O Planeta TV

Na TV, a opinião do telespectador é soberana

A audiência interfere, mas é preciso saber a quem dar ouvido.

Por: Jeferson Cardoso

Juliana Paes em cena de Dois Irmãos (Globo)

Há dois anos, a TV Globo tenta recuperar o público na faixa das 21h. Depois de Império, que para alguns já não ia bem, as novelas das nove acumulam baixos índices de audiência e, para piorar, têm pouca repercussão. Na TV, um produto precisa dar audiência, para atrair anunciantes e para dá ânimo aos produtores e proprietários.

Babilônia e A Lei do Amor são provas de que a audiência infere. A opinião do público final, aquele que de fato assiste, é soberana. De nada adianta ter qualidade perante os olhos dos profissionais de imprensa, se não convencer o telespectador. 

Infelizmente, alguns autores de novela não sabem a quem dar ouvido e atiram para todos os lados, em busca de audiência. Toda novela precisa de um tempo para atingir o sucesso esperado. Claro, os fenômenos precisam apenas de alguns dias. 

Em dias de redes sociais, é preciso ter cautela. Há muitos comentários negativos, de pessoas que só assistem para falarem mal. Há muito fakes, robôs, muita ilusão na Internet. Um exemplo disso são os 10 assuntos mais comentados do Twitter, que, na minha humilde opinião, não são termômetro para nada. Há cada #hashtag, uma mais sem noção que a outra. Um autor de novela, que leva a sério as redes sociais, se dá mal. 

Autor de novela, no meu ponto de vista, tem que convencer o público da história que está contando. Se pecou na apresentação dos personagens, corrija, ajusta, convença. Mudar radicalmente uma sinopse, é pior do que começar do zero, pois frustrará aqueles que estão gostando. 

Dos últimos insucessos das 21h, apenas João Emanuel Carneiro, conseguiu virar o jogo. Do meio para o fim, A Regra do Jogo emergiu os índices de audiência. O dramaturgo, esperto e inteligente, percebeu as falhas de sua novela e, rapidamente, aplicou as correções. O que era ruim, ficou bom. E só melhorou porque não houve mudanças radicais, como se observa na terrível história de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari.  

Para uma novela conseguir elevar seus índices, penso que a história deve ser bem contextualizada, facilitando a compreensão dos novos telespectadores. Há diversas maneiras de o autor fazer isso, sem que público fiel perceba.  Como, por exemplo, o uso de diálogos que remetam situações recentes, tipo do capítulo anterior, ou com o recurso de flashbacks (um fato acontecido no passado inserido em um momento atual).  

O público não é burro, tampouco preguiçoso. É exigente, e tem que ser mesmo. Só assim para tirar os produtores do comodismo. Há espaço para todos os formatos, basta saber administrar os horários de exibição. A exemplo de Dois Irmãos, que – no meu ponto de vista – seria uma novela terrível, mas, como minissérie deslumbra os olhos daqueles que dão valor à estética/fotografia. Na faixa das 23h, que faz parte do horário nobre, deve-se ousar e causar. É um horário que, nos últimos anos, observamos a inquietação e criatividade dos redatores. 

Os produtores (diretores) deveriam ser mais criativos, evitando suas repetições. Rogerio Gomes, por exemplo, fez três novelas parecidíssimas (Amor Eterno Amor, Império e Além do Tempo). Um diretor que se inova sempre, no meu ponto de vista, é o José Luiz Villamarim. 

Já que a TV vive de audiência...

Por audiência, a direção artística da Globo focará nas regiões onde a emissora se encontra frágil. A Força do Querer será gravada em Belém (Pará); a novela de Walcyr Carrasco deve ter cenas na região Norte/centro-oeste; e depois O Sétimo Guardião, de Aguinaldo Silva, apostará numa cidade fictícia (Serro Azul) localizada em Minas Gerais. 

No passado, a Globo tentou reconquistar o público goiano com Em Família. O tiro saiu pela culatra, e até hoje a TV anhanguera, emissora local do estado de Goiás, tem os índices mais baixos do Painel Nacional de Televisão (PNT). 

Baixa repercussão

Congelamento de final de capítulo. Foto: Reprodução/Globo

Rock Story segue ágil e bastante agradável. É, pra mim, a melhor novela no ar. Infelizmente, a repercussão da novela é baixa. A audiência acumulada até o capítulo 50 é de 23 pontos. É um índice considerado razoável e dentro dos padrões da história apresentada. Digo, desde o começo, que Rock não é um folhetim para dar audiência. Ela é diferente. Não tem personagens de apelo popular e não apoia em trilhas incidentais de suspense ou cenas esculachadas. 

