O Planeta TV

Tieta, a eterna rainha do horário nobre da Globo!

Com uma trama cativante, Tieta conquistou o Brasil ao apresentar o melhor do regionalismo

Por: Emerson Ghaspar - Contato: emerson.ghaspar@hotmail.com

Há 25 anos, no dia 14 de agosto de 1989, o Brasil começava a conhecer a vida dos habitantes de uma cidade do interior do nordestino e de sua habitante mais ilustre: Tieta. A cidade em questão era Santana do Agreste, um lugar esquecido entre Aracaju e Salvador, repleto de moradores únicos que encantou o Brasil durante o periodo em que esteve no ar.

Tieta, foi uma livre adaptação da obra "Tieta do Agreste", livro escrito por Jorge Amado em 1977. A novela foi escrita por Aguinaldo Silva, Ana Maria Moretzsohn e Ricardo Linhares, totalizando 196 capítulos, exbidos entre 14 de agosto de 1989 a 31 de março de 1990. Em uma história única, os autores apresentaram uma trama singular, repleta de humor e situações de uma cidade esquecida do restante do mundo.

A trama começava quando Tieta (Claudia Ohana), a quem todos chamavam de cabrita, é expulsa da cidade pelo pai Zé Esteves (Sebastião Vasconcelos) após cair em uma armadilha criada pela irmã Perpétua (Adriana Canabrava). Se sentindo desonrado, Zé Esteves flagra Tieta ao sair do quarto de um homem e irritado com o comportamento liberal da filha, a escorraça da cidade, debaixo de golpes de cajado. Nesse instante, Tieta jura a melhor amiga Carmosina (Thais de Campos) que vai voltar e se vingar da cidade.

Paralelo a isso, estão os 4 cavaleiros do Apocalipse: Osnar  (Marcos Winter),Ascânio (Edson Fiesch), Amintas (Leonardo Brício) e Timóteo (Roberto Rego Pinheiro), amigos de infância que passam por uma transformação nessa mesma época. Ascânio vai embora no mesmo dia em que Tieta é expulsa da cidade, enquanto os outros três amigos ficam e levam suas vidas.

A trama dá um salto no tempo e 25 anos depois pouca coisa mudou na vida dos moradores de Santana do Agreste. Osnar (José Mayer) nunca se casou, Amintas (Roberto Bonfim) é um solteirão convicto e Timóteo (Paulo Betti) se casou com Elisa (Tássia Camargo), irmã mais nova de Tieta (Betty Faria). Elisa é filha de Zé Esteves com Tonha (Yoná Magalhães), uma mulher mais jovem que vive oprimida pelo marido autoritário.  

Tão ruim quanto o pai, Zé Esteves, é Perpétua (Joana Fomm) uma beata  que perdeu o marido, a quem todos chamam de Major, e criou os dois filhos Ricardo (Cássio Gabus Mendes ) e Peto (Danton Melo). O sonho de Perpétua é que Ricardo se torne padre.  A beata vive cercada por Cinira (Rosane Gofman) e Amorzinho (Lilia Cabral), duas carolas fofoqueiras.

Apesar de toda a humilhação que sofreu, Tieta manda mensalmente dinheiro a todos os seus familiares para ajuda-los. Enquanto isso, Ascânio (Reginaldo Faria) está de volta a cidade e resolve trazer o progresso ao local, parado no tempo. A situação da família de Zé Esteves se complica quando o cheque de Tieta para de chegar. Acostumados com o dinheiro fácil,  eles começam a imaginar o que pode ter acontecido a Tieta e o porque dela ter parado de enviar o cheque. Perpétua então convence a todos de que Tieta morreu e resolve fazer uma missa de corpo ausente.

Em uma cena antológica, Tieta chega a igreja durante a própria missa e deixa todos espantados.De volta a Santana de Agreste, rica e exburante, Tieta resolve se vingar de todos aqueles que no passado a expulsaram da cidade. Agora cortejada por todos, Tieta percebe que nada mudou e que todos na cidade continuam hipócritas. Em uma atitude ousada, Tieta aceita ser amante de seu sobrinho Ricardo.

Outra cena marcante da novela, é quando Perpétua flagra seu filho com Tieta e finge ficar cega para poder fugir da situação. Ricardo então se torna outra pessoa e no fim encontrará o amor com Imaculada (Luciana Braga). Já Tieta se envolverá com Osnar, mas não ficará com ele no final.

Tieta e Ascânio tentam trazer o progresso para Santana de Agreste, que tem sua energia elétrica suspensa a partir das dez horas da noite. Os dois trouxeram a energia elétrica 24 horas para a cidade.

Entre as tramas paralelas que envolvia a energia elétrica da cidade existia a história da  Mulher de Branco, uma lenda local, de uma mulher que atacava os homens em noite de lua cheia depois que as luzes se apagavam. No final da trama se descobriu que a tal Mulher de Branco era Laura (Claudia Alencar), mulher do Comadante Dário (Flavio Galvão) que era contra a construção de uma indústria em Santana de Agreste.

A idéia da indústria pertencia a Mirko Stephano,um falso nome usado por Arturzinho da Tapitanga (Marcos Paulo), um rapaz rancoroso que foi embora a muito tempo da cidade jurando se vingar do pai pela morte da mãe. Arturzinho é filho do coronel Artur da Tapitanga (Ary Fontoura), um senhor que tinha suas "rolinhas" a quem queria ensinar o bê -a bá e tabuada. Com esse personagem os autores conseguiram falar de pedofilia, de maneira clara e consistente, sem chocar os telespectadores.

