O Planeta TV

Globo produz série em homenagem à obra de Domingos Oliveira

"Todas as Mulheres do Mundo" celebra o amor e a vida.

por Redação, em 01/11/2019

Foto: TV Globo/João Miguel Júnior

A poesia, o humor e a genialidade de Domingos Oliveira dão o tom à "Todas as Mulheres do Mundo", comédia romântica que está em fase de gravação nos Estúdios Globo, no Rio de Janeiro. A série faz uma homenagem à obra de Domingos, que morreu em março de 2019, aos 82 anos. Com 12 episódios, é uma releitura – adaptada aos dias de hoje – com reflexões filosóficas sobre a vida, o amor e a morte com um humor inteligente e refinado, características marcantes do universo do autor, diretor e dramaturgo.

“’Todas as Mulheres do Mundo’ é uma série sobre o amor, sobre liberdade. Domingos era um poeta da paixão. Era apaixonado pelo amor, pela vida e pela arte, e apresentava sua visão de mundo, sua originalidade, em tudo que produzia. A série será uma oportunidade para todos os brasileiros conhecerem a poesia de um grande artista”, afirma o autor Jorge Furtado, que escreve a obra com Janaína Fischer.

A cada episódio, novos personagens e participações especiais contam uma nova história de amor à primeira vista. Além de autênticas, inteligentes e livres, as lindas mulheres protagonistas dessa série têm em comum o fato de se relacionarem com o mesmo homem, uma de cada vez. Esse homem é Paulo (Emilio Dantas), um arquiteto apaixonado pela liberdade; pela poesia; e pelas mulheres. Por todas as mulheres. Do mundo. Paulo tem a paixão como combustível para a vida e se envolve de corpo e alma em cada uma das relações que vivencia. Mas também sofre profundamente quando é abandonado por elas. Por todas elas.

Foto: Globo/João Miguel Júnior

“A série é uma antologia de histórias de mulheres e suas diferentes formas de amar e o que liga essas mulheres é o fato de se relacionarem com o mesmo homem em algum momento de suas vidas e, por coincidência, o abandonarem”, adianta a diretora artística Patricia Pedrosa, que empresta seu olhar feminino para a obra. Patricia, aliás, fez questão de montar um time com várias lideranças femininas, como na produção, cenografia, figurino, produção de arte e caracterização.

A obra ganhou histórias e personagens inéditos – criados exclusivamente para o projeto – e contou com a valiosa contribuição do próprio Domingos, que ainda em vida leu roteiros e fez sugestões ao texto escrito pelos autores. Oito textos originais do dramaturgo foram usados como referência: “Todas as Mulheres do Mundo”; “Edu Coração de Ouro”, “Amores”; “Separações”; “Os Inseparáveis”; “A Primeira Valsa”; “BR 716”; e “Largando o Escritório”.

A presença de Domingos também se reflete no elenco. Além de Emilio Dantas, Sophie Charlotte (considerada uma das “musas” do dramaturgo), Matheus Nachtergaele, Martha Nowill, Maria Ribeiro e Lilia Cabral fazem parte do casting. Assim como atores que trabalharam ou conviveram com Domingos Oliveira, como a ex-mulher Priscilla Rozenbaum e a filha, Maria Mariana. Em meio a grandes nomes, se destaca a escolha proposital de atrizes menos conhecidas do grande público com a intenção de gerar, também na audiência, um amor à primeira vista.

Integralmente gravada no estado do Rio de Janeiro, "Todas as Mulheres do Mundo" tem o bairro de Copacabana, reduto de Domingos Oliveira, como o coração das cenas. Ao todo, 71 locações externas estão sendo usadas pela equipe de produção, representando 60% das gravações. A produção roda sequências também na Região Serrana do Rio de Janeiro e em cenários dos Estúdios Globo.

"Todas as Mulheres do Mundo" é uma série escrita por Jorge Furtado com Janaína Fischer, livremente inspirada na obra de Domingos Oliveira, com direção artística de Patricia Pedrosa.



Publicidade

Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Veja também

Publicidade