O Planeta TV

OS MELHORES DO ANO

Por: Jeferson Cardoso

OS MELHORES DO ANO

Ano abençoado!

Há 22 anos, sou telemaníaco. Sou fascinado principalmente pelas novelas. É verdade que uma ou outra nos decepciona mas, em geral, elas são encantadoras. E, durante o ano de 2011, elas surpreenderam.

A começar pelos momentos finais de "Passione". Silvio de Abreu, em um de seus melhores trabalhos, parou o país com a emocionante e linda história de amor entre Totó (Tony Ramos) e Clara (Mariana Ximenes). A novela, que teve um início complicado, é a maior audiência da Globo no ano, com picos de até 56 pontos. Os últimos capítulos oscilaram entre 44 e 52 pontos de média. Um fenômeno!

Não podemos esquecer de "Ti Ti Ti" e "Araguaia" que tiveram seus últimos meses exibidos em 2011. A novela de Maria Adelaide Amaral, adaptação de duas obras de Cassiano Gabus Mendes, foi sem dúvida a melhor de 2010 e seguiu sendo aplaudida até o seu último capítulo. Quanto à trama das seis, a qualidade era ótima e chamava a atenção com as belezas do Araguaia, mas a história deixou a desejar.

Em seguida, o público pôde acompanhar os dramas familiares de "Insensato Coração". Gilberto Braga e Ricardo Linhares exibiram uma novela mais do mesmo e não conseguiram superar os recordes de sua antecessora. A trama sofreu com as críticas e, depois que a personagem Norma, de Glória Pires, se tornou a vilã, passou a despertar a atenção do público. Os erros de cronologia eram constantes, o que prejudicou bastante o desenrolar da história. A cena final, onde revela-se que Wanda (Natalia do Vale) matou Norma apresentou erro de continuidade. Quando a morte de Norma foi ao ar, a personagem diz a seu assassino: "Não faz uma besteira dessa", mas durante a revelação ouve-se: "Não faz uma bobagem dessa".

Em março, estreou "Morde & Assopra", uma mesmice de todas as obras anteriores de Walcyr Carrasco. A diferença é que esta apostava no realismo fantástico, com dinossauros semelhantes aos "Mutantes", da Record. A trama não teve o apelo do público e o autor se viu obrigado a mudar radicalmente os rumos de sua história, transformando a sofrida Dulce (Cássia Kiss), uma mãe rejeitada pelo filho, em protagonista. Em pouquíssimos dias, a novela registrava altos índices de audiência. Particularmente, não sou a pessoa ideal para falar sobre esta obra, mas o sucesso é inquestionável.

Ainda em março, a Record lança "Rebelde", adaptação de Margareth Boury. Após mega divulgação, a trama começou em alta, mas foi prejudicada com a instabilidade em seu horário de exibição. Confesso que estou surpreso com o desempenho de Sophia Abrahão, Arthur Aguiar, Lua Blanco, Micael Borges, Melanie Fronckowiak e Chay Suede. Eles estão seguros atuando, mas cantando são um desastre. Mesmo desafinados, eles são um sucesso entre o público infanto-juvenil.

No mês de abril, tivemos duas estreias. A inesquecível "Cordel Encantado" e a ousada "Amor e Revolução". Dispenso comentários quanto à trama de Thelma e Duca. Quanto à "Amor e Revolução" é uma pena não ter conseguido cativar o público. A trama, talvez mais curta, teria dado certo. O horário, como sabemos, é um dos mais acirrados e o SBT, infelizmente, não vive um bom momento. Após críticas, Tiago Santiago deixou de lado o texto didático e resolveu apostar no romance dos protagonistas ofuscado com o primeiro beijo lésbico da história da TV brasileira, entre Marcela (Luciana Vendramini) e Marina (Gisele Tigre). Tenho acompanhado algumas cenas de seus últimos capítulos e constato que, no geral, ela não é uma novela ruim, talvez mal compreendida.

