O Planeta TV

Estratégias de Programação

Por: Nelson Gonçalves Junior E-mail para contato: [email protected]

Estratégias de Programação

A ida de José Luis Datena para a Record foi catastrófica para a Band. O seu "Brasil Urgente" despencou de médias próximas a dois dígitos, para índices frágeis e que sofrem para dar picos de cinco pontos no Ibope. Difícil culpar o competente Luciano Faccioli, mas inegável admitir a empatia que existe entre público e Datena.

De qualquer forma, o primeiro mês de "Cidade Alerta" está muito abaixo das expectativas da Record. Raramente atinge dez pontos de audiência, por muitas vezes inclusive rende menos do que as atrações anteriores do canal. E mais desesperador: vem sofrendo constantes derrotas para o SBT, que até pouco tempo sofria para ficar em quarto lugar no horário.

Importante ressaltar que por estarmos em um período de férias, os programas policiais tendem a perder espaço, mas o movimento parece ser mais complexo do que parece. Entenda como a simples ida de Datena para a Record mudou totalmente o rumo dos telespectadores no horário:

Primeiramente, o SBT já vinha com índices crescentes no período da tarde, com as reprises de suas novelas, constantemente na vice-liderança. Porém esses bons números duravam apenas até o final da tarde, quando a Band explodia de audiência com a entrada de Datena no ar, e a Record acompanhava firmemente com seus telejornais locais e igualmente sangrentos.

Os bons números de Datena faziam com que o telespectador permanecesse na Band e desse espaço para o ótimo "Jornal da Band", que mantinha o público fiel. Enquanto isso, a Record também conseguia manter estáveis seus índices, entregando o Ibope em alta para o horário nobre. E quem mais sofria com isso era o SBT, que via seus números despencarem, beirando ao traço.

Mas com a ida de Datena para a Record e o acirramento de disputa entre Band e Record no horário, aconteceu o óbvio: a audiência se dividiu entre ambos, e outra parte migrou para o SBT.

Porém ai é entra ponto principal que é pouco comentado pela mídia especializada: Silvio Santos escalou o "Casos de Família", de Cristina Rocha, para bater de frente com os policiais da concorrência. Ou seja, o público que já vinha fiel com o SBT no período da tarde, acaba não mudando de canal durante o "Casos..." porque é um programa que acaba por atingir exatamente o mesmo público que "Cidade Alerta" e "Brasil Urgente".

E colocar "Chaves" na sequência, durante o período de férias, foi o golpe fatal para que a ida de Datena para a Record fosse anulada e o SBT, que à princípio, não tinha nada a ver com a história, fosse o mais beneficiado.

Veja como uma simples alteração na grade de programação das emissoras, pode transformar totalmente os rumos de cada canal. E fica nítido como não há preparo algum entre os diretores de TV, para conseguir decifrar o quebra-cabeça chamado telespectador.




Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Veja também