O Planeta TV

A Lei do Amor é boa, mas ainda não parece ser novela das nove

Elogiada pelos jornalistas, trama divide opiniões dos telespectadores.

Por: Jeferson Cardoso

Os protagonistas de A Lei do Amor. Foto: Globo

Os primeiros capítulos de A Lei do Amor dividem opiniões dos telespectadores. Os jornalistas, os crí-críticos especializados, no entanto, não enxergaram defeitos e amaram. Eu, particularmente, mesmo achando a primeira fase chata e fraca, gostei. Por ora, não tenho um motivo específico para rejeitá-la e ficar desanimado com segunda fase.  

A música não tem sintonia com a abertura, e desanima. É broxante. Tá, daqui a pouco, mesmo não curtindo, acostuma-se. 

O primeiro capítulo não foi impactante e alguns atores, tentando encontrar um tom para seus personagens, davam vergonha, como Sophia Abrahão (Vitória), Hugo Bonemer (Augusto), Bianca Salgueiro (Carmem) e João Vítor Silva (Hércules). A partir dos capítulos seguintes, as atuações foram menos constrangedoras. 

Esperava mais do elenco da primeira fase. Destaco apenas a atuação de Chay Suede, que nada lembra o Comendador, e parece ter estudado muito bem o seu papel, desde o tom de voz, olhares, modo de andar... Isabelle Drummond é ótima, só que parece estar sempre fazendo a mesma personagem. No entanto, é notável a evolução dela como atriz. 

Chay e Isabelle têm química, mas a história de seus personagens é muito simples para uma novela das nove. Tenho a impressão que A Lei do Amor emplacará os personagens paralelos e precisará fazer ajustes na trama central. Não sei se o público terá muita paciência para reencontro e idas e vindas dos protagonistas. Para vingar, é preciso um forte antagonista. O que, até o momento, não existe. Faltou ao prólogo de A Lei do Amor uma vilã de verdade. Acredito também que três capítulos seriam suficientes.  

Pedro (Chay Suede) e Helô (Isabelle Drummond). Foto: Globo

Por enquanto, não vejo Magnólia (Vera Holtz) como vilã. A presença dela, até o momento, é indispensável. Estou me referindo à personagem. Não sou admirador de vilões sem humor e penso que o lado cômico (ou sarcástico) na personalidade de um vilão é, sem dúvida, essencial na teledramaturgia. 

De tão simples e óbvia, o início de A Lei do Amor parece novela das seis. Tem uma boa narrativa, agilidade, mas a trama não convence. Em alguns momentos, o texto é fraco e algumas situações são tão forçadas que fica difícil embarcar na proposta dos autores. Para alguns, o estilo é de novela mexicana. Uma grande bobagem. Novela é novela. Não importa se é brasileira, mexicana, turca. Basta convencer o público a torcer.  

Esperava mais do começo de A Lei do Amor, mas ainda não estou frustrado. Estou gostando e dando chance para ser fisgado. 

Resumindo: A Lei do Amor precisa de emoção e de personagens humanos. 

Ainda sobre a novela...

Com a passagem de tempo, 20 anos depois, troca-se Gabriela Duarte por Regina Duarte; Thiago Martins por José Mayer (oi?). E mantêm Vera Holtz, Mila Moreira e Tarcísio Meira praticamente com os mesmos visuais. HAHAHAHAHAHAHA! Sabe por que isso acontece? Porque, na TV, só tem vez os queridinhos. A panelinha/puxa-saquismo é algo fora do comum. 

Em Família vingada. #deboche

A audiência...

A Lei do Amor começou aquém do esperado. Não empolgou e a audiência desandou. Vem oscilando entre 26 e 30 pontos. Isso não é bom.  Se demorar a decolar, adeus “sonhada meta”. #Deboche

Muitos falam que não ligam para a audiência. É mentira. Pode não se preocupar, e nem deve porque os números só interessam às emissoras de TV, só que precisa torcer para que tudo dê certo. Do contrário, terá que lamentar as mudanças que os autores serão obrigados a fazer e acompanhar os desânimos dos profissionais envolvidos. 

