O Planeta TV

Adriana Esteves e Du Moscovis comemoram volta de "O Cravo e a Rosa"

os atores relembram o trabalho na obra, que está de volta na próxima segunda, dia 06.

por Redação, em 30/11/2021
Publicidade

Foto: Nelson Di Rago/Divulgação/Globo

Para Adriana Esteves e Eduardo Moscovis, 'O Cravo e a Rosa' está entre os trabalhos da carreira que eles mais se orgulham. Protagonistas da obra de Walcyr Carrasco na pele dos inesquecíveis Catarina e Petruchio, os atores ficaram surpresos e felizes com a volta da trama no novo horário de novelas, que estreia no próximo dia 06, depois do 'Jornal Hoje'. "Tive uma grande surpresa ao saber que 'O Cravo e a Rosa' iria ao ar novamente. Foi um trabalho especialmente importante para mim e uma das novelas mais lindas de que já participei", conta Adriana. "A novela é muito bem escrita, baseada num grande clássico - 'A Megera Domada' -, bem dirigida e com um elenco primoroso. Adorei saber que iria voltar', diz Eduardo.

A relação tumultuada entre a geniosa Catarina e o rude caipira Julião Petruchio conduz a trama e diverte em inúmeros momentos. Os atores, cuja sintonia em cena era evidente e contribuiu para o sucesso da novela e dos personagens, contam que também se divertiam muito durante as gravações e enaltecem a parceria. "Eu amava as cenas em que a Catarina perdia o controle e quebrava tudo (risos). Minha parceria com Eduardo foi um dos grandes encontros da minha história profissional. Acredito que da dele também. Essa novela nos uniu pra toda vida", revela Adriana. "Adriana é uma parceirona. Uma baita atriz, com um senso de humor e ironia deliciosos. Lembro muito das nossas cenas de briga, quando jogávamos coisas um no outro. Nos divertíamos muito", relembra Eduardo. Em entrevista, os atores contam um pouco mais sobre o trabalho, o processo de preparação e os desafios que viveram na época das gravações.

De volta a partir da próxima segunda-feira, dia 6 de dezembro, 'O Cravo e a Rosa – Edição Especial', tem autoria de Walcyr Carrasco, coautoria de Mário Teixeira e colaboração de Duca Rachid, direção-geral de Walter Avancini e Mário Márcio Bandarra e direção de Amora Mautner. A direção de núcleo é de Dennis Carvalho.

ENTREVISTA COM ADRIANA ESTEVES

O que achou da escolha de 'O Cravo e a Rosa' para inaugurar o novo horário de novelas?

Tive uma grande surpresa ao saber que 'O Cravo e a Rosa' iria ao ar novamente. É uma das novelas mais lindas de que já participei.

Qual a importância desse trabalho em sua carreira?

Esse trabalho foi especialmente importante para mim. Eu tinha acabado de ter meu primeiro e tão desejado filho, Felipe. Estava completamente encantada com a maternidade, transformada por ela e absolutamente entusiasmada para trabalhar.

Quais foram os principais desafios para viver a Catarina? De onde buscou inspiração para compor a personagem? O clássico 'A Megera Domada' foi sua principal referência?

Sem dúvida minha principal referência foi a própria Catarina de 'A Megera Domada'. Texto riquíssimo, e Walcyr Carrasco foi totalmente fiel à obra.

E como foi viver uma feminista dos anos 20? O que se recorda da preparação para entender a sociedade dessa época?

Tivemos um trabalho de pesquisa muito rico sobre a época. Foi encantador entender e falar de uma mulher a frente de seu tempo, representante do feminismo nos anos 20.

Como analisa a trajetória da Catarina na trama e a relação tumultuada com o Petruchio?

É uma linda história de amor em que ambos têm de se transformar pra poder viver esse amor.

Como foi a parceria com o Eduardo Moscovis?

