O Planeta TV

GloboNews adverte Leilane Neubarth e Mônica Waldvogel por uso de rede sociais

Elas criticaram o Presidente da República Jair Bolsonaro.

por Redação, em 08/04/2019
Publicidade

Duas jornalistas, contratadas da GloboNews, foram afastadas após criticar o Presidente da Rúplica nas redes sociais. As apresentadoras da GloboNews Leilane Neubarth e Mônica Waldvogel ficaram fora do ar durante cinco dias depois de críticas e bate-boca com Jair Bolsonaro nas redes sociais.

A atitude das jornalistas contraria os Princípios Editoriais do Grupo Globo, que, desde meados do ano passado, proíbem os profissionais de se manifestarem politicamente nas redes sociais, para não comprometer o princípio da neutralidade.

O "sumiço" das jornalistas gerou comentários nas Redações da Globo de que elas teriam sido suspensas. A Globo nega e justificou que elas estiveram fora do ar por motivos particulares.

Com informações do jornalista Daniel Castro, UOL.


Deixe o seu comentário


Publicidade


Comentários (5) Postar Comentário

Ralf comentou:

Aonde estavam esses jornalistas ferozes nos governos anteriores? Se tivessem esse empenho pra fiscalizar os governos anteriores quem sabe não teríamos tido os maiores escândalos de corrupção na era Lula/Dilma, pelo menos não da proporção que foi.


Cristian respondeu:

As críticas sempre estiveram aí, não vi nenhuma emissora jogar panos quentes nos escândalos de corrupção anteriores. Mas é mais fácil não enxergar algumas coisas, não é?



Ralf respondeu:

Eu não acho que estão errados, antigamente o povo nem sabia o nome do vice presidente, hoje alguns sabe até o nome dos ministros e isso é ótimo, pois é sinal que estão mais interessados em política. Quanto a imprensa, a grande maioria parece que torce pelo quanto pior melhor, claro que o governo tem problemas e as críticas serve para melhorar, mas nos grandes portais você só vê manchetes negativas, será que essa gestão não fez nada de positivo até agora? ou não interessa falar das coisas positivas?


Lucas comentou:

Brasil se tornou um problema. Se antes tínhamos o lulismo e a paixão política cega por ele, agora temos o bolsonarismo e a paixão cega por ele. Ou seja: síamos de um radicalismo cego para outro. nada mudou!
E quem fica no meio, quem é mais comedido, quem não gosta de fazer de político um Messias ( Lula ) ou Mito ( Bolsonaro) fica perdido nisso tudo. Nossa postura , de cidadãos deveria ser de vigília. Jamais essa cegueira que toma conta da nossa nação a atualmente. Lamentável!

fared comentou:

os esquerdistas do brasil tudo rico estranho né e ainda trabalham para o capitalismo estranho né e só viajam paris

Braz Gonzaga DA Cunha Filho Gonzaga comentou:

Boa tarde, sou taxista no RJ, não tenho curso universitário, mas fico muito triste e solícito quanto a opinião da senhora.

Pastor Etevaldo, o representante de Deus comentou:

Prefiro curtir a minha breja ao invés de ficar me misturando com esses assuntos chatos de política.


Publicidade

Veja também

Publicidade