O Planeta TV

Aos 65 anos, morre o jornalista Marcelo Rezende, vítima de câncer

À frente do Cidade Alerta, o profissional consagrou o bordão "Corta pra mim!".

por Redação, em 16/09/2017

Foto: Reprodução/Record TV

O jornalista Marcelo Rezende morreu, às 17h45 deste sábado (16), em São Paulo, aos 65 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos em consequência de um câncer, informou o Hospital Moriah. Confira a íntegra do comunicado:

"Sr. Marcelo Luiz Rezende Fernandes

Com profundo pesar, comunicamos o falecimento do jornalista e apresentador Marcelo Rezende, 65 anos, às 17h45min, no dia 16 de setembro de 2017no Hospital Moriah, em São Paulo.

Assessoria de Imprensa do Hospital Moriah."

Foto: Divulgação/Record TV

Rezende foi diagnosticado no início do ano com câncer no pâncreas com metástase no fígado. Em um vídeo postado no dia 3, Marcelo Rezende falou sobre os altos e baixos do tratamento contra o câncer. "O que eu tenho, a doença que eu tenho, o câncer que eu tenho, tem altos e baixos, é como uma montanha-russa. Uma hora eu to lá em cima, outra hora eu to lá embaixo. O mais importante é que eu estou firme e estar firme é aqui, onde a mente funciona. E eu estou firme para enfrentar os baixos, até chegar o momento em que o alto vai deslizar e aí a cura vai chegar. E eu tenho certeza dela porque Deus está comigo, Deus está contigo", disse o jornalista.

Começou sua carreira como repórter esportivo nos anos 70 do Jornal dos Sports. Trabalhou em O Globo, revista Placar e chegou à TV em 1987 para trabalhar na Globo. Entre os destaques está a cobertura do caso da operação da polícia na Favela Naval, em Diadema e a apresentação do programa Linha Direta. Trabalhou também na Band e Rede TV.

Na Record, comandou o "Cidade Alerta" em dois períodos: entre 2004 e 2005 e entre 2012 e 2017. No programa policial, Rezende consagrou o bordão "Corta pra mim!", que nasceu por acaso, inspirado em um diretor irritado de outra emissora. 





Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Veja também