O Planeta TV

A Força do Querer: Um sonho de novela que virou realidade!

A entrega do elenco é um dos acertos da produção.

Por: Jeferson Cardoso

Ritinha (Isis Valverde). Foto: Reprodução/Globo

Há muito tempo esperava por uma novela como A Força do Querer na faixa das 21h. Gente, é sério, esta obra, até aqui, é excepcional. É redonda, impecável. Gostei muito de Império, verdade, porém essa não era perfeita, tinha algumas falhas. Já esta novela de Gloria Perez, pra mim, é a melhor do horário desde.... A Favorita? Belíssima? Faz tanto tempo que não me lembro. Que Sonho! Que NOVELA!

Imaginava que A Força do Querer seria boa, pois gosto dos universos propostos pela autora, mas jamais pensei que fosse vivê-la intensamente. Apeguei-me desde a primeira cena. O primeiro capítulo, muito bem apresentado, ágil, com pés no chão, foi deslumbrante. Tudo me fascina nesta novela: texto, narrativa, direção, cenários e atuações.

Gloria Perez já havia me surpreendido com Dupla Identidade (série fantástica). Na época, muitos disseram que o sucesso se devia à magnífica direção de Mauro Mendonça Filho. Agora, com outro diretor (Rogério Gomes) e uma novela – que caiu na boca do povo – não tem como menosprezar o talento da autora, que escreve sozinha, sem ajuda de roteiristas.

Foto: Divulgação/Globo

A Rainha das 21h (Gloria) faz por merecer todo o sucesso. Ela corrigiu os erros cometidos no passado, muito deles em Salve Jorge. Antenada, ela assiste, diariamente, aos capítulos junto com os fãs nas redes sociais (ela faz isso desde Salve Jorge). E não vai pensando que ela dar ouvidos a qualquer um. De elenco enxuto e narrativa a mil, a autora impressiona.

A Força do Querer é uma novela convencional, com jeito de novela. Um folhetim puro, diferente das últimas quatro obras (A Lei do Amor, Velho Chico, Regra do Jogo e Babilônia) que a antecederam. Gloria, que não tem compromisso com a realidade, como alguns jornalistas querem, usa e se lambuza dos sotaques e bordões, que não são exclusivos do Estado do Pará. “Égua”, “Danou-se” e “Valei-me”, gírias que estão na boca do povo, por exemplo, são usadas em outras regiões do Norte e Nordeste. Uma grande bobagem. Novela é ficção, e mesmo que baseada em pessoas/fatos reais não vai tratar fielmente a realidade.

Desde a estreia, os capítulos de A Força do Querer mesclam romance, humor, drama e ação. Ao mesmo tempo torcemos por Jeizeca (Jeiza e Zeca); divertimos com Edinalva (Zezé Polessa); ficamos impressionados com as friezas de Irene (Débora Falabella) e Rubinho (Emílio Dantas); e emocionamos com Joyce (Maria Fernanda Cândido) e Ivana (Carol Duarte). As reviravoltas são constantes. Quando você pensa que vai acontecer, já aconteceu. Nunca pensei.

A forma como Gloria apresenta a história faz com que a gente se envolva e fique curioso pelos próximos acontecimentos. Há muito tempo uma novela das 21h não movimentava a imprensa e não despertava, de imediato, a curiosidade do público. Como fã, estou ansioso para saber até onde Silvana (Lilia Cabral) vai por causa do vício em jogo; como Ivana e Nonato (Silvero Pereira) lidarão com os preconceitos; até que ponto Bibi (Juliana Paes) será perigosa/bandida para se defender dos criminosos; e, claro, pela surra antológica de Joyce em Irene (Débora Falabella).

Foto: Divulgação/Globo

A entrega do elenco é um dos maiores acertos de A Força do Querer. De nada adiantaria a autora arrasar no texto, se não fossem os intérpretes à altura. Com destaques para Maria Fernanda Cândido, Zezé Polessa, Isis Valverde, Carol Duarte, Marco Pigossi, Paolla Oliveira e Juliana Paes, Juliana Paiva, Débora Falabella, Rodrigo Lombardi, Bruna Linzmeyer e Elizangela.