Alguns justificam a queda de audiência com as festas de fim de ano. Óbvio que isso interfere, mas Rock apresenta queda desde o dia 12/12, ou seja, dias antes da semana do Natal. Continuo gostando da novela e não consigo opinar sobre a fuga dos telespectadores. Só lamento. Talvez seja o fato da entrada de novos personagens ou da falta de gancho entre os intervalos, deixando apenas para os finais dos capítulos. Vai saber. 

O ibope caiu, mas continuo animado com Rock Story. É uma novela que ainda me faz parar para assistir. Na atuação, destaques para Alinne Moraes e Ana Beatriz Nogueira. Como não amar a Diana e a Néia?

Falando em novela...

Não vou criar nenhuma expectativa com A Força do Querer. A minha vontade (um sonho,  na verdade) é só de voltar a assistir um bom folhetim às 21h. Na pior das hipóteses, torcerei para seja algo do tipo: é fraca, mas não consigo parar de assistir. Hahahaha!

Não sou muito fã das atuações de Isis Valverde e Paolla Oliveira. Juliana Paes me surpreendeu em Totalmente Demais, mais não coloco a minha mão no fogo. São boas atrizes, esforçadas. Tomara que elas recebam boas personagens de Glória Perez. 

No achismo, acredito que a "dona" de A Força do Querer será Débora Falabella. 

É preciso saber voar ou amar fotografia

Gosto muito de Sem Volta, a série louca da Record TV. Não tenho paciência para Dois Irmãos, a minissérie lírica e de bela fotografia da Globo. É uma questão de gosto. Para a primeira produção, é preciso saber voar (de tão surreal); para a segunda, basta fingir que está entendendo a narrativa e amar os intérpretes, já que as histórias dos personagens são confusas. 

Nas redes sociais, é engraçado os noveleiros tentando explicar uns aos outros as cenas de Dois Irmãos. Divirto-me também quando vejo pessoas julgando Sem Volta, por ser produzida pela Record. Se fosse na Globo seria uma produção impecável. Só que não.  O bom de Sem Volta é justamente por não ser da Globo, que é a emissora de maior audiência do país, mas não é a única capaz de produzir com qualidade. 

Juliana Schalch e Roger Gobeth em cena de Sem Volta (Record TV)

Qualidade é um conceito muito subjetivo. Necessidades e expectativas influenciam diretamente nesta definição. Ou seja, se gostamos, tem qualidade. #Deboche 

Dois Irmãos e Sem Volta são produtos de públicos distintos, mas tem uma coisa em comum: a mesmice de seus diretores. Luiz Fernando Carvalho e Edgard Miranda precisam, urgentemente, dar uma pausa. O primeiro pensa que televisão é cinema; o segundo corre demais com as cenas de ação, na maioria das vezes sem convencimento. 

Oi?

Com o fiasco de A Lei do Amor, Maria Adelaide Amaral deve voltar para as minisséries, de onde nunca deveria ter saído. Caso isso se confirme, surgirá uma vaga na faixa das 21h. 

Manuela Dias, que só escreveu duas minisséries curtíssimas, deve ser a aposta da Globo. Loucura, loucura. Escrever minissérie de 40 capítulos é uma coisa; escrever uma de 180 capítulos é outra completamente diferente. 

Sou fascinado pelo trabalho dessa autora, mas é preciso ter responsabilidade. Ela deveria, antes das 21h (se isso realmente for verdade), escrever uma novela das onze, de 70 capítulos.

Enfim, em tempos de crise de criatividade, Manuela Dias encabeçando uma novela das 21h é uma ousadia válida. Afinal, ninguém imaginava que Gilberto Braga e Maria Adelaide Amaral, ótimos profissionais, seriam um risco. 

Será?

Ana Maria Braga e Louro José. Foto: Reprodução/Globo

A TV Globo, até o momento, não desmentiu o fim do Mais Você. Onde há fumaça, há fogo. Ana Maria Braga é querida no mercado publicitário. A TV Globo também é. Sem Ana, os anunciantes não vão embora. Isso, talvez, aconteceria se fosse numa emissora de menor alcance.   

A atual gestão da Globo adotou uma norma de rejuvenescer a programação. Estão abrindo mão de nomes consagrados, como Xuxa, Jô Soares e Pedro Bial (fora do BBB), e apostando nos jovens. 

Acompanho o trabalho da Ana desde o Note e Anote (Record) e do programa que ela comandava nas noites de terça-feira. Gosto da apresentadora e torço por ela. Tomara que o Mais Você sobreviva 2017. 

