. Buscar diversificar o próprio som para se diferenciar dos demais e afastar a palavra “unidimensional” das apresentações deles. Gostei hoje, mas eu mereço mais do que um cover meio qualquer coisa.

7) Devir - Segue o Som/O Tempo Que Passou (Vanessa da Mata/Flavinho Raggaman)

Precisam de mais alguma prova de que Devir brilha mais quando apresenta suas músicas autorais? Estilisticamente, o grupo conseguiu dobrar as duas músicas ao seu estilo: POP COM INFLUÊNCIAS DE REGGAE. Acontece que foi tudo meio parado. A impressão que tive foi a de que eles passaram a música toda buscando evoluir a melodia, mas sempre acabavam voltando ao ponto de início. Linearidade, se vocês repararem, foi um dos problemas das duas principais apresentações do grupo na temporada, onde eles fizeram covers. Coincidência? E ainda tem gente que duvida do poder de uma música original.

6) Dois Africanos - Am I Wrong/Street Dream (Nico & Vins/Autoral)

Em vista do show de horrores da semana passada, eu sou obrigado considerar essa apresentação muito boa, e eu até o faria se não fosse a segunda metade dela. Izy começou a música lindamente e ali eu achei que seria a redenção deles, especialmente porque todo primeiro minuto da apresentação foi excelente, mas daí veio o rap de Biggy, que foi bom, mas faltou fôlego e ficou fraco e depois veio a dancinha que eu achei apenas ridícula, mas deixei passar porque a produção teve o respeito com o público de ir filmar outra coisa. A partir daí, vimos em Izy uma acurácia vocal menor e por isso, uma apresentação cada vez mais longe do sentimento da música. No final, o resultado acabou sendo positivo, mas uma performance que podia ter sido A PERFORMANCE, acabou sendo apenas mais uma na temporada.

5) Big Time Orchestra - Buraco da Camiseta (Autoral)

Finalmente o grupo trouxe algo de autoral para o programa, mas sinceramente, estou decepcionado. A melodia é incrivelmente bacana e contagiante, mas o que eu não gostei foi a letra e da voz. Achei a primeira muito meia-boca e a segunda muito fraca excepcionalmente hoje. Para dar valor a quem merece, essa música representa exatamente o que eu esperava que o grupo mostrasse (e mostrou ao longo do ano), mas não acredito que seria um sucesso de mercado e ficaria restrito a um público restrito, o que não é de todo ruim. Vimos perfeitamente a identidade musical deles desenhada nessa música, mas se nós ao final quisemos ouvir mais, é porque sabemos da competência deles e ficamos decepcionados. Ainda assim, os passaria de fase. Vai entender! Cabeça de fã, é [email protected]&*!

4) Serial Funkers - Noite de Prazer (Cláudio Zoli)

Serial Funkers sofreu hoje do mesmo mal de Devir: Fez uma apresentação que ficou à sombra das suas anteriores. “Noite do Prazer”, apesar de muitíssimo bem executada (o motivo de estar em 4º lugar), não teve o feeling que “September” teve. Não empolgou, até porque eu acho que essa música dificilmente os daria a mesma liberdade no palco que a da semana passada. Pela primeira vez os vi sem força no palco e errando na afinação. Em resumo, eles são excelentes, mas hoje não empolgaram nem um pouco.

Obs: Esse parágrafo foi feito antes de eu saber que o Régis (ou seja lá qual for o nome do vocalista) estava sem voz. Dando um desconto por isso, ele até mandou MUITO BEM, mas no fim optei por não dar esse desconto. 

3) Scalene - Nós > Eles (Autoral)

E depois de mandar muito bem saindo da sua zona de conforto, Scalene volta ao bom e velho rock pesado de outrora. Achei de longe a pior apresentação deles no programa, quase ruim, mas que fique bem claro que esse “ruim” é no nível Scalene de performances. Pela primeira vez, o que mais facilmente chegou aos meus ouvidos foi a gritaria desenfreada e as perdas de ritmo que já começaram no primeiro momento da apresentação. Por outro lado, acredito essa ter sido a melhor música que Scalene já trouxe para o programa. Em resumo: Me senti atraído pela música sim, mas a execução deixou muito a desejar (assim como Amanhecer, segunda melhor música que o grupo já apresentou).

