O Planeta TV

Ninho da Serpente: Onde a ambição não tem limites

Trama criada por Jorge Andrade discutia até onde as pessoas iriam por poder.

Por: Emerson Ghaspar - Contato: [email protected]

O que você faria para chegar ao poder? Esse era o mote principal de Ninho da Serpente, trama escrita por Jorge Andrade para a TV Bandeirantes. A trama central envolvia a família Taques Penteado, onde sua história se misturava com a história de São Paulo. A história começava com a morte de Cândido, patriarca da família que vivia isolado dos familiares no terceiro andar da mansão onde residiam.

Paralelo a isso, Mateus se envolve com Lídia (Eliane Giardini), mas não podem seguir com seu relacionamento por preconceito social. Há uma nova mudança na trama, quando todos descobrem que Mateus é, na verdade, filho de Cândido e que ele deixou grandes revelações que mudará a vida de todos na família. Com isso, os familiares mostraram o que são capazes de fazer e quais são seus escrúpulos rumo ao poder. Paralelo a isso está a trama de Oriana e seu misterioso quadro pintado por ela. O suspense foi o principal ingrediente para movimentar toda a trama.

Depois de passagem pela TV Tupi, onde escreveu Os Ossos do Barão e Gaivotas, e pela TV Globo onde escreveu O Grito, Jorge Andrade voltava a TV Bandeirantes para escrever Os Adolescentes, após o rompimento de Ivani Ribeiro (a criadora da trama) com a emissora, escrevendo em seguida Ninho de Serpentes. Não faltaram reviravoltas, muito drama e um tom quase teatral que o autor soube usar com maestria em suas tramas.

Jorge Andrade voltava a abordar a derrocada da aristocracia paulistana, depois de já ter abordado com êxito o mesmo tema em Os Ossos do Barão e O Grito. O autor pode na Bandeirantes criar um retrato fiel e cruel da disputa pelo poder e riqueza envolvendo somente uma família, centralizando toda a ação na mansão dos Taques Penteado, o Ninho da Serpente do título. O personagem Cândido, que era quem deixava a herança, que movia os demais personagens só aparecia de costas ou de lado, impossibilitando sua identificação. As cenas da mansão foram gravadas em São Paulo, no bairro do Jardim Europa.

Destaque para atuação de Beatriz Segall, Laura Cardoso, Carmen Silva, Kito Junqueira e Cleide Yáconis, que com sua Guilhermina mobilizou toda a trama. Vale ressaltar a curiosa participação de Denise Stoklos, como Oriana, já que raramente a atriz participa de telenovelas, tendo uma carreira de sucesso no teatro.

Ninho da Serpente foi a última novela de Márcia de Windsor, que dava vida a Jerusa, e que veio a falecer na última semana da novela vítima de um enfarte. A atriz já havia gravado todas as suas cenas.

A atriz Cleyde Yáconis. Foto: Reprodução/Band

Ninho da Serpente teve picos de audiência relevantes, ameaçando as novelas da Rede Globo, o que foi um impulso para que a Bandeirantes continuasse investindo no gênero. A trama herdou boa parte do público fiel das novelas da TV Tupi.

A espinha dorsal de Ninho da Serpente foi mesclada com a versão original de Ossos do Barão para a criação da novela homônima que foi exibida pelo SBT em 1997.

A trama teve três álbuns lançados como trilha sonora: nacional, internacional e instrumental e todos tendo como capa trechos da abertura da novela. O álbum nacional continha os seguintes músicas: Atrás da Porta/ Elis Regina, Outra Vez/ Emílio Santiago, Vida/ Chico Buarque, Baby/ Gal Costa e Caetano Veloso, Como é Grande Meu Amor Por Você/ Claudete Soares, Tudo Mudou / Chico da Silva, Bilhete/ Fafá de Belém, As Rosas Não Falam/ Emílio Santiago, Chuvas de Verão/ Caetano Veloso, Pra Não Dizer Que Não Falei Das Flores / Jair Rodrigues, As Aparências Enganam/ Tunai e Maior Desejo/ Wando.

