O Planeta TV

DANCIN’ DAYS: A disputa entre duas irmãs ao som de Disco no horário nobre.

Em sua primeira novela no horário nobre, Gilberto Braga imprimiu seu estilo único ao discutir os valores da classe média e da elite carioca.

Por: Emerson Ghaspar

Com uma ideia original de Janete Clair chamada A Prisioneira, Gilberto Braga desenvolveu a trama de Dancin’ Days, que retratava a rivalidade entre duas irmãs: Julia Matos (Sônia Braga) e Yolanda Pratini (Joana Fomm), que disputavam a jovem Marisa (Glória Pires), filha da primeira.

A trama contava a saga de Julia, que foi condenada a 22 anos de reclusão após atropelar e matar acidentalmente um guarda noturno. Após cumprir metade da pena, a heroína sai da cadeia em liberdade condicional e tenta se reaproximar da filha Marisa, que foi criada por sua irmã Yolanda, uma socialite que a mimou com todos os luxos, mas que a ama realmente. A partir disso vemos a luta de Julia em se livrar do estigma de presidiária, ao mesmo tempo em que tenta reconstruir a vida e luta para conseguir o amor da filha, que desconhece o que realmente aconteceu com ela.

Sonia Braga como Júlia. Foto: Divulgação

Assim que sai da cadeia, graças a ajuda da irmã que assinou um termo se responsabilizando, o que permite que ela saia da cadeia aos domingos com o intuito de visitar o lar, Julia tenta ver a filha, mas Yolanda pede que ela fique longe pois está atrapalhando sua vida. Sem coragem de ir até Marisa e revelar o seu passado, a  presidiária simplesmente fica olhando para a herdeira na praia.

Entre essas saídas aos domingos, Julia vai até a casa do amigo Jofre (Milton Moraes) e conta sua situação. O rapaz dá seu apoio a amiga e a presidiária ganha uma nova amiga: Carminha (Pepita Rodrigues), noiva de Jofre, que está desesperada com a situação financeira da família, que está pior devido ao pai Alberico (Mario Lago). Enquanto isso, a relação entre Yolanda e Marisa está cada vez pior, com vários desentendimentos.

Há uma passagem de dias e Jofre vai buscar Julia na saída do presídio, quando ela enfim fica em liberdade condicional. A ex-presidiária então vai morar na casa de Carminha, onde aluga um quarto, mas esconde de todos o seu passado. Disposta a se aproximar da filha, que está prestes a fazer aniversário, Julia compra um colar de pérolas e decide entregá-lo a filha, mas quando ouve a voz da irmã desiste da ideia, deixando o presente com o mordomo, que entrega a garota.

Ao abrir o presente e ler uma carta, que está junto, Marisa fica desconfiada das atitudes de Yolanda, que toda vez se esquiva de responder sobre Julia.  Para celebrar o aniversário da garota, a vilã dá uma grande festa. A ex-presidiária fica próxima ao local na tentativa de ver a filha, mas é onde a protagonista conhece Cacá (Antônio Fagundes) um diplomata frustrado com a profissão que vive seguindo as ordens do pai Franklin (Claudio Correa e Castro) e da mãe Celina (Beatriz Segall).

Ao levar seu irmão Beto (Lauro Corona) até a festa de Marisa, Cacá atropela um cachorro e Julia, que está próxima, socorre o animal e discute com ele. Penalizado, o diplomata leva o animal ao veterinário e surge um clima entre eles, que resulta em um primeiro beijo. Com medo que o rapaz descubra seu passado, Julia foge.

A festa de Marisa acaba mal, quando Yolanda descobre o presente enviado por Julia e mente para sobrinha dizendo que a mãe tentou deixá-la em um orfanato, o que deixa a garota cada vez mais desconfiada.

Paralelo a isso, Hélio (Reginaldo Faria) e Horácio (José Lewgoy), o marido submisso de Yolanda, lançam a 17, famosa discoteca da elite carioca e contratam Jofre como relações públicas. Júlia acaba indo a festa e presenciando uma briga entre Yolanda e Marisa. Enquanto isso, a vilã está cada vez mais infeliz no casamento com Horácio e se torna amante de Helio. No dia seguinte, a ex-presidiária é convidada para outro evento, onde conhece Ubirajara (Ary Fontoura), um homem rico, dono de uma academia de ginástica que vive modestamente com suas três cadelas. Ao ver protagonista, Ubirajara fica totalmente apaixonado por ela.