Obs: Pela primeira vez, e digo isso em termos de votação do público e não em qualidade musical, vi Scalene perdendo a temporada. E por isso, meu desespero já está nas alturas, porque quando Kita foi eliminada, eu aceitei porque tinha a certeza de que Scalene iria ganhar. Agora não tanto. JESUS! 

2) Os Gonzagas - Lindo Lago do Amor/Smoke on The Water (Gonzaguinha/Deep Purple)

Fato curioso: Com a apresentação de Big Time Orchestra, Os Gonzagas passa a ser o único grupo que nunca apresentou uma música autoral no programa. Por isso, estranhei muito Sandy elogiando a capacidade deles de escrever músicas. Talvez ela estivesse se referindo a capacidade deles de adequar melodias juntas, mas ficou feio de qualquer jeito. E também foi só isso que ficou feio, porque de resto, a apresentação deles foi de uma lindeza só. Pra vocês terem uma noção, isolando essa apresentação, eu não mudaria nada em termos de execução, porque achei que já ficou bem claro que eles brilham mais quando misturam forró com rock (e eu adoro), mas concordo com Sandy de que essa fórmula sendo repetida pela terceira vez me incomoda levemente. No mais, vou fazer a Sandy e dizer: CANTEM UMA MÚSICA AUTORAL (ou não porque Big Time Orchestra o fez muito tarde e foi eliminada, e eu os quero muito na final).

1) Lucas e Orelha - Preta Perfeita (Autoral)

Acho incrível a capacidade desses dois de produzirem músicas autorais tão prontas para o mercado. E mais, eu sinceramente AMEI essa música e considero a diferença crucial entre essa apresentação e as anteriores o fato de que nessa semana tudo neles parecia mais apurado, desde os vocais (que ainda foram bem fracos) até a movimentação no palco e até mesmo o conteúdo da música. Depois de hoje até estou em paz com a presença deles na final (para quem ainda não tinha percebido isso, sinto muito). 
Obs: Vou discordar de Sandy mais uma vez (sdds da época em que a gente só concordava! Meu coração faz turu turu só de ter que escrever “Eu discordo de Sandy”) e dizer que não achei que eles usaram a emoção a favor, porque não havia emoção ali. Nesse aspecto foi uma apresentação bem crua, ainda que bem feita.

Bem pessoal, Dona Zaíra (#todoschorammasacaeitampqfoijusto) e Big Time Orchestra (#agoratodoschorammesmo) foram as eliminadas da semana. Levemente preocupado com os meus poderes psíquicos que previram a eliminação de BTO na semana passada. 

Devo dizer também que achei bem bacana o fato de os jurados apenas darem os seus 7% no final do programa. Só fiquei decepcionado porque todos os 3 votaram em seus afilhados, o que não tem nada de mais, se eles merecessem, mas é que votar em Versalle e em Dois Africanos essa semana, é apenas demais apara mim. Cadê a justiça, gente? Acho que esse método devia ter sido introduzido já na semana passada, no Top 12. Acho até que Kita ainda estaria entre nós se isso tivesse acontecido e por isso tenho (mais) um motivo para odiar Aquele Que Não Deve Ser Nomeado Para Não Azarar Ainda Mais Esse Resto De Temporada. 

Segue o meu ranking atualizado: 

7 - Versalle
6 - Dois Africanos
5 - Devir
4 - Lucas e Orelha
3 - Serial Funkers
2 - Os Gonzagas
1 - Scalene

Obs: Tenho apenas duas certezas nessa Semifinal da semana que vem: Versalle será eliminada e Devir, Os Gonzagas e Serial Funkers disputarão a quarta vaga na final (e consequentemente o 4º lugar no programa), porque Scalene, Dois Africanos e Lucas e Orelha já estão com os dois pés na Grande (?) Final do dia 12/07.

Obrigado gente e até semana que vem!



Publicidade

Comentários (3) Postar Comentário

juan freutas viana comentou:

7- versalle
6- scalene
5- devir
4- dois africanos
3- lucas e orelha
2- os gonzagas
1- serial funkers

Anna comentou:

Superstar foi bom na primeira temporada. E só.

alex comentou:

Nao e o boninho que dirige esse programa

Veja também

Publicidade