O Planeta TV

Remanejada para às 23h, Os Dias Eram Assim seria uma boa novela das seis?

Globo não consegue emplacar supersérie, de elenco seguro.

Por: Jeferson Cardoso

Foto: Divulgação/TV Globo/Sergio Zal

Quando assisti ao primeiro capítulo de Os Dias Eram Assim, no Globo Play, uma semana antes de ser exibido na TV, pensei: “capítulo bom, mas fraco. Parece novela das seis”, e fiquei com a pulga atrás da orelha. Tentei entender o motivo que levou à TV Globo a titular a obra como supersérie e porque a estreia foi tão insossa. Não foi ruim, mas de expectativa zero. Não teve nada que prendesse a atenção para seguir acompanhando os próximos capítulos.

Penso que a Globo vendeu a trama como supersérie devido ao sucesso estrondoso de #Justiça. Uma bobagem. Não acredito que o público assiste ou deixa de assistir por conta disto. Isso serve apenas para ser usado como justificativa para o fracasso de audiência.

Infelizmente, Os Dias Eram Assim tem diversos fatores que não contam a seu favor. Um deles é o seu horário de exibição, procedendo alguns programas desgastados ou nada populares. Obviamente, algumas falhas na construção da história e abordagens prejudicam. O foco no casal principal, que seria bonitinho às 18h, não deveria se estender por muito tempo. A ditadura militar deveria ser apenas pano de fundo, sem a necessidade de vender baderneiro como santo/guerreiro; empresários como vilões; amenizando as violências absurdas. A ditadura é uma coisa nojenta, não vale a pena ser lembrada. Ninguém merece essa tortura. O público de hoje, bem mais informado do assunto, não embarca nisso.

Antonio Caloni e Daniel de Oliveira. Foto: Reprodução/Globo

Alessandra Poggi e Angela Chaves, as autoras, poderiam abreviar essa abordagem. Acredito que elas conseguiriam falar sobre a tolerância, democracia e liberdade de forma simples e direta. Com poucos ajustes, é possível tornar a novela agradável. O que não pode é mudar tudo (e de qualquer jeito) por audiência e frustrar a quem está dando uma chance. Não houve a aceitação de imediata do público, mas também tem que ter cuidado para não sair queimada - como o pesadelo das nove (A Lei do Amor). É importante chegar ao fim de cabeça erguida, neste caso, com boa historia e qualidade.

Penso que Os Dias Eram Assim precisa apenas de ajustes pontuais. Há bons personagens e ótimos intérpretes, apesar da história, em alguns pontos, não ser convincente. Como acreditar no ódio de Arnaldo (Antonio Calloni). É possessivo, ganancioso.. OK, isso todo vilão é… mas não tem como engolir a história de que, por não ter filho, ele querer que o genro assuma o seu poder. Oi? O machista ainda vive em bordéis em companhia do rapaz que ele quer que case com sua filha. Que viagem!

Natália do Vale e Susana Vieira brilham em cena. Foto: Reprodução/Globo

Uma pena que nos próximos capítulos, por ter sido remanejada para a faixa das 23h, Os Dias Eram Assim apelará para o sexo. É um caminho sem volta, mas que pode render alguns memes e comentários nas redes sociais. Pelo menos isso.

Ainda é cedo para condenar essa supersérie (não estou pensando em números, desapega!). Refiro-me à narrativa. Estou preocupado com ajustes e a condução da história. Se estou preocupado é porque estou curtindo. Pode ser considerada a pior audiência de todos os tempos, mas, no meu ponto de vista, não é ruim. O duro vai ser aguentar os 88 capítulos previstos. Lamentavelmente, será longa demais.

Não posso deixar de citar as ótimas interpretações de Daniel de Oliveira, Sophie Charlotti, Cássia Kis, Susana Vieira, Gabriel Leone e Natália do Vale. Antonio Caloni, apesar de fazer sempre vilão, é seguro e sabe o que faz. Renato Góes não é apenas um rosto bonito, é talentoso. O elenco desta novela, ops, supersérie, é muito bom.

Os Dias Eram Assim foi pensada para o horário das 18h (e até aqui, excluíndo cenas de sexo, tem perfil de novela das seis), no entanto, Silvio de Abreu (o diretor) viu nela algo que poderia dar certo às 23h e adiou a sinopse de Lícia Manzo (Jogo da Memória). Poderia ter dado certo, e estaríamos aplaudindo-o. Como deu errado... TV é assim, não tem como prever o sucesso. É compreensível.