É isso. Fico por aqui. Estão curtindo (e vivendo) Dois Irmãos? Por que Rock Story perdeu o fôlego? Quais as apostas para A Força do Querer? Qual é o nome mais adequado para ocupar uma vaga na faixa das 21h da Globo? Ana Maria fora da Globo? Eu não acredito, mas não duvido. E você? Que venha o Big Brother Brasil! Hahaha! Abraços e o nosso próximo encontro. =D




Comentários (22) Postar Comentário

Thiago São Tomé comentou:

Jeferson, às novelas das 21 horas estão decepcionando. Essa próxima novela da Glória Perez... sei não... tem muitos personagens e os núcleos, pelo menos até agora, não demostram muita interatividade. Embora eu acredite que será uma novela que alcançara os 30 pontos e agradará. É esperar para ver.

Essa de colocar a Manuela Dias para escrever novelas das 21 horas, como próximo trabalho, é irresponsável ao meu ver. Manuela mostrou bons produtos com as minisséries "Ligações Perigosas" e "Justiça", porém é bem mais complexo escrever uma novela de 180 capítulos. Antes de ir para o horário nobre, ela deveria escrever uma novela das 23... Uma, não... Acho que duas ou mais. Ela deve ter a experiência de ter uma obra no ar e a disciplina de escrever diariamente. Tudo bem, ela já colaborou em novelas, mas é pouco. João Emanuel Carneiro, como exemplo, colaborou com duas minisséries " A Muralha" e "Os Maias" e com a novela "Desejo de Mulher" antes de escrever novelas, e quando começou a escrevê-las começou escrevendo duas novelas para o horário das 19 horas, só assim entrou no horário nobre. Manuela Dias, ao que parece, não se encaixa nas temáticas dos horários das 18 e 19. Sendo assim, ela deve ganhar experiência escrevendo novela das 23 horas. Se ela for para o horário das 21 e der errado, de quem será a culpa? Depois Manuela fracassa em um primeiro trabalho e fica marcada para sempre. Não é hora dela assumir uma novela no horário nobre. Ao invés de colocar Manuela, melhor é dar uma chance para Thelma e Duca. Elas são autoras já com certa experiência e com uma boa instrução, são capazes de fazer uma novela das 21.

Outra coisa: será que a sinopse apresentada pela dupla Thelma e Duca era pior do que a sinopse de " A Lei do Amor"... Nunca saberemos...

"Dois Irmãos" começou mal. Mas no segundo capítulo melhorou muito. O retorno do gêmeo YACUB movimentou a trama. A ausência de modos e a falta de modos no convívio social e a rivalidade com o outro gêmeo foram pontos fortes do segundo capítulo. O amor desmedido da mãe, os rancores encobertos entre ZANA e HALIM , o estupro pratica por OMAR contra a índia são elementos que darão bons episódios de agora para frente. Vale acompanhar.


Jeferson Cardoso respondeu:

Oi Thiago, já eu penso o contrário. Em se tratando de uma novela de Glória Perez, tem poucos personagens. Rsrsrs. Globo trocou a dupla por Walcyr Carrasco com "medo" de Apocalipse, da Record. A situação já é complicada, é melhor não arriscar.


Lucas Nunes comentou:

