O Planeta TV

Para todos vocês: Aquele Beijo!

Por: O estilo humorístico de Miguel Falabella é uma característica marcante do autor, que ficou muito conhecido pelo Caco Antibes, de ‘Sai de Baixo’ e por apresentar durante 15 anos o programa ‘Video Show’. Falabella estreou na televisão, como ator, na novela

Para todos vocês: Aquele Beijo!

Novela de: Miguel Falabella
Escrita por: Miguel Falabella, Antônia Pellegrino e Flávio Marinho
Direção geral de: Cininha de Paula
Núcleo: Roberto Talma

Entrevista com Miguel Falabella

O estilo humorístico de Miguel Falabella é uma característica marcante do autor, que ficou muito conhecido pelo Caco Antibes, de ‘Sai de Baixo’ e por apresentar durante 15 anos o programa ‘Video Show’. Falabella estreou na televisão, como ator, na novela ‘Sol de Verão’, de Manoel Carlos, em 1982. Mas sua grande projeção deu-se como Miro, personagem criado por Janete Clair, em 1986, na segunda versão de Selva de Pedra, escrita por Regina Braga e Elói Araújo. Como diretor, Miguel teve a sua primeira experiência em ‘Sassaricando’, de Silvio de Abreu, em 1987.

Sua primeira novela como autor foi em 1996, quando escreveu ‘Salsa e Merengue’, com Maria Carmem Barbosa. A parceria com a autora começou em 1990, quando os dois trabalharam juntos em ‘Delegacia de Mulheres’. Em 2005, eles também assinaram ‘A Lua Me Disse’. No mesmo ano, Miguel e Maria Carmem fizeram ‘Toma Lá Dá Cá’, que começou como especial de fim de ano e, em 2007, entrou para a grade semanal da TV Globo.

Sua produção mais recente na televisão foi ‘Negócio da China’, em 2008, novela que escreveu sozinho pela primeira vez.

Nos palcos, a trajetória de Miguel também é marcada pelo sucesso, como a peça ‘A Partilha’ – que acabou virando filme – e os musicais ‘Os Produtores’, ‘A Gaiola das Loucas’ e ‘Hairspray’. Na literatura, ele já lançou dois livros: ‘Pequenas Alegrias’, que reúne as crônicas escritas no período em que escreveu para jornal O Globo; e ‘Querido Mundo e outras peças’, com sete peças escritas junto com Maria Carmem Barbosa.

No cinema, estrelou onze produções e, em 2008, lançou o seu primeiro filme como diretor ‘Polaróides Urbanas’, baseado na peça ‘Como encher um biquíni selvagem’.

Como surgiu a ideia da novela?

Miguel Falabella – ‘Aquele Beijo’ nasceu a partir de personagens. A história surge a partir de minhas observações. Eu gosto de criar personagens que são politicamente incorretos porque existe verdade no que eles dizem. Eu trabalho com o universo do subúrbio carioca, vejo o mundo e ouço pessoas falando. A graça da vida é isso, é a diferença entre as pessoas.

O que não pode faltar em uma novela sua?

Miguel Falabella – Humor. ‘Aquele Beijo’ é uma comédia romântica com um olhar particular da vida. Eu vejo humor até nos piores momentos da vida. Temos que ter a capacidade de rir de nós mesmos.

Você é um ator e autor muito teatral e musical. Como poderemos ver essas características na novela?

Miguel Falabella – Os atores brilham quando saem do básico. Meu texto é teatral, para que o ator tenha o que dizer, para que ele também possa criar. Isso é o que diferencia, dá alma ao personagem. Assim, você rompe com tudo, fica teatral e não naturalista.

Como foi a seleção do elenco?
Miguel Falabella – Teremos atores que já estão familiarizados com meu texto, com meu estilo. Mas também tenho agradáveis surpresas no meu elenco.

