O Planeta TV

Babilônia tem salvação?

Trama das nove tenta se reinventar, mas nada acontece.

Por: Emerson Ghaspar - Contato: [email protected]

Nathália Timberg e Fernanda Montenegro em Babilônia (Foto: Felipe Monteiro/GShow)

Bomba, bomba, soaram as trombetas anunciando que Babilônia é a pior audiência do horário nobre da Globo, e eu te pergunto: E daí? Daí, que a audiência de ano após anos está caindo e isso é um fator a ser considerado, não é porque Império foi um pouco (digo pouco mesmo) melhor que Em Família, que ela é um sucesso absoluto. A TV paga e a internet roubam cada vez mais a atenção do público ávido por algo que chame sua atenção, o que não ocorre com Babilônia. Portanto migrar para algo mais interessante é mais rápido que apertar o botão do controle remoto.

Mas o que faz de Babilônia essa trama que ninguém vê? Não me refiro ao beijo gay porque isso é passado. Falta o principal: conteúdo. Tudo bem que é novela precisa de tempo para a história chegar no ápice, mas haja tempo hein?! Um mês no ar e a história não andou um milímetro. Também, quem pode andar com o cenário tão escuro? Tão racionando energia no Projac? Só isso justifica uma fotografia tão escura e que não favorece nenhum pouco a trama. Acho que a referência da produção foi Os Maias de 2001, só que a minissérie era fiel a época e Babilônia é contemporânea, portanto...

Tá certo que a fotografia e até os cenários não colaboram, mas o principal Babilônia não tem: uma história. No primeiro capítulo ficou claro que Inês (Adriana Esteves) tinha inveja de Beatriz (Glória Pires) e que elas fariam várias maldades. Maldades contra quem? Ai é que tá, a sonsa Regina (Camila Pitanga) não está ligada a elas na trama. A solução foi fazer o enteado de Beatriz atropelar um personagem sem função que a heroína conhecia. Enfim, desenvolveu isso, acabou a ligação entre elas... Cadê Regina disposta a descobrir a assassina do pai?

Agora foi divulgado que Inês quer se vingar de Beatriz porque no passado o pai dela foi preso após ser acusado de assediar a vilã mor. Tá, Inês é a mocinha agora que quer vingança, é a nova Riiiiita, mas pra quem quer derrubar a outra falta uma coerência ai. Primeiro a mãe de Alice (Sophie Charlotte) queria reaver a amizade com a mulher de Evandro (Cassio Gabus). Me desculpem, eu quero que alguém que me fez mal se ferre até o último instante (pelo menos é isso que importa).

Seguindo a ordem, Inês chantageia a muy amiga, que dá um jeito de mandá-la pra Dubai. Ok, fui pra Dubai e espero dez anos pra começar minha vingança. E no final volto pro Brasil depois de perder o marido sem um centavo no bolso.  E o pior, vai trabalhar com a rival e ser cúmplice nas maracutaias da megera? Ou Inês é realmente muito incompetente a ponto de não organizar uma vingança direito (querida, vingança serve pra acabar com o rival), ou essa história foi criada agora no intuito de gerar burburinho na expectativa de trazer os telespectadores de volta. O que vocês acham?

Com um núcleo principal fraco, os autores resolveram fazer Alice ser/depois não ser garota de programa, mas afinal, agora qual é a história da personagem? Ficar em dúvida entre Evandro e Murilo (Bruno Gagliasso)? Em Babilônia tudo é muito solto, menos a risada, afinal o núcleo de humor com Maria Clara Gueiros e Gabriel Braga Nunes tem menos humor que o chato do Zorra Total. Falta conteúdo em Babilônia, falta história amarradas e bem construídas.

Consideradas um fracasso por alguns, Babilônia tem chances ainda de se reerguer no ibope e no gosto do público, mas falta uma coisa: emoção. Sim, emoção, não basta ter a Fernanda Montenegro e Nathália Timberg, duas atrizes ultra mega talentosas, se elas ficam tomando chá e discutindo se é biscoito ou bolacha. Aposto que é necessário um dilema simples para o público torcer por elas e voltar a trama das 9. Até isso ocorrer, com esse cenário escuro só temos duas opções: ou dormir mais cedo ou mudar de canal. E a segunda opção é a que está prevalecendo.




Comentários (21) Postar Comentário

Julio Henrique comentou:

è bom que sai e coloquem o rei do gado... KKKK


Rafa respondeu:

realmente so o REI do gado e capas de salvar o horario das 9 kkkkkkkk


Bruno' comentou:

Eu prefiro ir dormir mais cedo! E tá sendo tão bom!

MILTON comentou:

MEU CONSELHO: OPTE POR MUDAR DE CANAL, A NOVELA OS DEZ MANDAMENTOS TÁ BOMBANDO, PARECE QUE OS PERSONAGENS FORAM CRIADOS PARA OS ATORES, ELES ESTÃO IMPECÁVEIS, FIGURINOS IMPECÁVEIS, INTERPRETAÇAO CONVINCENTE, ELENCO EXTRAORDINÁRIO, NOVELA QUE MARCARÁ ÉPOCA, ASSIM COMO FOI A NOVELA PANTANAL DA EXTINTA REDE MANCHETE.


