O Planeta TV

Existe vida além da Globo?

Apesar de não ter uma audiência tão grande a Vênus Platinada continua sendo a queridinha do público.

Por: Emerson Ghaspar - Contato: [email protected]

Recebi um e-mail malcriado de um fã de uma emissora reclamando que só falo bem da Globo e que falo barbaridades do canal que ele gosta. Ok, é um direito que cada um tem de gostar de canal A, N ou até de Z, mas isso me leva a questionar: Será que maioria assiste a Globo porque gosta da programação? Por falta de opção? Ou simplesmente por acomodação?

Na realidade ninguém precisa ficar preso a uma emissora de TV nos dias de hoje, afinal a tia internet está ai para que possamos ver o que quisermos, quando quisermos e tudo mais e com isso a audiência das redes de TV foram se esvaziando. É muito difícil manter um público cativo durante meses em que as novelas ficam no ar, mas e a Globo, que com todos esses fatores se mantêm líder absoluta dos canais abertos?

Globo não é a mesma líder de outrora, mas ainda mantêm a coroa de majestade e é raro aparecer um produto que desafie seu reinado no horário nobre (Vamos lá, contando nos dedos: Pantanal, Casa dos Artistas... Vamos gente, me ajudem). Mesmo as novelas do horário nobre, que hoje são considerados fracassos (Joia Rara, Além do Horizonte e Em Família) costumam ter uma audiência 50% superior a de seus concorrentes e não chegam a ser ameaçados pelas programações de outros canais.

A emissora carioca, vulgo Vênus Platinada, com o tempo soube fazer seu público se tornar fiel, trazendo qualidade e novidades que julgam ser a cara de seus telespectadores. Mesmo que os temas e maneiras que são tratadas suas novelas não tragam alguma novidade, a emissora é campeã de dramaturgia e ponto final. Mas como uma emissora não é feita somente de novelas, a Globo mantêm um padrão qualitativo de seus programas, a sua maneira é claro e o público sabe que pode confiar (ou acreditam nisso). Responda sinceramente: Você duvidaria de alguma noticia dada pelo William Bonner no Jornal Nacional?

A Globo se fortaleceu durante os anos por apresentar entretenimento com grande qualidade, gerando confiança, uma amizade involuntária com seus telespectadores o que a fez ser o que é hoje, a segunda maior emissora do mundo.

Mas se a Globo é tudo isso o que disse o que falta as demais emissoras? Evidente que há público variado, mas as emissoras dificilmente procuram atender a eles. Novelas, produtos tipicamente brasileiro, dificilmente ganham visibilidade fora da emissora carioca. A Record desde 2004, com Escrava Isaura, escrita por Tiago Santiago, voltou ao mercado de novelas e durante algum tempo foi citada como uma nova forma de fazer novelas, tendo relativos sucessos como Vidas Opostas de Marcílio Moraes, A Saga Mutantes, Chamas da Vida e Vidas em Jogo, mas perdeu o foco com o primeiro projeto mal sucedido: Máscaras de Lauro César Muniz.

Record com o tempo descobriu que seu jornalismo é forte e resolve investir nesse filão se esquecendo dos demais gêneros, com isso podemos ver uma falta de visão ao se importar com esses formatos e esquecer de sua própria novela, a atual Pecado Mortal, que nem se quer tem chamadas de divulgação de capítulo e parece um tapa buraco na grade. É talento e trabalho de profissionais jogados no lixo. Hoje a emissora usa, abusa e re-abusa do jornalismo, mas até quando isso será suficiente para uma emissora que deseja ser a número 1?.

O SBT e sua programação popular nunca desejou ser a n°1, ao contrário da Record, e abusa de programas popularescos que não primam pela qualidade e sim pela simplicidade. A emissora de Silvio Santos abusa de enlatados, filmes, novelas mexicanas (de novo Maria do Bairro, aguardem) e de sua linha de show, que sempre foi o seu forte, e a mantêm querida do público. Ressalva: Soube definir seu público de novelas e já está em seu segundo sucesso consecutivo, Chiquititas, posterior a Carrossel, que mesmo não sendo um produto originalmente nacional, soube cativar um público esquecido, o infantil.

