O Planeta TV

"Flor do Caribe", a nova aposta das 18h da Globo!

Por: A história do autor Walther Negrão se confunde com a própria história da televisão, são mais de 38 novelas, minisséries, seriados, casos especiais e até teleteatros. No currículo deste paulista de Avaré, constam produções como \"Antônio Maria\", \"Nino, o

"Flor do Caribe", a nova aposta das 18h da Globo!

Novela de: Walther Negrão
Escrita por: Vinícius Vianna, Fausto Galvão, Júlio Fischer, Suzana Pires, Alessandro Marson e Walther Negrão
Direção de: Tereza Lampreia e Leonardo Nogueira
Direção geral: Jayme Monjardim e Marcelo Travesso
Núcleo de: Jayme Monjardim

As apostas do autor

A história do autor Walther Negrão se confunde com a própria história da televisão, são mais de 38 novelas, minisséries, seriados, casos especiais e até teleteatros. No currículo deste paulista de Avaré, constam produções como "Antônio Maria", "Nino, o Italianinho", "Cavalo de Aço", "Top Model" e "Tropicaliente", só para citar algumas.

Negrão é um autor cuja história se confunde com a da televisão: um escritor nato, que, aos 18 anos, viu sua primeira obra estrear no Grande Teatro Tupi. Com mais de 50 anos de carreira, chegou à TV Globo com a ‘Próxima Atração’. A partir daí, assinou uma série de obras na emissora, tornando-se um dos autores mais prestigiados de nossa teledramaturgia. São dele trabalhos como ‘O Primeiro Amor’ (1972); ‘Fera Radical’ (1988); ‘Era Uma Vez’ (1998) e ‘A Casa das Sete Mulheres’ (2003), em parceria com Maria Adelaide Amaral. Apaixonado pelo Brasil, Negrão enfoca no Nordeste e traz para a TV uma história que mistura o calor do Rio Grande do Norte com uma aventura no Caribe.

Quais os ingredientes para se criar uma novela? No caso de "Flor do Caribe", Walther Negrão apostou na mistura romance, aventura, belas paisagens e muita gente bonita. Confiante no sucesso da nova novela das seis, Negrão destaca o triângulo amoroso formado pelos personagens Cassiano (Henri Castelli), Ester (Grazi Massafera) e Alberto (Igor Rickly) e a luta de Cassiano para reconquistar tudo que perderá para o amigo como o fio condutor da trama. “Ele retorna com um amargo na boca, mas não chega a ser uma vingança, ele quer reconquistar a mulher amada”, explica.

A história se passa na fictícia Vila dos Ventos, e foi no litoral do Rio Grande do Norte onde as primeiras cenas da novela foram gravadas. “Quando comecei a pensar na trama, me veio a ideia de uma novela solar, com apelo de belas paisagens, especialmente as praias do Nordeste. Quando li sobre a história do Rio Grande do Norte e vi um lugar alto astral, com muitas riquezas naturais e belas paisagens, decidi que seria lá”, conta Negrão. Além das belezas do Nordeste, o público também vai se encantar com as paisagens da Guatemala. É lá onde Cassiano passará alguns anos afastado de sua amada Ester, por causa de uma armação de Alberto.

Flor do Caribe também trará um elenco estreante na televisão. É o caso do ator Igor Rickli, do uruguaio Cesar Troncoso e da argentina Moro Anghileri, entre outros. A escolha do diretor de núcleo Jayme Monjardim só aumentou a expectativa de Negrão para a estreia da novela. “Foi uma ousadia do Jayme e, ao ver algumas cenas gravadas por esses atores, conclui que ele estava certo. É importante trazer novas caras para a televisão, apostar em novos talentos para refrescar o elenco”, afirma o autor.

Além dos protagonistas, Negrão acredita que outro personagem roubará a cena e cairá rapidamente no gosto dos telespectadores. “Acho que o público vai gostar da dupla formada por Candinho (José Loreto) e pela cabra Ariana, pela cumplicidade deles e o caráter infantil do personagem”, aposta. Para quem não sabe, o nome dado ao animal é uma homenagem ao escritor Ariano Suassuna, um dos maiores criadores de caprinos da Paraíba.

“Eu e minha equipe estamos muito confiantes. Percebo que quando há essa paixão pelo trabalho é que estamos no caminho certo. Tomara que o público também seja conquistado por Flor do Caribe!”, finaliza Negrão.

