O Planeta TV

Carlinhos Brown fala sobre a fase final de "The Voice Kids"

Novas apresentações marcam o próximo episódio ao vivo, neste domingo, dia 27.

por Redação, em 24/09/2020

Foto: Divulgação/Globo

No "The Voice Kids" deste domingo, dia 27, mais 12 apresentações inéditas e com votação do público marcam o episódio, ao vivo, do reality musical. Assim como no primeiro programa, as crianças se apresentam diretamente de suas casas. Para isso, os participantes receberam um kit completo, devidamente higienizado e embalado, que inclui desde celulares e aparelhos para captação de vídeo em alta resolução até microfones, fone de ouvido para retorno do áudio e backdrop para composição do cenário. Tudo conduzido e captado remotamente pela equipe do reality. Dos Estúdios Globo, André Marques e Thalita Rebouças comandam a atração com Carlinhos Brown, Mumuzinho e Simaria. Grávida, Simone participa remotamente. Presente no "The Voice Kids" desde a estreia da versão, em 2016, Carlinhos Brown comenta sobre a saudade que estava da competição e espera transformações na personalidade vocal de cada competidor. Confira na entrevista a seguir:

Entrevista com Carlinhos Brown

Como ficou a saudade do The Voice Kids e do seu time?

CB - Minha saudade era tremenda. E é tipo saudade de pai com um filho, porque nesses meses de pandemia, não pude estar mais perto para acompanhar esse crescimento. Mas tenho certeza que esse tempo é suficiente para mudanças tonais, para mudanças de voz. Então, acho que teremos muitas e boas surpresas nesse final de temporada do "The Voice Kids", justamente porque a gente vai também se deparar com essas transformações na personalidade vocal de cada um. E isso é uma das delícias de acompanhar um programa como este.

Qual conselho você acha importante dar para essas crianças para suas próximas apresentações no "The Voice Kids"?

CB - Tudo que nós estamos fazendo é para servir ao público e às nossas crianças. Precisamos continuar com a mesma atenção do início e já fazer uma pré-escolha, porque o público que está assistindo já encontra ali, naquelas crianças, sua voz e expressão artística de preferência. A partir daí, vai todo mundo torcendo, é uma explosão de alegria. Afinal, é um programa que todos nós fazemos juntos: as crianças, os técnicos e o público.

Foto: Divulgação/Globo

Independentemente de resultado, todos os participantes passam por uma grande vitrine ao se apresentar no programa, têm a oportunidade de ganhar dicas de seus técnicos. Você teve algo parecido no início da sua carreira? Teve um primeiro passo ou uma dica que te ajudou a construir o artista que é hoje?

CB - Sim, já basta dizer que é uma carreira! Se você correr sem sapatos, vai ferir os pés, embora às vezes isso se faça necessário. Mas, se houver uma estrada pavimentada sem espinhos, naturalmente se corre menos riscos. E de algum modo o coletivo nos dá isso. Por isso não há como dizer que não houve alguém para nos ensinar. O tempo inteiro nós temos quem nos ensine, quem nos prepare. Em especial eu tive o Mestre Pintado do Bongô, para me trabalhar na música e me conduzir ao caminho que sigo hoje. Ele foi meu "The Voice", meu técnico, meu professor e me ajudou a ser quem sou. E para além disso, ouvir sempre os meus ídolos, como cantam, como tocam, como se portam no palco, como demonstram sua disciplina, tudo isso é parte da construção do artista que sou hoje.

O "The Voice Kids" é muito marcante não só pela música, mas também pelas emoções que ele desperta. O que, na sua opinião, o público pode esperar dos episódios finais?

CB - O público pode esperar o que construímos juntos e precisávamos explicitar, trazendo essas crianças para o conhecimento do grande público, que é a função do The Voice Kids. Ganhar faz parte de um processo, porque todos que foram selecionados têm nível, aptidão artística e estão no lugar certo sem se ilusionar. O público vai realmente poder assistir um grande show e se emocionar.

O "The Voice Kids" é exibido após o ‘Esporte Espetacular’. Com apresentação de André Marques e Thalita Rebouças, a quinta temporada do programa tem direção geral de Flavio Goldemberg e direção artística de Creso Eduardo Macedo.

Com informações da comunicação Comunicação Globo.



Publicidade

Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Veja também

Publicidade