O Planeta TV

O Outro Lado do Paraíso: O terror de Laura após noite de amor com Rafael

"Não estou falando só da dor física. É mais que isso", dirá a jovem.

por Redação, em 09/01/2018

Foto: Divulgação/TV Globo

Envolta em mistério, a trama de Laura (Bella Piero) ganhará novos contornos em breve.

A filha de Lorena (Sandra Coverloni) não se sentirá nada bem em sua primeira noite de amor com Rafael (Igor Angelkorte). Embora o médico tenha sido muito carinhoso na noite de núpcias, ela será sincera no dia seguinte: “Não foi legal. Doeu demais”.

Rafael se sentirá culpado, mas a situação vai piorar quando um presente anônimo chegar à casa dos recém-casados: uma almofada de tartaruga. "Eu não suporto ver tartaruga, me dá uma sensação horrível", dirá ela, gritando e chorando. "Não tem ideia de onde vem esse medo, esse terror? Você ficou transtornada", perguntará o marido. "Eu... não sei. Não lembro, mas minha mãe diz que quando eu tinha uns seis, sete anos, a gente morou numa casa que tinha um tanque com tartaruguinhas. Que eu brincava com elas", dirá ela, sendo questionada por Rafael sobre alguma recordação negativa envolvendo o tanque:. "Não. Eu nem lembro do tanque. Só sei que tenho pavor. Não posso ver tartaruga". Os dois vão se abraçar, mas o médico deixará a esposa mais tensa ao dizer que eles terão que descobrir o que há por trás dessa fobia.

Com a lua-de-mel fracassada, o casal volta para Palmas antes do previsto. Em casa, Rafael resolve tentar transar com a mulher, que o rejeita: “Sai da minha cama!, Sai da minha cama”. Laura perceberá que foi grosseira e pedirá desculpas. "Eu é que... não consigo, não consigo. Rafael, não sou capaz de ser uma mulher completa pra você. O melhor é separar. Você é boa gente, bonito. Pode encontrar alguém. Eu tenho horror de... cê sabe", explicará ela, pedindo o divórcio.

Rafael relutará, insistindo que não quer a separação precoce. "Você me cobriu de carinhos desde que a gente começou a namorar. Fez tudo do jeito mais gentil. Mas eu tenho alguma coisa errada. Não sou como as outras mulheres. Não suporto nem mesmo ser tocada. No namoro, quando me beijava, eu tinha essa sensação estranha, desagradável. Agora, a intimidade, o sexo... é insuportável. Todas as vezes eu sinto uma dor horrível", justificará a jovem. "Mas é possível curar, é um problema físico. Não conheço exatamente, mas talvez uma operação...", argumentará ele. "Não estou falando só da dor física. É mais que isso. É o toque. O simples fato de ficar com você, na cama, me dá terror. Quando você me abraça... ah, muitas mulheres se sentiriam protegidas por um abraço. Eu tenho horror! Horror!", desabafará Laura.

As informações são do jornal Extra.





Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Veja também