Loucura!

Na tentativa de emplacar Xuxa, Record deve fazer mudanças na programação de sábado. A ideia é colocar Xuxa e o Programa da Sabrina para baterem de frente com Caldeirão do Huck (Globo) e Programa Raul Gil (SBT). 

É preciso de bola de cristal para saber que isso não dará certo? Na faixa das 15h, Xuxa será vice-líder apenas na estreia. Já o Sabrina dependerá do insucesso de uma novela da Globo, o que não será difícil em 2017. 

Não estou sendo pessimista com Xuxa na Record. Aos sábados, o número de televisores ligados (share) é baixíssimo. Não tem como fazer milagre. O que ela pode (e será obrigada) fazer é brigar – décimo a décimo – pela vice-liderança. Espero que o novo formato do programa relembre algo do Planeta Xuxa. 

Avisei!

A Record confirma a reprise de A Escrava Isaura. A versão de 2004, de Tiago Santiago, será reapresentada – pela décima, milésima (perdi a conta) vez - após o fim de Escrava Mãe. KKKKK (rindo alto). 

Aos fãs da emissora, de comportamento amador, faço uma aposta: duvido que Belaventura seja exibida antes de maio. Duvido! 

O bom filho a casa torna?

Algo me diz que Gugu voltará para o SBT e Celso Portiolli terá que apresentar o Baú da Felicidade. Rsrs

Brincadeira à parte, penso que ainda não é o momento certo para Gugu sair da Record. O rompimento não é vantagem nem para ele, nem para a emissora.  

Para tudo!

Sem nada atrativo na Globo para assistir na faixa das 23h, estou acompanhando o MasterChef Profissionais. Adorei a estreia da nova temporada, que promete. 

O The Voice Brasil também me empolgou bastante. 

Desanimado com novelas, é a vez de eu viver intensamente os realities shows. MasterChef e The Voice são os meus preferidos. Não tenho do que reclamar. Aliás, tenho sim: do X-Factor Brasil. Criei uma expectativa com esse reality, mas é mal feito, os participantes são fraquíssimos... É péssimo! Uma pena. 

É isso. Gostaram da primeira fase de A Lei do Amor? O que esperar dos próximos capítulos?  Xuxa dará certo os sábados? Gugu deve continuar na Record ou voltar para o SBT? Abraços e até ao nosso próximo encontro. =D

PS: Aos fãs incondicionais dos artistas/novelas/programas citados neste post, peço encarecidamente: aceitem as opiniões contrárias dos outros. Controlem-se. Exponham as opiniões de vocês sem ataques, assim os comentários serão aprovados. Ninguém é dono da verdade. Todo mundo pensa ou enxerga de formas diferentes. Obrigado.




Comentários (33) Postar Comentário

Pedro comentou:

Ótima crítica, Jeferson. No geral, eu confio e boto fé em A Lei do Amor. mas eu vou concordar e discordar um pouco sobre a novela: acho que vou começar dizendo aonde concordo que é A Lei do Amor tem uma primeira fase muito chata e muito caricata por parte dos atores... Calma, não acho a novela ruim. Agora discordando, o maior erro da novela foi em dois pontos: primeira fase arrastada e direção. Até hoje não compreendo essa mania meio persistente dos autores de novela quererem demarcar fim de fase em fim de semana ou começo de semana, a novela tem terça, quarta, quinta... até no sábado é possível trocar de fase, essa busca desenfreada por essas fases "redondas" criam barrigas e marasmo, isso aconteceu em Em Família, Joia Rara e agora em A Lei do Amor. Poxa, Maria Adelaide até você? Agora vou falar da direção que tenta vender o casal protagonista a qualquer custo deixando mais piegas o possível, tudo bem eu já comprei o casal protagonista logo no segundo capítulo mas ficar querendo jogar clichês aos montes no terceiro, quarto, quinto capítulo sem nenhuma relevância pra história aí já é demais.
Mas agora tirando os erros e considero A Lei do Amor uma ótima novela que deixa Velho Chico e outras novelas do horário para trás, o que só vejo é gente cuspindo no prato que come e falando mal dizendo que a novela vai ser uma porcaria até o final mesmo sendo exibido só 5 capítulos. Vamos ser sensatos: prefiro uma overdose desse marasmo de A Lei do Amor do que uma maratona de 100 capítulos de Babilônia, Em Família e Velho Chico.