Em maio finalmente chegou ao fim a eterna "Ribeirão do Tempo", com 250 capítulos. Infelizmente, Marcílio Moraes não repetiu o sucesso de suas outras novelas. Centralizada em uma cidade pequena e turística, digamos, bem interiorana, "Ribeirão" lembrava, e muito, as novelas da década de 80. Por certo período, a trama apresentou uma narrativa lenta, o que normalmente não funciona na dramaturgia da Record.

Para substituí-la, a Record lança "Vidas em Jogo", de Cristianne Fridmann, outra interminável novela que deve ter seu último capítulo exibido em abril, um mês antes de completar um ano no ar. A autora, uma das melhores da atualidade, apresenta um ótimo trabalho abordando temas como HIV e a transexualidade. A situação da Record não é das melhores e "Vidas em Jogo", que não tem o reconhecimento merecido pela própria emissora, faz milagres alcançando bons índices de audiência. A mídia noticiou que autora irá romper seu contrato com a Record, após o termino da novela. Se de fato isto acontecer, a Record perderá a sua melhor roteirista.

Em julho, para disputar com o reality "A Fazenda", a Globo exibiu o remake de "O Astro". Eu, que sempre fui contra adaptações, fiquei deslumbrado com o trabalho de Alcides Nogueira e Geraldo Carneiro. A trama, com um elenco e direção fantástica, barrou o reality da Record e é, sem dúvida, uma das melhores produções do ano.

Eis que agosto acontece o lançamento de "Fina Estampa", a maior audiência do horário das 21h desde "Duas Caras", também escrita por Aguinaldo Silva. Novela simples (com clichês), popular e sem invencionismos, essa seria a definição para a atual trama das nove. O diferencial, a meu ver, além do texto sarcástico, é o jovem e talentoso elenco.

Em setembro, "A Vida da Gente" estreia com a difícil missão de manter a audiência de "Cordel Encantado", o que acaba não acontecendo. Sucesso de crítica, a trama de Lícia Manzo lembra bastante o universo das obras de Manoel Carlos. A trama, infelizmente, derrapa na comédia, mas esbanja emoção. Neste mês, a Globo surpreendeu o público com a re-reprise de "Mulheres de Areia". A fabulosa novela de Ivani Ribeiro, recordista de audiência e queridinha da emissora, fascina os noveleiros de plantão e as Donas-de-casa.

Por fim, para fechar o ano, "Aquele Beijo". Miguel Fallabella, de volta ao horário das 19h, apresenta uma história divertida, mas não convincente. O autor acertou em cheio na comédia, mas pecou por demorar a desenrolar o romance dos protagonistas. Com uma audiência descendente, o autor deu uma boa agitada na trama, que melhorou bastante nos últimos dias. A trilha sonora da novela é uma das melhores que já ouvi. Marília Pêra e Jacqueline Laurence são as melhores atuações, que arrancam risadas até em situações nada engraçadas.

Podemos ter gostado mais disto ou daquilo, mas uma coisa é certa: a dramaturgia está mais viva do que nunca. E em 2012 a emoção será ainda maior, a começar pelos momentos eletrizantes e finais de "Vidas em Jogo" e "Fina Estampa".

Que venham João Emanuel Carneiro, Lauro César Muniz, Glória Perez, Silvio de Abreu, Elizabeth Jhin, Walcyr Carrasco, Filipe Miguez e Isabel de Oliveira.

Viva a dramaturgia! Viva!

Os melhores do Ano, by Jeferson Cardoso

Escolher a melhor novela de 2011, pra mim, foi uma tarefa dificílima. "O Astro", "Fina Estampa" e "Cordel Encantado" foram os destaques. Não acompanhei o remake na íntegra, mas fiquei impressionado com o pouco que pude acompanhar. A atual novela das nove, do mago Aguinaldo Silva, é sensacional. Mas, meus queridos, não há adjetivos que possa definir "Cordel Encantado". Uma obra prima! As autoras Thelma Guedes e Duca Rachid arrasaram com uma sinopse surpreendente e um elenco afiadíssimo. Quem diria que uma trama que unisse a monarquia européia e o cangaço fosse fazer tanto, mas tanto, sucesso. Minha queridíssima "Fina Estampa", me perdoe, mas a novela de tirar o fôlego foi "Cordel Arretado", digo ENCANTADO!