Julia resolve ir embora no meio do evento e acaba encontrando com Cacá na praia, mas garante que não pode haver nada entre eles. Focada em reaver a filha e cansada de ser rejeitada nos trabalhos, Julia começa a trabalhar como manicure. Entre vários clientes, Julia é chamada para fazer as unhas de Yolanda, que não perde a oportunidade de humilhar a irmã. Enquanto isso, Beto e Marisa começam a namorar, o que visto com bons olhos por Yolanda.

Verinha (Lidia Brondi), amiga de Marisa e que foi criada na casa de Carminha fica desconfiada de Julia e mexe em suas coisas, sendo flagrada pela ex-presidiária. Sem saída, a irmã de Yolanda conta todo o seu passado e a nova amiga promete ajudá-la a reconquistar a filha. Na primeira oportunidade, Verinha apresenta Julia como Cristina para Marisa e as duas se tornam grandes amigas.

Com o clima cada vez mais insuportável entre Marisa e Yolanda, a jovem resolve sair de casa e vai pedir ajuda a Julia/Cristina, que a aconselha a voltar para o lar. Com cada vez mais problemas ao manter sua falsa identidade, a ex-presidiária sofre um novo baque quando Áurea (Yara Amaral), irmã invejosa de Carminha e que sempre odiou a ex-presidiária por achar que seu marido Anibal (Ivân Candido) sempre teve interesse por ela, descobre o seu passado e a põe para fora de casa. Totalmente desorientada, Julia acaba passando mal e indo parar no hospital.

Ao saber do ocorrido, Ubirajara acaba cuidando de sua amada e a leva para morar com ele. Conforme a ex-presidiária vai se recuperando, o ricaço vai se mostrando cada vez mais apaixonada e chega a pedir a amada em casamento. Sensibilizada com o pedido, a ex-presidiária promete pensar a respeito. Enquanto isso, Yolanda fica cada vez mais feliz com o envolvimento de Beto e Marisa e resolve apressar a união do casal.

Com todos os preparativos para o casamento pronto, Yolanda envia um convite a Solange (Jacqueline Laurence), amiga de Ubirajara, que conta a novidade a Julia, que fica chocada com a noticia e vai tirar satisfações com a irmã na discoteca. As duas discutem e a vilã faz uma ameaça velada a irmã ao pedir que ela não faça nada, pois está em liberdade condicional.

Júlia tenta se controlar e resolve não fazer nada, mas chega o dia do casamento de Marisa e a ex-presidiária invade a casa de Yolanda disposta a impedir a união. A verdade vem a tona e a garota mimada repudia a mãe, não perdoando a ex-presidiária. Mesmo abalada com a descoberta de quem é sua verdadeira mãe, Marisa se casa com Beto.

Persistente, Júlia resolve ir à festa de casamento da filha e acaba se embriagando. Disposta a revelar a verdade, a ex-presidiária conta a família do noivo que é a verdadeira mãe de Marisa. Franklin não gosta de ver Júlia ali e os dois discutem, Júlia descontrolada acaba por agredi-lo. No impulso, Áurea chama a policia e a mãe de Marisa acaba presa novamente. Quando está prestes a entrar no camburão, a protagonista promete se vingar de todos, principalmente da  irmã e da filha.

Há uma nova passagem de tempo e Cacá está noivo de Inês (Sura Berditchewsky), filha independente de Áurea, enquanto Marisa está grávida de Beto. Já Julia não quer mais saber da filha e só pensa em sair da cadeia. No decorrer dos capítulos, a irmã de Yolanda sai da cadeia disposta a dar uma chance para Ubirajara e se vingar de todos, enquanto Marisa dá a luz a um menino.

Apesar de jurar nunca mais querer ver a filha, Julia vai conhecer o neto e é humilhada por Marisa que promete ligar para a policia caso ela não sai dali. É ai, que Cacá e a ex-presidiária voltam a se encontrar. Os dois planejam ficar juntos, mas o diplomata não tem coragem de terminar seu noivado com Inês.

Julia então volta a se envolver com Ubirajara e pede que ele permita que ela passe um tempo na Europa com Solange, o que o ricaço aceita prontamente. Já Yolanda abandona Horácio para ficar com Hélio. Desolado,o homem vende a discoteca para o amante da mulher,  que compra a 17 e a relança com o nome de Frenetic Dancin’Days. Exatamente nesse dia, Julia retorna de viagem e deixa a todos surpresos com o seu novo visual, principalmente ao dançar na pista da discoteca. Yolanda que não gosta de rever a irmã acaba sendo humilhada pela mesma, que refere ao seu cabelo como “palha”.