Oi Jeferson, primeiramente queria te dizer, que já te acompanho aqui no site faz alguns anos rsrs. Eu tinha uns 14/15 anos ou até mesmo menos do que isso e já vinha sempre aqui tanto quanto acompanhar o seu blog, quanto procurar por notícias e hoje estou com 23 rsrs. Enfim meu querido, queria comentar exclusivamente sobre Rockstory, que definitivamente tem sido uma novela encantadora pra mim em vários sentidos, sendo o primeiro pelo retorno da Aline Moraes nas telas que eu sempre acreditei no seu potencial e nessa novela ela tá simplesmente brilhante, pela Nathália Dill que acompanho desde malhação e sei que ela pode cada vez mais, porém esse personagem eu acho um pouco apático demais e eu não vejo tanta carisma, diferente da Diana. E por fim, na minha humilde opinião, um dos melhores atores que é o Vladmir. As vezes eu viajo tanto na atmosfera da novela que eu realmente acredito que o Gui Santhiago existe e realmente foi um dos rockeiros mais respeitados desse país. O personagem dele é admirável e me conquistou desde o primeiro capítulo. O que gosto dessa novela é que ela trabalha com a contradição. Não existe o bom e o mal e sim o ser humano, com suas personalidades, jeitos e formas de se enxergar a vida. Acho fantástica e uma delícia de se assistir. O que é o conflito entre a Diana e a Laila (não conhecia a atriz que faz esse papel e só tenho elogios...). Enfim, acredito Jeferson, que como você pontuou, rock não dá audiência, e não dá audiência nem nas rádios mais. Quantas bandas de rock atualmente fazem sucesso? O país está dominado pelo sertanejo universitário, agora dominado pelas mulheres e pelo funk. O rock tá esquecido, até que um banda, duas bandas, três bandas surgem e comecem a cair no gosto popular novamente. Ou seja, por mais que tenha um personagem voltado ao lado do sertanejo, que é o Leo, o foco é o Gui e o rock, e infelizmente não é algo popular. Você uma vez colocou aqui que essa novela é uma novela pra classe média alta, e pra mim esse é um outro fator que pode afastar telespectadores, afinal não existe aquele núcleo mais pé no chão, consegue entender? Algo como a Tancinha, na última novela conseguia atingir, as donas de casa eu diria. Outro ponto, é que não há nenhum romance juvenil acontecendo, por mais que o romance entre Diana e Leo tente transmitir, a Aline Moraes não é nenhuma jovem feito a Marina Ruy Barbosa em Totalmente Demais, né? Essa novela ao meu ver tem um toque de novela das 21 horas, uma busca numa malhação ultrapassada. No mais, acho realmente fantástica, as transições de cena explorando vários tipos de sons trazendo esse universo musical é incrível e retratar festivais de bandas (atualmente quase não existem mais) e essa força do rock é lindo, porém no momento infelizmente não é tão agradável. Acredito que se tivessem tratando o sertanejo como foco, a audiência estaria nas alturas.

Um beijo e boa noite!


Jeferson Cardoso respondeu:

Lucas, muito obrigado. Concordo com você, Vladimir é alma de Rock Story.



Paulo Assis respondeu:

Critica sensacional, Lucas Nunes


Jonatan Henrique comentou:

Rock Story é a melhor novela no ar. Tem uma qualidade incrível e uma história ágil, porém o que falta nela são conflitos no núcleo principal.
Gui e Julia são os protagonistas e até agora não tiveram uma briga sequer.
Tudo também acontece de maneira rápida, sem tempo para que o público sinta os conflitos. Um dia desses, Diana brigou feio com Léo e no mesmo capítulo se acertaram, no maior estilo de seriado. Isso me agrada, mas e as donas de casa?


Jeferson Cardoso respondeu:

É, a narrativa de Rock parece um pouco com a de seriado. O problema relacionado à audiência, acredito, ser apenas a falta de algo esculachado. Hahahaha.


Jonatan Henrique comentou:

O problema de A Lei do Amor é que os autores tentam concertar o que está errado e acabam piorando.
Onde já se viu tirar ótimos personagens como Venturini, Aline, Zelito que tinham bons conflitos e manter na trama tipos sem graças como Mileide e seu filho Gay, Gledson, aquele Padre, a familia da Yara, etc.
O pior, tirar personagens como Beth e Cidália, além do Fausto que ainda podiam gerar ótimos conflitos.
Sinceramente, esse autores acham que tirar personagens vai resolver a trama confusa?


Jeferson Cardoso respondeu:

Essa novela precisa reagir. Gloria Perez não pode receber no abismo. Não tem como fazer milagre da noite para o dia.


José Wilson comentou:

Acho que três atrizes roubarão as cena em a força do querer: Débora que chegara chegando vamos amar odiar; Lília vamos nos comover e Juliana vamos torcer é o tipo de personagem, creio eu, que vai começar meio chatinha mss com o tempo vamos torcer para que se dê bem.


Jeferson Cardoso respondeu:

José, tomara! São atrizes dedicadas, esforçadas. Lília Cabral arrasará, disso não tenho dúvida. =D


Felipe Aparecido comentou:

Jeferson, e quanto ao Vale a Pena ver de Novo, será mesmo Senhora do Destino? Você sabe quando estreia?


Jeferson Cardoso respondeu:

Sim, a reprise está confirmada. A data de estreia ainda não foi informada pela Globo.


Leto Alves comentou:

Será que a rejeição a Rock Story não tem a ver com tráfico de drogas? Acho aqueles três traficantes totalmente desnecessários. A trama podia ser desenvolvida de outra forma, com conflitos entre as gêmeas, por exemplo. A ala conservadora reclama de maus exemplos aos filhos; nesse caso, plantar drogas em mulas. Em uma novela das 19h, o tema pode afastar esse público. (é só uma suposição)


Jeferson respondeu:

É, o público ainda é muito conservador. Penso que Rock Story não tem muito apego com as donas de casa. Atrai mais os jovens. Hihihi.


