O Planeta TV

A VIDA DA GENTE, A QUERIDINHA DA IMPRENSA!

Por: Jeferson Cardoso

A VIDA DA GENTE, A QUERIDINHA DA IMPRENSA!

Como prometido, acompanhei a última semana de "A Vida da Gente". Foi difícil, confesso. O texto da autora lembra às novelas de Manoel Carlos, mas a narrativa está mais para às tramas de Benedito Ruy Barbosa. As situações levam-se vários capítulos para serem resolvidas.

A última semana foi focada na doença da pequena Júlia, que acabara unindo – de forma subjetiva - Rodrigo e Manu. O último capítulo foi muito simples, sem grandes acontecimentos.

Em entrevista ao "Altas Horas", Marjorie Estiano confessou que "A Vida da Gente" tinha uma sinopse fechada, ou seja, desde o começo ela já sabia que Manu terminaria com o Rodrigo. Ela só não sabia como as histórias seriam desenvolvidas para que isto acontecesse.

"A Vida da Gente" teve apenas 137 capítulos, uma das tramas mais curta do horário das 18h. O folhetim marcou a estreia de Lícia Manzo, que certamente voltará em 2014. Por que tanta certeza? Porque ela pode não ter conseguido ótimos índices de audiência, mas provou ser talentosa e merece outra chance. O que não pode é repetir o erro, desenvolvendo uma história tão deprimente. O drama cabe às tramas das 18h, mas a comédia é essencial.

Não farei uma análise de "A Vida da Gente" porque, como se sabe, não acompanhei o folhetim. Não serei injusto. No entanto, gostaria de ressaltar o talento de Marjorie Estiano e o desempenho de Rafael Cardoso. Mas a grande surpresa, a meu ver, ficou por conta de Maria Eduarda, responsáveis pelos "poucos momentos" descontraídos do folhetim.

Resumindo: Não gostei da sinopse, tão pouco da narrativa de "A Vida da Gente", mas ela não foi uma novela ruim. Não posso afirmar o contrário porque não faz o meu estilo. Há quem goste desse tipo de novela.

Quanto ao desempenho de audiência... Falar de Ibope é uma coisa complicada, já que a metodologia do instituto é questionável. No entanto, não podemos de forma alguma justificar o seu "fracasso" por causa do péssimo desempenho de "Malhação". Claro, uma coisa puxa a outra.

A meu ver, "A Vida da Gente", por não ser uma novela popular, não conseguia chamar o público e, de certa forma, ela prejudicava "Malhação". Não seria o contrário? Também! No entanto, o público de uma novela das seis alcança mais as donas-de-casa. Como a novela não conseguia prender esse público, "Malhação" deixou de conquistar seus picos. "Malhação" despencou justamente quando "A Vida da Gente" estreou. Vem cá, "A Vida da Gente" é responsável pelo fracasso de "Malhação"? Claro que não! O que quero dizer, resumidamente, é que: para que um produto ser sucesso de audiência depende - principalmente - do potencial dele. "A Vida da Gente", no quesito audiência, infelizmente, não tinha essa força. Como não? Recebia com 12 e entregava com 25!!!

Muita calma nessa hora, meus queridos. Recebia com 12, é verdade. Agora pense comigo: a novela que fica uma hora no ar, terminando em um horário onde o share é maior, não tem a obrigação de entregar com um mínimo aceitável? Receber com 12, às 18h20, é uma coisa. Entregar com 25, às 19h15, é outra. Entendem?

"A Vida da Gente" foi um fracasso porque, infelizmente, ela não chamava o público. Recebia mal e terminava mal, o que resultava em uma péssima média.

Por que a novela não chamou a atenção do público? Bom, esse não é o meu mérito. Para chegar a uma resposta é preciso de um estudo. E isto cabe à Globo.

Comparativo de audiência na faixa das 18h, considerando as médias gerais:

2011 - A Vida da Gente 22
2011 - Cordel Encantado 26
2011 - Araguaia 23
2010 - Escrito nas Estrelas 26
2010 - Cama de Gato 24
2009 - Paraíso 26
2009 - Negócio da China 20
2008 - Ciranda de Pedra 22
2008 - Desejo Proibido 23
2007 - Eterna Magia 26

A qualidade é importante, mas o produto precisa ter um alcance. Não adianta tapar o sol com a peneira, quando se trata de televisão, a audiência está acima de tudo! Afinal, qual autor escreve pensando no fracasso?

João Emanuel Carneiro vem aí!

Em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, João Emanuel Carneiro, grande revelação dos últimos anos, disse que "Avenida Brasil" não será policial, como "A Favorita": "Acho que essa novela, como todas que faço, tem um eixo de drama muito forte. "A Favorita" era uma novela noir, mais pesada. Essa novela é diferente, tem um tema central, que é a vingança justificada, mas tem arredores muito coloridos. Tem mil situações meio rodrigueanas que vão dar um tempero. É menos policial que "A Favorita", não tem arma, não tem assassinato", explicou.

