O Planeta TV

Mundo da Lua

Por: Jonathan Pereira E-mail para contato: [email protected]

Mundo da Lua

"Alô... alô! Planeta Terra chamando... diretamente do Mundo da Lua!"

Em 1991, um programa exibido na TV Cultura – que tem longa tradição em produzir boas atrações infantis – chamou a atenção do público. "Mundo da Lua", uma rara co-produção da emissora com a Globo, reunia Antônio Fagundes, Gianfrancesco Guarnieri, Lucinha Lins e Laura Cardoso no elenco para contar as travessuras de Lucas Silva e Silva (Luciano Amaral), um menino de 10 anos com imaginação fértil que vivia várias aventuras.

Os episódios retratavam a convivência em família. A escola, os ídolos musicais, a chegada de um novo irmão... Sempre que a mente aflorava ou que estava bravo com alguma coisa, Lucas pegava o gravador que ganhou do avô, Orlando (vivido por Guarnieri) e soltava a frase que ficou na cabeça de quem viu a série: "Alô... alô! Planeta Terra chamando, planeta Terra chamando. Esta é mais uma edição do diário de bordo de Lucas Silva e Silva, falando diretamente do mundo da Lua. Onde tudo pode acontecer....". Em seguida a câmera girava e a imagem ficava cheia de névoa.

Em casa, o menino convivia com o pai, Rogério (interpretado por Fagundes), um professor que tinha três empregos, a mãe, Carolina (Mira Haar), e a irmã Juliana (Mayana Blum), de 12 anos. O universo das empregadas domésticas (e do público que ouvia rádio AM) era retratado através de Rosa (Anna D’Lira), que, com seu sotaque nordestino, garantia cenas engraçadas conversando com o locutor Ney Nunes.

O garoto estudava no Sesi (outro patrocinador), mas boa parte dos episódios se passava mesmo em sua casa. A irmã era fã do grupo Big Bad Boys (paródia das boy bands da época), que tinha Caio Blat, então com 11 anos, estreava na TV fazendo um dos integrantes. O refrão da banda era: "Somos os Big Bad Boys/ Todas as minas gostam de nós".

Como a imaginação de Lucas era quem movia os 51 episódios, o programa contou com várias participações especiais, como as de Edson Celulari (São Jorge), Marisa Orth (com um figurino a la Lady Gaga em pleno 1991, interpretando a cantora Monalisa), Ana Lúcia Torre, Denise Fraga, Rosi Campos, Etty Fraser e Zezeh Barbosa. Entre os lugares que Lucas "visitou" estão a própria Lua e o Japão.

No ano seguinte, a Globo "importou" a atração, exibindo-a por volta de 8h30, de segunda a sexta. Nos créditos finais os nomes de Fagundes e Guarnieri apareciam como "atores gentilmente cedidos pela Rede Globo". A série ganhou da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA) em 1992 o prêmio de Melhor Programa Infantil.

Luciano Amaral ficou imortalizado com o papel, sendo associado até hoje ao garoto – mesmo tendo feito três anos depois o Pedro do "Castelo Rá-Tim-Bum". Ao lembrar do personagem ainda é possível recordar sua voz dizendo "Ah, né?" quando ficava contrariado. Nos últimos anos ele tem se dedicado à apresentação de programas sobre games.

"Mundo da Lua" foi reapresentado durante alguns anos na Cultura, depois saiu do ar e voltou quando a Cultura fez aniversário. Já na Globo, depois que saiu do ar não ganhou citação nem no "Video Show". Vale a pena, para quem viveu essa época, garimpar os vídeos no Youtube e relembrar da infância tão diferente dos tempos de hoje: um período sem a pressa da internet, celular nem tablets, onde o máximo de tecnologia era ter um videogame Master System ou Mega Drive. Ou mostrar para os filhos e irmãos mais novos como era a maneira de se divertir quando tínhamos a idade deles.




Comentários (3) Postar Comentário

Glalber comentou:

Amo esse programa. Ultimamente está reprisando no canal a cabo "Rá-Tim-Bum", às 23h, todos os dias.

Victor H S Sousa comentou:

estou vendo agora no TV Ratibum

Rui Melo Filho comentou:

Assisti esse seriado na Globo. Marcou minha infância e me sinto feliz por reencontrá-lo.
Agora o assisto no YouTube. Mas me dá tristeza ver que não ganhou citação no Vídeo Show, mostrando que a emissora de Roberto Marinho só dá valor a lixos e não aos programas que realmente valem a pena.

Veja também