O Planeta TV

"Ciranda de Pedra": Tudo sobre a próxima novela das seis"

Por: No próximo dia 5 de maio, às 18h, entrar no ar, na TV Globo a trama Ciranda de Pedra. A novela de época se passa em 1958, destacando um triângulo amoroso entre Natércio (Daniel Dantas), Laura (Ana Paula Arósio) e Daniel (Marcello Antony). E o babado conti

"Ciranda de Pedra": Tudo sobre a próxima novela das seis"

Emissora: TV Globo
Estréia: 5 de Maio de 2008
Novela de: Alcides Nogueira
Baseado no romance de Lygia Fagundes Telles
Colaboração: Rodrigo Amaral, Mário Teixeira e Lúcio Manfredi
Direção de: Maria de Médicis, Natalia Grimberg, André Luiz Câmara e Allan Fiterman
Direção geral: Carlos Araújo
Direção de núcleo: Denise Saraceni

COMO SE FORA BRINCADEIRA DE RODA...

No próximo dia 5 de maio, às 18h, entrar no ar, na TV Globo a trama Ciranda de Pedra. A novela de época se passa em 1958, destacando um triângulo amoroso entre Natércio (Daniel Dantas), Laura (Ana Paula Arósio) e Daniel (Marcello Antony). E o babado continua com o grande amor proibido, fazendo surgir uma menina doce e delicada que tem a necessidade imposta de enfrentar a vida, após a perda da própria mãe.

Um Brasil em pleno crescimento. Esse é o cenário social, político e econômico do Brasil na década de 50, época em que se passa a nova novela das 18h, Ciranda de Pedra. Inspirada no livro homônimo de Lygia Fagundes Telles, a trama é ambientada na cidade de São Paulo em ano emblemático para o país, como afirma o autor Alcides Nogueira. “Trouxe a trama para 1958, pois acho um ano emblemático para o Brasil. Conquistamos a Copa do Mundo de futebol e a tenista Maria Esther Bueno estava no auge, ela seria a primeira brasileira a conquistar Wimbledon no ano seguinte. Tínhamos um ambiente cultural em efervescência, com a Bossa Nova e a criação do teatro Oficina, por exemplo. Naquele ano, São Paulo já era a décima maior cidade do mundo, uma cidade fascinante. Era um Brasil que estava em pleno crescimento”, explica o autor.

Neste especial preparado pelo o site, você ficará por dentro de tudo sobre a próxima trama das 18h.

CLIQUE AQUI PARA LER A ENTREVISTA COM O AUTOR ALCIDES NOGUEIRA

SINOPSE

O Dr. Prado e Laura tiveram um casamento de desajuste. Ela tem idéias modernas e dedica-se às artes, enquanto ele é um famoso jurista de comportamento tradicional. Oprimida pelo marido, Laura sofre um grande trauma e chega a ser internada como louca pelo Dr. Prado. Os dois separam-se e a família acaba se dividindo: ele fica com as duas filhas mais velhas, Otávia e Bruna, e Laura fica com a filha caçula, Virgínia.

Laura, doente e com problemas econômicos, vai morar com seu médico neurologista, o Dr. Daniel, que acompanha seu caso há anos. Apaixonado por ela, Daniel acredita que a doença de Laura não é mental, mas física, e se empenha em sua recuperação. Ela, por sua vez, esconde um segredo de todos: Virgínia na realidade é filha de Daniel. Tanto o médico quanto Dr. Prado desconfiam disso, o que faz com que Daniel tenha um carinho especial pela menina, e com que o Dr. Prado a trate com indiferença.

Anos mais tarde, Virgínia, moça, vai morar na mansão do Dr. Prado ao lado das irmãs e da áspera governanta Frau Herta, enfrentando todo tipo de hostilidade familiar e uma série de dificuldades para se adaptar. Para confortá-la, Virgínia tem o carinho de Luís Carlos, seu vizinho e namorado de infância. Mas o rapaz passa a disputá-la com Eduardo - amigo de Virgínia na Vila Mariana, onde ela morava - completamente apaixonado por ela.