A história central

Cassiano (Henri Castelli), Ester (Grazi Massafera) e Alberto (Igor Rickli) são amigos de infância. As temporadas de férias em Vila dos Ventos, uma cidade no litoral do Rio Grande do Norte, aproximaram os três, mas suas vidas seguiram caminhos distintos. Alberto se afasta por alguns anos para receber a formação que lhe cabe como herdeiro do império construído pela família Albuquerque, enquanto Ester e Cassiano vivem o amor que sentem um pelo outro e lutam para alcançar seus objetivos.

Vindo de uma família humilde, Cassiano consegue realizar seu grande sonho: tornar-se piloto da Aeronáutica. Já Ester ganha a vida como guia turística, oferecendo passeios de buggy pela região. Apaixonados, os dois não veem a hora de se casar, mas o destino do casal vai tomar um novo rumo com a volta de Alberto para a cidade.

A verdade é que o playboy manteve por todos esses anos uma paixão não correspondida por Ester. Só que agora, ao dar de cara com a felicidade dos dois e ver que suas chances com Ester diminuem a cada dia, Alberto não vai medir esforços para tirar seu melhor amigo do caminho. Ele fará de tudo para que seu amor pela bugueira prevaleça. Para isso, vai envolver o piloto em um esquema de tráfico de diamantes, a maior e mais secreta fonte de riquezas da família Albuquerque.

O esforço de Cassiano para reaver seu grande amor dará início a uma grande aventura que você não pode perder!

O elenco

Henri Castelli - Cassiano
Grazzi Massafera - Ester
Igor Rickli - Alberto
Juca de Oliveira - Samuel
Ângela Vieira - Lindaura
Sérgio Mamberti - Dionísio Albuquerque
Cláudia Netto - Guiomar
Laura Cardoso - Veridiana
Cacá Amaral - Chico
Bete Mendes - Olívia
Thiago Martins - Rodrigo
Débora Nascimento - Taís
Max Fercondinni - Ciro
Dudu Azevedo - Amadeu
Thaíssa Carvalho - Isabel
Raphael Viana - Hélio
Marcos Winter - Reynaldo
Luís Carlos Vasconcelos - Donato
Stephany Brito - Amaralina
Rafael Almeida - Caramujo
José Loreto - Candinho
Bruno Gissoni - Juliano
Aílton Graça - Quírino
José Henrique Ligabue - Lino
Daniela Escobar - Natália
Tainá Müller - Ludmila
Maria João - Carol
César Troncoso - Dom Rafael
Suzana Pires - Laura Peçanha
Patrícia Naves - Ivete
Rita Guedes - Doralice
Lívian Aragão - Marizé
Viviane Victorette - Marinalva
Renata Roberta - Dadá
Cyria Coentro - Bibiana
Gisele Alves - Zuleika
Jean-Pierre Noher - Duque
Moro Anghileri - Selena
Marta Nieto - Amparo
Pablo Mothé - Felipe
Renzo Aprouch - William

O cangaço mágico

Basta escutar, ainda que de longe, o sino e o balido de Ariana, avisando que está chegando em Vila dos Ventos, para a freguesia surgir de manhãzinha nas portas de suas casas com as canecas nas mãos. Logo atrás vem Candinho (José Loreto) dando bom dia para o povo e oferecendo o leite da cabrinha.

Amigo de Ariana, Candinho sofre sempre que a espevitada cabrinha decide dar uns passeios e sumir de sua vista. Um adulto com alma de criança, fantasioso e imaginativo, o pastorzinho conversa e entende o que Ariana quer dizer, fato sustentado por sua avó Veridiana (Laura Cardoso) e por seus irmãos Lino (José Henrique Ligabue) e Dadá (Renata Roberta).

Neta de sertanejos sobreviventes das grandes secas do século passado, dona Veridiana é uma mulher de fibra que cria sozinha os netos no sítio onde cresceu. Capitã dessa família, ela leva todos na rédea curta, especialmente Dadá, que é doida para se casar, e Lino, a quem ela ajuda a esconder os dotes de rendeiro de mão cheia para que "o povo não pense mal do rapaz". Veridiana nunca perdoou a filha Maria Adília por ter abandonado as crianças aos seus cuidados e faz mistério sobre quem seriam os pais dos meninos.

Os Ases Indomáveis

Um homem dividido entre dois amores: a paixão de voar e a paixão por Ester. É assim que se sentia todas as vezes que saia do lado dela para viajar em uma missão secreta pela Aeronáutica. Sempre ao seu lado, os parceiros Ciro (Max Fercondini), Amadeu (Dudu Azevedo) e Rodrigo (Thiago Martins) riscava m os céus de Vila dos Ventos a bordo dos potentes caças da FAB (Força Aérea Brasileira).