Bárbara Reis e Gabriel Leone. Foto: Reprodução/Globo

A Força do Querer

Novela ótima, ágil e de bons personagens às 21h. É um sonho! Com Gloria Perez não se brinca. Égua! Valei-me! Se reclamar, o pau te acha. #Deboche

Que mulher!

Gente, Alinne Moraes precisa ser aplaudida. Em Rock Story, essa mulher está esplendida. Falando na novela da sete, cá entre nós: é quase perfeita.

É isso. Estou curtindo Os Dias Eram Assim? Para vocês, quais os prós e contras da supersérie da Globo? A Força do Querer está superando as expectativas? O que esperar de Rock Story nesta reta final? Haja Coração! Abraços e até o nosso próximo encontro.





Comentários (28) Postar Comentário

Thiago Hideki comentou:

Não foi isso Jeff, acontece que José Luiz Villamarim está doente e ele que estava dirigindo o projeto do Jogo da Memória, da Lícia Manzo, ela por respeito ou até o Silvio tbm preferiram manter ele no projeto que já estava bem encaminhado e transferiram a estreia pra 2018, daí a sinopse que estava mais já bem encaminhada era essa ou a de A força do Querer, daí eles optaram por colocar essa as onze né, mas a história é muito fraca, se fosse as seis ia ser um fracasso tbm, tem um pouco da mesma premissa de Sol Nascente focada mais nos relacionamentos e romance.


Jeferson Cardoso respondeu:

Oi Thiago, o motivo concreto do adiamento de Jogo da Memória não sabemos. Todo mundo foi pego de surpreso, inclusive o elenco que estava pronto para dar início às gravações. Que história é essa, José Luiz Villamarim está doente? O que ele tem?



Thiago Hideki respondeu:

Não sei se era pneumomia, mas acho que era algo no coração e ele teve que fazer cirurgia, esse foi o real motivo do adiamento, pode acreditar. E Rock está muito barriguda, a autora achou que a novela ia terminar em Abril, dá pra ver que muitas histórias pararam e não andam, mas Diana finalmente começou a agir.



Thiago São Tomé respondeu:

No dia 04/11/2016 foi noticiado pelo colunista Daniel Castro que o diretor José Luiz Villamarim foi submetido a um cateterismo, pois estava estafado, devido a condução de vários projetos simultaneamente : "Justiça" (2016) e " Nada Será Como Antes", sem falar na finalização de seu primeiro longo " Redemoinho" (2017). O diretor fora afastado das suas atividades para cuidar da saúde através de decisão tomada pela cúpula global no dia 03/11/2016. Agora, com a saúde restabelecida, Villamarim já está de volta ao trabalho, buscando locações e trabalhando na escalação da próxima supersérie " Onde Nascem os Fortes" , prevista para 2018.



Thiago São Tomé respondeu:

Ainda de acordo com o colunista Daniel Castro, em notícia publicada no dia 04/11/2016, a novela de Lícia Manzo, "Jogo da Memória", fora transformada em minissérie pelo fato do diretor de dramaturgia da emissora não enxergar potência para 88 capítulos na sinopse entregue pela autora. Porém, alguns sites estão noticiando que em 2018 a trama de Lícia irá estrar como supersérie, e não como minissérie. Sendo dirigida por Luiz Henrique Rios, diretor da novela " Totalmente Demais" (2016) e a inédita " Pega Ladrão" (2017).


Portfólio de Atores comentou:

"A ditadura é uma coisa nojenta, não vale a pena ser lembrada. Ninguém merece essa tortura. O público de hoje, bem mais informado do assunto, não embarca nisso.". Tem certeza? Em um mundo onde Trumps e Bolsonaros são líderes e o povo pede a volta dos militares ao poder. O público está mesmo informado da nossa história? Os Dias Eram assim pode ser que não seja um sucesso de audiência, mas desde quando, na TV, os números acompanham a qualidade? Se acompanhassem, Queridos Amigos, Capitu e Som & Fúria seriam tidos como estrondosos sucessos de audiência (me refiro aos números, algo que não ocorreu).