A partir desse momento na trama, Marisa começa a viver um casamento desgastado com Beto, passando por várias crises, enquanto Cacá volta a procurar Julia, que volta a se envolver com ele, mas não dá nenhuma expectativa, dando ênfase em sua vingança. Enquanto a ex-presidiária tenta provar a irmã e a filha, que é melhor do que elas, Yolanda é desprezada por Hélio, que começa a se envolver com Verinha, deixando a socialite a beira da falência.

Em uma tentativa de conseguir se restabelecer financeiramente, Yolanda pede um convite para Cacá e acaba sendo humilhada por ele, mesmo assim a vilã vai ao evento, onde encontra Julia, que não perde a oportunidade de ir a forra e humilhá-la.

Enquanto isso, Marisa volta a se dar bem com Beto e em uma ocasião os dois se encontram com Julia no restaurante de Horácio. A garota tenta de todas as maneiras constranger e humilhar a mãe, mas Solange toma as dores da amiga e coloca a garota em seu lugar. Conforme passam os capítulos, Yolanda que está a procura de um homem rico, conhece Arthur (Mauro Mendonça), um fotógrafo bem sucedido dono de uma revista e começa a investir alto nele. O que ela nem desconfia é que o mesmo homem também está cortejando sua irmã, que não dá esperanças. Assim,o fotógrafo começa a se envolver cada vez mais com Yolanda.

Cansado de ser desprezado por Julia, Ubirajara pede o divorcio e Yolanda não perde a oportunidade de envenenar o dono de academia contra a irmã no intuito de deixá-la sem nada, mas não consegue. Enquanto a vilã vê sua vida desmoronar, Julia a cada dia se torna mais famosa e é convidada para estampar a capa da revista de Arthur. Yolanda faz de tudo para convencer o fotógrafo a não permitir que sua irmã saia na revista, mas não consegue.

Com isso, Arthur ajuda Julia a se reerguer e lhe dá o cargo de editora de moda de sua revista. Já Cacá decide contar todo o seu envolvimento com Julia para Inês, que termina o namoro. Marisa descobre que Verinha vai sair na revista de Arthur e pede a Yolanda, que consiga uma oportunidade para fazer o mesmo, mas o fotógrafo a recusa e diz que ela não leva jeito para a profissão. Ao saber disso, Julia pede uma nova chance para filha e ela é contratada.

A garota mimada vai até o apartamento da mãe para agradecer, mas as duas voltam a discutir já que Julia não conta quem é o pai da jovem. Apesar da discussão, mãe e filha aos poucos começam a viver cordialmente, principalmente depois que Marisa e Beto se separam definitivamente.

Com a vida profissional estabilizada, Julia recebe um novo golpe de Franklin, que descobre que o filho terminou tudo com Inês e está apaixonada por Julia. Pai e filho brigam feio e Cacá sai de casa. Para impedir que o herdeiro destrua a carreira de diplomata, Franklin convence a mãe de Marisa a abandonar Cacá.

Desiludida, Julia resolve viajar com Arthur para os Estados Unidos e termina tudo com Cacá, que acredita que a amada está tendo um caso com o fotógrafo. Nesse período Yolanda começa a trabalhar na revista e fica cuidando de Edgar, o filho de Marisa, que deixa a criança com ela e decide curtir a vida.

Na volta para o Brasil, Julia que havia dado uma chance para Arthur, termina o relacionamento e resolve ficar só, pois não esqueceu Cacá. Totalmente desorientada, Marisa procura pela mãe e as duas fazem as pazes. Já Cacá, que largou tudo para trabalhar com cinema, descobre que Julia só se afastou dele porque Franklin pediu e volta para os braços da amada.

No último capítulo da trama durante a inauguração de uma nova boate, Julia e Yolanda ficam sozinhas e discutem feio, resolvendo todos os problemas do passado. Em uma das cenas antológicas da novela, as irmãs se estapeiam, mas fazem as pazes. Nas cenas finais da novela, Júlia caminha ao lado de Cacá na praia realizada e feliz.

Entre as tramas paralelas o destaque fica com a da família de Carminha, do pai Alberico que vive endividado e chega a criar uma escola de copeiragem e a trama de Áurea, que  teve relevante destaque na trama, pois ela não consegue se reerguer após a morte do marido, enlouquece e vai parar em um sanatório onde é tratada a base de choques. No final da trama, o médico Raul (Eduardo Tornaghi) a salva, pois defendia a tese antipsiquiatria.