Muito mais do que amizade, a relação entre eles é de extrema confiança, já que suas vidas dependem um do outro. E é exatamente por isso que seus amigos não acreditarão que Cassiano simplesmente fugiu deixando seus grandes amores para trás.

Morando juntos em uma república de pilotos na Vila dos Ventos, Ciro, Amadeu e Rodrigo ganharão uma hóspede linda e indesejada, a capitã Isabel (Thaíssa Carvalho). A jovem chega de mansinho e vai cavando seu lugar na casa, no esquadrão e ainda passa a ser alvo de paquera dos pilotos. Situação da qual Isabel sabe sempre se sair muito bem.

Hélio faz de tudo para atingir seus objetivos

Raphael Viana sabe que seu personagem vai causar polêmica e está preparado para defendê-lo. “O Hélio é diferente de todos os personagens que fiz até agora. É um cara muito determinado, que sabe exatamente o que quer para a vida dele e vai fazer de tudo para atingir seus objetivos”, explica o ator.

Filho do pescador Donato (Luis Carlos Vasconcelos), Hélio não suporta a vida humilde levada, com orgulho, pelo pai. Seu sonho é ir para a faculdade e se tornar alguém na vida.

Para Raphael, os dias que passou gravando cenas da novela no Rio Grande do Norte foram essenciais para entender essa característica do personagem. “Ele não cabe dentro de uma roupa de pescador, ir para o mar às cinco da manhã para pescar com o pai. A viagem para Pipa foi fundamental para entender o Hélio, de onde ele vem e para onde quer ir”, analisa.

Mas para chegar onde quer, Hélio vai acabar envolvendo o próprio pai em uma situação que vai custar muito caro ao pescador. Ciente da repercussão que as ações de Hélio vão gerar, Raphael garante que não deixará de apoiar seu personagem. “Vou defendê-lo ao máximo. O que o move é seu sonho, mas sua determinação e ambição são tão grandes que ele não percebe as consequências de suas atitudes. Acho que ele é alguém que não percebe o mal ou o desconforto que está gerando com isso”, defende.

A chamada de elenco

O Planeta TV capturou imagens da chamada de elenco. Confira:

Uma viagem através dos olhos dos diretores

Jayme Monjardim já contabiliza quase 30 anos como diretor de novelas. Durante estas três décadas, viajou praticamente o mundo inteiro atrás de belas imagens para compor as obras que dirigiu. Em ‘Flor do Caribe’ não é diferente. Jayme procurou os melhores ângulos, os takes mais distintos e as imagens mais incríveis para dar vida à nova novela das seis. Jayme estreou na televisão com “Braço de Ferro” (1983) exibida pela Bandeirantes. Em seguida, já na Globo, o diretor esteve à frente de ‘Amor com Amor se Paga’ (1984), ‘Partido Alto’ (1984), ‘Corpo a Corpo’ (1985), ‘Roque Santeiro’ (1985), ‘Sinhá Moça’ (1986) e ‘Direito de Amar’ (1987). Na Rede Manchete, em 1989, Jayme dirigiu “Kananga do Japão”, “Pantanal” e “Ana Raio e Zé Trovão”. Em 1999, voltou para a Rede Globo para dirigir ‘Chiquinha Gonzaga’ (1999). Entre seus últimos trabalhos estão: as minisséries ‘Maysa – Quando fala o coração’ (2009), ‘A Casa das Sete Mulheres’ (2003) e as novelas ‘Viver a Vida’ (2010), ‘Páginas da Vida’ (2006), ‘O Clone’ (2001), ‘Terra Nostra’ (1999), entre outras. Em 2013, Jayme também estreia o filme “O Tempo e o Vento”.

Você já assinou trabalhos de muito sucesso. Ainda sente um frio na barriga ao começar uma nova novela?

Jayme Monjardim: Todo trabalho novo é um desafio e essa novela tem uma característica diferente que é ser uma aventura amorosa.

Como é a relação com o Walther Negrão?

Jayme Monjardim: Meu primeiro trabalho como diretor-geral foi com o Walter Negrão em ‘Direito de Amar’ com a Gloria Pires e Lauro Corona. Foi um trabalho lindo que a gente fez junto e depois fizemos ‘A Casa das Sete Mulheres’ que foi maravilhoso. Já é uma parceria antiga e temos muito carinho um pelo outro.

Como surgiu a ideia de gravar na Guatemala?

Jayme Monjardim: Tínhamos que escolher um país do Caribe para gravar. Eu pesquisei muito a América Central, olhei bastante, até chegar um clipe de uma cantora da Guatemala. Quando vi esse clipe percebi que ele tinha todos os lugares mais incríveis que eu já tinha visto. A partir daí decidimos seguir para conhecer o país. E foi uma surpresa! É um lugar muito bonito, com um clima visual com cores incríveis e acabamos escolhendo gravar lá.