Minha parceria com Eduardo foi um dos grandes encontros da minha história profissional. Acredito que da dele também. Essa novela nos uniu pra toda vida.

Foto: José Paulo Cardeal/TV Globo/Divulgação

Teve alguma cena que ficou mais marcada na memória?

Amava as cenas em que a Catarina perdia o controle e quebrava tudo (risos).

Qual a principal lembrança que você tem do período de gravação da trama? Como eram os bastidores?

Foi um dos melhores bastidores de minha vida. Colegas de elenco deslumbrantes! A equipe toda da novela era espetacular. Um bastidor leve, cheio de alegria e pessoas talentosas.

Até hoje o público fala da Catarina com você? Como são essas abordagens?

Sim. As pessoas falam muito para mim curiosidades como terem colocado o nome das filhas de Catarina. Ou terem cortado o cabelo com o corte semelhante ao dela. Fora do país, especialmente Portugal, a novela foi um grande sucesso e é sempre lembrada.

Você pretende assistir novamente à trama?

Vou assistir sim. E mostrar para os meus filhos, que não viram. É uma novela que me orgulho muito e vai novamente trazer muita alegria para o nosso povo brasileiro que está mais do que nunca precisando ver beleza, luz, vida!

ENTREVISTA COM EDUARDO MOSCOVIS

O que achou da escolha de 'O Cravo e a Rosa' para inaugurar o novo horário de novelas?

Adorei! A novela é muito bem escrita, baseada num grande clássico (A Megera Domada), bem dirigida e com um elenco primoroso.

Qual a importância desse trabalho em sua carreira?

Petruchio é um dos personagens mais lembrados da minha carreira . Sem dúvida alguma foi ótimo fazer uma novela onde pude exercitar o humor e a caracterização do personagem.

Quais foram os principais desafios para viver o Petruchio? De onde buscou inspiração para compor o personagem?

Fizemos um trabalho muito específico de preparação. O meu núcleo, o da fazenda, fez um trabalho à parte do restante do elenco. Fomos para a fazenda vários dias seguidos. Aprendemos a fazer queijo, andar de charrete, cavalo, corríamos atrás das galinhas e porcos e outras coisas assim (risos).

Foto: Nelson Di Rago/TV Globo/Divulgação

E como foi viver um homem dos anos 20, que era um pouco machista?

Petruchio era mais bronco do que machista. Catarina, a ‘megera' a ser domada, era uma mulher à frente da sua época. E foi amor à primeira vista... Petruchio era doce e apaixonado.

Como analisa a trajetória do Petruchio na trama e a relação tumultuada com a Catarina?

Eram duas criaturas muito diferentes. Ele, um homem bronco, do campo, simples, mas com muita ética e valores. Ela rica, estudada, refinada, moradora da cidade e frequentadora da elite. Mas tinham uma atração absurda um pelo outro.

Como foi a parceria com a Adriana Esteves?

Adriana é uma parceirona. Uma baita atriz, com um senso de humor e ironia deliciosos.

Teve alguma cena que ficou mais marcada na memória?

Uma especificamente não. Lembro muito das nossas cenas de briga, quando jogávamos coisas um no outro . Nos divertíamos muito. Lembro com muito carinho e saudade das cenas na fazenda com Pedro Paulo Rangel, Ana Lúcia Torre, Taumaturgo Ferreira e Vanessa Gerbelli.

Qual a principal lembrança que você tem do período de gravação da trama e dos bastidores?

A parceria de todo o elenco e equipe. Após o término das gravações continuamos fazendo um encontro mensal durante um ano. Ou mais...

Até hoje o público fala do Petruchio e da novela com você? Como são essas abordagens?

Muita gente me chama de Petruchio até hoje. Ou pergunta pela Catarina (risos).

Você pretende assistir novamente à trama?

Sim! Quero assistir com o meu filho caçula.

Com infomrações Comunicação Globo


Deixe o seu comentário


Publicidade


Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Publicidade

Veja também

Publicidade