Outro personagem marcante interessante da novela, era Modesto Pires (Armando Bógus) que vivia enrolado entre sua mulher Aída (Beth Mendes) e sua amante Carol (Luisa Tomé). A situação se torna inusitada quando esposa e amante se tornam amigas, para desespero de Modesto.

Repleta de histórias cativantes, Tieta brindou o público com personagens dvertidíssimos como: Dona Milú (Miriam Pires ) e Carmosina (Arlete Salles) que trabalhavam no correio local e viviam abrindo as cartas dos moradores, Amorzinho e Cinira que viviam escondendo seus desejos sexuais em nome da moral e dos bons costumes, Jairo (Elias Gleizer) e sua "Marinete", único ônibus da cidade, Marcolino Pitombo (Otavio Augusto) e sua esposa hipocondriaca Juraci (Ana Lucia Torres), Padre Mariano (Cláudio Correa e Castro) e o bêbado Bafo de Bode (Benvindo Siqueira) que com seu humor ferino sabia da vida de todos. Mas sem dúvida o personagem que conquistou o público foi Perpétua, sempre de preto e carregando um guarda chuva.

Perpétua guardava um mistério: Uma caixa branca onde guardava o orgão sexual do marido, sendo revelado somente no último capítulo. Com tipos únicos, vários bordões foram criados durante a novela entre eles: "Eta lelê" (Tieta), "Mistééééério" (Dona Milu),"Upa la lá" (Modesto Pires), "É nos trinques" (Timóteo), "Teuda e Manteuda" (Perpétua se referindo as amantes) e "Tribufu" (Bafo de Bode ao xingar Perpétua).

A trama contou com várias participações: Miguel Falabella como amiigo de Ascânio; Rogéria como Ninete, secretária de Tieta que é cortejada até descobrir que se trata de um homem; Moraes Moreira e Pepeu Gomes que vem a cidade gravar um videoclipe; Tarcisio Meira como ele mesmo nos sonhos de Elisa; Isadora Ribeiro como nova amante de Modesto Pires e Iara Jamra como Assuntinha Ferreira, que era locutora de rádio do programa predileto de Elisa.

Tieta foi produzida 40 dias antes de ir ao ar. Na proposta original, "Barriga de Aluguel" iria substituir "O Salvador da Pátria", mas o cronograma foi modificado e Tieta foi escolhida para suceder a novela. Betty Faria que estava em "O Salvador da Pátria" demorou 20 capítulos para entrar na novela. A cidade cenográfica foi construida em tempo recorde em uma área de 10,000m² em Guaratiba, no Rio de Janeiro. A abertura de Tieta trazia a junção da natureza com o corpo de Isadora Ribeiro, sendo uma das mais belas até então.

Tieta teve duas trilhas sonoras nacionais, a primeira estampada por um trecho da abertura e a segunda com Betty Faria. Várias musicas da novela fizeram enorme sucesso entre elas: "No rancho fundo" de Chitãozinho e Xororó, "Coração do Agreste" de Fafá de Belém, "Meia Lua Inteira" de Caetano Veloso e "Tieta" de Luiz Caldas.

Betty Faria fez tanto sucesso com sua personagem que acabou lançando uma marca: Tieta by Betty Faria. Sem falar que a novela foi vendida para vários paises, entre eles o México, grande produtor de novelas, que se rendeu a obra nacional. Em 2012, em homenagem ao centenário de Jorge Amado, foi lançado o box em DVD da novela, em 11 discos.

O sucesso de Tieta mostrou ser possível desenvolver uma trama fora de grandes metrópoles, abrangendo o interior e o regionalismo do Brasil, sendo assim, a novela conquistou a média de 64 pontos de audiência, se tornando a campeã em números dos anos 80, sendo esses imbátiveis nos dias de hoje.

Romântica, divertida e única, Tieta se transformou em rainha do horário nobre.

Salve Tieta!

E  você o que mais gostou na novela?

Comente, compartilhe.


Gostou? Então compartilhe com seus amigos:

Comentários (5)
+ Postar comentário

Hery Well comentou:

Amei essa novela!!Joana Fomm defendeu maravilhosamente a Perpétua.É uma pena que a globo não valoriza mais esses grandes atores!Sinto muito a falta dessa excelente atriz.


carlos comentou:

Simplesmente a melhor novela das 8 que já foi produzida!Inesquecível podem até fazerem um remake da mesma mais não chegará nem aos pés da original............


carlos comentou:

Simplesmente a melhor novela das 8 que já foi produzida!Inesquecível podem até fazerem um remake da mesma mais não chegará nem aos pés da original.............


stephanie conceiçao duarte comentou:

SIMPLESMENTE NÃO TENHO O QUE FALAR AMO AMO AMO DE+++++++++++.


diego comentou:

em 2011 eu assisti essa novela na internet do 1º ao ultimo cap e ela é muito boa,divertida e deixou uma vontade de querer rever,ate hj peguei a mania de tieta de falar "êta lêlê" ksksks tieta é fantastica e devia passar no vpvn,concerteza daria uns 18 de media.


Veja também