Confesso, quase volto atrás de minha opinião depois dos espetaculares capítulos de "Fina Estampa" durante esta semana. Fiquei meditando: será que não estou sendo injusto com o novelão do Mago? Daí lembrei-me das magníficas cenas de "Cordel Encantado", que foi eletrizante do primeiro ao último capítulo. Enfim, tanto "Fina" quanto "Cordel" são novelas históricas e, certamente, referenciadas por muitos anos.

No quesito melhor ator, Bruno Gagliasso é disparado o melhor. O trabalho dele, não só em "Cordel Encantado" mas em todas as novelas em que atua, é surpreendente. Glória Perez, certamente, irá presenteá-lo novamente com um grande personagem.

É até covardia escolher a melhor atriz entre opções como Glória Pires, Regina Duarte, Lilia Cabral e Cássia Kiss. Todas brilharam e tiveram seu momento. Posso ter detestado "Morde & Assopra", mas não menosprezo o excelente trabalho de Cássia Kiss. Ela se doou à personagem, que salvou a novela de Walcyr Carrasco. No entanto, considero o trabalho de Regina Duarte em "O Astro" a grande surpresa do ano. Ela, que não precisava provar o seu talento, se dedicou mais do que devia e brilhou na trama reescrita por Alcides Nogueira e Geraldo Carneiro. O melhor trabalho da atriz nos últimos anos. Detalhe: não vi "O Astro" na íntegra, mas assisti no Youtube a quase todas as cenas dessa brilhante atriz.

É isso, para quem acompanha o Blog desde o início do ano, a lista não consta nenhuma surpresa. Espero que gostem de minhas escolhas.

Melhor Novela: Cordel Encantado
Melhor Ator: Bruno Gagliasso (Timotéo de "Cordel Encantado")
Melhor Atriz: Regina Duarte (Clô de "O Astro")
Melhor Ator Coadjuvante: Marcelo Serrado (Crô de "Fina Estampa")
Melhor Atriz Coadjuvante: Deborah Secco (Natalie Lamour de "Insensato Coração")
Melhor Revelação Masculina: Domingos Montagner (Herculano de "Cordel Encantado")
Melhor Revelação Feminina: Giovanna Lancellotti (Cecília de "Insensato Coração")
Melhor ator/atriz Mirim: João Fernandes (Eronildes de "Cordel Encantado")
Melhor Apresentador(a) : Silvio Santos
Melhor Programa de Auditório: Programa Silvio Santos
Melhor Reality Show: nenhum, todos foram péssimos até mesmo o Big Brother
Melhor Programa Humorístico: Zorra Total de Valéria (Rodrigo Sant'anna) e Janete (Thalita Carauta) – Sempre detestei esse programa, mas essa dupla surpreendeu.
Melhor Seriado: Tapas & Beijos
Melhor Telejornal: Jornal Nacional
Melhor Programa Jornalístico: Fantástico (melhorou bastante para driblar o crescimento do "Domingo Espetacular"/Record)
Melhor Programa de Entretenimento: CQC
Melhor Programa Esportivo: Globo Esporte
Melhor Par Romântico de Novelas: Bianca Bin e Cauã Reymond ("Cordel Encantado")
O Mico do Ano: A desastrosa passagem de Datena pela Record

"A cada dia de nossa vida, aprendemos com nossos erros ou nossas vitórias, o importante é saber que todos os dias vivemos algo novo. Que o novo ano que se inicia, possamos viver intensamente cada momento com muita paz e esperança, pois a vida é uma dádiva e cada instante é uma benção de Deus."