Jeferson Cardoso respondeu:

Pedro, obrigado. Ainda é cedo para comparar A Lei com Velho Chico. Mas compreendi, a anterior não fazia seu tipo. Rsrsrs



Davi de Oliveira respondeu:

Jefferson, sinceramente vi uns pontos na sua crítica que eu não concordei. De fato, já dava pra perceber que esse "prólogo" não seria grande coisa, mais pra convencer o público da armação que separou o casal. Bem, novelas da Globo têm tendências, essa divisão de fases têm feito a cabeça de Alguns autores há um tempo: "Avenida Brasil", "Em Família", "Império", "Velho Chico"... Em algumas dispensável, assim como a modinha da década passada de levar o elenco principal para outro país. Tendência, apenas. Acho que o maior potencial vêm (e espero não estar errado) quando entram os atores definitivos e a trama segue. O segredo da separação é revelado logo (graças a Deus!), o que já nos livra de uma tendência à barriga logo no início. Confio no texto de Maria Adelaide e do Villari, acho que a novela já foi "encomendada" pra ser tradicional, cheia de clichês e isso não quer dizer que seja ruim. É um "Back to Basics". Me lembra um pouco "Amor à Vida" no início, mas com diálogos melhores. A abertura e o tema, eu gostei. Quanto aos créditos, eu sempre fico na dúvida sobre a inserção dos caracteres. Qual a necessidade da mistura dos atores da primeira fase da novela? Chay e Isabelle logo de cara. A participação é curta. Poderia ter posto como em "Império". Outra coisa: Alguém pode me dizer pq a mudança de Direção de Núcleo para Direção Artística? Que frescura!



Jeferson Cardoso respondeu:

Oi Davi, nem os créditos da abertura agradaram? É complicado. Quando vejo aqueles panos, lembro deles flutuando em Viver a Vida. Rsrs


Júlia comentou:

Jeferson, nem adianta dizer pra esse povo usar o bom senso em questão de ser talifã, não sabem debater e argumentar amigavelmente com ninguém. Quem dera se aqui fosse um espaço pra divergir saudavelmente sobre TV, novelas e etc... no fim acabam é negativando comentários sem motivação alguma e fazendo birra nos comentários


Jeferson Cardoso respondeu:

Nada, a maioria é educada.


Gidelma Iamaní comentou:

Eu gostei da estréia da novela A Lei do Amor, a primeira fase foi tipo um conto de fadas com pequenas maldades,mas deu pra perceber a vilania de Mág e Ciro nessa primeira fase da novela, o Chay e a Isabelle foram maravilhosos,não acho que a Isabelle pareça estar sempre num mesmo personagem, os viloês voltarão mais malvados do que nunca na segunda fase,principalmente Tião Bezerra(José Mayer) e Mág(Vera Holts),também tem o Ciro que demonstrará ainda mais seu despreso por sua esposa Vitória,personagem de Sofhie Abraão e Camila Morgado.Também tem o Humberto Carrão que interpretará Tiago Leitão,neto de Fausto Leitão, ele não será um mocinho e nem um vilão completo,ele fará par romântico com a Alice Wegman que será Isabella,uma prima de Tiago e que será peça chave para a descoberta do mandante ao atentado cometido contra Fausto Leitão. Há, o Tiago,personagem do Humberto Carrão começa a segunda fase noivo de Letícia,personagem de Isabela Santoni, mas se apaixona por Isabella.