O personagem de Sandro Christopher, o Bob Falcão, é fã de Elvis Presley. Por que você criou esse personagem? Você também é fã do cantor?
Miguel Falabella – Adoro Elvis. Ele foi o primeiro branco que era negro, foi erótico, rebolava e levava o público ao delírio. Ele é muito especial.

Quais seriam os traços mais marcantes da mocinha Cláudia?
Miguel Falabella – Ela é uma heroína como as que existiam anos 30. As minhas mocinhas erram. Ela é atrapalhada, cai do salto, chora quando vai consolar alguém, se desgoverna. A Giovanna é perfeita para esse papel. Ela consegue exprimir as características da personagem, parece uma mulher real e demonstra um amor crível.

E da vilã interpretada por Marília Pêra? O que podemos esperar de Maruschka?
Miguel Falabella – Marília é o Ronaldinho da dramaturgia. Ela dá uma aula de interpretação para todos. Vou assisti-la e aprendo com ela. Ela dá um show em marcação e respiração. Enfim, Marília é grande. Podemos esperar o melhor.

A idéia da Van Premiere foi sua? Por que?
Miguel Falabella – A van foi a minha homenagem ao teatro brasileiro, que vive disso hoje em dia.

Em suas novelas você costuma falar de Portugal. Por que?
Miguel Falabella – Eu adoro Portugal e tenho uma ligação grande com o país, que já foi palco de algumas montagens teatrais que fiz. Em ‘Aquele Beijo’, além de Ricardo Pereira e Maria Vieira, conhecidos atores portugueses pelo nosso público, teremos a atuação de Marina Mota, pela primeira vez na telinha brasileira. Marina é uma atriz renomada em seu país, com uma forte ligação com o humor.

Como é trabalhar com Talma e com Cininha?
Miguel Falabella – Eu trabalhei com Talma a minha vida inteira. Fio ele que me colocou na televisão, há 30 anos. Cininha é minha amiga há anos. Estamos todos em casa, temos muita liberdade. Trabalha-se com afeto e humor. Isso é muito importante para ter sucesso.

Entre dois amores

Cláudia (Giovanna Antonelli) não imagina que uma viagem pode mudar o seu destino. Romântica, ela namora Rubinho (Victor Pecoraro), desde a adolescência. Apesar de o relacionamento não ser bem visto pela sogra, Maruschka (Marília Pêra), que acha que a origem humilde da jovem pode prejudicar o futuro do filho, Cláudia não desiste do sonho de se casar na igreja, com tudo o que tem direito.

Mas Rubinho sente-se confortável com a atual situação e não toma uma decisão, o que deixa Cláudia muito frustrada. Ela, então, aproveita uma viagem para a Colômbia a trabalho para dar um ultimato no namorado: até a sua volta, ele precisa decidir se quer, ou não, viver com ela.

Do outro lado, temos Vicente (Ricardo Pereira), que também se encontra afundado em decepções sentimentais. Dedicado aos estudos e ao trabalho na Procuradoria do Estado, ele perdeu aquela que julgava ser o amor de sua vida, a modelo Lucena (Grazi Massafera). Vicente decide, num rompante, embarcar para Cartagena, onde sua ex-namorada está com o casamento marcado. Ele só ainda não sabe se vai ter coragem e se declarar, ou se quer somente ver de perto ela subir ao altar e acabar de vez com a esperança que alimenta ainda este amor.

Mas, quando tudo parece perdido, não é que o destino surpreende?! Na fila do aeroporto, no momento crucial da conversa de Cláudia (Giovanna Antonelli) com Rubinho (Victor Pecoraro), quando ele, finalmente diria o que ela tanto sonhava em ouvir, a bateria de seu celular acaba. Desesperada, ela pede o aparelho de Vicente (Ricardo Pereira) emprestado. A partir daí, os dois travam uma relação de amizade e apoio ao momento difícil de cada um. E Cartagena, o mesmo destino dos dois, passa a ser o cenário perfeito para ambos repensarem seus amores e dissabores. E diante de tantas confusões sentimentais, um beijo promete mudar tudo.