A SOLIDÃO DE LAURA

Laura é uma belíssima mulher, elegante e culta, Natércio é um advogado conceituado, de prestígio nacional, e ávido para seguir uma vitoriosa carreira no mundo jurídico. Os personagens de Ana Paula Arósio e Daniel Dantas juntos formam um dos mais bonitos e invejados casais da sociedade paulista. Mas como nem tudo são flores, o casal vive uma relação conturbada. Laura sofre de distúrbios emocionais que a faz ter crises constantes. Ora é tranqüila, simpática; ora é irascível, nervosa. Desde que ficou doente, vem sendo tratada pelo atencioso médico Daniel, interpretado por Marcelo Antony, que é o oposto de Natércio, sempre ocupado demais até mesmo para dar um beijo de boa noite na esposa. “Diferente de outros personagens que já interpretei, Laura não quer liberdade pura e simples, ou ser uma revolucionária. Ela quer apenas viver o seu amor e ser saudável”, diz Ana Paula Arósio.

ELENCO

MARCELLO ANTONY – Dr. Daniel Freitas
ANA PAULA ARÓSIO - Laura
DANIEL DANTAS - Dr. Natércio Silva Prado
TAMMY DI CALAFIORI – Vírginia
ANA SOPHIA FOLCH – Bruna
ARIELA MASSOTI – Otávia
ANA BEATRIZ NOGUEIRA - Frau Herta
MAX FERCONDINI - Conrado
BRUNO GAGLIASSO - Eduardo
CLÉO PIRES – Margarida
CAIO BLAT – Afonso
PAOLA OLIVEIRA - Letícia
LEANDRA LEAL - Elzinha
OSMAR PRADO - Cícero Cassini
MÔNICA TORRES - Lili (Julieta Cassini)
WALDEREZ DE BARROS – Dona Ramira
JOSÉ RUBENS CHACHÁ – Memé
CLARICE NISKIER – Alzira
GLAUCE GRAIEB - Madame Lenah
CLÁUDIO FONTANA – Rogério
DANIELE SUZUKI – Alice
LUCY RAMOS – Luciana
KAREN COELHO - Idalina
HERMYLLA GUEDES – Divina
MILA MOREIRA - Urânia
MARIA POMPEO – Joaquina
JOSÉ AUGUSTO BRANCO - Silvério
TUNA DWEK - Iracema
ROSAMARYA COLIN – Aurora
DOMINGOS MEIRA – Alberto
ANDRÉ FRATESCHI - Peixe
MARIA LAURA NOGUEIRA – Rosa
JÚLIO ANDRADE - Patrício
ANDRÉ REBUSTINI – Pedro
JULIANO RIGHETTO - Nicolau
SAMUEL DE ASSIS - Emiliano
OLÍVIA ARAÚJO - Jovelina
RENATA BRIANI - Genilda
Drª Lígia (atriz ainda não escalada)

as crianças
ANDRÉ LUIZ FRAMBACH - Franzé
DIEGO FRANCISCO – Faísca
GABRIELLY NUNES – Gracinha
ANA KAROLINA LANNES - Lindalva
NÊMORA CAVALHEIRO - Naná

A ESTRÉIA COMO PROTAGONISTA

Tammy Di Calafiori tem apenas 19 anos, mas já se prepara para um desafio capaz de arrepiar muitas veteranas por aí. A atriz será a protagonista da próxima novela das seis, Ciranda de Pedra, escrita por Alcides Nogueira, baseada na obra homônima de Lygia Fagundes Telles.

A mocinha não tem grande experiência nas telinhas, no entanto, conta que suas maiores virtudes nas artes cênicas são a dedicação e o interesse em aprender coisas novas. Antes de fazer o teste para a nova trama global, Tammy atuou apenas no folhetim Alma Gêmea, de Walcyr Carrasco, na própria Globo. Na história, a mocinha interpretava Nina.

