O Planeta TV

Séries policiais dão audiência e garantem vaga na TV

por jeferson, em 14/06/2009

Séries policiais dão audiência e garantem vaga na TV

O público parece sedento de tiros. E a TV aberta tenta alimentar essa demanda com dois seriados nacionais.

"Força-Tarefa" termina no dia 2 de julho. Exibido às quintas-feiras, na Globo, após "A Grande Família", tem mantido uma audiência média de 20 pontos no Ibope, um bom marco para o horário das 22h50.

Isso já garantiu uma sobrevida para a série, com direção-geral de José Alvarenga Jr., que fechou mais 16 episódios para serem filmados em fevereiro.

Também foi encomendada uma pesquisa com o público, logo após o final do programa, para avaliar o projeto como um todo e ver o que precisa ser mudado. "Ainda temos histórias para contar e queremos utilizar diferentes modos para fazer isso, com flashbacks, tramas de trás para a frente", diz Fernando Bonassi, autor do roteiro com Marçal Aquino.

Há propostas ainda para transformar "Força-Tarefa" em jogo e em HQ. "A trama policial sempre interessa, pela mesma razão do sucesso da literatura nesse gênero. Ela tem um apelo de público muito bom", avalia Aquino.

O mesmo fenômeno acontece com "A Lei e o Crime", encerrada na última segunda-feira, dia 8, com nove pontos de média, na faixa após as 23h.

O segundo lugar no ranking foi considerado de bom tamanho pela Record, e a trama dirigida por Alexandre Avancini já agendou a produção de uma segunda temporada no segundo semestre de 2010.

Além disso, a emissora manifestou interesse em fazer um filme inspirado no programa -que já havia sido baseado na novela "Vidas Opostas", ambos escritos por Marcílio Moraes. "Estou começando a pensar no roteiro", adianta o dramaturgo. "Vou usar alguns personagens e ambiências da série, mas quero criar uma história surpreendente, para não parecer apenas mais um episódio. Mais do que isso ainda é cedo para contar."

Com informações da Folha Online.





Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Veja também