Elenco

GIOVANNA ANTONELLI - Cláudia
RICARDO PEREIRA - Vicente
GRAZI MASSAFERA - Lucena
MARILIA PÊRA - Maruschka Lemos de Sá
HERSON CAPRI - Alberto
VICTOR PECORARO - Rubinho
FERNANDA SOUZA - Camila
FREDERICO REUTER - Ricardo
NÍVEA MARIA - Regina
CLÁUDIA JIMENEZ - Iara
BRUNO GARCIA - Joselito
RAONI CARNEIRO - Sebastião
DIOGO VILELA - Felizardo Barbosa
STELLA MIRANDA - Locanda
BIA NUNES - Damiana
MARIA MAYA - Raíssa
FIUK - Agenor
BRUNA MARQUEZINE - Belezinha
ELISÂNGELA - Íntima
SANDRO CHRISTOPHER - Bob Falcão
DANIEL TORRES - Orlandinho
MARIA ZILDA BETHLEM - Olga
MAURICIO MATTAR - Raul
ZEZEH BARBOSA - Deusa
LEILAH MORENO - Sarita
SHERON MENEZES - Grace Kelly
MARY SHEILA - Marisol
LUIS SALÉM - Ana Girafa
MARIA GLADYS - Eveva
JACQUELINE LAURENCE - Mirta
MARINA MOTA - Brites
MARIA VIEIRA - Amália
THEREZA PIFFER - Gisele
JULIANA DIDONE - Brigitte
EDGAR BUSTAMANTE - Ticiano
PATRÍCIA BUENO - Dona Otília
CYNTHIA FALABELLA - Estela
ÂNGELA REBELLO - Vera
JOSÉ D´ARTAGNAN JR. - Valério
ERNANI MORAES - Olavo
LUCIANO BORGES - Teleco
JORGE MAYA - Cabo Rusty
RENATA CELIDÔNIO - Marieta
THELMA RESTON - Violante
HUGO GROSS - Tibério
MARIAH DA PENHA - Dalva
PRISCILA MARINHO - Taluda
FREDERICO VOLKMANN - Tide
MARIA EDUARDA - Cléo
RENATA GUELLI - Jorgette
PEDRO MEDINA - Renato
KARIN ROEPKE - Alana (funcionária da Comprare)
PAULA FRASCARI - Pilori (funcionária da Shunel)
KARINA MARTHIN - Odessa (funcionária da Shunel)
EDI BOTELHO - Henrique (advogado)
MAYSA MUNDIM - Juliana (advogada)

Lados opostos se repelem ou se atraem?

Se o único inimigo da Comprare fosse apenas Vicente, talvez, os problemas de Alberto (Herson Capri) e Maruschka (Marília Pêra), proprietários da mega loja de luxo localizada em um bairro nobre do Rio de Janeiro, não seriam tão perturbadores.

Os dois, porém, alimentam o sonho de construir a Comprare Home em um terreno que possuem em outra localidade. Mas no meio do caminho havia uma pedra, ou melhor, uma comunidade: a Covil do Bagre, ali instalada, no terreno deles, há mais de 20 anos. E, como sonhar não custa nada – e expandir os negócios dá lucro -, o mundo ideal para os empresários é conseguir também a área ao lado da comunidade. Acontece que lá está o “Lar da Mão Aberta”, cuja uma das donas, Otília (Patrícia Bueno), se recusa a vendê-lo, mesmo a contragosto da irmã Olga (Maria Zilda Bethlem). A expansão da Comprare ainda tem outro obstáculo: Sarita (Sheron Menezzes), a líder que não mede esforços para lutar pela causa da comunidade e seus moradores. Ela sente um carinho especial pelo Lar por ter sido criada lá, ao lado da irmã Marisol (Mary Sheyla) e da prima Grace Kelly (Leilah Moreno). As três foram deixadas no orfanato depois que suas mães viajaram para Europa em busca de uma oportunidade na vida. Quem acabou de criar as meninas foi Ana Girafa (Luis Salém), uma cabeleireira que também viveu durante anos no Lar e tem uma amizade especial por elas.