Bajulações à parte, falta o agradecimento: Gloria Perez, RAINHA, muito obrigado por esta NOVELA ESPETACULAR.

Didática

Até gostei do primeiro capítulo de Malhação: Viva a Diferença. Fiquei um pouco incomodado com as atuações das protagonistas. A cena do parto dentro do metrô só passou emoção (de verdade) quando o bebê deu sinal de vida. O texto também ficou devendo, muito didático e, às vezes, forçado. E o que falar da abertura e da música tema? Horrível.

Um capítulo não é o suficiente para chegar a uma conclusão. Por ora, ficou devendo. A história, no entanto, pode render e surpreender os incomodados.

Não é tudo isso

Vejo muitas pessoas reclamando da reprise de Senhora dos Breaks e dos Cortes. Digo, Senhora do Destino. Algumas estão reclamando dos cortes, que são nítidos (grotescos), outros de que a Globo está deixando a trama arrastada. Eu, particularmente, nunca fui fã de Senhora do Destino. Lembro que quando assisti pela primeira vez, em 2004, também tinha essa sensação de lentidão e não curtia as tramas paralelas. Porém, tudo flui do meio para o fim. A parte final é um novelaço. No geral, é boa novela. A Nazaré, penso eu, não é Nazaré sem a Claudia (Leandra Leal). A dupla Tom e Jerry (Nazaré e Claudia) é o ponto alto desta novela. No mais...

O povo é o culpado!

Os Dias Eram Assim é fraca demais para ser exibida na faixa das 23h. Faz por merecer a baixa audiência, de 16 pontos.  O público não tem interesse no pano de fundo (a Ditadura Militar). E isso já havia comentando no post passado.

Não sou especialista, tenho uma visão de telespectador, e o que não me chama atenção nesta supersérie é a forma como a Globo retrata o período militar. Não tem como defender ou torcer pelos personagens. 

O formato de imagem (com a metade da tela do televisor de cor preta) me irrita bastante. Às vezes, só conseguimos ver o pescoço do ator em cena. Hahahahaha! Rídiculo! Novela é novela; série é série; filme é filme. Quem tenta inventar moda, se dá mal. Lamentável!.

Crie expectativa com Os Dias Eram Assim. Pensei que seria ótima, assim como foi Liberdade Liberdade. Fico revoltado com essas coisas.

“Tem sinopse? Está reprovada!”

No ano passado, a Globo aprovou a sinopse de Lícia Manzo, que entregou alguns capítulos e já estava pronta para ser gravada. Do nada, a trama foi adiada para 2018. E agora, de repente, foi definitivamente cancelada.

Coitada da autora, perdeu quase dois anos desenvolvendo uma sinopse para, no fim, ser jogada no lixo. Pra mim, Silvio de Abreu não está se saindo muito bem como diretor de dramaturgia. E não é de hoje que digo isso. A panelinha de atores tem muita inferência dele. Se já não bastasse a panelinha de atores, com Silvio temos a de autores. Outra coisa que me incomoda na gestão de Silvio é o fato dele aprovar só novelas que fazem o gosto dele.

Silvio de Abreu, pelo amor de Santa Clara, renuncia e volta a escrever novelas. Obrigado.

Só melhora

Novo Mundo é ótima. Pra mim, é a melhor novela das seis dos últimos anos. Supera Eta Mundo Bom em tudo. Os núcleos paralelos são excelentes. Farei um post sobre isso. Por ora, adianto que estou surpreso com as atuações de Ingrid Guimarães e Gabriel Braga Nunes. Isabelle Drummond está bem, mas tenho implicância com sua personagem, que entrou na fase da chatice.

Perdeu o fôlego

A um mês para chegar ao fim, Rock Story segue boa. Gosto muito desta novela, só que fiquei frustrado com a condução de alguns personagens e perdi um pouco do interesse após a morte de Lorena (Nathalia Dill).

A novela, de cenas rápidas, é um foguete. Fico impressionado com a agilidade, que aliás é a sua principal marca. Como autora, Maria Helena Nascimento é uma grata surpresa. Uma pena que, para o último mês de sua novela, ela preferiu apostar em personagens (a ex do Gui; e o ex da Néia) que não acrescentam em nada no rumo da trama.

