O Planeta TV

Ascensão e queda: Roger é intimado a depor

Uma prévia do próximo episódio de "Assédio", no ar na próxima sexta-feira, dia 28.

por Redação, em 24/06/2019

Foto: Globo/Ramón Vasconcelos

Chegou o dia. Agora elas falam e alguém ouve. Depois de anos, a dor de sofrer abuso sexual deixa de ser um punhado de lembranças atordoadas e angústias sem fim para as vítimas de Roger Sadala (Antonio Calloni). Stela (Adriana Esteves), Eugênia (Paula Possani), Vera (Fernanda D’umbra), Maria José (Hermila Guedes) e Daiane (Jéssica Ellen) já não são mais autoras desconhecidas de postagens na internet. De mãos dadas, suas forças reuniram depoimentos que se transformaram em inquérito criminal. O Ministério Público intima o médico a depor. Além da Justiça, ele também encara a opinião pública e aceita ficar cara a cara com Mira (Elisa Volpatto) para uma entrevista exclusiva.

“O caminho até a condenação vai ser longo. Vocês tem que estar preparadas”, avisa o procurador Francisco Navas (Theo Werneck), ao receber o grupo de vítimas. Acuado, Roger contrata Castelo (Paulo Miklos), um especialista em gerenciamento de crises. Em família, a pressão também aumenta e sua situação piora. “Você matou a minha mãe e está me matando, matando meus irmãos, matando a família inteira”, dispara Clarice (Silvia Lourenço). 

Ele vai decaindo e elas, renascendo. Vera entra em trabalho de parto e Maria José recebe Odair (João Miguel), que cai em si sobre seu comportamento desde a inseminação e a violência sofrida pela mulher: "Sei que não tenho direito de te pedir nada. Mas, mesmo assim, atravessei meio mundo para te pedir: deixa eu ficar do seu lado. Deixa eu segurar a sua mão?". Stela também vai dando novos passos e consegue, do seu jeito e aos poucos, ter uma conversa franca com a mãe. 

As cenas fazem parte do sexto episódio de ‘Assédio’, que vai ao ar nesta sexta-feira, dia 28, após o ‘Globo Repórter’. Primeira série original da Globo desenvolvida com exclusividade para o Globoplay, ‘Assédio’ é escrita por Maria Camargo, com Bianca Ramoneda, Fernando Rebello e Pedro de Barros. A direção artística é de Amora Mautner, direção geral de Joana Jabace e direção de Guto Botelho. A série é livremente inspirada no livro “A Clínica: A Farsa e os Crimes de Roger Abdelmassih”, de Vicente Vilardaga. 



Publicidade

Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Veja também

Publicidade