Apesar de estarem em lados opostos nessa batalha, Alberto (Herson Capri) e Sarita (Sheron Menezzes) serão flechados pelo cupido e verão que um beijo pode mudar tudo, até mesmo a ambição do empresário. Além da disputa pelo terreno, Sarita e Alberto terão que enfrentar Maruschka, que não aceitará o encantamento do marido por outra mulher.

Mas Maruschka não está sozinha. Ela tem o apoio de suas assistentes Brigitte (Juliana Didone) e Gisele (Thereza Piffer), que não escondem a rivalidade entre elas. Grace Kelly (Leilah Moreno), funcionária da Comprare, também se aliará rapidamente à patroa. Em casa, a poderosa empresária também conta com os conselhos sábios de sua mãe, Mirta (Jacqueline Laurence) – ainda que as duas tenham uma difícil relação.

Vizinhos, vizinhos, histórias à parte!

Ao lado da Covil do Bagre está a Vila Caiada. Apesar da boa convivência entre os vizinhos, alguns não se conformam em estar lado a lado com a comunidade carente. Isso até poderia ser um problema, se os moradores da Vila não tivessem as suas próprias histórias...

Na casa de Bob Falcão (Sandro Christopher) e Íntima (Elizangela), a beleza impera. Belezinha (Bruna Marquezine), única filha do casal, deixa sua adolescência de lado para participar de concursos de miss, satisfazendo os desejos da mãe. Mas o que a jovem sonha mesmo é encontrar sua liberdade para viver em paz e poder curtir o namoro com Agenor (Fiuk).

Agenor é irmão Raíssa (Maria Maya), filho de Felizardo (Diogo Vilela) e Locanda (Stella Miranda) e, assim como o pai, não pode ver um rabo de saia. Nos fundos da casa, eles mantêm a confecção Shunel, que produz peças para a Comprare. Um dos grandes trunfos da Shunnel é a exímia costureira Marisol (Mary Sheyla), que nem sempre é reconhecida como deveria pelos patrões. Mas não é só na vida profissional que a família guarda segredos. Que o diga Damiana (Bia Nunnes), irmã de Felizardo, que depois de ficar desaparecida durante anos na Paraíba, dá o ar da graça. E as curiosidades
não param por aí. De repente, cartas anônimas começam a aparecer na casa de Locanda e Felizardo... Mistérios da Vila Caiada.

Como não poderia deixar de ser, tem sempre um morador que é alvo do comentário de todos. Na Vila Caiada não é diferente. O acidente que vitimou Dona Leda, mãe de Iara (Cláudia Jimenez) e tia de Joselito (Bruno Garcia), mudou a vida dos dois e é o assunto da vila. Depois que um ônibus perdeu o freio, entrou na casa e matou a senhora, Iara ganhou o dom da vidência. Mãe Iara, como passou a ser conhecida, ganha a vida fazendo consultas e dando banhos milagrosos. Mas o que ninguém sabe é que Joselito (Bruno Garcia) é quem tem a verdadeira mediunidade.

Mas há, ainda, os que não se preocupam com nada. É o caso de Marieta (Renata Celidônio) e Olavo (Ernani Moraes) que só querem comer, se divertir e bisbilhotar a vida dos outros. Ele é uma espécie de síndico da vila e, assim, controla tudo o que acontece por lá. O casal leva senhoras a espetáculos em cartaz no Rio com o curioso veículo apelidado de a Van Premier. Mas o tamanho dos dois é um problema para o “negócio”, pois, segundo Olavo, só Marieta ocupa três lugares no carro.

