O Planeta TV

Ricardo Linhares fala sobre o desfecho de "Se eu Fechar os Olhos Agora"

A série vai ao ar hoje, à noite, após "O Sétimo Guardião".

por Redação, em 30/04/2019

Ricardo Linhares. Foto: Reprodução/Gshow

Esta é a noite do adeus dos três chapinhas, da despedida de Adalgisa (Mariana Ximenes) e seus martinis e frases emblemáticas, de Isabel (Débora Falabella), Adriano (Murilo Benício) e seus segredos e de desvendar a sórdida trama que envolve o assassinato de Anita (Thainá Duarte). 

Antes do último episódio ir ao ar, o autor Ricardo Linhares dá pistas sobre o desfecho. “Há revelações e surpresas. Novas tragédias e mortes inesperadas acontecem, mas também há perdão, redenção e amor. Algumas histórias se encerram dramaticamente, mas novas possibilidades de felicidade se abrem para alguns personagens, que passaram por transformações positivas ao longo da série”, avisa. 

“O motivo do assassinato de Anita é revelado, mostrando que o racismo é um mal que precisa ser combatido por todos. A raiz de tantas mortes e sofrimento está no abuso e no desrespeito, que remonta ao horrível período da escravidão no Brasil, cuja injustiça e discriminação perduram até hoje. Foi o racismo que matou Anita, vítima de uma cruel vingança. Após a verdade vir à tona, o tom final é de esperança, da crença de que sempre é possível recomeçar”, completa.

Foto: Divulgação/TV Globo

O último episódio de ‘Se eu Fechar os Olhos Agora’ vai ao ar hoje, terça-feira, dia 30 de abril, após ‘O Sétimo Guardião’. A minissérie é escrita por Ricardo Linhares, tem direção artística de Carlos Manga Jr. e é inspirada no livro de Edney Silvestre. 



Publicidade

Comentários (4) Postar Comentário

Siricutico comentou:

Será que dessa vez ele escreveu tudo sozinho ou, para variar, fez as escaletas para um outro roteirista elaborar os diálogos e desenvolver as situações?


Pedro B. respondeu:

Um roteirista completo deve saber elaborar uma história original, fazer as escaletas e redigir os diálogos de maneira criativa e inteligente. As situações só são completamente desenvolvidas por meio da combinação do diálogo com as ações. Fica muito fácil se basear na história dos outros e fazer cabeçalhos para que um outro roteirista desenvolva.


Bruno comentou:

Fazer escaletas é beeeeeeeeem mais difícil que "elaborar os diálogos e desenvolver as situações", alias quem faz as escaletas desenvolve as situações.


Michel respondeu:

Sou roteirista e você está certíssimo Bruno


Fabio comentou:

E ACABEI DE ASSISTIR MAIS UMA OBRA PRIMA. MOSTRANDO A VIDA COMO ELA É. MOSTRANDO À FAMÍLIA TRADICIONAL HIPÓCRITA BRASILEIRA COM TDS AS SUAS SUJEIRAS JOGADAS PRA DEBAIXO DO TAPETE, ONDE OS HOMENS TINHA QUASE SEMPRE UMA 2° FAMÍLIA E REINAVA O FALSO MORALISMO, ONDE ESPOSAS POR NECESSIDADE DE MANTER A IMAGEM DE FAMÍLIA FELIZ OU NECESSIDADES FINANCEIRAS SE FAZIAM DE CEGA, SURDA E MUDA. ESSA É A TAL TRADICIONAL FAMÍLIA QUE CONHEÇO, FORA DESSA TD HIPOCRISIA DE MENTIROSOS QUE SE VENDEM DE SANTO. PARABÉNS REDE GLOBO. SE EU FECHAR OS OLHOS AGORA.


ALTAMIRO RÔLERRETÉ respondeu:

Verdade! Muito bem dito! Aplaudo de pé suas palavras. Quanto mais se prega a moral, mais imoral é debaixo do tapete das salas da família tradicional brasileira.


eduardo comentou:

gostei bastante, no inicio comecei a assistir para acompanhar o trabalho de uma conterrânea no ar, Marcella Fetter, mas depois curti bastante a ideia da série. Valeu muito a pena.

Veja também

Publicidade