O Planeta TV

SBT desafia os brasileiros a vencer alunos da 5ª série

por jeferson, em 20/09/2007

SBT desafia os brasileiros a vencer alunos da 5ª série

Estréia neste domingo (23), às 16h, a atração "Você É Mais Esperto do que um Aluno da 5ª Série?" (SBT). Apresentada por Silvio Santos, a competição tropicaliza o norte-americano "Are You Smarter than a 5th Grader?", sucesso da Fox que exibe adultos em conflito com questões ginasiais.

Nos EUA, o programa está entre os cinco mais vistos deste segundo semestre. O comentário é geral sobre a constatação de que, no país que mais exporta cultura ao resto planeta, há cidadãos incapazes de definir um quadrado. Rir da ignorância da nação mais poderosa do mundo é (um alerta) divertido, no mínimo.

O que revelará este tipo de jogo por aqui, onde 25% da população tem menos de quatro anos de estudo e 15 milhões de habitantes não sabem escrever o próprio nome?

Silvio Santos --que em 1989 queria ser presidente e prometeu melhorias na "educação do nosso povo", veja só-- empregará carisma e sadismo de praxe para perguntar, por exemplo, quantas vezes a letra "i" aparece na palavra "opinião".

Se não souber a resposta, o participante pode colar de alunos da 5ª série --serão 11 pirralhos em cada edição, todos com cachê. Assistir a um adulto pedir arrego para um pré-adolescente é a parte do programa que confirma a irresistível vontade de vermos anônimos passarem vexame em cadeia nacional.

A fórmula universal de rir da desgraça alheia garantiu versões do mesmo "game show" em quase 20 países pelo mundo. Houve até um "Você É Mais Esperto do que Uma Stripper?" numa rádio norte-americana. Uma empresa de games também promete lançar o "5th Grader" para videogames e PC entre 2007 e 2008.

O homem do baú, como sabemos, estará se lixando para toda essa celeuma caso não haja resultado no Ibope. O que periga é o programa ganhar tons sépia, de filhote do "Show do Milhão" ou do "Topa ou Não Topa", e não esquentar a audiência por mais de algumas semanas. Ironicamente, o futuro do projeto depende do telespectador menos escolarizado, já que é nele que o SBT se sustenta.

Fonte: Folha de S. Paulo





Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Veja também