O Planeta TV

Essas Mulheres: arte não é quantidade e sim qualidade

Trama da Record foi importante para consolidação da teledramaturgia da emissora.

Por: Emerson Ghaspar - Contato: emerson.ghaspar@hotmail.com

Depois de investir em parceria na mal desenvolvida novela Metamorphoses e de retornar a novelas com Escrava Isaura, que foi um sucesso, a Rede Record voltaria sua atenção para sua própria teledramaturgia com a novela Essas Mulheres, escrita por Marcílio Moraes e Rosane Lima.

Baseada em três obras de José de Alencar: Senhora, Lucíola e Diva, Essas Mulheres contava a história de Aurélia (Christine Fernandes), Maria da Gloria (Carla Regina) e Mila (Myrian Freeland), três amigas que estudam francês e musica com Ordália (Luciene Adami),uma professora a frente de seu tempo. Enquanto Aurélia e Maria da Glória tem aulas pagas devido a caridade do banqueiro Artur Tavares do Amaral (Luiz Carlos de Moraes), Mila que é de família rica e tradicional encontra nas amigas a chance de ser quem sempre quis. Apesar de se conhecerem, o destino trata de afastá-las e suas histórias correm paralelamente, se unindo em determinado momento da trama.

Separadas, Aurélia vê sua vida mudar com a morte do pai, o que a obriga a ir trabalhar para Adelaide (Adriana Garambone), sua maior rival e grande vilã da trama. Como se não bastasse isso, Aurélia vê seu grande amor Fernando Seixas (Gabriel Braga Nunes), um jornalista abolicionista, a abandonar para se tentar se casar com Adelaide.

Destemida e ousada, Aurélia enfrenta de cabeça erguida os obstáculos que surgem e de uma hora para outra recebe a herança de seu avô, o Coronel Lourenço (Sergio Mamberti), um homem rude que não conhece a família de seu filho, o pai de Aurélia. Depois de rica, a heroína amargurada por ter sido abandonada, resolve comprar o marido por cem contos de réis para humilhá-lo.

A protagonista então começa a viver contra os seus sentimentos, mas não resiste aos encantos do marido e juntos enfrentam as armações de Adelaide, que faz de tudo pelo jornalista. Além disso, Aurélia é vitima das maldades de seu tio Lemos (Paulo Gorgulho), um comerciante aparentemente honesto, mas que vive de contrabando e de aliciar mulheres para a prostituição.

Mas não é somente Aurélia passa por vários percalços na mão de Lemos, Maria da Glória é enganada pelo vilão e começa a se prostituir para ajudar o pai que tem um doença,mesmo assim ele a coloca para fora de casa. Abandonada, Maria da Gloria da um novo rumo a sua vida e se torna Lucia, a cortesã mais desejada da corte. A vida da amiga de Aurélia muda quando ela se envolve com Paulo Silva (João Vitti), um jovem que vai a corte para se tornar diplomata, mas que acaba tendo um final trágico ao se envolver com a cortesã.

A vida de Mila não é diferente de suas amigas, ela enfrenta a ira de sua mãe obsessiva, Leocádia (Ana Beatriz Nogueira) que não entende o dom que a filha tem para as artes. Contrariando os costumes da época, Mila se lança como pintora, utilizando o pseudônimo de Paulo Almeida e escandalizando a sociedade da época. Para conter os impulsos da filha, Leocádia chega a interná-la em um manicômio e é lá que a jovem conhece o Dr. Augusto (Alexandre Moreno) um medico negro que se formou com brilhantismo e que tenta provar seu talento diante de uma sociedade hipócrita e conservadora. De imediato eles se envolvem e viram alvo das maldades de Leocádia que não quer ver a filha com um negro, mesmo que liberto.

Entre conflitos, romance e vilanias, Mila termina ao lado de Augusto, Aurélia e Fernando fazem as pazes e Maria da Glória perde o grande amor de sua vida de maneira trágica. Curiosamente, no livro quem morria era a cortesã depois de dar a luz a um filho de Paulo.

 A trama se distanciou um pouco das obras literárias, criando novos entrechos e unindo as personagens através de um passado comum: as aulas de musica e de francês.  As tramas paralelas das obras literárias se movimentavam entre si, tornando a novela cada vez mais interessante.

Essas Mulheres ambientou com requinte a corte do Rio de Janeiro do século XIX. Destaque para o texto pontual da época, para a direção segura,  para o figurino caprichado e para a interpretação dos atores. A produção da novela gravou imagens em Tiradentes e São João Del Rey, em Minas Gerais.

No elenco, destaque para as atuações de Paulo Gorgulho como o vilão Lemos, Roberto Bomtempo, Adriana Garambone e Mirian Freeland pela construção da sensível Mila.

