O Planeta TV

Marçal Aquino, autor de "Carcereiros", recorda como se tornou roteirista

Saiba como ele se tornou roteirista.

por Redação, em 12/06/2020

Divulgação/Gshow

Marçal Aquino é o autor de séries como Carcereiros (2017) e Supermax (2016) e de filmes como “O Invasor”, de 2002. Além de escrever para as telas, Aquino é, antes de tudo, um autor de literatura. Entre seus livros, alguns clássicos infantojuvenis e um vencedor do prêmio Jabuti, principal do gênero no Brasil. No podcast Diálogos Virtuais, ele conta como se tornou roteirista:

“Eu não queria trabalhar com cinema, mas o cinema veio até mim.”

Durante a convesa, Marçal Aquino diz que gosta de parcerias na hora escrever um roteiro. Já ao encarar a literatura, prefere estar sozinho. Ou nem tanto:

“Não existe solidão mais povoada que a solidão de um escritor.”

O primeiro trabalho de Aquino como roteirista foi o início de uma parceria com o diretor Beto Brant. Na ocasião, Brant estava adaptando uma história de Aquino para o cinema, mas a própria história original ainda não tinha desfecho. Ao consultar Aquino sobre que final ele daria, acabou chamando o autor para assinar o roteiro junto de Victor Navas e Fernando Bonassi.

Na TV, seguiu a parceria com Fernando Bonassi. Entre elas, Supermax, série que foi criada, além da premissa do confinamento, com um outro objetivo:

“Queríamos fazer algo que não tivesse um, mas vários protagonistas.”

Alguns trabalhos de Marçal Aquino na Globo:

➡ Força-Tarefa (2009, 2010), criação, texto e redação final com Fernando Bonassi

➡ Supermax (2016), criação com José Alvarenga Jr. e Fernando Bonassi

➡ Carcereiros (2017), criação com Fernando Bonassi e Denisson Ramalho



Publicidade

Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Veja também

Publicidade