O Planeta TV

BBB: sem Aline, todos precisam reciclar seu jogo!

Reality começa uma nova fase e terá que buscar um outro enredo para se sustentar.

Por: Daniel Sena - Contato: [email protected]

Aline após ser eliminada no BBB (Foto: Reprodução/TV Globo)

O BBB15 tem se mostrado cada vez mais um jogo de reviravoltas e principalmente de bons jogadores. O paredão de carnaval foi uma prova de que este ano a disputa é diferente e até o público tem aprendido a votar com menos emoção e mais razão. O mesmo telespectador que salvou Fernando da eliminação, eliminou Aline com 53% num paredão com mais de 54 milhões de votos e cheio de peculiaridades. A primeira foi o apresentador anunciar para casa que Mariza estava salva logo na abertura do programa. A informação “extra” surpreendeu os participantes e é uma “pimenta” a mais na berlinda.

Os VT’s apresentados durante o programa foram interessantes. Fernando e Aline foram chamados de “jogadores” e o trio Amanda, Angélica e Tamires de “inseparáveis, só que não”. Teve a medida certa de crítica para cada um deles. Quem ficou bem na fita, além do Cézar (o participante que hoje detém a preferência de boa parte dos internautas), foi o “casal” Mariza e Adrilles. Álias, o poeta tem cativado um público cada vez maior e adquirido uma visão de jogo importante. O “patinho feio” da edição tem tudo para se tornar um cisne e surpreender.

O resultado não surpreendeu. Pela popularidade dos jogadores e o andamento do jogo, qualquer um que saísse seria normal. Se continuar os paredões triplos, o grupo que detém a maioria na casa (Angélica, Amanda, Tamires, Luan, Angélica e por tabela, Rafael e Talita) não estão tão bem assim como imaginam, já que destes, Luan e Angélica estão liderando com folga a tabela da rejeição. É onde Mariza, Adrilles, Cezar e Fernando tem que mirar se quiserem ir mais longe.

Rafael e Talita se perderam completamente e a não eliminação de Mariza deixou a dupla surpresa. Até aqui acreditavam que o público estava comprando a sua briga e apoiando a saída de seus desafetos. Hoje estão atrás de Mariza e Adrilles na preferência do telespectador e descendo a ladeira. Caíram no mesmo erro de Aline, o de “malhar” o adversário e se colocar como dono da razão absoluto. Mas esse não foi o único motivo que eliminou a garota. O jogo da moça era muito frágil, manter um casal e se isolar dos demais participantes. Quem não gostava da sua relação “amorosa” não tinha outra opção, pois a moça desde o primeiro dia, interagiu apenas quando o carioca estava presente.

A sua saída fortalece Fernando e Amanda, que enfim podem recomeçar uma história diferente. O BBB15 começa uma nova fase e o próprio programa terá que buscar um outro enredo para se sustentar. Os dois surgem ao lado do peão locutor como os favoritos. É óbvio, estão em evidência. Sem o peso de Aline, como a dupla vai reagir daqui pra frente? É um momento de reconstrução.

Tamires, que também cativa o público, se aliou a uma das pessoas mais rejeitadas e isso pode melar seu futuro. Angélica, junto a Luan formam uma dupla que só pensa em aniquilar seus oponentes. O paredão acabou e 5 minutos depois já planejavam um “Fernando x Adrilles”. Parecem que nunca viram BBB antes e que este tipo de coisa, por mais que funcione na casa, não é inteligente. Falta leveza para a dupla. É um ódio cada vez mais gratuito e sem sentido.

O BBB15 só melhora, apesar dos tropeços da produção em alguns momentos. Ainda não sabemos o sistema para a próxima semana e esperamos no mínimo que alguém acima de 10 anos elabora a prova do líder. A de semana passada foi qualquer coisa, pra não dizer ridícula. E o que é aquele “BBBoráculo”? Dispensável. Pior que isso, só o Rodrigo Santana totalmente sem graça, sem sal e sem açúcar fazendo um “Zorra Total” nas noites de terça. Não desce!

E vamos à próxima eliminação, porque o negócio esta cada vez melhor! 



Publicidade

Comentários (1) Postar Comentário

Rafael Costa comentou:

Realmente Rodrigo Santana não está legal, até a Mônica Iozzi ano passado era melhor, porém esse ano o BBB está muito melhor que as outras edições.

Veja também

Publicidade