Dancin’Days, primeira novela de Gilberto Braga no horário nobre, tinha a missão de substituir o sucesso O Astro de Janete Clair, e logo se tornou um sucesso devido a um elenco afiado e a modo sedutor com que o autor desenvolveu a trama.

Para o nome da novela, Gilberto Braga pegou o nome emprestado da Frenetic Dancing Days Discothèque, de Nelson Motta, que já havia sido citada na música Tigresa de Caetano Veloso, então gravada na voz de Gal Costa. A discoteca havia sido mantida durante 4 meses pelo produtor musical em 1976 em um shopping no Rio de Janeiro.

Em 1978 devido ao sucesso da novela, Nelson Motta reabriu a discoteca no Morro da Urca e três mil pessoas pegavam o bondinho na esperança de encontrarem Julia Matos. Ficção e realidade se misturavam.

Apesar da trama central de Dancin’Days ser a disputa de Yolanda e Julia, o tema Disco foi inserido na novela após Boni e Daniel Filho terem viajado para os Estados Unidos, onde assistiram o filme Nos Embalos de Sábado a Noite, que fazia enorme sucesso com John Travolta. Com apurada visão, o tema Disco foi inserido na trama e fez sucesso antes do filme estrear por aqui.

A novela foi repleta de cenas memoráveis entre elas o retorno de Julia Matos, que arrasou na pista da discoteca Frenetic Dancing Days, além do porre de Celina no noivado do filho, o que fez com que saísse da boate carregada, sem falar na briga final entre Júlia e Yolanda.

A cenografia da novela ficou a cargo de Mario Monteiro, que criou três cenários fixos: a discoteca, a casa de Yolanda e a casa de Celina. Na época vários cenários foram montados no estúdios Hebert Richers, no total foram:  uma loja de antiguidades, uma academia de ginástica, 4 banheiros, 12 quartos, 14 salas de jantar e 16 salas de estar. A discoteca Hippopotamus também .

O figurino de Dancin’Days ficou sob os cuidados de Marília Carneiro, que chegou a visitar o presídio Tavalera Bruce em Bangu no Rio de Janeiro para saber como era o dia a dia de uma reclusa. Para essa fase, Sônia Braga teve os dentes escurecidos. Para a fase em que Julia Matos retorna triunfante, a figurinista lançou as famosas meias lurex e as sandálias de salto alto fino, além das calças jogging de cetim com listras laterais.

Entre o elenco, repleto de excelentes atores vale destacar Mario Lago por seu nostálgico e sofisticado Alberico, Yara Amaral pela interpretação de Áurea e Joana Fomm por Yolanda Pratini. A atriz chegou a ouvir vários insultos, chegando a ser destratada pois o público confundia ficção com realidade.

Vale lembrar que Joana não era a primeira opção para a vilã, que havia sido destinada para Norma Bengell, que chegou a gravar algumas cenas como Yolanda, mas que acabou desistindo após se desentender com a direção. A novela foi a primeira obra de Lauro Corona e Sura Berditchewsky.

O personagem de Julia foi oferecido para Betty Faria, mas a atriz estava para estrear o programa Brasil Pandeiro e não quis fazer o papel. Já o papel de Hélio era para ser interpretado por Daniel Filho, que recusou. A personagem Áurea foi livremente inspirada na mãe do autor e diferente da sinopse não se suicidou, a atriz Yara Amaral fez com que o público torcesse para que o personagem fosse salvo. Foi a primeira novela de Reginaldo Faria, que só fazia participações esporádicas, e a primeira de Claudio Correa e Castro que vinha da Tupi. Na época Beatriz Segall era creditada com 'x'. Em uma entrevista a revista Amiga, a atriz alegou que já tinha pedido a direção para que seu nome voltasse a ser creditado corretamente.

O diretor Daniel Filho dirigiu a novela até o capítulo 26, passando o bastão para Gonzaga Blota, que mais tarde passou a direção para Dênis Carvalho e Marcos Paulo. Daniel Filho continuou como supervisor da obra, enquanto Gonzaga Blota foi escalado para dirigir a substituta Pai Herói.

A novela se tornou uma febre ao espalhar pelo Brasil a onda disco, o que fez com que várias discotecas tomassem conta do país. Além disso, os vôos de asa deltas praticados pelo personagem Beto foram conhecidos pelo grande público. Na época da novela, a boneca Pepa, de Carminha foi lançada e chegou a vender 400 mil unidades.