Jeferson Cardoso respondeu:

Portfólio, defendo a qualidade de Os Dias Eram Assim e tenho medo dela perder isso. Infelizmente, TV tem que ter retorno de audiência, mas é preciso saber a quem de fato dar ouvido, né? Rsrs


Naldo comentou:

Ver a Natália do Valle em cena atuando é sempre um deleite para os olhos. Não interessa se a história está boa ou não e tampouco o restante do elenco, que, pra ser sincero, foram eclipsados da história diante do brilhantismo dessa premiadíssima atriz. Botassem a Natália do Valle sozinha fazendo apenas um monólogo sobre o episódio histórico em questão, garanto que a novela iria explodir na audiência, podem escrever.


Marcos Ferraço respondeu:

REALMENTE, NATÁLIA DO VALE É MARAVILHOSA!!! AMOOOOOOOOOO ELA E ESTES COMENTÁRIOS Q A SUPER HOMENAGEAM. ELA MERECE, a muito tempo, um papel a altura do talento dela.



Alê respondeu:

Ai, que babação pela Natália. Gente cansativa...


Portfólio de Atores comentou:

Jeferson, entendo o seu texto e concordo em algumas partes, mas o que eu vi até agora da novela ou supersérie, como quiserem, tenho me agradado. Ela tem correspondido (até o momento) àquilo que se propôs. Ressalto: isso é uma análise parcial. Ainda é muito cedo, nem 10% da série foi mostrada. Ainda vem o exílio, mais falta de liberdade de expressão... muita água vai rolar. Depois da metade, eu me sinto confortável para opinar, por hora, apenas aguardar "cenas dos próximos capítulos..."


Jeferson Cardoso respondeu:

Acompanharemos.. E que nos surpreenda! =D


Ana Paula comentou:

O fã clube Natalia do Vale de Niterói está amando a superserie. Natalia está impecável, linda, talentosa e dinâmica, muito bem nas cenas com sua filha Alice. Kiki já é mais um personagem interessante para sua carreira.

Luan Mauri comentou:

Achei os capítulos fracos, pois tem história pra coisas muito melhores!
Sophie Charlotte, Natália do Vale (insuportável), Antônio Calloni, Cássia Kiss , Gabriel Leone, Carla Salle, Renato Goés estão maravilhosos.
Susana Vieira péssima, interpretando ela mesma: dondoca, preconceituosa, não está nem aí pra os pobres, além da atuação sofrível, desde Senhora do Destino em 2005 que essa mulher não faz uma boa atuação, com exceção de Amor à Vida, que ao menos ela conseguiu ser mediana, nas outras ela foi muito ruim, principalmente Duas Caras e A Regra do Jogo.


Michel respondeu:

Verdade seja dita. A Maria do Carmo de Senhora do Destino foi o último grande personagem da Susana Vieira.



Juliana respondeu:

aff! Personagem mais chata essa, ficava repetindo cadê Lindalva o tempo todo, em 200 capítulos... Que tremendo pé no saco! A melhor personagem de Suzanita foi Branca Letícia de Barros Mota, com aquele texto afiadíssimo de um inspirado Manoel Carlos ( na época) com momentos antológicos que dava vontade de voltar as cenas para ver de novo de tão bom. Pena que aquele textão maravilhoso não volta nunca mais.


Joaquim comentou:

Acredito que os problemas de roteiro da novela não tem a ver com os "baderneiros" ou com os empresários corruptos que, de fato, apoiaram a Ditadura, são de outra natureza: excesso de folhetim e a forma pouco ousada de retratar os anos de chumbo.
Nunca será demais falar sobre essa chaga que foi a Ditadura em tempos que o Brasil vive onda de reacionarismo. Aliás, se há algo que a TV aberta peca é exatamente na abordagem da história recente do país.

Michel comentou:

Jeferson,Você acha que Os Dias Eram Assim ainda têm salvação? Se fosse uma novela das seis seria criticada por não abordar com profundidade o periodo em que se passa a historia? Houve uma novela das seis que foi criticada por isso.Eu acho que esse é o melhor horário para exibir novelas que se passam nessa época.Você vai postar toda semana?Quando será sua próxima atualização?

Fred comentou:

Concordo, todos sabemos da violência do ditadura mas são cenas muito pesadas sem necessidade pra assistir antes de dormir, parece ser sem historia, a força do querer está ótima espero só que continue assim e com as três protagonistas dando certo, e alinne moraes realmente ta dando um banho de talento, merece ir pras 21h novamente.

Edu comentou:

Gloria Perez arrasando, novela com pouquissimos personagens porém super populares e interessantes, nada de elenco enooooorme e ao mesmo tempo com histórias vazias, vem 40!!!

Veja também