Quanto à história central, o dramaturgo adiantou:

"A história surgiu porque eu sempre quis torcer pelo bandido. E eu quis inventar um personagem, que é a Nina [Débora Falabella], que fará coisas atrozes por justa causa, contra alguém realmente mau. É uma heroína que age como vilã. Quis torcer por alguém que faz atrocidades e estar tranquilo por poder torcer. Isso é o que me estimula a fazer essa novela. Toda novela que eu fiz é filha da anterior, porque você naturalmente pensa em outra história. "Avenida Brasil" surgiu da vontade de torcer para a Flora [vilã de "A Favorita"], eu gostava dela, mas não podia torcer. "Ela (Nina) é uma menina que levou um golpe em 1999. Ela mora com o pai [Tony Ramos] e a madrasta [Adriana Esteves] e percebe que o pai seria roubado. Ela consegue avisá-lo a tempo, mas ele entra pelo cano e, depois disto, a madrasta a abandona no lixão. Essa menina volta 12 anos depois e vai trabalhar como empregada doméstica na casa da ex-madrasta, que não a reconhece, e vai destruir aos poucos a vida da patroa".

Meus queridos, cá entre nós, tem como não criar expectativa com uma sinopse desta? JEC vai arrasar!

Aguarde o próximo post, que será exclusivo à "Fina Estampa", que perdeu o foco. O que aconteceu com o Mago?

PS: Peço, por gentileza, para que evitem comentários com: letras maiúsculas (Caps Lock); muitos emoticons; e também termos denegrindo famosos, bem como, emissoras de TV. O espaço é democrático, mas vamos manter o nível. Serei mais rígido nas aprovações dos mesmos.

Fui!




Comentários (140) Postar Comentário

Arthur M. comentou:

Jeff, eu nunca gostei muito de Fina Estampa. No começo era bacana, mas depois a história foi se perdendo. Acho as atuações exageradas, com muitos superlativos... Destaco o excelente trabalho de Alexandre Nero. Lília Cabral merece o Emmy :trofeu1: E eu achei essa novela uma "cópia mal xeirocada" de Senhora do Destino, que pra mim, é uma das melhores novelas da humanidade. E é isso =)

João Felipe comentou:

Concordo com vc, A Vida da Gente foi um fracasso. A autora não enxergou o que o público queria: mudança na trama, com menos drama e acabou recebendo a resposta no ibope.
Amo o João Emanuel, as novelas deles são ótimas. Prendem do início ao fim. Só de me lembrar de A Favorita, Corbras e Lagartos e Da Cor do Pecado, já sinto saudades dele e fico contanto os dias para ver sua próxima novela no ar. O texto é primoroso. É o autor incontestável... unânime. Genial a idéia dele, de transformar uma mocinha numa mulher de fibra, que vai se "vingar". Prova que ele foge de clichês como os demais autores, que pouco se reiventam. Exemplo: Aguinaldo Silva, que trouxe a mesma história de SEnhora do Destino, da escada, para Fina Estampa.
Tirando o Crô, a Tereza Cristina e a história de Ester, o resto é um saco nessa novela. Nas últimas semanas, me pareceu que houve uma barriga. Com certeza Aguinaldo não atingirá a meta dos 40 pontos, se continuar com essa decadência na novela. Tanta coisa que ele podia bolar agora e ele escreve o mais fácil, cenas sem nexo em que o Crô e Tereza Cristina aparecem. Tá na hora de dar um BUM na novela, de prender do início ao fim do capítulo, coisa que João Emanuel faz com maestria do início ao fim de uma novela. Aguinaldo pensa em audiência, em vez de uma boa história, algo que João Emanuel nos contou muito bem em a Favorita. Pode ser que a novela de JEC não tenha o mesmo ibope, mas com certeza será melhor, em qualidade e novidade. Saudades do autor que criou a inesquecível :flora: Vou ficar todo dia em frente a :tv1: para ver esse autor brilhar novamente, pois Aguinaldo está me dando :sono1: com Fina Estampa. Só assito por causa do Crô. O resto é de :chora124:


Jeferson Cardoso respondeu:

João Felipe, como havia dito no post anterior: Fina Estampa terminará com 39 pontos. Eita! =D


Fernando comentou:

Concordo com suas críticas sobre "A Vida da Gente", mas confesso que gostei muito da novela. Acho que o problema foi a tal sinopse fechada. A autora devia ter dado um tom diferente à novela. Sobre Fina Estampa, digo e afirmo: estou decepcionado! A novela tem grande audiência pq explora os personagens, não a história. Crô rouba a cena. A novela não ata, nem desata. Ou seja, não é novela. É como se assistíssemos a um episódio do Chaves todo dia com os mesmos personagens, os mesmos dilemas, mas que em nada muda a história. Na minha opinião, é a pior novela de Aguinaldo Silva. Compare Fina Estampa com outras novelas. As novelas quando estão na reta final não devem mais preservar nenhuma característica de sua estreia. Fina Estampa é como se tivesse começado ontem... Começou e terminou do mesmo jeito. Aguinaldo Silva fez uma re-leitura daquilo que fez sucesso em Senhora do Destino (tal qual a vilã louca e engraçada). O acidente de Amália, o segredo de Tereza Cristina, a fortuna de Griselda em nada mudaram o desenrolar da história. Enfim, pena que é disso que o povo gosta! A última novela das 8 que valeu a pena foi A Favorita. Tomara que JEC mude esses clichês.