Olavo (Ernani Moraes) e Felizardo (Diogo Vilella) são muito amigos e adoram um bate- papo no Sonho D´Aveiro, o restaurante português comandado pelas irmãs Amália (Marina Mota) e Brittes (Maria Vieira). Apesar de amigas, o passado de Brittes virá à tona e isso vai abalar a relação das duas. Com elas, mora Sebastião (Raoni Carneiro), filho de Brittes.

Quem também circula muito pela Vila é Vicente (Ricardo Pereira), filho de Amália (Marina Mota). E o acaso não podia ter pregado uma peça melhor para ele: quem mora em frente à tasca de sua família é Camila (Fernanda Souza), que vem a ser irmã de Cláudia (Giovanna Antonelli), e seu marido Ricardo (Frederico Reuter). Mais uma força do destino para que Vicente e Cláudia não se percam de vista.

Três núcleos distintos

A produção da novela viajou por lugares diferentes para contar historias de três núcleos distintos. A novela gravou em Paris, na França, em Cartagena, na Colômbia e em João Pessoa e Cabaçeiras, na Paraíba.

Na França, as cenas foram com a atriz Zezeh Barbosa e demandou uma equipe de 15 pessoas. Ela será Deusa, uma mulher que foi para Europa há 20 anos e deixou para trás a filha Grace Kelly (Leilah Moreno). Na capital francesa, as cenas foram feitas em importantes pontos turísticos da cidade, como: Cemitério do Père Lachaise, Faubourg Saint-Honoré, Place Vendôme, Torre Eiffel, Montmartre, Montparnasse, Arco do Triunfo, Champs Élysées e em um castelo nos arredores da Cidade Luz.

Já a Paraíba foi o cenário para contar a trama de Damiana (Bia Nunnes) e Felizardo (Diogo Vilela). Ele, depois de muitos anos sem ver a irmã, volta à sua terra natal pra buscá-la e dar-lhe uma vida de princesa. O que ele não sabe é que Damiana não é a sua irmã de verdade. As cenas gravadas na capital João Pessoa e na cidade de Cabaçeiras, foram dirigidas por Leandro Neri e contaram com uma equipe de 100 pessoas, além dos atores Diogo Vilela e Bia Nunnes.

Durante duas semanas, uma equipe de 70 pessoas esteve em Cartagena, na Colômbia, para gravar as primeiras cenas de ‘Aquele Beijo’. O calor e o alto astral da cidade marcaram a estadia no balneário.

A diretora-geral Cininha ainda contou com o apoio da produtora do ator Manolo Cardono, que será Juan, com quem Lucena (Grazi Massafera) se casará. “Não encontramos obstáculos nos dias em que passamos em Cartagena. Foi tudo perfeito. É tudo colorido, alegre e seguro”, conta.

Do Brasil, foram levadas cerca de uma tonelada e meia de material entre áudio, vídeo, figurino e arte. As Muralhas, a baía de Cartagena, a Plaza Del Relojo, Iglesia San Pedro, Palacio de La Inquisicion, as ruas do centro histórico, o Clube Havana e Iglesia San Isidro foram alguns pontos turísticos que, durante 16 dias de gravações, serviram de locação para os atores Grazi Massafera, Giovanna Antonelli, Ricardo Pereira e o ator colombiano Manolo Cardona.

Chamada de elenco

O Planeta TV capturou imagens da chamada de elenco. Confira:

Mensagem do autor

"Desejamos a mesma coisa desde que abrimos os olhos para a luz: felicidade. E, como a ideia de felicidade está quase sempre ligada ao amor, é preciso dois para se chegar ao objetivo", Miguel Falabella.

O amor, as relações, a paixão, o romance, risos e conflitos. E um beijo, aquele beijo que pode mudar tudo. Porque quando estamos vivendo um turbilhão de emoções e nos vemos no meio de uma batalha de sentimentos, um simples ato pode transformar nossas vidas.

Das tristezas, podemos buscar alegrias profundas. Das decepções, podem surgir novas realizações. Nas diferenças, podem acontecer encontros. Os grandes encontros da vida.





Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Veja também