O Planeta TV

Cine Holliúdy: Um prefeito cearense nas rédeas da primeira-dama importada de SP

A série estrelada por Matheus Nachtergaele estreia dia 7 de maio.

por Redação, em 23/04/2019

Foto:  Globo/Marcos Rosa

O prefeito Olegário (Matheus Nachtergaele) é o típico político populista, daqueles bem escorregadios. Dono de discursos prolixos, tem como marca registrada curiosos neologismos, tudo no mais puro estilo nordestino. Olegário é um diplomata nato, acostumado a levar o povo na lábia. Não chega a ser mau, só não é muito correto. Afinal, ele sabe que o caminho que leva à honestidade é cheio de atalhos. 

“O que move um personagem como o Olegário são os interesses próprios, os interesses particulares. Como a gente está em uma comédia bufa, uma comédia farsesca, isso é levado ao extremo do hilário. As características do querer tudo para si se transformam em um egoísmo quase infantil, em narcisismo, em ignorância. É uma crítica social política de um jeito que só a comédia pode fazer”, comenta o ator Matheus Nachtergaele ao descrever seu personagem na série ‘Cine Holliúdy’, que tem estreia prevista para 07 de maio na Globo.

O roteirista Marcio Wilson endossa a visão de Matheus e aponta que o realismo fantástico entra na série como um recurso narrativo na hora de trazer um pouco de leveza a assuntos que seriam mais densos. “O fantástico é pensado como uma metáfora com tinta mais forte, ele nos ajuda a trazer para frente, de maneira mais lúdica, o que a gente contaria de maneira mais séria”, explica. “Na comédia farsesca, a gente abre um leque em que pode quase tudo”, complementa Claudio Paiva, supervisor final do texto.

Macho cheio de pompa e apetrechos, o prefeito Olegário manda e desmanda na cidade com uma prepotência proporcional ao tanto que é frouxo. Quem vê o mandachuva falar grosso no gabinete da prefeitura de Pitombas, cidade fictícia do interior do Ceará, não imagina a doçura do cabra quando fala com a nova esposa, importada diretamente de São Paulo. Maria do Socorro (Heloísa Perissé), ou “Currinha” para o apaixonado prefeito, é vaidosa e ciumenta, controla Olegário na palma da mão e sempre consegue o que quer, mesmo que a custo dos cofres da Prefeitura. Chega a esse fim de mundo trazendo na bagagem a filha, Marylin (Letícia Colin), e o desejo de ser uma primeira-dama do futuro. 

Foto:  Globo/Marcos Rosa

“Essa mulher é vaidosa, cheia de poses, mas tem o coração bom, é apaixonada pela filha. Chega a Pitombas numa pompa e a cidade a acolhe. E ela vai transformando o Olegário, ele morre de medo dela. É engraçada a relação dos dois. O prefeito grita com um, se faz de macho com outro, mas com a Maria do Socorro ele é um passarinho”, satiriza a atriz Heloísa Perissé

E é Maria do Socorro, para a desgraça de Francisgleydisson (Edmilson Filho), quem manda o prefeito tratar de arrumar logo uma televisão para distrair a filha. Com mais medo da mulher do que de ter suas falcatruas descobertas, Olegário só faz obedecer a esposa. Com receio de ser acusado de desvio de verbas, coloca a TV em praça pública para que todo o povo pitombense possa assistir. E faz isso com a ajuda de seu atrapalhado assessor e motorista Jujuba (Gustavo Falcão). Com uma índole honesta, Jujuba vive questionando a ética na política, para irritação do seu patrão. Sua aspiração de vida é se tornar amigo íntimo de Olegário. Em busca da aprovação dele, consegue transformar qualquer incumbência em uma possível catástrofe. 

Com estreia prevista para 07 de maio, ‘Cine Holliúdy’ é uma série de Marcio Wilson e Claudio Paiva, baseada no longa-metragem homônimo escrito e dirigido por Halder Golmes. A direção artística é de Patricia Pedrosa e a direção de Halder Gomes e Renata Porto D’Ave. A obra de 10 episódios conta com participações especiais de Ney Latorraca, Chico Diaz, Miguel Falabella, Ingrid Guimarães, Falcão, Tonico Pereira, Bruno Garcia, Rafael Infante, Rafael Cortez, entre outros.



Publicidade

Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Veja também

Publicidade