Hoje posso afirmar que sou muito mais Totalmente Demais. Rock Story chegou perto, mas ficou no quase. Pra mim, no contexto geral, Rock fica atrás de TD+, mas está entre as melhores do horário das sete.  Que venha a próxima.

A próxima das sete

Bem criativo o teaser de Pega Pega. Parece ser uma novela bem divertida, com características necessárias para a faixa das 19h. Resta saber se as personagens serão agradáveis.

O título parece nome de programa infantil, mas é melhor que Pega Ladrão – que remetia a política. Enfim, já teve piores. Ou já se esqueceram de Boogie Oogie, I Love Paraisópolis...?

Depois de várias frustrações, não ligo mais para clipes de divulgação. O que importa são os capítulos no ar. Tomara que dê liga.  

Uma pena

É lamentável a queda brusca de audiência de O Rico e Lázaro. Não assisto, mas sou a favor de uma forte concorrência. É bom para mercado de trabalho e para o telespectador. Foi a ascensão da Record que tirou a Globo do comodismo. Em um curto período de tempo, a emissora carioca reformulou o Jornal Nacional; encurtou uma novela das nove; e tentou emplacar outras duas – que só vigaram na reta final.

Lindos cenários

Adorei os cenários e logotipos dos telejornais da Globo em São Paulo. Só achei desnecessários o GC (gerador de caracteres) gigantes na tela durante as reportagens, bem parecidos com os que a Band usava. É poluição visual.

É isso, estão gostando de A Força do Querer? Com Gloria Perez não se brinca, né? Você, como eu, que pouco sabe sobre o período militar, se sente culpado pelo fracasso de Os Dias Eram Assim? Hahahahaha. Vejam as reprises de Por Amor e Tieta no VIVA. Super as indico, vale, e muito, a pena. A última, sou suspeito para indicar já que é a melhor novela que já vi na vida, estou revendo pela quarta vez, na maratona aos domingos. Rsrs

Obrigado e até o nosso próximo encontro.





Comentários (28) Postar Comentário

Gilson comentou:

Pois é, Jefferson. Devo concordar contigo que "A Força do Querer" é realmente boa. Até as cenas mais simples têm textos ótimos e importantes dentro do contexto. Nada ali parece ser "encheção de linguiça". A veterana Gisele Fróes e suas caras e bocas tanto com Zezé Polessa quanto com a Paola Oliveira são hilárias. Nunca vi essa atriz mandar tão bem. A Juliana Paiva sendo a única cabeça pensante do seu núcleo também é ponto positivo. E todas as três protagonistas ( Juliana, Paola e Isis) são fantásticas. As músicas incidentais com um "quê" de melancolia nos levam a redobrar a atenção às cenas e se envolver na tristeza dos personagens. Até o momento penso que só está faltando uma história pra Mariana Xavier, que ainda é apenas a secretária. No mais, tudo é muito bom.


Jeferson Cardoso respondeu:

A personagem da Mariana é secundária, mas terá o seu momento. O bom também dessa novela é que todos os núcleos estão caminhando juntos, ao mesmo tempo. =D


Edu comentou:

Já disse isso aqui, A Força do Querer é a melhor trama das 9 desde não sei quanto, a novela é deliciosamente DELICIOSA, tem absolutamente tudo. Comédia, romance, ação, um ótimo drama da Ivana que está conquistando o país, enfim, estávamos realmente carentes de um produto assim, Glória está de fato hiper inspirada e acho q a tendência é melhorar ainda mais pelos spoiles dos próximos capítulos, merece recorde atrás de recorde, uma novela humana, com relações humanas, nada daquela busca desenfreada por dinheiro, poder, aquela ambição das outras novelas, personagens insossos, sem conteúdo, repito, A Força do Querer está dando um banhoooo em Império desde a primeira semana, anos luz melhor.


