O Planeta TV

Fernanda Paes Leme vai se atirar em cima dos homens na TV

por jeferson, em 02/09/2007

Fernanda Paes Leme vai se atirar em cima dos homens na TV

Era um teste para a próxima novela das seis da Globo, Milagre do Amor. A personagem em jogo era a romântica Guilhermina. Fernanda Paes Leme disputava a vaga com sua amiga, a também atriz Camila Rodrigues. Mal saiu do Projac, complexo de estúdios da Globo no Rio de Janeiro, Fernanda recebeu um telefonema da direção da trama. Eles pediam para ela voltar e, desta vez, fazer o teste para Tereza, a irmã atirada de Guilhermina. Ganhou o papel na hora.

"Devo a Tereza ao Pedro Neschling, ator que também estará no elenco. Ele disse que eu era a cara da personagem e o diretor concordou", afirma a atriz aos risos, como quem não sabe ao certo porque fizeram essa opção. A verdade é que Fernanda adorou o convite. Nem o fato de ser obrigada a voltar antes da hora de Nova York abalou a atriz. "É bom estar nos Estados Unidos mas melhor ainda é entrar em um novo trabalho", diz.

As reuniões de preparação do elenco começaram e ela não podia perder as aulas de prosódia e de história sobre Minas Gerais e década de 30, lugar e época em que se passam o folhetim. "Estou adorando falar como uma mineirinha. Adoro experimentar outros sotaques", conta a atriz que estreou no seriado Sandy & Júnior como a mimada Paty e fez também a minissérie Amazônia, entre outros trabalhos.

Na trama de Walther Negrão, que deve estrear em novembro, a personagem de Fernanda tem mais uma irmã além de Guilhermina. É Maria Augusta, interpretada por Bruna Marquezine. As três são filhas do delegado da cidade, o severo Trajano, de Cássio Gabus Mendes. Como perdem a mãe muito cedo, são criadas só por ele.

"As filhas morrem de medo do pai. Ele é carinhoso, mas é a autoridade do local", diz a atriz. Mas não é a rigidez do pai que vai segurar "o fogo no rabo" de Tereza. Só para começar, ela se envolve com Diogo, personagem de Pedro Neschling, e com Clemente, que é apaixonado por sua irmã na história. "A Tereza não se conforma e parte para cima porque ele é um dos poucos meninos da cidade que ela ainda não beijou", adianta Fernanda.

Para incorporar uma assanhada da década de 30 a atriz se apóia, principalmente, no texto. É a primeira vez que Fernanda atua em uma novela escrita por Walther Negrão e dirigida por Marcos Paulo. Ela diz que nunca antes tinha participado de um trabalho em que se sentiu tão próxima do autor e do diretor. "Geralmente rola aquele distanciamento, ainda mais quando o ator é novo. Mas o Negrão é o tipo que senta para tomar uma cerveja e discutir o personagem", revela.

Às vésperas do início das gravações do folhetim, Fernanda demonstra mais entusiasmo do que ansiedade em incorporar a fogosa Terezinha. Afinal, a moça moderninha tem um comportamento bem ameno se comparado ao da prostituta Genifer, figura que a atriz incorpora no filme O Homem que Desafiou o Diabo, de Moacyr Góes, que estréia ainda em setembro.

"É uma história de encontros e desencontros amorosos com o personagem do Marcos Palmeira", revela a atriz, animada com a experiência. No longa-metragem, ela protagonizou cenas de sexo, mas diz não ter tido dificuldade. "Tinha tudo a ver com a história e com a personagem. Então não tive pudor", enfatiza.

Em Milagre do Amor, o máximo que Fernanda deverá fazer para seduzir os rapazes é dar uma levantadinha na saia aqui ou ali. Se ela vai cometer maldades para laçar os homens ainda é cedo para saber. Do que Fernanda diz ter certeza é da boa oportunidade que tem em mãos.

"Estou contente com a Tereza. Dou um passo de cada vez na carreira e tenho maturidade para escolher um personagem. Ela veio em boa hora", comemora a atriz que, com 24 anos de idade e nove de carreira televisiva, já foi assediada pela Record e tem contrato assinado por obra na Globo.

Fonte: TV Press





Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Veja também