O Planeta TV

Um análise crítica da atual TV Brasileira

Por: Nelson Gonçalves Júnior

Um análise crítica da atual TV Brasileira

Para aproveitar a estréia do novo O PLANETA TV!, nada melhor que uma boa análise das novidades da televisão aberta brasileira. Você pode nem ter notado, mas elas foram muitas nestes últimos meses.

A grande surpresa fica com “Simple Life”, de Ticiane Pinheiro e Karina Bacchi. Era um programa que tinha tudo para não agradar o telespectador, mas surpreendeu e vem emplacando índices suficientes para colocar a Record na briga pela liderança no horário e para praticamente garantir uma segunda temporada do reality show. A edição ágil e um roteiro bem desenvolvido levam o programa a criar situações divertidas que prendem a atenção de quem assiste. Fora à presença de duas belas loiras, que já é um atrativo natural para os amantes da boa arte.

Outro destaque fica para o global “Toma lá, Dá cá”, que fez “A Diarista” de Claudia Rodrigues ser esquecida em poucos instantes. A idéia do sitcom é longe de ser original, já que segue exatamente o mesmo molde dos seriados norte-americanos (risadas ao fundo, piadas simples e rápidas). Porém, este tipo de formato é pouco explorado na televisão brasileira. Ao invés de programas humorísticos, SBT e Record apostam em humoristas como, por exemplo, Tom Cavalcante ou Carlos Alberto de Nóbrega, que acabam “segurando” o programa muito mais por seus talentos individuais do que por boas histórias. Aliás, na maioria das vezes os roteiros são bem fracos, e deixam a dúvida se realmente alguém recebe para escrevê-los.

Já a Globo parte para formatos mais próximos das comédias de situação americanas, porém “Toma lá, Dá cá” tem uma agilidade e uma história bem mais interessantes do que os recém falecidos “Sob Nova Direção” e “A Diarista”. O elenco é grande (2 casais, 3 filhos, 1 sogra e 1 empregada), o que possibilita um número maior de conflitos, importante para que não haja um desgaste dos protagonistas, fato comum em um formato que tende a durar anos como o sitcom.

Entretanto o programa precisa tomar cuidado com os exageros. A bêbada Copélia (Arlete Salles) é tão bêbada na história, que soa falsa. Já Mario Jorge (Miguel Falabella) tem o mesmo tipo de piadas e improvisações de Caco Antibes, personagem marcante de Falabella no extinto “Sai de Baixo”. Isto não é um problema, desde que não seja o único recurso do personagem para causar o riso, pois ai pode se tornar cansativo para quem assiste. Enfim, o sitcom precisa ser aprimorado em muitos elementos, mas só o fato de vermos algo diferente do que estamos acostumados já é animador.

Agora vamos aos destaques negativos. A pífia apresentação de Íris Stefanellii no TV Fama não deve ser motivo de surpresas. Ficou mais do que provado que para se apresentar um programa não basta carisma. Temos a necessidade do mínimo de noção de câmera e entonação de voz, coisa que a moça ainda não tem. O erro não é dela, mas sim da RedeTV! que não soube entender que Íris despreparada no ar não trará nenhum beneficio a ela, nem a emissora.

Mas a grande decepção ficou por conta do fraco “Atualíssima” de Leão Lobo e Patrícia Maldonado. O programa vem derrapando feio na audiência (sofre para dar 1 ponto de média no IBOPE), demonstrando que Patrícia estava muito melhor na Record, e que Leão Lobo deve estar sentindo saudades do seu “De olho nas estrelas”. Ou melhora ou terá o mesmo destino do “Pra Valer”, de Claudete Troiano.

E ainda tivemos a estréia da novela “Amigas e Rivais” do SBT. Mais um texto mexicano (mal) adaptado, que estreiou com míseros 5 pontos no IBOPE. Enquanto Silvio Santos não entender que investir em histórias genuinamente brasileiras é o primeiro passo para alavancar a dramaturgia do SBT, veremos fracasso atrás de fracasso no canal da Anhanguera.

As próximas semanas nos reservarão outras novidades. Aguardemos a estréia de “Dona de Casa Desesperadas” da RedeTV!. O investimento foi feito (especula-se que já foram investidos mais de 5 milhões de dólares na produção), a história original é interessante, mas assim como as novelas do SBT, um roteiro adaptado a realidade brasileira será necessário para o sucesso do seriado.

Ah sim! E ainda temos a expectativa de ver os mutantes de Tiago Santiago na nova novela da Record, Caminhos do Coração. É esperar para ver. Ou não ver.


CADE VOCÊ?

Dizem que Carlos Ratinho Massa apresenta um programa no SBT. Mas...Alguém assiste?


PRA ONDE VAI VOCÊ?

A Record já decretou a extinção dos programas de esporte Debate Bola e Terceiro Tempo. Fica a pergunta: o que será de Milton Neves? Ainda bem que não temos mais “Cidade Alerta” pra ele apresentar...





Comentários (1) Postar Comentário

Carlos comentou:

A TV Brasil protagonizou um show de horrores em TV aberta esta madrugada 25 para 26/6/2014, estava querendo ver o "Ver TV", um excelente programa diga-se de passagem e ao invés dele foram exibidas barras coloridas, telas cinza, preta, branca, quadradinhos coloridos, coisinha subindo e descendo. Pensei que estavam jogando atari no ar, só que o jogo estava quebrado. Você me pergunta, por quantos segundos, bem fui dormir depois de 01:00h e as gracinhas ainda estavam lá deve ter varado toda a madrugada.
Como sou da área de TV sabia que era brabeira das boas e fui procurar saber. A notícia ainda está meio quente mas o que contam agora de manhã é que com a desculpa de mudança de transmissão do Rio de janeiro para Brasília a TV Brasil, que deveria fazer um teste apenas de transmissores de Brasília resolveu testar todos os equipamentos possíveis e imagináveis, só que se esqueceu de que estava no ar.
Tal fato pegou desprevenida todas as praças da TV Brasil bem como todos os outros clientes envolvidos no processo de transmissão como NET, Sky, Claro, Oi, GVT, Sumaré, envolvendo até repetidores de outros países.
A telefonista parece que passou toda a madrugada atendendo ligações para a parte técnica técnica da empresa de pessoas de outras empresas que achavam que era um defeito, mas o defeito era de planejamento mesmo. Dá-le Dilma.

Veja também