O Planeta TV

Flor do Caribe: Guiomar chega à Vila dos Ventos

A atriz Claudia Netto fala sobre a personagem.

por Redação, em 30/09/2020

Guiomar (Claudia Netto) é mãe de Alberto (Igor Rickli) e nora de Dionísio (Sérgio Mamberti). Uma socialite vaidosa que vive no eixo Paris-Nova York, figurinha fácil do jet-set internacional. Embora não considere o Brasil o seu “ambiente”, costuma passar temporadas no país para estar próxima do filho, de quem viveu um tempo afastada.

Nos próximos capítulos da trama de 'Flor do Caribe', a perua chega de surpresa à casa dos Albuquerque na companhia da dançarina Nicole (Cinnara Leal), logo após ficar internada devido às cirurgias plásticas realizadas. Alberto e o avô questionam a presença dela, mas não a comovem, pois Guiomar deixa claro que a casa lhe pertence e veio para ficar na companhia do filho.

Com a chegada da sogra, Ester (Grazi Massafera) percebe a irritação do marido e o questiona. Alberto explica que não perdoa a ausência da mãe em sua vida e insiste que ela não é bem-vinda. No entanto, nas próximas cenas da novela, Guiomar vai fazer de tudo para reconquistar o filho e terá muito embates com Dionísio. Na entrevista abaixo, a atriz Claudia Netto, que dá vida à personagem, fala sobre a reexibição da trama e a importância deste trabalho em sua trajetória.

'Flor do Caribe’ é escrita por Walther Negrão e tem a direção artística de Jayme Monjardim, direção geral de Leonardo Nogueira e direção de Teresa Lampreia e Thiago Teitelroit.

ENTREVISTA COM CLAUDIA NETTO

O que você achou de Flor do Caribe ter sido escolhida para ser exibida em edição especial neste momento? Como você recebeu a notícia da volta da novela?

Recebi essa notícia com entusiasmo e alegria! Acredito que essa reprise ainda mais no horário das 18h, vai ter ser muito bem sucedida, pelo fato de muitas pessoas estarem em casa, por conta dessa triste realidade que estamos vivendo.

Qual a importância de Guiomar na sua carreira? Como se preparou para a personagem?

Guiomar até agora foi a personagem mais significativa que fiz na TV. A personagem já era excelente, mas caiu nas graças do público a ponto dos autores fazerem crescer mais e mais sua história e minha participação. Foi minha personagem mais querida, desafiadora e inesquecível. Guiomar cantava na novela, e muitas das músicas os autores e Jayme deixaram eu escolher, já que tenho uma carreira em musicais e conheço muito o universo das músicas que se encaixavam na personagem.

Fale sobre a novela na sua trajetória artística.

‘Flor do Caribe’ foi um divisor de águas não só para minha carreira, como uma vitória pessoal como atriz. Tive a oportunidade de ter um papel muito grande numa novela, onde pude exercitar a técnica e o prazer de fazer televisão, já que minha grande experiência vem do teatro. Guiomar foi um prêmio pra mim, onde pude mostrar um trabalho amplo, dramático, engraçado, irônico, romântico e ainda com a oportunidade de uma performance de diva no palco do bar ‘Flor do Caribe’.

Que características da personagem levou para a sua vida?

Guiomar cometeu alguns erros no passado em relação ao filho e buscou recuperar essa relação durante toda novela. Ao final, com uma grande oportunidade de realizar tudo que almejava em sua carreira, optou pelo amor e o suporte ao filho. Trouxe pra minha vida sua dignidade e elegância.

Qual cena gostaria de rever?

Adoraria rever o momento que ela e Alberto têm sua primeira aproximação, onde ele toca ao piano e os dois cantam juntos a música For Once In My Life. Lembro que os autores foram ao estúdio ver a gravação dessa cena e choraram de emoção.

Qual a cena mais difícil?

A cena mais difícil foi a da internação do Alberto, em que eu precisava mostrar um misto de sentimentos, entre culpa, amor, tristeza, e aceitação de uma realidade, de uma forma contida para não passar toda a angústia pro filho, terminando a cena num grande desespero, em que a personagem se entrega ao choro mais desesperador de uma mãe. Essa cena do choro compulsivo tive que gravar diversas vezes, por conta de várias tomadas diferentes, e me exigiu muita concentração.

Que momento das gravações você lembra com mais carinho?

Minhas cenas com Sergio Mamberti, onde nos digladiávamos num texto excelente, irônico, cheio de farpas e tínhamos uma química e bate bola inesquecível.

Como está passando os dias de isolamento social?

No início da quarentena não saí de casa por praticamente quarto meses. Agora, estou vivendo um momento histórico, voltando a fazer teatro durante a pandemia, em drive-ins, com a peça DPA (Detetives do Prédio Azul). Usamos face shields em cena, adaptamos a realidade do álcool gel e distanciamento, temos toda a proteção para conseguir voltar a trabalhar, além de testes para Covid a cada 15 dias.

Com informações da Comunicação Globo.



Publicidade

Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Veja também

Publicidade