O Planeta TV

Matheus Abreu lembra reação dos pais quando decidiu ser ator

"Apoiaram, mas com uma ressalva", explica o ator.

por Redação, em 29/06/2021
Publicidade

Matheus Abreu. Foto: Divulgação/Raphael Dias/TV Globo

Depois de viver um bom moço em Malhação - Viva a Diferença e um religioso em O Sétimo Guardião,

Depois de viver um bom moço em Malhação - Viva a Diferença e um religioso em O Sétimo Guardião, Matheus Abreu está preparadíssimo para encarar um personagem bem diferente. O ator já está mergulhando de cabeça nas cenas de Quanto Mais Vida Melhor, a nova novela das 7, que tem no elenco grandes nomes como Giovanna Antonelli e Vladimir Brichta. Entre um "gravando" e outro, Matheus revelou ao Gshow como recebeu o convite para a trama de Mauro Wilson e deu algumas pistas sobre o papel:

"O convite para Quanto Mais Vida Melhor surgiu em um momento bem especial para mim. Estava em quarentena, em casa, e acho que, como a maioria das pessoas, eu estava 'perdendo os cabelos'. E surgiu esse convite lindo. Fiquei muito feliz, pois é um personagem que sai um pouco dos outros que já fiz, principalmente na TV. Por isso, fiquei bem animado com esse desafio novo e muito feliz ao descobrir as pessoas com as quais eu iria trabalhar."

Com vinte e quatro anos e uma bagagem crescente de trabalhos, Matheus já sabia desde criança que desejava ser ator. Iniciando aos nove anos no teatro, em pouco tempo ele descobriu que queria continuar no mundo das artes. Mas antes disso, ele pensava que seguiria outro caminho:

"Antes do teatro eu era apaixonado por natação. Comecei com três anos, fui treinando, subi pra equipe... Eu achava que eu seria nadador profissional. Mas o bichinho do teatro me mordeu e a natação não teve muito lugar."

Logo depois que começou a fazer teatro na escola, Matheus ingressou no aclamado Grupo Galpão, que tem como uma das fundadoras a atriz Teuda Bara: "Foi uma escola linda", lembrou o ator. Depois, surgiram oportunidades para alguns testes e os trabalhos foram aparecendo.

Foto: Reprodução/RedeTV

Ao lembrar da sua trajetória artística, Matheus mencionou o apoio que recebeu dos pais, Adely e Cirley. Segundo ele, esse amparo foi essencial para o êxito dos seus objetivos profissionais:

"Os meus pais me apoiaram muito, mas com uma ressalva: quando falei que era isso que eu queria seguir, eles me deram um banho de realidade e me falaram como era difícil viver de arte, principalmente no Brasil. Eles quiseram ter certeza que eu sabia que seria difícil e, se mesmo assim eu quisesse continuar, eles me apoiariam. Tenho que agradecer aos meus pais. As pessoas falam que é muito difícil ser artista, mas para o artista é mais difícil não ser artista."

Com informações do Gshow, Portal de Entretenimento da TV Globo.

está preparadíssimo para encarar um personagem bem diferente. O ator já está mergulhando de cabeça nas cenas de Quanto Mais Vida Melhor, a nova novela das 7, que tem no elenco grandes nomes como Giovanna Antonelli e Vladimir Brichta. Entre um "gravando" e outro, Matheus revelou ao Gshow como recebeu o convite para a trama de Mauro Wilson e deu algumas pistas sobre o papel:

"O convite para Quanto Mais Vida Melhor surgiu em um momento bem especial para mim. Estava em quarentena, em casa, e acho que, como a maioria das pessoas, eu estava 'perdendo os cabelos'. E surgiu esse convite lindo. Fiquei muito feliz, pois é um personagem que sai um pouco dos outros que já fiz, principalmente na TV. Por isso, fiquei bem animado com esse desafio novo e muito feliz ao descobrir as pessoas com as quais eu iria trabalhar."

Com vinte e quatro anos e uma bagagem crescente de trabalhos, Matheus já sabia desde criança que desejava ser ator. Iniciando aos nove anos no teatro, em pouco tempo ele descobriu que queria continuar no mundo das artes. Mas antes disso, ele pensava que seguiria outro caminho:

"Antes do teatro eu era apaixonado por natação. Comecei com três anos, fui treinando, subi pra equipe... Eu achava que eu seria nadador profissional. Mas o bichinho do teatro me mordeu e a natação não teve muito lugar."

Logo depois que começou a fazer teatro na escola, Matheus ingressou no aclamado Grupo Galpão, que tem como uma das fundadoras a atriz Teuda Bara: "Foi uma escola linda", lembrou o ator. Depois, surgiram oportunidades para alguns testes e os trabalhos foram aparecendo.

Ao lembrar da sua trajetória artística, Matheus mencionou o apoio que recebeu dos pais, Adely e Cirley. Segundo ele, esse amparo foi essencial para o êxito dos seus objetivos profissionais:

"Os meus pais me apoiaram muito, mas com uma ressalva: quando falei que era isso que eu queria seguir, eles me deram um banho de realidade e me falaram como era difícil viver de arte, principalmente no Brasil. Eles quiseram ter certeza que eu sabia que seria difícil e, se mesmo assim eu quisesse continuar, eles me apoiariam. Tenho que agradecer aos meus pais. As pessoas falam que é muito difícil ser artista, mas para o artista é mais difícil não ser artista."

Com informações do Gshow, Portal de Entretenimento da TV Globo.


Deixe o seu comentário


Publicidade


Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Publicidade

Veja também

Publicidade