Jeferson Cardoso respondeu:

Edu, verdade. Que venham os recordes. U-h-u-l! :D


Eduardo comentou:

Você precisa ser mais coerente em suas opiniões. Você critica o Silvio de Abreu como diretor de teledramaturgia, mas elogia as novelas que foram aprovadas por ele enquanto diretor: Novo Mundo, Rock Story, TD+... ou seja, quando alguma novela é cancelada ou vai mal você joga a culpa nele e quando a novela vai bem não dá os créditos/méritos a supervisão e aprovação do Silvio.... as coisas não funcionam assim.


Jeferson Cardoso respondeu:

Quando digo que não gosto de Silvio de Abreu como diretor, não estou me referindo a números de audiência. Ele interfere muito nas histórias dos outros, menos das dos autores renomados, como Benedito, Gloria, Walcyr.... Velho Chico ele não se meteu, pois o autor não permitiu. Não acho certo o que ele fez Licia Manzo e Duca Rachid. E não suporto as panelinhas de elenco e autores (está mais do que insuportável). Novelas aprovadas por ele, não são escritas por ele. Os méritos são dos novatos. Porém as que fracassaram, Silvio (como diretor) nada faz para ajudá-las.


Fabio comentou:

Parabens

Sandra ???? comentou:

A força do querer tem me surpreendido muito também, não imaginava que seria boa, até porque eu já estava desencantada com o horário das 9 , más que bom que fui tombada. Sobre novo mundo não acho que é isso tudo não, a novela esta ficando bem arrastada e me irrita o modo com que eles tentam vender o Joaquim como herói e salvador da pátria, sobre Rock Story acho que essa novela só vive de voltas achei um desperdício a autora ir abandonando algumas histórias pelo caminho e depois ficar enrolando até o fim.


Jeferson Cardoso respondeu:

Joaquim e Anna são chatos mesmo. Rock é um novela longa, não tinha como não se frustrar na reta final. No geral, está valendo a pena e deve deixar saudade. Rsrsrs



Thiago Hideki respondeu:

Ah, mas bem que dava pra desenvolver melhor algumas coisas, em janeiro tava com uma barriga, agora em Março tbm um pouco, quando as coisas começam acontecer, logo se resolve tudo e fica tudo estagnado, meio coisa de seriado sabe


Weslley comentou:

Pensava que eu fosse o único que não gostava de Senhora do Destino. Nunca gostei. Passo! Não vejo esse novelão que todos falam. A Força do Querer é ótima e Glória me surpreendeu, assim como foi com Dupla Identidade (que pra mim é uma das melhores séries já produzida no Brasil). Rock Story é ótima, é nítido que perdeu um pouco de fôlego nos últimos capítulos, mas continua excelente. Entre ela e Totalmente D+, eu fico com a 1º, pois, pra mim, a segunda teve uns erros mais graves e acentuados. Novo Mundo é um deleite. Perfeita. Amo. Os Dias Eram Assim é bem fraca mesmo, mas não é das piores já produzidas. Até curto.


Jeferson Cardoso respondeu:

Weslley, concordo com sua conclusão sobre Os Dias Eram Assim. É fraquíssima, mas não é das piores. Prefiro TD+ porque vivi a história da ruivinha, amei aquele universo mexicano. Rsrsrs


morena comentou:

Só vi bajulaçao nada mas que isso !!!


Jeferson Cardoso respondeu:

Concordo, é muita paixão pela a história e pelos personagens. Rsrsrs


Marcus Teixeira comentou:

Isso Jeferson, finalmente temos de volta uma novela de verdade no horário. Folhetim tradicional que o público adora. Que a Globo tenha aprendido.


Jeferson Cardoso respondeu:

Marcus, a autora, graças à Santa Clara, aprendeu e direitinho. Rsrsrsrs


Eduardo comentou:

A força do querer merece o sucesso que está tendo.É muito boa.Rock Story não chega nem aos pés de Totalmente Demais, TD era 10.Também nunca achei Senhora do Destino isso tudo e acho que não era para estar no ar novamente.Por isso que fico com o Viva como você mesmo disse Tieta melhor das melhores e quando chegar Fera Radical lacra de vez porque foi a melhor das 18 hs.

Veja também