Claudia comentou:

O que não gostei do seriado " dois irmaos" foi a falta de clareza nas falas, tem horas que não consigo entender o que estao falando. O primeiro capítulo não me deixou interesses, mas o segundo e o terceiro me prendeu... quanto às novelas das 21 horas na globo, de fato precisam ter histórias melhores e menos apelações.... saudades das histórias de Janete Clair , excelente autora de novelas inesquecíveis.... fiquei feliz pela reprise da novela " senhora do destino" , muito boa.... abraços!


Jeferson respondeu:

Dois Irmãos é muito confusa. Não tenho paciência. Passo longe. Rsrsrs


João comentou:

Todos os dias quando termina A Lei do Amor eu falo para mim mesmo: "não vou continuar a assistir a essa novela, pq a autora deve estar maluca". Mas no dia seguinte eu volto a assistir. Volto pq ainda acho que vai melhorar, tenho essa esperança, mas a cada dia que passa fica mais difícil crer nisso. A novela é um emaranhado de absurdos. A Maria Adelaide Amaral tinha razão em não querer fazer um folhetim das 21h. No fundo acho que ela sabia que não daria conta e viria ***** por aí. É muita coisa mal feita numa novela só, tá perdendo para Babilônia! Pra começar acho que erraram no excesso de vilões: Tião, Mag, Ciro, Jéssica (que ficou boazinha da noite pro dia), Aline (que saiu da trama). Novela boa tem que ter um vilão bem característico. Cansa tudo dia ligar a TV e ver o Tião Bezerra ou Mag matando mais um personagem! Sem falar na Isabela, que desapareceu e estão enrolando muito pra voltar com ela. Haja paciência!!


Jeferson respondeu:

A novela não deu certo, mas precisa subir na reta final. A Força do Querer Bombar não pode receber no abismo. Gloria não terá como fazer milagre do dia para o outro. A péssima novela de Maria Adelaide tem que entregar com pelo menos 32 pontos, na última semana. Rsrs


BE comentou:

Oi Jeff Rock Story é uma novela perfeita, é uma novela com grande apelo popular vc torce pelo casal principal Gui e Julia, a Diana e a Dona Néia é uma arraso, a Marisa é uma picareta de marca maior, é uma novela que tem comédia, aventura, suspense, romance, tem ganchos que te faz querer assistir o próximo capítulo, tem estória e não perdeu fôlego nem pela audiência ter caído um pouco, é uma novela perfeita, é a melhor novela da Globo na minha opinião atualmente.
A lei do Amor tenho assistido e tem melhorado agora que Magnolia se revelou a grande vilã da novela, a estória sai do marasmo, a protagonista Helô também mudou e aquela filha dela que apelidaram de Chatícia também já não incomoda também, tem muitos personagens sem função mas como estão disseram se continuar assim o ibope pode aumentar.
Dois Irmãos bem tem uma estética, belíssima, uma excelente fotografia mas a história é leeeenta, arrastada, direção do Luiz Fernando Carvalho também, eu passei a maior parte da minissérie dormindo, elogio a atuação de Juliana Paes que está arrasando como Zana, uma atriz, simpática, carismática e uma mulher de grande talento além de ser belíssima.
A força do Querer bem espero que seja uma novela boa que eu sinta vontade de sentar e assistir como foi com O Clone em que reunidos assistiamos todos os dias, pelo elenco e pela estória que fogo do eixo rio, são paulo temo pelo boicote porque a novela vai tratar de transexual e travesti e os mais tradicionais devem implicar como fizeram com outras novelas, Glória Perez é uma grande autora, ela escreve a novela sozinha, inventa todos esses personagens, ela errou em Salve Jorge sabe que errou e isso deve ser consertado em A força do Querer.
Manuela Dias no horário nobre bem esse horário precisa de sangue novo já que os veteranos como Manoel Carlos, Gilberto Braga e Silvio de Abreu não conseguem mais agradar e fazer boas novelas como no passado, acho que as novelas desse horário são muito grandes quase 1 hora mas de 50 minutos cada capítulo acho que deveriam diminuir a duração do capítulo, as cenas estão muito rápidas vc nem pisca direito já mudou, a novela tem que ser novela, folhetim e não parecida com séries americanas. Deveriam testa-la no horário das onze a Globo aliás deveria adotar o mesmo método das onze para novela das nove pq o público não consegue ficar assistindo novela 1 hr, Império teve capítulos que duraram 1h e 20 é muito tempo e a maior parte é enrolo, deveriam ter 3 ou 4 blocos no máximo e uma estória bem focada com poucos personagens como era feito antigamente.

Veja também