Ricardo Lacerda comentou:

Acredito que a Mayana Neiva não tenha começado a gravar ainda. O personagem dela entra mais para frente. Ela será Elisa e no site da novela no momento só está aparecendo a intérprete criança da personagem.

Neto comentou:

Jef . . .

"A Vida da Gente" realmente foi um fiasco. Uma novela com uma história super interessante, não investiu na comédia para cativar o povão. Toda novela que se preze tem que ter personagens marcantes e uma comédia para suprir a história tão deprimente que a novela das seis apresentava. Que venha "Amor Eterno Amor"! :feliz21:

Adorei o teaser de "Avenida Brasil". Parece que vem realmente um novelão digno de novela das nove. Assim espero! :vibra1:

Gente o que é a atual novela das sete? "Aquele Beijo" é uma das piores tramas do horário das sete da Globo. Uma história fraca, nada que chame a atenção do telespectador. Miguel tem que voltar a fazer seriados, pois com novelas ele não leva jeito não. Ai que saudades de "Toma Lá Da Cá" e "A Vida Alheia".

Estou super ansioso para a estreia de "Cheias de Charme" (Ufa! Ainda bem que mudaram o título, rs). Adoro a Claudinha e espero que seja uma vilã super atrapalhada! hehe

Quanto a "Fina Estampa" realmente esfriou. :sono1: Não acontece nada de interessante nessa novela. Aff, ainda bem que Aguinaldo não aceitou em esticar-la. Já pensou o fiasco? :queta1:

Falado de "Fina Estampa" até agora não vi mudança no visual de Griselda. Ela não ficaria super elegante depois que ganhasse na loteria? Pra falar a verdade de fina estampa essa novela não tem nada! Os figurinos são ridículos, muito bregas, aff! O verdadeiro título da novela deveria ser "Brega Estampa" :cantarolando1: kkkkkkkkkkk

Bom domingão Jef . . . Abraços :D


Jeferson Cardoso respondeu:

kkkkkkkkkkkkkkk. Depois sou eu quem tem a língua, ops, dedos afiados.


Eduardo Bittencourt comentou:

Parabéns pelo post Jefferson, estou sempre acompanhando e adoro seus comentários, parabéns mesmo.
Bom, eu acompanhei "A Vida da Gente" do começo ao fim, achei a trama central muito forte e interessante, os capítulos iniciais foram excepcionais até quando a Ana acordou, a trama ficou batendo na mesma tecla até o último capítulo, que era a relação entre Ana, Rodrigo, Manu e Júlia, e juntando isso a falta de comédia, ao calor e o horário de verão culminou no fracasso de audiência.
Mas na minha opinião a novela em geral foi boa, teve temas fortes e cenas muito bem escritas com uma dose enorme de drama. Espero que a próxima trama de Lícia seja mais incrementada com temas mais populares, menos deprimentes como você disse e com pelo menos um núcleo cômico.
Em relação a próxima trama das 9, é só alegria porque eu AMO as novelas desse escritor fantástico JEC. Muito ansioso mas muito mesmo pra estréia de Avenida Brasil, vai ser sucesso. E não consigo entender o que aconteceu com Fina Estampa, principalmente seu eixo central. Os protagonistas pararam no tempo, nada de segredo nada de crime e nada de nada, nem mesmo o romance dos protagonistas foram pra frente, apesar de ter sido um novelão Aguinaldo Silva PECOU muito nesses momentos finais, fico decepcionado já que tinha enormes expectativas, de qualquer forma sou fã de A.S.


Jeferson Cardoso respondeu:

Eduardo, muito obrigado.


@FABIODIASR comentou:

Achei seu texto sobre A Vida da Gente dúbio e confuso! Mas tá valendo!

Quanto Avenida Brasil, sem palavras!
JEC = GÊNIO!

Estou ansioso para o próximo post que falará sobre Fina Estampa, que realmente está cansando!

Josuela Esteves comentou:

acho que a maior alternativa para Manoel Carlos seria uma parceria com Licia Manzo um novela escrita pelos dois para o horário nobre seria FANTASTICA!

Raphael Cavalcante comentou:

'A vida da gente' foi simoplesmesnte uma das melhores novelas da Globo nos últimos anos. A prova de que ainda existe vida inteligente na TV. E, como vem acontecendo com frequência, qualidade nem sempre anda atrelada com grande audiência. Lícia Manzo mostrou-se uma grande autora, talhando uma marca própria.

Rodrigo Vieira Guimarães comentou:

JEC vai arrasar com certeza! quero que a Carminha faça muitas maldades, que ela seja aquela vilã que dá raiva, ódio, como a Flora. as novelas precisam disso. uma protagonista que a gente torça do começo ao fim e uma vilã que bota pra quebrar do começo ao fim, e é isso! creio que AVENIDA BRASIL será bem melhor que FINA ESTAMPA! \o/

Veja também