Vocês também gravaram no Rio Grande do Norte. Como a região será retratada na novela?

Jayme Monjardim: Uma das características dessa novela é que ela se passa toda no Rio Grande do Norte. Concentramos em volta da fictícia Vila dos Ventos as belezas naturais do estado. Assim, criamos uma geografia única utilizando o que tem de mais bonito na região. Gravar em Pipa e Genipabu é estar mais compenetrado, mais dentro do projeto, mais dentro do cenário da novela. A natureza é muito forte, o vento é muito intenso e as marés são o grande desafio que temos que enfrentar porque ela muda muito. Às vezes a gente grava uma cena e em meia hora já temos outro visual completamente diferente.

A novela tem um núcleo jovem muito grande. Como foi a escolha do elenco?

Jayme Monjardim: Elenco é sempre pensado em parceria com o autor. Nós criamos esse universo, o autor passa o conceito do personagem e pensamos quem seria ideal para o papel. Então, é um grande casamento, um grande trabalho em conjunto. Em ‘Flor do Caribe’ acho que a gente conseguiu juntar um elenco incrível e muito dedicado. Pensamos muito e optamos por estrear com gente nova como o Igor Rickli que fará o vilão. Acho importante esse frescor. Conheci o Igor quando fui assistir o musical “Judy Garland” e, juntos, fizemos o filme “O Tempo e o Vento”. Optei também por trabalhar com atores estrangeiros, que traz um charme e um diferencial para a novela. A vinda da Moro Anghileri da Argentina e do César Troncoso do Uruguai trazem um brilho especial para o elenco.

Como é o trabalho de produção da trilha sonora?

Jayme Monjardim: Eu sou muito musical nas novelas, escolho sempre de perto as trilhas. Vamos ter um pouco do Caribe, com clima de aventura e romance.

Uma parceria entre diretores

O diretor-geral Leonardo Nogueira ingressou na Rede Globo há 12 anos, através da oficina de direção e, hoje, já soma a direção de 12 novelas e séries, como ‘Casos e Acasos’, ‘Caminho das Índias’, ‘Viver a Vida’, ‘A Vida da Gente’, entre outras. Assinou sua primeira direção geral, em 2010, na temporada de ‘Malhação’, sob a direção de núcleo de Ricardo Waddington. Começou sua carreira em 1998, fazendo publicidade e foi assistente de direção em ‘Torre de Babel’.

Como é trabalhar com Jayme Monjardim?

Leonardo Nogueira: Maravilhoso. Nos conhecemos há 20 anos e desde 2005 estamos juntos em quase todos os trabalhos.

‘Flor do Caribe’ tem um ritmo intenso, com muitos acontecimentos que podem mudar totalmente o rumo da trama em diferentes momentos. Como é o trabalho de direção numa obra como essa?

Leonardo Nogueira: A novela é uma aventura amorosa e, como toda aventura, as cenas são trabalhosas principalmente por a novela ser realista e termos que dar na aventura o mesmo realismo que damos no romance e no drama.

O que foi mais desafiador de conceituar esteticamente nessa novela?

Leonardo Nogueira: Agregar a diferentes universos uma estética apurada dentro do realismo da linguagem da novela, tanto voando com os caças, navegando com os pescadores ou trabalhando na mina, como solidificando o amor de Ester (Grazi Massafera) e Cassiano (Henri Castelli) e o ambiente mais lúdico de Candinho (José Loreto) e Ariana.

‘Flor do Caribe’, segundo define o próprio autor, é uma novela viva, solar, alegre. Como é o trabalho da direção para imprimir essa característica?

Leonardo Nogueira: Só pelo fato de termos nossos personagens em universos saudáveis, nas praias, em aventuras e romances já naturalmente falamos que é um clima solar e quente. Une-se a isso a presença da lua, do vento, das noites americanas e temos uma novela sensorial.

A novela trata de diferentes universos. Vocês estabeleceram um conceito único para eles ou cada núcleo tem um conceito diferente?

Leonardo Nogueira: A novela é realista. Apenas o núcleo da Veridiana (Laura Cardoso) simboliza o cangaço e, sendo um universo mais lúdico, nos permite fantasiar um pouco mais.

O que destacaria no trabalho com a equipe de direção?

Leonardo Nogueira: A unidade. A equipe se conhece e trabalha junta há anos. Isso facilita o diálogo e o entendimento entre todos.




Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Veja também