O Planeta TV

Em desabafo, Marcos Pasquim diz que Mário Teixeira se perdeu em novela

O ator fez apenas figuração em "O Tempo Não Para".

por Redação, em 26/08/2019

Marcos Pasquim. Foto: Fabiano Battaglin/TV Globo

Em entrevista à jornalista Ana Cora Lima, do UOL, Marcos Pasquim revelou que ficou chateado com o autor Mário Teixeira, que escreveu “O Tempo Não Para”.

O ator foi convidado para ser coadjuvante do protagonista vivido por Edson Celular, mas apareceu pouco na história.

"O Mariano [nome do personagem dele] iria duelar com o protagonista Sabino, o Edson Celulari, pela personagem da Christiane Torloni, a Carmen. Só que viajou, voltou e só deu um tchau. Não entendi nada", lamento Pasquim, que ainda fez mais um desabafo:

"Sabe quando o ator não vai bem e se perde em uma novela? Acontece também com os autores. Em O Tempo Não Para, não foi só comigo, outros colegas sofreram com a perda da função. E aí não tem muito que fazer. O autor [Mário Teixeira] se perdeu, e eu confesso que fiquei bem decepcionado.".

“O Tempo Não Para” foi uma novela que começou com o ibope nas alturas, mas do nada viu seu público desaparecer. Os seus 156 capítulos garantiram apenas 24 pontos de média. E, só para constar, teve um início promissor, acima dos 30 pontos.



Publicidade

Comentários (6) Postar Comentário

Diogo comentou:

Está certíssimo, no começo a novela estava empolgante e gostosa, mais em menos de 2 meses a maioria dos personagens se perderam e o autor só focou no casal protagonista insosso. Eu não aguentava mais olhar na cara da Juliana Paiva. Parabéns pela coragem de dizer!

Victor Guimaraes comentou:

Disse tudo o que os noveleiros, como eu, acharam dessa novela. Começou bem, mas com o tempo se tornou chata e arrastada. Sucesso pra você Marcos Pasquim!

Filipe comentou:

Depois de 2 meses de novela, ela teve um lixo de desenvolvimento. Mário Teixeira não sabe conduzir suas histórias bem até o final. Liberdade, Liberdade mesmo teve um último mês de qualidade duvidosa, se perdendo com a morte do Raposo Pai.


Pio respondeu:

OTNP nem de longe parecia ter sido escrita pelo o mesmo autor de Liberdade Liberdade, que foi maravilhosa do início ao fim, mesmo com a morte do Raposo.


fred comentou:

deveria ter ido pra record com o carlos lombardi, o unico que escrevia papeis bacanas pra ele


Jow respondeu:

Bacanas e sempre sem camisa. Eu adorava!!



André Ouacht-Èrnatti respondeu:

ERRADO! Ele fez bem em ficar na Globo pela estabilidade do cargo e que podia fazer outras personagens que vai além de um Esteban/ Casimiro que só tira a camisa. O tempo mostrou que a RecordTV foi incompetente com seu casting artístico e seus talentos de roteiro: não os manteve e jogou fora um projeto de dramaturgia que faria frente ao concorrente do Jardim Botânico. As novelas da Globo estão ruins por várias razões, entre elas, a falta de concorrência. O Lombardi está livre da RecordTV e quem sabe ele e o Marcos Pasquim podem voltar a fazer parceria.


ALTAMIRO RÔLERRETÉ comentou:

Parabéns pela coragem de dizer a verdade.

Televisivo comentou:

Mário Teixeira é duvidoso na arte de conduzir uma trama. "O Tempo não Para", tinha um enredo promissor e bem adequado ao horário, a novidade da mistura de personagens de outro século com a nossa atualidade, poderia render, se tudo fosse sendo conduzido como novidade ao longo da trama até o seu desfecho. Mas após todos terem se adequado a nossa realidade, o que sobraria da trama principal? Nada x Nada! O casalinho teen, virou um enjoo de tão ruim, os personagens perderam consistência e muitos do elenco, ficaram à deriva. Marcos Pasquim, Alexandra Richter, Carol Castro, Raphael Vianna etc...muito ruim mesmo.
E pensar que a novela começou prometendo ser a maior audiência da década, o que entregou para "Verão 90" foi uma vergonha! Realmente foi de dar dó do elenco.
Que o Pasquim consiga atingir esse patamar de desvincular seu perfil de "gostosão" de suas futuras personagens, o Humberto Martins e Marcelo Novaes, sofreram do mesmo mal e tiveram êxito.


Um Cara Qualquer respondeu:

Você mencionou o Marcello Novaes e na minha opinião, acredito que só ele conseguiu se desvincular daqueles personagens cômicos das novelas do Carlos Lombardi. O típico bronco, analfabeto e pegador.


Veja também

Publicidade