Band, que durante muitos anos trazia o slogan: ”O canal do esporte”, busca um público diferenciado e utiliza o humor para isso, programas como CQC, A Liga, Agora é Tarde (com Danilo Gentili), Pânico na Band e Sabe ou Não Sabe tinham uma pitada de humor, de real, de comum, tão comum que a audiência cresceu e estacionou. Dificilmente se chega a mais que 5 pontos. As séries também se tornaram o forte da emissora, com séries da Disney, Nickelodeon, que toma conta das manhãs e tardes e da Fox, geralmente à noite. Já avisando: Os Simpsons se tornou o coringa da emissora, assim como o Chaves está para o SBT.

Rede TV! não merecia nenhum parágrafo por nos obrigar a ver o João Kleber e seus programas apelativos de manhã, e quando se está prestes a esquecer somos surpreendidos pelo Teste de Fidelidade no domingo à noite. Alguém realmente acredita nos casos apresentados? Tirando isso são informerciais, horário para igrejas, Dr. Hollywood e SuperPops adiantes. O destaque na emissora é TV Fama, ha inúmeros anos fazendo matérias com “celebridades” que ninguém conhece. Deve melhorar e muito...

Fechando nossa lista está a TV Cultura, com sua programação de qualidade, mas que a maioria não vê, mas que merece uma espiada ocasionalmente. Afinal, conhecimento nunca é demais.

Para uma disputa de ibope com a Globo as demais emissoras que almejam audiência devem focar em novidades, queremos isso, e nos convencer de que aquilo é interessante. Estamos abertos a propostas, mas para uma audiência fiel primeiro deve nos mostrar que realmente podemos confiar na qualidade e credibilidade daquilo apresentado, isso leva tempo. Mas antes de mais nada saibam que não queremos ser obrigados a engolir qualquer coisa, queremos ser conquistados, então por favor, se esforcem.

Comentem. Compartilhem.





Comentários (13) Postar Comentário

Marcos Vinicius comentou:

Depois de muitos anos de Globo e voce eis que em 2004 surge do nada A tv record. Uma proposta repentina de fazer a melhor televisão do Brasil. Os bispos da barra funda falavam sério. Levaram o Herval Rossano para organizar o novo núcleo de novelas. Contrataram o Tom Cavalcante para fazer humor. Reformularam o Jornal da Record. Melhoraram os programas de auditório. Marcio Garcia estourou como apresentador. Fecharam com Roberto Justus o Aprendiz que chegou a disputar pau a pau com a globo nos ultimos episódios das séries. O fala Brasil de manhã tinha Marcos Hummel. Celso Freitas apresentava o Camera Record.De uma hora pra outra o quarteto do hoje em dia virou fenômeno nas manhãs da tv brasileira. Brito Junior, A linda Ana Hickman, o Edu Guedes e Chris Flores viraram celebridades. As chamadas da Record tinham cara nova com um incrível locutor que havia passado pela globo substituindo o Dirceu Rabelo. O rapaz criava uma personalidade marcante para a record. Cheguei a me emocionar com a qualidade das chamadas de estreia de Os Mutantes. Edição belíssima. Impecável. As novelas que sucederam a escrava Isaura subiam no ibope uma a uma. E a Record criava o RecNove no rio com investimentos milionários. O elenco da casa conquistava cada vez mais artistas da globo. As crianças de todo Brasil se deliciavam e brincavam repetindo o UUUIIIII do Tom Cavalcante na hilária criação do bofe de elite. A record chegou a contar com a presença maciça da alta cúpula política do Brasil na inauguração do canal Record News. Presença de Lula e praticamente todos os ministros, varios deputados e senadores. O sr. Edir Macedo era a estrela da noite. A record se consagrou com a vice liderança em todo o Brasil e deixou o sbt para trás. O faturamento anual subia vertiginosamente e conseguir um espaço para anunciar nos horários nobres era difícil. Em todas as praças. De repente este esquema de sucesso começou a ser desmontado e a record começou a ruir rápidamente. Desfacelaram um dos programas chave da emissora, o Hoje em Dia. Inventaram a Fazenda e deslocaram o Brito Junior. Mandaram a Ana Fazer programa de auditório. Não renovaram com o Marcio Garcia. Trocaram o Tom Cavalcante por Mion. O justus deixou a emissora. O Hummel sumiu do ar. A graciosa Adriana Araujo foi trocada pela Ana Paula Padrão e o jornal perdeu a magia que havia criado.
Comenta-se que o tratamento dispensado aos artistas vindos da globo passou a ser frio e indiferente. Não renovaram vários contratos preciosos. Problemas com autores das novelas interferindo em cenas e na própria estória. Até nas chamadas que são a alma da emissora, mexeram. Colocaram outra voz que causa estranhamento geral nas chamadas. E a identidade criada com o primeiro locutor foi pro brejo. O público sente isso. As edições ficaram pobres e uma série de outros erros levaram a Record a derrocada no Ibope. Hoje lendo este artigo que fala da superioridade da globo, me faz lembrar desta estória que de ficção não tem nada. Pena que não permaneceu realidade.