- Ah! Eu fiz também uma participação em Começar de Novo, mas era [uma ponta] tão pequenininha. Era quase um “bom dia”, sabe?, revelou a atriz meio sem-jeito, durante uma gravação de Ciranda, em São Paulo.

Desde que Alma Gêmea terminou, Tammy passou por diversos trabalhos só para conseguir continuar estudando teatro. Recentemente, a novata podia ser vista em um shopping carioca, vendendo roupas em uma loja de moda praia. Ela confessa que sua trajetória até chegar ao posto de protagonista, não foi nada fácil:

- Não tem ninguém que é ator na minha família, ninguém que pudesse me orientar sobre estudo ou lugares que eu deveria freqüentar, sabe? A vida é que foi me levando. Fiz um monte de testes que eu não passei. Eu brinco que a minha carreira é como uma plantinha. Eu plantei uma semente, aí todo dia coloquei um pouquinho de água...

Por falar em família, a mãe de Tammy nunca gostou da idéia de assistir sua filha nas telinhas da televisão. Ao contrário, preferia que sua carioca fosse veterinária e se mudasse para o interior de Minas Gerais, a vê-la passar o dia interpretando e interpretando. Tudo por conta da instabilidade que permeia a carreira de atriz.

-Antes das participações nas novelas, eu fazia alguns comerciais, mas minha mãe sempre deu uma brecada. Ela não gosta muito [da carreira nas artes cênicas]. Hoje em dia ela aceita, né? Não tem mais como, disse a nova protagonista à imprensa, entre risos.

Em seu novo trabalho, Tammy irá atuar ao lado de famosos como Daniel Dantas e Marcello Antony. Contudo, ela garante que não está muito nervosa, até mesmo porque já passou por situações parecidas enquanto atuava em Alma Gêmea.

Nos últimos tempos, Tammy fez laboratório ao lado de Ana Paula Arósio, que viverá sua mãe em Ciranda. As duas atrizes já ficaram tão amigas, que Ana costuma chamar sua filhinha fictícia de “totosa”.

O JOVEM VILÃO

A cara de bom-moço de Caio Blat poderia lhe render para sempre papéis de mocinhos nas novelas. O ator, no entanto, começa a se preparar para estrear um vilão no próximo folhetim das seis, Ciranda de Pedra, da Globo.
Na novela prevista para estrear dia 5 de maio, ele vai estar na pele do mau-caráter Afonso, um golpista meticuloso que se envolve com a principal família da história.

Para dar as características necessárias ao personagem, Caio se inspirou no papel de Leonardo di Caprio no filme Prenda-me se For Capaz, de Steven Spielberg. "O que me chama a atenção é que tanto o Frank Abagnale Jr. do Di Caprio, quanto o Afonso, não andam armados e detestam violência. A arma deles é o intelecto", completa.

Na trama, Afonso consegue se casar com Bruna, de Anna Sophia Fuch, filha do advogado Natércio Prado, de Daniel Dantas e Laura, de Ana Paula Arósio. "Ele se acha injustiçado pela vida e arma golpes para se infiltrar na alta classe. Ele engana todo mundo e acaba se casando com Bruna", adianta o intérprete.
Mesmo com um currículo recheado de personagens de má índole, - o último foi Ramiro de Amazônia ¿ De Galvez a Chico Mendes - Caio prevê que Afonso vai se destacar dos vilões grosseiros e frios da dramaturgia. "Ele é um golpista profissional daqueles de não levantar suspeitas e usa a razão para conseguir o que quer", explica. Para se dar bem, Afonso usa um falso diploma de advogado e atua no escritório de Natércio, se agregando logo depois à família.

Outro ponto forte do mau-caráter é o poder de sedução e quanto a isso, Caio promete usar seu ar inocente para dar mais veracidade ao personagem. "O Afonso conquista com um jeito maroto. Vou aproveitar minha cara de bom-moço para ajudá-lo", diverte-se.

