O Planeta TV

Faustão x Huck: audiência escancara diferença entre públicos de TV e internet

Ex-‘Caldeirão’ tem alto índice de engajamento nas redes sociais, segundo levantamento, mas não repete o sucesso no novo horário.

por Redação, em 07/11/2021
Publicidade

Foto: Montagem/Reprodução Globo

Sucesso durante as tardes de sábado por mais de duas décadas, o apresentador Luciano Huck, da TV Globo, não consegue repetir o mesmo desempenho no "Domingão com Huck", que ocupa o espaço deixado por Fausto Silva. Por outro lado, agora como estrela da Band, Faustão é visto como garantia de sucesso de audiência, e, em 2022, a sua nova - e também velha - casa pretende mantê-lo no ar de segunda à sexta. A título de comparação, o marido de Angélica teve, no último dia 17, seu melhor índice de audiência desde que estreou no ‘Domingão’, marcando 15,9 pontos de média na Grande São Paulo. Já Fausto Silva, no mesmo horário e emissora, manteve média de 18,3 pontos durante as quatro últimas semanas em que comandou a atração, tendo seu ápice no dia 23 de maio, quando alcançou 21,4 pontos, o recorde do ano.

Este cenário pode ser considerado um reflexo de como o público lida com determinados temas ou estilos em dias diferentes, considerando que Luciano Huck repete em seu novo programa a fórmula marcada por enredos dramáticos e o assistencialismo, mas sem o mesmo apelo de quando esteve à frente do ‘Caldeirão’. Mas para Thiago Cavalcante, sócio e diretor da empresa de marketing de influência Inflr, levando em conta que se trata de dois formadores de opinião extremamente populares, esses números reaquecem outra já conhecida disputa: TV x Internet.

"Desde a popularização das plataformas digitais, muito se discute sobre a possibilidade de a televisão perder completamente o espaço para elas, principalmente serviços de streaming e, até mesmo, redes sociais, onde as pessoas se fazem muito presentes e que já contempla conteúdos exclusivos. Mas o que se vê é a manutenção do enorme alcance da TV, com um público fiel específico, mesmo com a internet sendo tendência já há anos", afirma.

Prova disso, segundo ele, é o fato de Luciano Huck gerar bons níveis de engajamento nas redes sociais e não conseguir levar, a princípio, a mesma proporção para o novo programa, enquanto o antigo dono do horário é pouco presente na internet. "O Faustão nunca teve contas oficiais em nenhuma rede social e, durante décadas, se manteve entre os líderes de audiência, inclusive já durante a era digital, quando começou a se discutir o "fim" da TV. Huck, por sua vez, tem um público de mais de 20 milhões de seguidores somente no Instagram, onde suas publicações têm grande engajamento. Ele chegou a utilizar a plataforma para ter mais apelo ao programa, convocando as pessoas a mandarem suas histórias marcantes, mas com a audiência ainda aquém do esperado pela emissora, esse formato deve ser deixado de lado em breve, dando espaço a um perfil mais ‘pra cima’ que o público de domingo está acostumado", pontua Cavalcante.

De acordo com o Índice de Engajamento da Inflr, medido através da plataforma que a empresa utiliza para gerenciar campanhas com influenciadores digitais e maximizar o alcance delas, Luciano Huck tem 0.9 pontos de engajamento orgânico, que considera a interação dos fãs com as publicações de um perfil, seja com curtidas, comentários ou compartilhamentos. À primeira vista o número pode parecer baixo, mas Thiago Cavalcante explica que o padrão das redes sociais é limitar a entrega de posts. "Não importa o tamanho do perfil, cada plataforma possui um sistema de filtragem que faz com que apenas uma parcela pequena dos seguidores receba um post. Para se ter uma ideia, o astro do futebol Neymar, com mais de 160 milhões de seguidores e com um engajamento orgânico considerado alto, tem média de 1.2 pontos", diz.

Com informações da Compliance Comunicação.


Deixe o seu comentário


Publicidade


Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Publicidade

Veja também

Publicidade