A trilha internacional de Ninho da Serpente trouxe as seguintes faixas: Perhaps Love / Placido Domingo & John Denver, Shine On/ George Duke, If You Break My Heart/ Miguel Bosé, Fool If You Think It's Over/ Elkie Brooks, Key Largo/ Bertie Higgins, Inna Time Like This/ Third World, L’espoir/ Richard Clayderman,Wordy Rappingood/ Tom Tom Club, Memory/ Barbra Streisand, I Want You/ Booker T., Annie”s Songs/ Placido Domingo, Viva América/ Happy.

A trilha instrumental da trama foi assinada por James Last e Orquestra e contou com clássicos, entre eles: Yosaku/ Kiminori Nanasawa ( tema de abertura), Air From The Suíte n° 3 in d Major (Bach), Träumerei (Shumann), In Mir Klingt Ein Lied (Chopin), Fantaste - Improptu (Chopin), Slavonic Dance n°10 (Dvorak), Für Elise (Beethoven), Prelude In C Major (Bach), Adagio From The Sonata Pathetique Nº 8 In C Minor OP 13 (Beethoven),
Intermezzo Aus Der Oper “Cavalleria Rusticana” (Piero Mascagni), Prisioner's Chorus From “Nabucco” (Verdi) e Barcarolle From “The Tales Of Hoffman” (Offenbach).

Escrita por Jorge Andrade, Ninho da Serpente foi exibida originalmente pela Bandeirantes as 21h30, tendo seu horário alterado posteriormente para as 20h, entre 5 de abril e 27 de agosto de 1982. Houve uma segunda exibição entre 25/03 e 06/09/1991, as 11:15, em um total de 120 capítulos. Com direção de Henrique Martins e supervisão de Antônio Abujamra, a trama é de uma qualidade ímpar, seja em seu texto, elenco ou direção, que até então fugiu dos padrões Globo. Apesar da Band não apostar mais em produções brasileiras, seria uma boa oportunidade assistir caso houvesse uma reexibição.





Comentários (7) Postar Comentário

Vlad comentou:

Eu me lembro dessa novela. A Bandeirantes ( esse era o nome usado pela emissora) fez novelas excelentes de 1979 a 1983. Pena que desistiu.....no Ibope sempre foi difícil encarar a Globo. A novela de que eu mais gostei foi Cara a Cara, com Fernanda Montenegro. Uma das melhores ja produzidas no Brasil . Benedito Ruy Barbosa escreveu Os Imigrantes naquela época e recebeu vários prêmios pela novela, inclusive o Troféu Imprensa. Cavalo Amarelo , de Ivani Ribeiro merecia um remake......bons tempos...

Vlad comentou:

em tempo: Os ossos do barao original foi na Globo


Paulo Rômulo Oliveira respondeu:

Vlad... "Drácula" estreou na Tupi nos últimos dias da emissora. Somente cinco capítulos foram ao ar. A Bandeirantes contratou quase todo elenco original e anovela foi ao ar com o título de "Um Homem Muito Especial".


Alex Alves comentou:

A Band teve um bom momento no fim dos anos 70 e começo anos 80, mas inexplicavelmente parou com tudo. Os imigrantes foi reprisada em algum canal da TV fechada a uns 2 ou 3 anos. Porem Ninho de serpentes e Dracula seja as novelas que me deixam mais curioso sobre essa fase.

Vlad comentou:

Alex, não entendi sua última frase..... Drácula, na verdade se chamou Um Homem muito especial.....A Band refez a novela, que só teve cinco capitulos exibidos na Tupi ( com o nome de Drácula). A Band aproveitou quase os mesmo elenco principal....

Claudio comentou:

Realmente Ninho da Serpente foi uma novela EXCELENTE e inesquecível, seja pela trama, elenco, trilha sonora e pela belíssima locação: a mansão, que fica na rua Guatemala, 193, Jardim América, São Paulo-SP.

Valdemar comentou:

Gostaria de uma matéria mais completa sobre a "primeira novela de horror" da TV brasileira, "O Todo-Poderoso", exibida pela Bandeirantes em 1979. Embora nascido em 1987, fiquei curioso pelo seu conteúdo, mas há muito pouco sobre ela na web.

maria lucia Rodrigues comentou:

Se a Bandeirantes voltasse a reprisar estas novela bateria o ibope da globo, nossa atrizes e atores maravilhosos, Derci maravilhosa, Cleide Aconis, Marcia de Windsor, seria muito bom rever.
pense nisto tv Bandeirantes.

Veja também