Senhora já havia sido adaptada outras vezes para a TV: Em 1953 pela TV Paulista e em 1962  pela TV Tupi. Com o titulo de O Preço de Um Homem, a mesma Tupi seguiu a premissa da obra, mas a adaptação de destaque foi a novela homônima de 1975 produzida pela Rede Globo e escrita por Gilberto Braga.Na ocasião, Norma Blum e Cláudio Marzo deram vida a Aurélia e Fernando. Diva, a outra história já havia sido adaptada para TV  Paulista em 1952, quando as telenovelas não eram diárias.

Herval Rossano seria o diretor da trama, mas desentendeu com a direção da Record, sendo substituído por Flávio Colatrello Jr.

A novela foi reprisada pelos canais FoxLife e Rede Família. Essas Mulheres ganhou uma reprise pela Record em 2007,mas acabou suspensa um mês depois devido a baixa audiência. Sem rodeios, a emissora tirou a novela do ar, irritando quem assistia a trama.

Essa Mulheres teve apenas um álbum com a trilha sonora, com as três protagonistas estampando a capa. A trilha sonora teve 19 músicas: Pop Zen/  Família Caymmi (tema de abertura), Essas Mulheres/ Joana, Uma Chance em Mil/ J.Neto, Corações Animais/ Zé Ramalho,Duas de Mim/ Sandra de Sá, Motivos Banais/ , Contigo um Pouquinho/Alex Cohen, É pra sempre te amar/Guilherme e Santiago,  Vida/Cláudio Nucci,  Lugar de Cobra é no Chão/ Chico Buarque, Suave é a Noite/ Silvinha Araujo, A Janela da Cidade/ Alexandre Leão, Agora Sei que Te Amo/ M.Pop, Valsa Brasileira/  Luiz Melodia, Eu Amo/ Alvinho da Matta, O Meu Jeito de Agir/ Yasmin Lucas, Com Você, sem Você/ Banda Interativa, Valsinha/ Cantrix e Oratio/Corciolli.

Baseada nos romances Diva, Lucíola e Senhora, ambas escritas por José Alencar, Essas Mulheres foi escrita por Marcílio Moraes e Rosane Lima, com a colaboração de Bosco Brasil e Cristianne Fridman. A trama foi dirigida por Flávio Colatrello Jr., Fábio Junqueira e João Camargo,sob a supervisão de núcleo de Hiran Silveira e exibida entre 02 de maio a 22 de outubro de 2005 as 19h30,em 149 capítulos.

Essas Mulheres é uma excelente trama, que mostrou a Rede Record que era possível fazer uma trama de qualidade em todos os sentidos, mesmo que a audiência não fosse significativa, tendo média de 13 pontos. Mas isso é o de menos, o primor dessa obra vai além de números, afinal arte não é quantidade e sim qualidade.





Comentários (10) Postar Comentário

Julio Henrique comentou:

Linda novela! Quando a record quer sabe fazer novela!

voltaire comentou:

A recor te que se inspirar nessa novela para se tornar a segunda maior produtora de novelas do Brasil.


RICARDO respondeu:

MAS ELA É A SEGUNDA!


Renan comentou:

Ta aí, uma das poucas vezes que a Record acetou, 'Essas Mulheres' e 'Escrava Isaura' deram um show em qualidade. Bem diferentes da palhaçada dos Mutantes e daquela xerox da 'Malhação' que foi tão flop que nem do nome lembro.


Filipe respondeu:

Prova de Amor e Vidas em Jogo também foram "mara".



Pedro Henrique da Silva respondeu:

Provavelmente você deve estar falando da novela Alta Estação, que foi uma novela jovem da Record. Eu assisti a essa novela.


Wallace Francisco comentou:

Belíssima novela!!!

Nadja Maira Baltazar comentou:

Linda demais ainda inspirada nos livros de josé de alencar, mesmo mudando um pouco a história a novela tem a essencia dos livros! Eu amava a Aurélia da Cristine Fernandes!

leo comentou:

13 pontos era pouco para a Record na época, pois Isaura dava 16... Hoje em dia, realidade é outra!

joseane maria comentou:

Vamos no embalo de reprises das novelas da record e reprisar novamente ESSAS MULHERES. Depois de Isaura foi a melhor novela. Bjs

Sonia Joly comentou:

Essas Mulheres
Novela maravilhosa ,envolvente ,
muito bem feita ,e retratava bem uma época.
Passem de novo !!!!!

uane reis comentou:

amei a novela e trilha musical. passem de novo, por favor.

uane reis comentou:

novela de epoca lindamente retratada, fugurino primoroso, adoravel de assistir. acorda record. reprisa essa joia . o publico vai agradecer...................

Veja também