O Planeta TV

Primeiro episódio de "Shippados" é atração da "Sessão Globoplay"

Tatá Werneck e Eduardo Sterblitch estrelam nova série do streaming.

por Redação, em 19/06/2019

Foto: Divulgação/Globo

Logo após as emoções de Brasil x Venezuela, pela Copa América, nesta terça-feira, dia 18, a Globo exibe o primeiro episódio de ‘Shippados’, na ‘Sessão Globoplay’. A comédia romântica às avessas é um original Globoplay, com produção da Globo, e seus 12 episódios já estão disponíveis na plataforma digital. Com a história de Rita (Tatá Werneck) e Enzo (Eduardo Sterblitch), um casal com dificuldades de se enquadrar em um mundo de amores virtuais, a série traz uma análise sarcástica da sociedade criada pelos algoritmos da internet.

‘Shippados’ é uma obra de Alexandre Machado e Fernanda Young e tem direção artística e geral de Patricia Pedrosa e direção de Renata Porto d’Ave e Ricardo Spencer. “‘Shippados’ tenta mostrar que o amor não precisa de romantismo para acontecer. O amor pode surgir do fracasso. Neste primeiro episódio, essa proposta do programa é estabelecida com a apresentação dos protagonistas. Será que Rita e Enzo são tão errados que foram feitos um para o outro? Eles são shippáveis?”, explica Alexandre Machado. A diretora Patrícia Pedrosa destaca a qualidade do texto e dos atores: “O primeiro episódio apresenta o tom da série e o universo dos personagens. Seu ponto alto é o casamento de um elenco primoroso com os diálogos recheados de sarcasmo dos autores”. 



Publicidade

Comentários (2) Postar Comentário

Frank comentou:

Atores ruins, estória ruim, redação ruim, imagem ruim, trilha ruim, edição ruim, pra ficar pior tem que melhorar muito mas está dentro do novo podrão globo de qualidade que a emissora instituiu em suas produções nos últimos anos.

Ana T comentou:

Diferente do comentário do Frank, achei a série muito boa.
A proposta da série é diferente do que se via atualmente nas series nacionais e, só por isso, já ganha pontos...Talvez não agrade uma parte do público, pois a serie tem uma linguagem bem jovem.
Discordo quando diz que os atores são ruins. O único ponto que, acredito, teria sido melhor era a troca entre as personagens: Clarice no lugar da Tatá e vice-versa. Mas digo isso apenas pelo perfil da personagem principal que, ao meu ver, deveria ser mais jovem. Entendo, porém que a Tatá é mais conhecida e atrai mais público a serie.
Sobre a as "estórias" e a redação, pelo contrário. Achei os diálogos bem criativos e engraçados. Claro, são "estória" de uma serie cômica. Não deve ser levado tão a serio e dialogar com a realidade.
No mais, acho o investimento na plataforma Globoplay muito boa. Está dando oportunidades para atores, diretores e autores que não se encaixavam nos perfis das produções nacionais da TV aberta e possibilitando com que várias series nacionais sejam produzidas.

Veja também

Publicidade