O Planeta TV

Após 4 meses, Simba e operadoras de TV paga seguem sem acordo

Não há previsão para retorno dos sinais de SBT, Record e RedeTV.

por Redação, em 31/07/2017

Passados quatro meses da saída de SBT, Record TV e RedeTV da TV paga na Grande São Paulo, a Simba, joint-venture que representa as três emissoras, ainda não conseguiu chegar a um acordo com as maiores operadoras.

Segundo Ricardo Feltrin (UOL), a Simba iniciou a negociação exigindo mais de R$ 3,5 bilhões anuais pelos seus sinais, valor que logo caiu para R$ 840 milhões  e, posteriormente, para cerca de R$ 200 milhões; ainda assim, as operadoras consideraram inviável tal remuneração. Conforme já informou OPTV, Claro, Net e Sky não se recusam a pagar, mas exigem a criação de canais exclusivos para a TV por assinatura, como acontece com Globo (Viva, GNT, SporTV...) e Band (Arte 1, BandNews, BandSports...).

Através de processo movido pelo Inadec, órgão de defesa do consumidor fundado pelo deputado federal e funcionário da Record TV Celso Russomano, a Simba esperava uma punição às operadoras. Conforme noticiado por Flávio Ricco (UOL), a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) concluiu que elas não são obrigadas a conceder descontos aos assinantes pela saída de SBT, Record e RedeTV de seus pacotes.

Ainda segundo Feltrin, o Indec foi responsável pelo anúncio de que a Simba havia chegado a um "acordo" com os órgãos de defesa e que os canais já "podiam voltar à TV por assinatura". A informação chocou as operadoras, visto que não houve qualquer entendimento neste sentido.



Publicidade

Comentários (1) Postar Comentário

Rafael comentou:

Simba Safári ainda existe?

Veja também

Publicidade