Como a trama assinada por Alcides Nogueira se passa em 1958, todo o elenco se reuniu para estudar sobre a época. "Além do workshop que tivemos, estudei sobre as transformações do mundo em 58 e vi filmes que retratavam o período", conta o ator. Embora Ciranda de Pedra já tenha sido exibida em 1981, pela Rede Globo, e assinada por Teixeira Filho, esta será uma nova versão reescrita por Alcides Nogueira e baseada no livro de Lygia Fagundes Telles.

"Vai ser bem diferente da outra novela. Estamos tratando este trabalho como se fosse uma trama inédita. Nem discutimos sobre comparações com a versão anterior", ressalta o ator paulistano que também já participou do remake de Sinhá Moça, em 2006, na Globo.
Ao lado de Caio, estão atores e atrizes bastante jovens como Cleo Pires, Danielle Suzuki, Bruno Gagliasso e Max Fercondini. "Acho que esse elenco jovem vai dar força à novela. Além disso, vai ser uma trama dramática, com poucos personagens e bem amarrada", antecipa.

Desde que estreou na TV, Caio Blat tem sido presença quase que constante em folhetins de época. Já participou de sete novelas do gênero e não se importa por ser tão requisitado para este tipo de obra. "Já é natural para mim. Acho interessante estar sempre dando saltos no tempo", afirma.

O convite para atuar em Ciranda de Pedra chegou numa hora não muito usual para o ator. Caio estava na festa de seu casamento - com a atriz Maria Ribeiro - quando recebeu o telefonema de Alcides Nogueira para interpretar o vilão. "O Alcides me ligou e disse que eu estaria na novela. Foi um presente de casamento diferente e eu não pude deixar de aceitar", comenta.
Enquanto as gravações não estão intensas, Caio Blat se concentra nos estudos de seu personagem e torce para que Ciranda de Pedra seja bem-sucedida. "Acredito que uma grande novela vem por aí", torce.

CHAMADAS

O site capturou algumas imagens da chamadas da novela:

O VERDADEIRO VILÃO

Daniel Dantas ficou surpreso quando soube que interpretaria o grande vilão de Ciranda de Pedra. Inicialmente escalado para viver o personagem Seu Memé - que será feito por José Rubens Chachá -, o ator dará vida a Natércio, o primeiro vilão de sua carreira.

Daniel fez personagens de caráter duvidoso em O Dono do Mundo e Explode Coração, mas nunca havia interpretado um personagem realmente mau-caráter.

"Alguns dos meus personagens tinham traços de maldade, mas não eram vilões, eram como assessores dos personagens maquiavélicos. Quando soube que seria o vilão, pensei: 'que bom, fui promovido!", brinca.

A novela se passa nos anos 50 e, para viver Natércio, Daniel Dantas teve de adotar um bigode e ter orientações sobre o comportamento da época. O ator também fez aulas de esgrima ao lado de Marcelo Anthony, que vive o médico Daniel, e com quem disputa o amor de Laura, interpretada por Ana Paula Arósio.

No entanto, os personagens não se digladiarão em cena. A prática do esporte aconteceu para brincar com a luta entre os seus personagens. "Eles estão 'esgrimindo' o tempo todo. A gente brinca que a relação fundamental da trama é entre o Natércio e o Daniel, e que a Laura tem a função de movimentar esta história", diz.

Para compor um personagem de época, o ator aposta no repertório de expressões e gestos usados na década de 50. "Acho que às vezes a gente trata os personagens de época esquecendo que, naquele momento, eles não sabiam que eram de época. A restrição do universo comportamental é o que caracteriza o período, até mais do que o figurino", analisa o ator.

Na trama, Natércio é um advogado envolvido com o processo de industrialização acelerado que o país viveu no período em que a novela se passa. Apesar da visão progressista no trabalho, o personagem é extremamente conservador no que diz respeito à família.

Laura é mantida aprisionada pelo marido e o casamento começa a ruir. Natércio trata a mulher com frieza, o que faz com que Laura entre em depressão e seja considerada louca.