A novela contou com participações especiais de: Gilberto Braga e Daniel Filho, que aparecem dançando com Yolanda, Danuza Leão, Djenane Machado, Ney Latorraca, Nana Caymmi, Moacyr Deriquem, Lauro César Muniz, Gal Costa, do cabeleireiro Silvinho, Wanderléia, colunista Hildegard Angel, Jorginho Guinle, Edgar Moura Brasil, os bailarinos os Paolletes, Carlos Machado da banda Dzi Croquettis, além de As Frenéticas, que cantavam na abertura da discoteca Frenetic Dancing Days.

O diretor Jorge Fernando e os atores Eri Johnson, Inês Galvão e Claudia Ohana aparecem como figurantes na novela.

Em janeiro de 1979, a socialite carioca construiu uma discoteca em sua mansão na Barra da Tijuca e distribui convite onde chamava os fãs de Dancin’ Days  para uma festa onde todos deveriam ir vestidos como os personagens da novela. Dezenas de pessoas compareceram vestidas como Júlia Matos da novela.

A trilha sonora da novela era composta pelos tradicionais álbuns nacional e internacional, que tinha em suas capas partes da abertura da novela. O álbum nacional tinha os sucessos: “João e Maria” na voz de Chico Buarque, “Amanhã”/ Guilherme Arantes, “Copacabana”/Dick Farney e “Dancin’Days”/ As Frenéticas. A música de abertura foi composta por Nelson Motta e teve seu arranjo gravado nos Estados Unidos, somente as vozes de As Frenéticas foram inseridas no Brasil.

A trilha internacional contou com os hits: “Macho Men”/ Village People, “Dancin’ Days Medley (Night Fever, Stayin’ Alive, You Should Be Dancin’, Nights On Broadway, Jive Talking, Lonely Days Lonely Nights, If I Can’t Have You, Every Night Fever)”/ Harmony Cats, “
Three Times a Lady”/ Commodores, “Scotch Machine”/ ,Voyage, além de outros sucessos que marcaram a era disco.

Dancin’Days foi vendida para mais de 40  paises sendo inclusive a primeira novela exibida no México, uma das maiores produtoras de novelas do mundo. Na Itália a novela chegou a conseguir a audiência de 4 milhões de pessoas por capítulo, devido ao sucesso da obra.

A revista americana The Newsweek fez uma matéria em 1978 a respeito do sucesso da novela e como ela ditava moda e costumes da sociedade brasileira.

A novela foi exibida originalmente entre 10/07/1978 a 27/01/1979 as 20h em 174 capítulos, sendo reapresentada entre outubro e dezembro de 1982 as 22h. Dancin Days também foi reexbida em um compacto de 1h30 em 1980 em homenagem ao 15 anos da Rede Globo.

Em 2011 a novela foi lançada em um Box com 12 discos. Em 2012 a SIC (emissora portuguesa) em parceria com a Globo fez um remake da novela, com um elenco português e que foi adaptada por Pedro Lopes, ficando no ar por mais de um ano, totalizando 336 capítulos. A nova obra tem muito pouco da original, mas teve índices de audiência satisfatórios para a emissora.

Ainda em 2012 foi lançado o filme A Novela das 8 de Oldilon Rocha, que servia de pano e influencia para os personagens da película. Claudia Ohana e Vanessa Giacomo encabeçam o elenco.

Dancin’ Days é uma novela que merece ser revista não pela era Disco, mas sim pela trama de duas irmãs disputando uma filha, em um puro novelão, que só confirma o jeito brasileiro de fazer novelas. Aqui as histórias reais e fictícias se misturam e se for ao som da era Disco, melhor ainda.

Comente.

Fonte: Memória Globo


Publicidade

Comentários (4) Postar Comentário

Gleidson Ramos comentou:

E que sucesso

Daniela M Oliveira comentou:

Adorei essa novela,se fosse readaptada o papel de julia matos seria
de camila pitanga,so ela poderia fazer esse papel,ja que e morena e talentosa

Vlad comentou:

Há "gente" mal informada que diz que Gilberto Braga só teve Vale Tudo como sucesso!!!!! E que Dancin Days só é lembrada pela cena da briga no último capítulo!! Que desinformação !!!!!!!!
Alem desse grande sucesso, o quê dizer de Água Viva, Louco Amor, Corpo a Corpo!!!!!!!! Gilberto é popular e chique, elegante, inteligente!!!!!!!! E não alfineta os outros autores de forma antiética !!!

Claudio Baptista Baratella comentou:

A Novela já valia a pena só pela trilha sonora.

Veja também

Publicidade