O Planeta TV

Joana Fomm comenta fracasso de Apocalipse: "Não sei o que aconteceu"

Fonte garante que Vívian de Oliveira "não reconhece mais a sua própria obra”.

por Redação, em 16/12/2017
Publicidade

Foto: Munir Chatack/Record

Confiante no sucesso de Apocalipse, a Record TV investiu na contratação de nomes de peso e em locações internacionais, prometendo 170 capítulos. Pouco mais de três semanas depois da estreia, nem o elenco entende o que houve com a obra adpatada por Vivian de Oliveira a partir dos escritos bíblicos. 

“Sinceramente, não sei o que aconteceu com a novela. O texto era maravilhoso, mas foi mexido, muito mesmo, até que perdeu o rumo e eu não entendi. O meu núcleo, por exemplo, acabou sendo bastante cortado e ninguém explicou o motivo”, disse Joana Fomm. Segundo o UOL, a Record cogita encurtar em 40 capítulos a trama. “Quarenta capítulos? Acho que vão cortar mais", apostou a veterana, que se despediu da novela no final da segunda fase e confirmou o desânimo que tomou conta dos bastidores pela baixa repercussão: “Não ouvia absolutamente nada sobre a novela, nada."

A autora ainda não comentou as provavéis interferências no seu trabalho, mas uma pessoa próxima falou com a Ana Cora Lima (UOL), sob condição de anonimato: “Feito desde o primeiro capítulo, o texto narrado por (Sérgio) Marone tem origem nas altas esferas da Igreja Universal. Ela (Vívian) nem tinha proposto isso na sinopse. Ficou calada, mas agora está chocada com tantas intervenções e não reconhece mais a sua própria obra”. Procurada por OPTV, a assessoria de comunicação da Record TV ainda não comentou os problemas em Apocalipse, que perde audiência a cada capítulo

Ainda sobre Joana Fomm: contratada da Record até março, a atriz revelou ter recebido proposta da Globo para retornar ainda no primeiro semestre de 2018.


Deixe o seu comentário


Publicidade


Comentários (16) Postar Comentário

Natalia do Vale comentou:

VAI DE NOVO.... DEIXAR A TRAMA DO AGUINALDO PARA IR PARA ESSE LIXO DE NOVELA.

G1 comentou:

eu sempre digo aqui que a Record tem Rabo preso com o cristianismo e isso a limita a esse universo Religioso, diferente da Globo que tem muito mais identidade e História com o grande publico e por ser "livre" para contar qualquer história sem Vies ideológicos.passando assim uma imagem de credibilidade com um público que não é só de uma religião,mas diferentes em diversos aspectos sociais (e claro dentro dos limites do politicamente Correto apenas. pois é uma exigência de mercado)...#GloboTop..


Paulo respondeu:

Primeiro: de que cristianismo? Essa é apenas uma interpretação dentre tantas. Segundo: Globo sem viés algum? Por favor, né?! Volta e meia há uma novela espírita.


adilson comentou:

Emissora amadora... isso responde o que está acontecendo, hoje a RECORD só tem o nome da grande TV que um dia foi..

João comentou:

A Globo a quer de volta provavelmente para assumir o papel de Perpétua na nova novela do Aguinaldo Silva. Ele disse que traria novamente a personagem. Se ele não for muito boba, ela não aceita.

Agnaldo comentou:

novela apocalipse é sinônimo de última que a record vai fazer? depois dessa acabou?

Mario comentou:

é um show de incompetencia e amadorismo esta record.
coloca esta cristiane para varrer a casa e levar o filho no colégio, pois esta mulher
tem problemas sérios, para assumir a dramaturgia de uma emissora.

A gata louca comentou:

Volte pra Globo Joana.

Danilo comentou:

Antes tivesse aceitado ir ora Carinha de Anjo, mas com o ela optou ir pra esse lixo de emissora. Pagou micão.

caio comentou:

Uma coisa não podemos negar, a Record é visionária. Ao anunciar Apocalipse, estava antevendo o próprio fim.

Paulo comentou:

É falta de respeito com a autora, com alguns bons atores que têm a novela e, principalmente, quem é telespectador. O interessante é que a Joana Fomm não foi a primeira a dizer que se interessou pelo texto. Outros atores, como o Flávio Galvão, também disseram. Não acho que tenha sido meramente uma fala deles de negarem o que não desejavam aceitar. As intervenções ao texto da autora foram notórias. Não quero dizer com isso que a novela teria grande repercussão, pois, agora não podemos saber, mas que seria "menos pior" que o que foi ar muito possivelmente teria sido. A começar por essa narração ridícula do Sergio Marone.


Publicidade

Veja também

Publicidade