Jeferson Cardoso respondeu:

É, vamos ver como esses romances serão conduzidos. Rsrs



Filipe respondeu:

Isabelle tem conseguido diferenciar um personagem do outro. Ela é brilhante.


Antonio comentou:

por mais que tu nao concorda pra mim o texto e sim de novela mexicana, olha o tempero, mocinha com mae doente, pai morto, apaixonada pelo filho do vilao, so falta uma madrinha rica pra cuidar dela, que saudades do texto maravilhoso de O Clone, Senhora do Destino entre outras...

Lucas Mancini ⚓ comentou:

Seria ótimo o Gugu voltar para o SBT e o Celso Portiolli ficar só com o Sabadão que tem mais a cara dele porque o Domingo Legal (Que de Legal não tem mais nada) já deu e só com o Sabadão o Celso terá mais tempo para investir no programa


Jeferson Cardoso respondeu:

É verdade, o Portiolli ficaria só no Sabadão, que é fraquinho, fraquinho. Rsrs


Gustavo comentou:

Jeff, está acompanhando Nada será como antes?? A minissérie está ótima


Jeferson Cardoso respondeu:

Não gostei. Rs


Ricardo Lacerda comentou:

Como achar a 1ª fase fraca e chata e dizer que gostou. É muito contraditório.


Jeferson Cardoso respondeu:

Considero fraca, mas não odiei. Qual o problema? Rsrs. A novela ainda está em fase de apresentação...


Fernanda Silva comentou:

Crítica muito contraditória. O autor acha a novela fraca e chata e gosta? Depois diz que não tem nenhum motivo específico para rejeitá-la? Oi?!! Depois vem uma lista de motivos pra lá de desanimadores?


Jeferson Cardoso respondeu:

O início desta novela é fraquinho, mas não é ruim. Entende? Da primeira fase, não tenho muito o que elogiar.


Lucas comentou:

A primeira semana de "A Lei do Amor" surpreendeu e positivamente,a tempos não via uma novela tão cativante assim no horario das 9,gostei do que vi,me agradou,e novela é isso,é entretenimento,do que adianta uma história mais pesada e com cara de novela das 9 ? pra ser mais uma "Babilônia" e "A Regra do Jogo" da vida ? prefiro uma novela mais tradicional e com cara de novela,simples e é isso que ta fisgando o publico nos dias de hoje.Quanto ao elenco,Tarciso Meira e Vera Holtz estão maravilhosos,dois monstros defendendo personagens á altura. Chay Suede ótimo,porem não foi o grande destaque,não se diferenciou muito no tom dos personagens anteriores,ja Isabelle Drummond,essa sim foi a grande estrela da primeira fase,deu show em todos os capitulos,e diferente do que você disse,ela conseguiu dar um tom que diferenciou de todos as suas personagens anteriores,arrasou.Os capitulos iniciais não foram perfeitos,teve muitas falhas,porem,foi a melhor estreia desde Império,espero que a segunda fase surpreenda.


Jeferson Cardoso respondeu:

Lucas, ótimo. Viva intensamente a novela. É assim que tem ser. Concordo que uma novela das 9 não precisa ser pesada, por isso gosto de vilões com humor. A história de amor dos protagonistas é batida demais para uma novela das nove. Mas é apresentação, é uma fase chata. E os autores ainda vacilaram com um prólogo extenso... complicado!


comentou:

Eu estou afiranfo a nova novela, diferente de velho chico que começou muito bem mas quando aconteceu a troca de atores ficou horrível, só assistir o final pra vê a tal homenagem que iam fazer pra Domingos e cinseramente fiquei decepcionada pq foi tão horrível quanto o resto da novela.

Veja também