FELIZ ANO NOVO!




Comentários (56) Postar Comentário

Guilherme comentou:

Parabens Jeferson, vc manteve a coerencia, e realmente quem entende de novela e nao tem memoria curta, sabe msm que Cordel é a melhor novela de 2011. E é como vc disse Fina está muito boa, com otimos acontecimentos estes dias, mas Cordel foi brilhante, com inspiradissimos acontecimentos do começo ao fim, e nao teve sequer tramas paralelas paradas como tem em Fina Estampa. Cordel Encatado foi muito bem contada do começo ao fim e todos, todos mesmo tiveram vez na história.

Thales comentou:

Amei. Concordo com tudo, parabéns Jeferson. Fina Estampa é excelente mesmo, mas tem muito clichês. Fez uma ótima escolha. Cordel Encantado merecia ganhar o Emmy. infelizmente nem concorrer concorreu. No lugar a Globo colocou a péssima Araguaia, é de dar dó. :aff1:
Feliz Ano Novo pra você


Jeferson Cardoso respondeu:

Thales, a Globo deve indicar Cordel para o próximo Emmy.


Lili comentou:

Perfeita escolha de melhores do ano... justa, nada tedenciosa!

Tamyres comentou:

Nossa, que fenômeno foram Mulheres de Areia e A Viagem. Esta última deu até mais ibope do que A Próxima Vítima. Parabéns à Ivani e toda a equipe dessas duas novelas maravilhosas.

Diogo comentou:

Não sabia que vc tinha gostado de Passione. Mas realmente... A novela surpreendeu nos últimos capítulos e até eu, que odiava a novela, passei a acompanhar. 54 pontos de média nos dias atuais é tarefa árdua!!!


Jeferson Cardoso respondeu:

Amei Passione. Teve sim, seus problemas iniciais, porém resolvidos em dois meses. Nos últimos anos, pra mim, ela só não é melhor que Fina Estampa.


Tiaagoo comentou:

Quereeeedinhos,....

ontem a VIDA DA GENTE marcou 27 pontos...enquanto a trama das 7, sucesso de critica e puxassaquismo marcou 28....toma distraidos.


Jeferson Cardoso respondeu:

Segundo as prévias desta quinta... cala-te-boca! ;) Explicação: ANO NOVO! Feliz ano novo! Rsrsrsrs


thiago comentou:

gostaria de saber de como assim?:'' Amei Passione. Teve sim, seus problemas iniciais, porém resolvidos em dois meses. Nos últimos anos, pra mim, ela só não é melhor que Fina Estampa.'' na epoca que a novela acabou voce a criticava quase sempre, disse em um dos seus posts que ela ia embora sem deixar saudades e agora vem dizer que só nao é melhor que ''fina estampa''? pra mim voce esta realmente perdido nos seus comentarios, criticou a novela até, principalmente depois da morte de saulo... um pouco de coesao realmente seria necessario, ne?


Jeferson Cardoso respondeu:

Estou desorientado.


Marília comentou:

O que foi esse especial "Homens de Bem"???? Vontade de quero mais, atuações perfeitas de Rodrigo Santoro, Débora Falabella, Virgínia Cavendish, Fúlvio Stefanini e da menina. Simplesmente perfeito, tirando a atuação um pouco forçada de Luís Miranda. Grade de 2012 já!!! O que você achou Jeff?

Abs e Feliz Ano Novo!


Jeferson Cardoso respondeu:

Não assisti. Optei por Vidas em Jogo. Rsrsrs.


Leonny Sousa comentou:

eu queria muito q vc coloca se a audiençia das novelas do vale apena ver de novo, q sera a proxima ser reprisada na globo?

abraços!


Jeferson Cardoso respondeu:

Em breve publico o ranking das reprises. Esse é bem complicado.


VN comentou:

Confesso que fiquei surpreso com o seu elogio a novela Passione do meu autor favorito Silvio de Abreu. Que bom!

Veja também