Rodrigo Alves respondeu:

Dez Mandamentos, novela bíblica do explorador de fiéis? Não, obrigado! Prefiro mil vezes a EXCELENTE Babilônia!


Carlos Luiz de Oliveira comentou:

Não tem salvação, a cada emenda piora o soneto. Império foi sim um sucesso, principalmente do meio pro final (e não sofreu para recuperar a audiência no início, nisso discordo completamente de vc...) Outra coisa que discordo, a internet e outras mídias não roubaram a audiência da tv, apenas mudou o modo e a hora de assistir aos programas!


Jussara respondeu:

Quanta ingenuidade! Ou você está ligado a mídia televisiva? Esse discurso de que mudou o modo e a hora de assistir aos programas é uma tremenda desculpa esfarrapada, uma tentativa de tapar o sol com a peneira! O publico consumidor de novelas, está migrando para a netfix, redes sociais e similares, consumindo outros produtos concorrentes. As novelas dos anos 80 literalmente paravam o país, Nos anos 90 ainda tinha altíssima repercussão, Nos anos 2000 as vezes acontecia de alguma fazer um grande sucesso, mas isso foi rareando, Na atualidade sucesso de verdade é tão difícil, tão escasso que pode se dizer que é uma excessão .


Dira comentou:

Não concordo muito com a sua crítica, mas gostei dela. Vc tem um senso crítico inteligente e não tendencioso, grotesco e vulgar. A tal "Império" realmente foi um pouquinho melhor que "Em Família" mas muito inho, porém não considero "Império" melhor que "Babilônia", que ao contrário da primeira tem um texto dignamente inteligente. Mas assino embaixo em muito do que vc disse, principalmente nessa vingança da Inês contra a Beatriz. Acredito que a trama se tornará interessante se a Inês se tornar a mocinha da história. Quanto à Regina, gosto muito dessa personagem da Camila Pitanga, todavia detestei os ajustes que fizeram à trama, tornando-a "boazinha demais". Mas que "Babilônia" é melhor que "Império" disso eu não tenho a menor dúvida. "Babilônia" só não é melhor que "Mil e uma Noites".

Kayque comentou:

A audiência não cai ano após ano, porque simplesmente estamos saindo da tv aberta. O SBT e a Record cresceram no horário com suas produções, o que houve foi uma mudança de interesse. Cansamos destas tramas mornas e sem sal que a globo tenta nos descer goela abaixo. Ficamos exigentes, e a concorrência, esperta, percebeu isso e colocou no horário, o que o seu público quer ver. Para o sbt, novelas infantis, pois o público é mais tradicional, família, daqueles que beijo na boca é selinho e romance é declaração de amor... para a Record, grandes produções bíblicas, que chama atenção não só de evangélicos, mas de católicos e até mesmo daqueles que não possuem o hábito de assistir novelas. Tudo ali parece casar perfeitamente, cenário, figurino, direção e até os atores. Não concordo quando criticam o time de adores desta novela, ficam tentando desmerecê-los, mas são muito empenhados e talentosos.
Estou adorando que Babilônia fracasse, assim a globo fica mais exigente em suas próximas produções e nós, telespectadores, ganhamos... Bom, seria o normal partir deste princípio.
obs.: até mesmo a band cresceu em audiência, "mil e uma noites" chega a picos de 4 pontos, quando o normal era alcançar 1 ponto, ou seja, a produção internacional, estilo mexicana tem lugar na casa dos brasileiros. "A usurpadora" repetida pela milésima vez é mais um sucesso nas tardes do sbt, e sabe por que do sucesso das tramas mexicanas? Elas não precisam explorar nudez, sexo e violência... Exploram uma boa história, um elenco enxuto, que quase não passa de 20 personagens, uma história água com açúcar, nada pesada, pro público relaxar, torcer e rir... Criticamos muito, mas é disto que gostamos. Aquele arroz com feijão bem feito.

ALLISON comentou:

REALMENTE A GLOBO EXTRAPOLOU DE VEZ COM ESSA NOVELA,NAO ASSISTO A NOVELA DAS 9 DESDE AVENIDA BRASIL,PREFIRO OS DEZ MANDAMENTOS E OUTROS CANAIS DA TV PAGA,OPCOES NAO FALTAM E O TELESPECTADOR TEM UMA ARMA:O CONTROLE REMOTO OK!


Raimundo respondeu:

Controle remoto é uma excelente arma se você optar por usar o botão desligar, no mais é trocar 6 por meia dúzia... essa história de que a tv paga tem qualidade, nem cola mais


Rodrigo Alves comentou:

Adoro Babilônia! Mas preferia ela como era antes dos ajustes, uma coisa diferente na TV aberta, mas que os idiotas politicamente corretos acabaram, mas mesmo assim ainda gosto muito da novela, que tem um texto super inteligente e cheio de ironias!

Hypado comentou:

Sabe qual o problema também? Os núcleos inúteis.
Avenida Brasil tinha apenas um núcleo e vários personagens dentro dele, alguns principais, alguns coadjuvantes para alivio cômico. É assim que funciona. Agora vários núcleos inúteis para que ??

Ed comentou:

Babilônia é sofisticada demais pra um país cada vez mais medíocre e preconceituoso.Logo o Gilberto muda tudo e deixa a trama bem convencional e rocambolesca pra agradar todo mundo,como fez em O Dono do Mundo.

Veja também