O ator acredita que o casal é uma metáfora da forma como os homens lidam com as mulheres. "Acho que homem tem medo de mulher. Daí vem esta tentação de prender aquilo que é assustador", filosofa.

A relação com o sexo oposto fez com que Daniel ingressasse - quase acidentalmente - nas artes cênicas. Quando criança, o ator estudou em uma escola na qual praticamente não havia garotos.

Sua timidez o impedia de aproximar-se das colegas, o que levou o ator a participar do grupo de teatro da escola, pois era a única forma de tentar um contato direto.

Após a primeira peça, participou de mais algumas produções do colégio, até que passou um tempo sem atuar. Alguns anos depois, já com 16 anos, Daniel voltou a interpretar e não parou mais.

O retorno aconteceu quando o ator foi assistir o ensaio de uma peça de um amigo. No dia, um dos integrantes do elenco ficou doente e Daniel o substituiu. "Na verdade, eu fui ver a peça pelo mesmo motivo. Tinha umas moças que eu e meus amigos achávamos bonitas. Fui assistir meio nesse clima de sacanagem", diz, aos risos.

O ator conta, ainda, que um de seus sonhos como ator é interpretar uma mulher. "Mas não um homem que se vista de mulher, e sim uma mulher mesmo. Só que provavelmente isso não vai acontecer", brinca.

ELA É A GOSTOSA

Leandra Leal nunca foi popular por conta de seus dotes físicos. Não circula com roupas que mostram seu corpo, tem tendência a engordar e não faz fotos sensuais. Em vez de ser “rata” de academia, participa de um grupo de estudo de filosofia e cursa faculdade de comunicação e artes do corpo. Mas, em “Ciranda de pedra”, a nova novela das seis, que estréia no próximo dia 5, o público vai conhecer outro lado da atriz. Na trama de Alcides Nogueira, caberá à moça o papel de Elzinha, a gostosona da história.

— Não tenho nada a ver com Elzinha. Mas não preciso ser um mulherão para viver um, nem matar ninguém para fazer uma assassina ou cheirar cocaína para fazer uma drogada. Se bem que tem gente que faz, né?

— diz Leandra, que já popularizou entre o elenco o bordão da personagem, “Elzinha é biscoito fino”.Para o papel, a atriz clareou os cabelos, mas Leandra ainda não se acostumou à nova cor:

— Estou usando o cabelo preso. O ruim é ter que viver no salão, fazer hidratação... Não tenho paciência, não.Leandra ainda afirma que não sabe seu peso, não faz nenhuma dieta específica nem tem pretensão em ser a musa da vez.

AMOR A PRIMEIRA VISTA

Recém-formado em engenharia, Eduardo (Bruno Gagliasso) sai de Santos para tentar a sorte em São Paulo. Ele desce na estação ferroviária da gare com uma pequena mala e procura saber como se chega à Vila Mariana.

O menino Franzé (André Luiz Frambach), que trabalha engraxando sapato e vendendo jornal, indica que a maneira mais barata é de ônibus ou de bonde, mas se for rico, o melhor é pegar um táxi. Sem muita opção, já que dispõe de pouco dinheiro, o jovem engenheiro vai para o ponto do bonde, onde conhece a doce Margarida (Cléo Pires) de uma forma inusitada.

A professora primária é amparada por Eduardo quando tropeça na fila e deixa cair todos os seus cadernos e livros. Durante a conversa ao longo da viagem, eles descobrem que vão para o mesmo bairro.

Eduardo está à procura da Pensão da Aurora (Rosa Marya Colin) e Margarida, que mora na vizinhança, dá boas recomendações do lugar. Todos por lá sabem que Aurora trata seus hóspedes como se fossem membros da família. Elegante, a jovem tenta disfarçar, mas não consegue esconder seu interesse pelo rapaz.

As cenas do bonde foram gravadas em Santos (SP) e vão ao ar no primeiro capítulo de Ciranda de Pedra, segunda-feira, dia 05 de maio.




Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Veja também