Fernando Schiavi Leite comentou:

Concordo plenamente com o texto..... Tirando a Globo que tem qualidade e diversidade em sua programação (esporte, entretenimento, jornalismo), as outras são um lixo, exceto um ou outro programa.

carol saboia comentou:

Marcus Vinícius, seu texto sobre a Record foi impressionante. Em 2004, a Record tornou-se uma fênix. A preocupação dela era com a qualidade. E acho que esse deve ser o diferencial, esse é o lema da Globo.
Logicamente que por trás da visão estratégica e política de sua programação, o telespectador consegue sentir a preocupação da Globo em ter uma programação de qualidade, apesar de programas como o Diertics e BBB (para toda regra, há exceções). E naquela época, a Record levou para seu casting profissionais de qualidade e com vontade de fazer diferente. Mas como vc bem finalizou, um sonho que não durou muito.
Realmente, a programação de hoje não faz nem cócegas no plim plim. Com exceção de programas pontuais, as emissoras estão péssimas! Atores ruins, apresentadores ruins, programas ruins, tudo ruim! A vontade que se tem é de nem ligar a TV.
E a Record, que teve a chance de fazer diferente, após uns 4 anos de ameaça, de tentar ser de fato uma fênix, resolveu seguir uma outra verdade: do pó viemos, ao pó voltaremos. :/

Antonio comentou:

A globo é a melhor ela só perde para ela mesma!

Pau comentou:

Muito bom artigo. Eu gostei.

Globista comentou:

Galera a Globo é Globo tanto que a nova Direção da Record falou que ser a 1 TV esta longe, e eles tem que arrumar a casa ,como estão tentando arrumar agora esta direção esta com o pé no chão , e a respeito do sbt lamento esta indo de mau a pior , só enlatados novelas repetidas etc

toni corinthiano comentou:

O que a Record e o SBT não exergam é a fraquesa da Globo em São Paulo. A Globo é descaradamente carioca. Só coloca na rede programas feitos no Rio . O saotaque carioca é predominante. A liderança da Record ou até mesmo do SBT pode começar em São Paulo. E conseguindo a liderança em São Paulo é meio caminho para a liderança no Brasil. O momento é oportuno. As três novelas do horário nobre estão com audiência baixa. A novel das 9 exibe o ranço carioca, que já não agrada a maioria. Vamos reajir. É agora ou nunca.
Toni corinthiano

Tomas comentou:

Existe e muito vida inteligente em outras emissoras, só esse colunista que finge não ver......Santa Clara padroeira da tv, clareai a mente dos fanáticos da plim plim.

daniel comentou:

Eu só não assisto a RECORD e Rede TV, não gosto de nenhuma da duas. A Globo é hoje a segunda maior emissora do mundo, mas a TV CULTURA, que muitos brasileiros nem sabem que existe, é a segunda MELHOR emissora do mundo. E de que adianta ter a segunda melhor emissora do mundo no Brasil, se nosso povo não prestigia cultura???! Triste isso! Hoje já quase não assisto a Globo, mas que mesmo em programas ruins, ela apresenta qualidade técnica, visual, etc.. apresenta, e é isso que mantém seu reinado!

Veja também